12/01/2018

Feira: Prefeito decide até fevereiro se disputará vaga de senador

 

Ainda indeciso quanto à disputa eleitoral deste ano, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), disse que espera chegar a uma definição no próximo mês. Ele é um dos nomes cotados pelo partido para tentar uma vaga no Senado.

“Nós estamos avaliando isso, conversando com os companheiros, com os partidos políticos. Até o final de fevereiro haverá uma definição a respeito de tudo isso”, afirma Ronaldo.

O prefeito pontua que a decisão vai depender do apoio do grupo político, o que ressalta já ter sido indicado por alguns representantes. “Esse é um momento muito mais de ouvir e falar internamente que externamente”, despista, sem citar nomes.

Caso concorra ao cargo federal, ele acredita ter feito um bom trabalho no município. “Conseguimos realizar dezenas e dezenas de obras e 2018 será um ano bem melhor porque acredito que a economia vai se recuperar”, aposta.

Colbert Martins fala em dar continuidade ao governo caso José Ronaldo integre chapa de Neto

om a possiblidade do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), integrar a chapa do chefe do Executivo da capital, ACM Neto, em uma eventual candidatura ao governo estadual, o vice-prefeito Colbert Martins (MDB) poderá assumir a gestão da "Princesa do Sertão". Provocado pelo BNews sobre esta possibilidade, o ex-deputado federal falou sobre o desafio.

"Se isso acontecer, eu darei continuidade a um governo ao qual eu me elegi e faço parte, agora, não existe nenhum tipo de definição, que só vai ser tomada a partir de março", disse, durante a caminhada rumo à Colina Sagrada, na Festa do Bonfim.

O vice-prefeito ainda ressaltou a força do MDB, apesar do desgaste da legenda perante a opinião pública.

Busca de soluções em tecnologia, Hackathon acontece em Feira no fim do mês

Feira de Santana vai sediar, nos dias 27 e 28 de janeiro, o Hackathon, um encontro de programadores e produtores de softwares. O evento tem como objetivo a busca de soluções, em tecnologia, para melhorar e dinamizar a prestação de serviços públicos. Ao final dos trabalhos, haverá uma análise de projetos e aplicativos apresentados pelas equipes, sendo escolhidas as melhores propostas.

A iniciativa é da Agenda Feira 2030, criada pela Prefeitura de Feira de Santana para estimular ações que visem ao cumprimento das “metas do milênio”, com ênfase nos meios tecnológicos atuais. Para tratar de detalhes do Hackathon, membros do Governo Municipal e representantes de diversos segmentos se reuniram esta semana, no Museu Parque do Saber. Ficou definido que o local do encontro será o SESI, no Alto do Cruzeiro. A realização terá o apoio de entidades como a CDL, Associação Comercial, Sindicato do Comércio, entre outros organismos.

Expectativa de 60 especialistas e premiação para melhores ideias

“Demos o start para as providências que se fazem necessárias a um evento deste porte. Feira de Santana entra no rol das grandes cidades a promover um encontro em que o foco é a inteligência da tecnologia como meio de se atingir a modernização na prestação de serviços à sociedade”, diz o vice-prefeito Colbert Martins Filho, entusiasta do Hackathon feirense. Em julho do ano passado, Salvador realizou esta maratona tecnológica.

São dois dias intensos de atividades, com especialistas em softwares e aplicativos que trabalham inclusive na madrugada, para que, ao final, possam apresentar possíveis soluções de questões que exigem meios inovadores. A expectativa é de reunir aproximadamente 60 profissionais, divididos em 10 equipes. As melhores ideias vão ser premiadas.

Competição criativa terá cerca de 30 horas de trabalho

“Pelo que temos visto desses eventos, denominados de Hackathon, é uma competição criativa que pode resultar efetivamente em ótimas ideias, possíveis soluções de questões que exigem tecnologia para o nosso município. Estou muito otimista”, diz o prefeito José Ronaldo, que considera a iniciativa um “grande acerto” da Agenda Feira 2030.

A Prefeitura Municipal, afirma o gestor, tem “todo o interesse” em incentivar e colaborar com a realização. “São aproximadamente 30 horas de trabalho, com dezenas de pessoas especializadas em desenvolvimento de softwares e aplicativos inteligentes dispostas a analisar o nosso mercado e a indicar caminhos que possam proporcionar avanços em áreas importantes da nossa sociedade”, observa José Ronaldo.

