12/01/2018

Salvador: Espaço Cultural será reaberto com exposição de Orixás

 

A exposição Orixás da Bahia e a reinauguração da Fonte de Oxum vai celebrar o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, no próximo dia 21 de janeiro, às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha, em Salvador. O evento é aberto ao público.

Orixás da Bahia é uma exposição com 16 estátuas em tamanho natural de divindades africanas, esculpidas em papel marchê pelo artista plástico Alecy Azevedo (in memorian). As obras integram o acervo do Museu da Cidade e ficarão expostas na Galeria Juarez Paraíso, sediada no espaço cultural.

A exposição Orixás da Bahia e a Fonte de Oxum ficam abertas à visitação gratuita, sempre de quarta a domingo, das 14 às 19h.

A curadoria tem assinatura do artista visual, cenógrafo, aderecista e figurinista, Maurício Martins, com consultoria religiosa de alguns integrantes do Terreiro do Gantois, cuja Iyalorixá Mãe Menininha (in memoriam) foi responsável por vestir os 16 orixás, na década de 1980.

Martins, além de recuperar as roupas (figurinos) e os adereços que vestem as esculturas de Alecy, projetou um cenário que promove um diálogo entre elementos da ancestralidade e da contemporaneidade.

A Fonte de Oxum foi totalmente reformada e para isso, a Fundação Gregório de Mattos, que administra o Espaço Cultural Barroquinha, restaurou o espaço onde está localizada, na área externa do Espaço Cultural da Barroquinha. A restauração contou com o amparo espiritual de Doté Amilton, sacerdote do Terreiro Kwe Vodun Zo.

  • SERVIÇO

O quê: Abertura da exposição Orixás da Bahia e reinauguração da Fonte de Oxum

Quando: 21.01, às 18h

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha

Evento aberto ao público

Terreiro promove Curso de Pano da Costa com apoio do Fundo de Cultura

Estarão abertas, de 15 a 28 de janeiro, as inscrições para o curso Pano-da-Costa: arte afro-brasileira de tecer, sob coordenação do artesão e líder religioso Antônio Dimas Bispo dos Santos. A atividade Pretende incentivar a produção artesanal, também geração de trabalho e renda através do Pano-da-Costa na comunidade do bairro de São Gonçalo e Cabula. Trazendo o aumento da auto-estima, desenvolvimento artístico e resgate do artesanato herdado da cultura ancestral afro-descendente de tradição iorubá. Os interessados devem comparecer na Ilê Axé Iborò Odé - Segunda Travessa da Rua São Jorge, 82, São Gonçalo – Cabula entre 8h e 12h ou 14h e 17h munidos de documento com foto.

De inicio será feita uma lista de interessadas, logo após a quarta (31) ocorrerá uma triagem convocando para finalizar a inscrição. O procedimento tomado é prevendo que a procura seja grande por se tratar de um curso totalmente gratuito, informou Babalorixá e ministrante Antonio Dimas. O curso que venceu o edital de economia criativa do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, será realizado de 19 de fevereiro a 17 de agosto de 2018, de segunda a sexta, das 13h às 17h no Ilê Axé Axe Iborò Odé.

Pano da Costa

Conhecido como Pano de Alaká, o Pano-da-Costa é tecido com fios de algodão, fios de seda, em tear manual, e é de uso preponderantemente feminino. Tem a função de destacar o papel hierárquico e sacerdotal no Candomblé, além do seu aspecto social. Dessa forma, a intervenção artística afro-brasileira pode ampliar o significado da forma ritual e litúrgica dos instrumentos sagrados, e os transforma também em objetos de apreciação e contentamento no uso civil.

  • Serviço:

Pano-da-costa: arte afrobrasileira de tecer

Data de inscrição: 15 a 28 de janeiro | Período do curso: 19 de fevereiro a 17 de agosto

Local: Ilê Axé Iborò Odé - Segunda Travessa da Rua São Jorge, 82, São Gonçalo – Cabula.

