18/01/2018

Salvador: Natura Musical apresenta o novo álbum de Talita Avelino

 

Após ter lançado seu segundo álbum virtualmente, Talita Avelino chega a Salvador para apresentar "Azul Bahia". No próximo dia 21, domingo, a cantora faz show no Pátio da Igreja de Santo Antônio Além do Carmo, às 17h. Na ocasião, além das composições da cantora, o público presente irá conferir o som emblemático da banda Afrocidade, vinda de Camaçari.

Um agradável caldeirão de sensações e sons. Assim é o som da cantora Talita Avelino. Nascida em São Paulo, radicada em Salvador e apaixonada pela Bahia, Talita chegou para seduzir ouvidos bem sintonizados e corações dispostos a arriscar o ritmo de suas batidas em nome da boa música.

Em seu segundo álbum totalmente autoral, intitulado “Azul Bahia” (Natura Musical), a mistura entre ritmos afro-baianos, elementos da MPB e batidas universais norteiam a construção de um repertório que transita entre uma atmosfera romântica e uma sonoridade essencialmente dançante, servindo de convite irresistível ao trabalho dessa artista. Com fortes influências da música popular brasileira e da música africana, “Azul Bahia” conta com 11 faixas e participações arrebatadoras, como As Ganhadeiras de Itapuã (grupo baiano vencedor do Prêmio da Música Brasileira em 2015 na categoria “Melhor Álbum Regional”) e Larissa Luz (cantora baiana indicada ao Prêmio da Música Brasileira em 2017 na categoria “Melhor Cantora”).

Nesse seu segundo disco, Talita busca a construção de um trabalho mais urbano e traz timbres mais contemporâneos através de uma formação constituída por baixo, bateria, guitarra, trompete, trombone e percussão. A presença de um time de músicos bem requisitados revela a concepção de um álbum bem cuidado e que demorou dois anos para ser construído, entre as primeiras ideias e a sua finalização. No conjunto de “Azul Bahia”, observamos nas letras um painel formado por recortes de tempo na vida de uma pessoa encantada diante da presença do mar e em busca de emoções vitais, histórias de amor, conexão com a sua ancestralidade e respeito pela mulher. Ijexá, samba reggae, afrobeat, maculelê e toda malemolência das sonoridades baianas são sutilmente inseridos nos arranjos das músicas. A produção musical é assinada pelo músico e produtor Leco Brasileiro.

Sobre Talita Avelino

Talita Avelino é cantora e compositora. Com os pés fincados em Salvador desde 2015, a artista dá um roupagem urbana e poética aos diversos elementos de sua formação cultural ao longo de suas viagens entre São Paulo e Bahia. Em seu primeiro EP intitulado “Pequena Flor”, a cantora elaborou uma vasta pesquisa sobre as sonoridades da cultura popular brasileira. O trabalho autoral mostra uma artista romântica, pop e, sobretudo, brasileira. No ano de 2013, Talita ganha destaque como finalista no FENAC, principal festival nacional para compositores. Numa parceria com a cantora Marcela Bellas e com as musicistas Diana Ramos e Larissa Lacerda, a artista constitui em 2015 o grupo “Las Marditas”, onde toca acordeom e violão. Atualmente, a cantora segue finalizando o seu segundo trabalho autoral intitulado “Azul Bahia” e realizando shows.

O projeto foi selecionado para receber o patrocínio do edital Natura Musical, com apoio do Governo do Estado da Bahia, por meio do Fazcultura. “O Natura Musical foi criado para valorizar a diversidade e identidade da música brasileira”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “Desde 2012, o edital Bahia já contemplou 26 projetos no Estado de artistas como Russo Passapusso, Larissa Luz, Giovani Cidreira, Lucas Santtana e, agora, Talita Avelino”, complementa.

