13/01/2018

Brumado: Cresce os investimentos nos sistemas de energia solar

 

O cenário urbano do município de Brumado está mudando não apenas com a remodelação estrutural da arquitetura e surgimento de prédios comerciais e residenciais, mas também por conta da busca pela sustentabilidade.

Nesse sentido, cresce a demanda pelos sistemas de captação de energia solar, os quais vêm se tornando cada vez mais comuns na paisagem da era moderna.

A própria Administração Municipal já está elaborando um projeto visando à instalação do sistema para atender a demanda e reduzir as despesas de consumo nas repartições públicas.

Com a crise hídrica que tem dificultado a geração de energia por meio do sistema convencional hidrelétrico, o governo federal, através da Aneel, lançou um programa que estimula os consumidores a gerar a própria energia residencial com o sistema de captação solar, o que já faz parte da rotina dos países de primeiro mundo.

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, Ettore Meira Rocha, engenheiro em energia solar, ressaltou que Brumado está geograficamente beneficiado na região, assim como todo o Nordeste, por conta dos índices solares que favorecem a exploração da luminosidade do sol para a captação de energia limpa para consumo.

O engenheiro aponta que, embora haja uma mudança de cultura com vistas à implantação do sistema em residências, ainda é baixo os investimentos para explorar o potencial natural disponível no município.

O engenheiro esteve na sessão do Conselho Rural Sustentável, ocasião em que falou sobre o tema, angariando a atenção dos ruralistas que se mostraram interessados no modelo de implantação em suas comunidades, até mesmo na criação de sistemas comunitários nas respectivas regiões.

Com a oferta de energia limpa cada vez mais atraente, os agentes financeiros iniciaram campanhas de financiamento para a aquisição e instalação residencial ou comercial. “Vamos ver cada mais pequenas usinas geradoras dentro do nosso meio social. É a energia do agora para preservação do amanhã”, pontuou o engenheiro.

Ativistas preveem crise no abastecimento em Brumado com barragem do agronegócio em Piatã

Ativistas do Movimento de Despoluição do Rio do Antônio (Modera), aliados ao Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Contas, alertam as autoridades e as comunidades abastecidas pelo Rio das Contas acerca da ameaça no abastecimento diante do projeto de construção de uma barragem para atender a uma empresa do agronegócio no ramo de plantação de batatas, a qual pretende se instalar na região de Piatã, mais precisamente no Riacho das Pedras, próximo à nascente do rio.

Este fornece água para a Barragem de Cristalândia, que, por sua vez, abastece os municípios de Brumado, Malhada de Pedras e, futuramente, Aracatu, Tanhaçu e Ituaçu.

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o coordenador do Modera, Henrique Meira Rocha, disse que no projeto a barragem do agronegócio tem capacidade de armazenamento para 10 milhões de m³ de água.

Com tal capacidade, segundo ele, a barragem afetaria diretamente o meio ambiente, a preservação do bioma no percurso do rio, as comunidades ribeirinhas, além dos municípios beneficiados com o barramento de Cristalândia.

O ativista denunciou ainda que poderia ocorrer o despejo de agrotóxicos no manancial, poluindo assim toda a água consumida pelas comunidades assistidas.

A obra foi embargada após o movimento ativista e o comitê das contas apresentarem um relatório dos malefícios do empreendimento, os quais foram atestados pela Embasa.

O secretário do Modera, Jorge Valério, responsabiliza o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), que concedeu a portaria com a liberação ambiental até 2019 para que a empresa continue com a construção da barragem do agronegócio.

No momento, o local continua sem atividades operacionais de construção após o embargo e a respectiva representação no Ministério Público Estadual de Seabra.

Os ativistas cobram mais interesse e atuação por parte das autoridades e da população brumadense, bem como dos municípios adjacentes, que também são beneficiados com o Rio das Contas para que se manifestem contrariamente ao empreendimento.

“O Comitê da Bacia do Rio das Contas e o Modera são uma minoria lutando pelos interesses de uma grande maioria, por isso clamamos para que todos saiam das suas zonas de conforto e venham engrossar nosso movimento de luta em defesa da água. Isso não é uma vaidade, é a nossa sobrevivência e dos nossos herdeiros que está ameaçada com essa crise hídrica anunciada para nós”, pontuou o coordenador do Modera, Henrique Meira Rocha.

Guanambi: Associação de Ateus entra na Justiça contra doações de lotes da prefeitura para igrejas

A Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), instituição com sede no estado de São Paulo, questiona na Justiça a doação de áreas públicas para a Igreja Batista Independente Nova Jerusalém e Igreja Evangélica Assembleia de Deus, em Guanambi.

A primeira recebeu um terreno de 716,00 m², situado no Loteamento José Bonifácio, no Bairro Santa Catarina. Já a segunda recebeu um terreno de 384,00 m², localizado na Rua 26, no Bairro Ipanema.

De acordo com a Agência Sertão, as doações aconteceram por força de Leis municipais aprovadas pela Câmara de Vereadores no mês de outubro de 2017.

A associação pediu que a justiça considere a nulidade da doação de terrenos públicos para as entidades religiosas, argumentando violação da laicidade e lesão ao patrimônio público.

Além da suspensão das doações e de qualquer obra eventualmente iniciada, a ATEA pede que a justiça fixe multa de R$ 10 mil por dia de descumprimento e pagamento de danos morais coletivos no valor de R$ 50 mil.