Público alvo: Jovens e adultos entre 15 e 45 anos

Horário: 8h e 12h ou 14h e 17h ( Segunda – Sexta)

Gratuito

Segunda edição do Verão Concertante acontece nesta sexta

Celebrando o verão baiano, o grupo TCA Instrumental apresenta o projeto ‘Verão Concertante’ para mostrar que a música orquestral combina com todas as estações. A segunda sessão vai ser no Palácio Rio Branco, no Centro Histórico de Salvador, na sexta-feira (12), das 13h30 às 14h30. Além de reunir peças de compositores dos cinco períodos da música clássica, o repertório inclui canções que representam o carnaval e a temporada mais quente do ano. O evento é aberto ao público, com entrada franca.

A execução do repertório é feita com mediação dos próprios músicos de orquestra, que falam do contexto de criação das obras, sua localização na história da música, sua importância criativa, além da descrição dos naipes e instrumentos. A iniciativa também se compromete a ocupar espaços alternativos às salas de teatro ou de concerto, no intuito de alcançar novas plateias e ir ao encontro das pessoas de forma próxima e acolhedora.

O TCA Instrumental é formado por oito músicos contratados pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA): Ana Zanata (violino), Antônio Amorim (violino), Daniel Aly (violino), Danilo Lopes de Oliveira (violino), Diogo Pimentel (violino), Rodolfo Lima (contrabaixo), Sandra Romero (oboé) e Stephan Sanches (trombone).

O programa abrange a descrição e a execução de peças de grandes compositores característicos dos cinco períodos históricos em que a música ocidental se desenvolveu e expandiu por todo o mundo: Barroco, Clássico, Romântico, Moderno e Contemporâneo, incluindo a música brasileira. Obras de mestres como Bach, Mozart, Tchaikovsky, Beethoven, Brahms, Stravinsky e os brasileiros Villa-Lobos e Luiz Gonzaga estão na lista, que soma ainda marchinhas de carnaval e músicas da Axé Music.

SERVIÇO:

TCA Instrumental – Verão Concertante

Quando: 12 de janeiro (sexta-feira), 13h30 às 14h30

Onde: Palácio Rio Branco

Ladeira da Praça, s/n – Centro, Salvador- BA

Entrada gratuita (sujeita à lotação do espaço)

Caravana Vale do Dendê desembarca no Centro Cultural Plataforma

No sábado, 13, às 14h, a segunda parada da Caravana Vale do Dendê chega ao Centro Cultural Plataforma, espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). A entrada é gratuita e a classificação livre.

No evento, serão apresentados detalhes sobre o processo de seleção dos 30 empreendedores que participarão da primeira rodada da Aceleradora Vale do Dendê, um projeto que tem como propósito possibilitar o acesso de empreendedores a cursos, workshops, palestras, encontros com potenciais clientes, fornecedores e até investidores.

“Pensamos nestes encontros como uma forma de tirar dúvidas sobre os critérios de seleção, além de estreitar o contato entre os empreendedores que atuam ou vivem em outros territórios criativos da cidade”, explica Ítala Herta, diretora operacional da Aceleradora Vale do Dendê.

A Vale do Dendê visa criar uma plataforma de atração de investimentos sociais e econômicos para a revitalização do centro de Salvador, restaurando espaços públicos e privados, formando mão de obra qualificada e criando um novo branding para a cidade. A proposta é transformar Salvador em uma referência nacional de economia criativa e inovação.

Mais informações sobre como participar do projeto podem ser encontrada no edital, que estão disponíveis em seu site http://www.valedodende.org/.

Serviço

Caravana Vale do Dendê

Onde: Centro Cultural Plataforma

Quando: Sábado, 13 de janeiro, às 14h.

Valor: Entrada franca

Projeto Bahia Experimental acontece no Lalá Multiespaço

O músico Thiago Trad ocupará o Lálá Multiespaço com o projeto Bahia Experimental para uma oficina de criação coletiva a partir da improvisação musical no sábado, 13, das 9h às 17h. Gratuita e voltada para todos os músicos interessados e a qualquer instrumento, a atividade abordará as diversas linguagens musicais que Trad utiliza no projeto Bahia Experimental, a partir de uma visão polirrítmica, tendo na improvisação livre a base para construção de arranjos coletivos. A ação será finalizada com uma jam session aberta ao público, às 19h.

A atividade faz parte do projeto LáláB – Pague Minha Pauta, que realizará 40 shows e quatro oficinas entre os meses de janeiro e abril, no espaço cultural no Rio Vermelho. Com o apoio financeiro do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, mecanismo de fomento das secretarias da Fazenda e de Cultura do Estado da Bahia, por meio do Edital de Dinamização de Espaços Culturais, executado pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC), as ações têm realização do Lálá com produção da Maré Produções Culturais.