Sobre o Natura Musical

Com doze anos, o Natura Musical tem hoje um papel inédito na valorização da produção contemporânea e da identidade musical brasileira: já apoiou mais de 1350 produtos culturais (mais de 1200 shows, 132 CDs, 26 DVDs, 21 livros e 5 filmes), chegando diretamente a 1,3 milhão de pessoas e 1,3 milhão de seguidores no ambiente digital. Na frente de fomento, os projetos são selecionados prioritariamente por meio de editais públicos, em nível nacional, com uso das Leis Rouanet e Audiovisual, e em nível regional, com uso de ICMS, conforme a disponibilidade de recursos. A marca lança em média 20 discos por ano, com destaques em listas de melhores do ano e premiações nacionais e internacionais, além de patrocinar shows, livros, filmes e acervos digitais. Ao inaugurar a Casa Natura Musical, em São Paulo, amplia sua participação no entretenimento, com uma vitrine permanente para a rica e pulsante produção musical brasileira.

Serviços:

Data: 21 de janeiro

Horário: 17h

Local: Pátio da Igreja de Santo Antônio Além do Carmo

Endereço: Largo de Santo Antônio Além do Carmo, s/n

Ingressos: R$ 15 (primeiro lote)/ R$ 20

Compra de ingressos: www.sympla.com.br/talita-avelino--afrocidade__232680

MAB inaugura exposição de Ramiro Bernabó

Esculturas, pinturas e desenhos do artista Ramiro Bernabó recebem destaque na exposição que o Museu de Arte da Bahia inaugura na próxima sexta-feira, 19, às 19h, abrindo as celebrações do calendário expositivo do centenário do MAB este ano, que será marcado por importantes exposições agendadas, entre elas, as de Renato da Silveira, Miguel Cordeiro, "Escola Baiana de Pintura" e Juarez Paraíso.

O curador da mostra, Ayrson Heráclito, define o artista como "um escultor de sonhos", um artista inseparável do seu caráter matérico, da fisicalidade, tamanho, peso e construção que usou diferentes materiais nas suas esculturas e pinturas. Bernabó na visão de Heráclito "nos insere em ciclos da natureza que renovam e reconstroem outros mundos que transitam entre uma preocupação ecológica e uma imersão nas camadas do imponderável".

A exposição de Ramiro Bernabó fica aberta ao público no Museu de Arte da Bahia até o dia 18 de fevereiro. A entrada é gratuita.

O MAB é uma unidade vinculada ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural, autarquia da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Diálogo Inter-Religioso com Makota Valdina e Frei Betto acontece no TCA

A União de Negros pela Igualdade (Unegro) e o Centro de Educação e Cultura Popular (CECUP) realizarão no próximo domingo, 21 de janeiro, o evento Diálogo Inter-Religioso com Makota Valdina e Frei Betto. Com tema “A Luta Contra a Intolerância Religiosa e a Arte da Convivência entre os Diferentes”, o encontro acontecerá a partir das 9h, no Teatro Castro Alves, em Salvador.

Em celebração aos 10 anos de existência da lei que institui o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, o evento conta com apoio do governo do estado da Bahia, através das secretarias do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre); de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS); e de Cultura; e também da Universidade Federal da Bahia (UFBA); da Rebú Produções; da Agenda Bahia do Trabalho Decente; do Teatro Castro Alves; e da Fundação Cultural do Estado da Bahia.

Além do bate-papo, o encerramento contará com apresentações das cantoras Mariene de Castro e Flavia Wenceslau. Os ingressos serão vendidos a preço popular (R$ 2,00) na bilheteria do TCA, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista, ou pelo site www.ingressorapido.com.br

Lei 6.464/04 - No ano de 2004, foi sancionada em Salvador, a Lei Municipal nº 6.464/04, que instituiu 21 de janeiro como o Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa. Conquista legislativa que se deu em homenagem à memória de Mãe Gilda de Ogum, líder religiosa do Terreiro Abassá de Ogum, e cuja autoria foi de Olívia Santana.

Já em 05 de dezembro de 2007, o Projeto de Lei, que institui o dia 21 de janeiro como o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, foi aprovado no Senado Federal, e em seguida, foi sancionada a Lei nº 11.635/07.

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!