A entidade requer que, em caso de condenação, os valores sejam destinados ao Comitê Nacional de Respeito à Diversidade Religiosa, órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Cidadania, para a realização de ações voltadas ao combate à intolerância religiosa e promoção da laicidade.

A Justiça ainda não se manifestou sobre o pedido de representação contra a prefeitura e o prefeito Jairo Magalhães.

Brumado: Sindicato dos Mineradores e Xilolite fecham acordo com ganho real para os trabalhadores

Em mais uma reunião realizada na quinta-feira (11) entre a direção do Sindicato dos Mineradores - Sindmine e a Xilolite, as partes formataram uma proposta consensual, segundo a qual a empresa concede reajuste salarial de 2,63%, abono salarial de R$ 750, reajuste no retorno das férias, bem como a manutenção de todas as conquistas anteriores.

Para o presidente do Sindmine, Édio Pereira, a proposta é muito positiva, pois garante ganhos reais para os trabalhadores e mantém todas as conquistas do acordo anterior, mesmo depois da reforma trabalhista.

Diante do atual momento de crise vivido no país, para o presidente, fechar um Acordo Coletivo com ganhos reais e mantendo todas as conquistas é motivo de comemoração.

O sindicato realizará uma assembleia geral na próxima segunda-feira (15) a fim de submeter a proposta aos trabalhadores.

Brumado: Comunidades rurais com dessalinizadores serão cortadas da operação pipa

Várias comunidades rurais de Brumado onde há abastecimento com dessalinizadores serão cortadas da Operação Pipa a partir do mês de março.

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o Secretário Municipal de Agricultura e Recursos Hídricos, Charles Granger, ponderou que a operação tem caráter emergencial, porém, por conta dos efeitos prolongados da seca na região, tem se mantido ao longo dos anos no município.

Segundo ele, com a implantação da dessalinização através do Programa Água Doce, algumas comunidades já contam com um sistema de abastecimento permanente com água de qualidade, o que inviabiliza a continuidade da operação pipa em tais localidades.

O secretário ressaltou que o município não perderá em número de comunidades abastecida.

“Bem pelo contrário, vamos realizar um remanejamento. Essas comunidades com dessalinizadores se tornarão independentes no abastecimento, então vamos transferir a operação para outras que estão de fora do programa e não contam com o sistema de purificação da água”, explicou Granger.

O secretário esclareceu ainda que, em algumas comunidades, mesmo com o dessalinizador, a operação será continuada por conta da baixa vazão dos poços, os quais não atendem a todos os moradores, bem como por causa da distância de algumas residências do local da vazão de tratamento.

O secretário defende que são necessários programas e investimentos com soluções permanentes de abastecimento para convivência com a seca. Atualmente, a Operação Pipa atende 275 comunidade rurais em Brumado, dando assistência para mais de 18 mil camponeses.

Justiça bloqueia dinheiro destinado ao pagamento de terceirizados da Prefeitura de Jequié

A gestão Sérgio da Gameleira (PSB) inicia o exercício de 2017 com mais um quebra-cabeças para tentar equacionar em relação à quitação de sua folha de pessoal.

Os recursos que foram destinados à empresa Terceira Visão para pagamentos de terceirizados estão bloqueados pela Justiça.

A empresa que já encerrou o seu contrato com a Prefeitura, é alvo de investigação deflagrada no final do ano passado pela Controladoria Geral da União e Polícia Federal, para apurar indícios de desvio de recursos do Fundef através da contratação de funcionários fantasmas.

Não foi confirmado que o bloqueio tenha sido autorizado por conta de desdobramentos da Operação Melinoe. O certo é de que todas as faturas de prestação de serviços emitidas pela Terceira Visão para a Prefeitura de Jequié permanecem bloqueadas.;

Além de atrasos relativos aos terceirizados contratados a partir de janeiro de 2017 existem ainda pendências deixadas pela gestão anterior. A Prefeitura deverá dentro das próximas horas emitir nota oficial esclarecendo o assunto.

Conquista: Chuvas provam necessidade de preservação da vegetação da Serra do Periperi

O ano de 2018 começou com uma chuva inesperada de quase 100 mm em apenas 1h30 minutos.  Uma chuva de 20 mm com duração de apenas 1 hora, segundo Climatempo,  já pode ser considerada forte.

As chuvas levaram a Prefeitura de Vitória da Conquista decretar Estado de Emergência. A macrodrenagem que envolve custo altíssimo tem sido alvo do governo municipal, e com o decreto facilitar a atração de recursos em Brasília.

Serra do Periperi

A pouca vegetação que restou na Serra do Periperi precisa ser preservada, e é isso que a Prefeitura vem tentando implementar ainda com incompreensões e exploração política partidária irresponsável.

A Secretaria do Meio Ambiente, sob o comando da agrônoma Luzia Vieira, iniciou plantio em áreas devastadas com o envolvimento de crianças e jovens estudantes de várias idades.

A meta é continuar com o trabalho de desocupação e estímulo e campanhas em defesa do meio ambiente. Salve a Serra é um lema que precisa ser estimulado.

 

Fonte: Achei Sudoeste/Jequié Reporter/BlogdaResenhaGeral/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!