Com formação erudita e popular, o percussionista e baterista Thiago Trad, que integrou durante 15 anos a banda de rock Cascadura, propõe uma linguagem experimental em seu trabalho solo como instrumentista. Com apresentações realizadas em Buenos Aires, Montevideo, Berlim, São Paulo, entre outras cidades, o Bahia Experimental se tornou uma plataforma itinerante de shows, oficinas e workshops.

A metodologia utilizada por Trad envolve diversas linguagens, como o soundpainting, Método UPB, percussão com sinais e percussão corporal. “A improvisação livre, feita de maneira experimental, tem em sua essência o sentido orgânico da composição musical, onde cada pessoa ocupa uma frequência que só pode ser alcançada através da música do agora”, explica.

A atividade terá seis horas de duração com um intervalo para almoço e as vagas serão distribuídas de acordo com a experiência e instrumento indicado pelo inscrito. Os interessados devem se inscrever através do e-mail contato@mareproducoesculturais.com.br, enviando nome, idade, breve currículo (até 5 linhas), instrumento que toca e nomes de cinco improvisadores que admira, além de links de trabalhos realizados, se houver. As inscrições podem ser feitas até dia 11 de janeiro, às 12h. Os selecionados receberão confirmação através do e-mail.

Thiago Trad

Bacharel em percussão sinfônica pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), com uma trajetória de mais de 20 anos dedicados à música. Atuou em importantes bandas, orquestras e com diversos artistas nacionais e internacionais. Estudou com grandes mestres da música mundial, como Walter Thompson (EUA), criador do soundpainting; Santiago Vazquez (ARG), criador do método Percussão com Sinais; Reinhard Flatischler (AUT), mentor da Taketina; Letieres Leite (Orkestra Rumpilezz), entre outros.

SERVIÇO

Bahia Experimental – Oficina de Improvisação Musical

Quem: Thiago Trad

Quando: 13 de janeiro, sábado, às 9h

Quanto: Gratuito

Onde: Lálá Multiespaço - Rua da Paciência, 329, Rio Vermelho.

Inscrições: Enviando nome, idade, breve currículo (até 5 linhas), instrumento que toca e nomes de cinco improvisadores que admira, além de links de trabalhos realizados, se houver, para o e-mail contato@mareproducoesculturais.com.br

MP debate estrutura planejada para o Carnaval 2018 com a Saltur

Questões relacionadas à estrutura planejada para o Carnaval de Salvador 2018 foram discutidas no gabinete da procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado na tarde de hoje, dia 10. Membros do Ministério Público estadual com atuação nas áreas de direitos humanos, meio ambiente, infância e juventude e segurança pública debateram com representante da Empresa Salvador Turismo (Saltur) o planejamento inicial do Município para a festa momesca. “Precisamos ter clareza sobre o que vai ocorrer”, registrou Ediene Lousado, lembrando que o MP é um órgão de fiscalização das ações implementadas pelo Município e Estado para a realização da festa com total segurança para os cidadãos. “O objetivo do MP é contribuir para um Carnaval melhor”, complementou ela.

Temas variados estão sendo discutidos em reuniões promovidas pelo MP, que busca realizar um trabalho preventivo de minoração dos problemas que ocorrem durante a festa, como questões relacionadas à segurança e ao descarte de resíduos sólidos. É imprescindível que estruturas de saúde e segurança sejam bem planejadas, por exemplo, destacaram os promotores de Justiça para a servidora da Saltur, Merina Araújo. A procuradora de Justiça Márcia Guedes e os promotores de Justiça Cristina Seixas, Mônica Barroso, Fábio Veloso e Lívia Santana Vaz ressaltaram ainda a necessidade de se ter conhecimento do planejamento efetivo, com divulgação exata da programação, para ter garantia de segurança em todos os setores. Para o MP, é fundamental existir um olhar sistêmico sobre segurança, mobilidade, manejo de resíduos sólidos, fluxo de regulação na saúde, dentre outros, de forma que toda estrutura esteja organizada para garantir ao folião uma festa segura em todos os aspectos.

 

Fonte: G1/SecultBa/Cecom MP/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!