Ele diz estar na expectativa de possíveis projetos inovadores que devem surgir deste encontro. “Se tivermos uma boa proposta, com aplicabilidade no nosso município já se terá justificado o esforço dos especialistas e de todos os que estão envolvidos na organização do evento”.

Janeiro Roxo: Profissionais da Saúde fazem conscientização e busca ativa para novos casos de hanseníase

Manchas esbranquiçadas ou espessas na pele, perda da sensibilidade térmica, dolorosa ou tátil da pele são sinais da hanseníase, doença infectocontagiosa que acomete o homem. Em alusão a Semana do Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase, que vai ocorrer de 29 de janeiro a 2 de fevereiro, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, vai intensificar as ações para busca ativa de casos novos da doença, visando o diagnóstico precoce e a prevenção de incapacidades.

No ano passado foram diagnosticados 84 casos da doença, no município. Enquanto que em 2016 foram registrados 75 casos. O crescimento é atribuído às notificações da doença. Em Feira de Santana, os portadores da doença recebem assistência nas unidades de saúde, onde é feito o diagnóstico e acompanhamento. Para casos específicos, o tratamento é disponibilizado no Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Leda (CSE).

As pessoas com os sinais da doença também podem apresentar sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades, surgimento de caroços e placas em qualquer local do corpo e diminuição da força muscular, por exemplo, como ter dificuldade para segurar objetos.

A hanseníase é transmitida pelo bacilo Mycobacterium leprae através da via respiratória em contato prolongado com o paciente que não esteja em tratamento. O período de incubação dura em média de dois a sete anos. É uma doença que tem cura. Após iniciar o tratamento com a medicação – dura em média de seis meses a um ano – a pessoa com hanseníase não transmite mais a doença para outra.

Mobilização

Durante a Semana de Mobilização, alguns locais públicos específicos serão iluminados na cor roxa, em referência ao Dia “D” de Luta Contra Hanseníase – 31 de janeiro. De acordo com a enfermeira da Viep (Vigilância Epidemiológica), Julia Gonçalves, durante esse período os profissionais de saúde da rede municipal estarão mobilizados para intensificar as ações visando o diagnóstico clínico de novos casos.

“As pessoas com os sinais e sintomas da doença devem procurar uma unidade de saúde mais próxima à sua residência. Caso a hanseníase seja confirmada a pessoa receberá o tratamento medicamentoso indicado para cada caso específico. É importante salientar que os casos positivos, os familiares precisam também ser avaliados”, afirma.

Vacinação antirrábica inicia dia 16 nas unidades de saúde

O Centro Municipal de Controle de Zoonoses (CCZ) dará início a imunização contra a raiva animal em cães e gatos, no próximo dia 16. O cronograma de 2018 vai contemplar a sede e os distritos. A expectativa este ano é vacinar mais de 45 mil animais.

As primeiras localidades a serem contempladas no primeiro dia serão os bairros: Novo Horizonte, Feira VI, Alto do Papagaio, Baraúna e Sobradinho. A imunização vai se concentrar nas unidades de saúde e também em praças ou associações de moradores.

A coordenadora do CCZ, Mirza Cordeiro, ressalta a importância dos donos de animais de estimação levarem seus bichos para receber a vacina. “A imunização dos animais é a única maneira de prevenir a raiva, que é uma doença 100% letal”, afirma acrescentando que “após o término da vacinação nos bairros, os agentes vão concentrar os trabalhos nos distritos”.

45 mil cães e gatos foram vacinados em 2017

De acordo com ela, em 2017 foram vacinados 45 mil cães e gatos. A vacina antirrábica é o principal meio de controle desta doença que é letal para animais e humanos. “A raiva é uma doença contagiosa e incurável”, reforça.  A raiva é transmitida pelo contato da saliva do animal infectado, geralmente através da mordida. É uma doença que acomete tanto o homem quanto o animal. 

No ano passado houve um caso de raiva animal, no bairro Baraúnas - o último registro de raiva canina havia sido em 2004. Vale lembrar que as ações de prevenção a essa doença no município são rotineiras.

 

 

Fonte: BN/BNews/Secom PMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!