18/01/2018

Juazeiro: Festival Janeiro Tem Mais Artes movimentará a região

 

A partir desta sexta-feira (19) até o dia 28 de janeiro, o Sesc realiza a 11ª edição do Festival Janeiro Tem Mais Artes. A programação conta com shows musicais, dança, teatro, literatura e artes visuais nas cidades de Petrolina e Lagoa Grande, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia.

Com o objetivo de valorizar a produção local, democratizar o acesso à arte e fortalecer a economia criativa, há mais de uma década o projeto amplia os espaços de apreciação estética no mês de janeiro, período onde tradicionalmente eram oferecidas poucas programações culturais na região. “O Janeiro Tem Mais Artes tem uma programação pensada a partir de espetáculos produzidos no Vale do São Francisco que tiveram estreias ou temporadas no ano de 2017, e espetáculos convidados que estão em circulação pelo Estado”, explica o supervisor de Cultura do Sesc Petrolina, Jailson Lima.

A abertura do festival acontece no dia 19/1, às 19h, na Casa de Cultura Nego D’água Naenda, em Juazeiro, com o espetáculo “Yabás – Deusas do Amor e da Guerra”, apresentado pela companhia de teatro Sarau das Seis (Jacobina-BA). A classificação indicativa é de 12 anos. No mesmo horário será aberta na Galeria de Artes Ana das Carrancas, no Sesc Petrolina, a exposição “Pernambuco, Um Estado de Liberdade – A Revolução de 1817”, do Museu do Estado de Pernambuco (Recife-PE). Às 21h, a cantora Camila Yasmine (Petrolina) apresenta no Teatro Dona Amélia, também em Petrolina, o show “Ribeirinha”, título homônimo do seu primeiro álbum lançado ano passado.

No sábado (20/1) a programação terá início às 17h no Teatro Dona Amélia, com o espetáculo “Meu Querido Catavento”, apresentado pelo Coletivo Trippé (Petrolina-PE/Juazeiro-BA). Às 20h, a companhia Sarau das Seis volta a apresentar “Yabás – Deusas do Amor e da Guerra”, dessa vez na escada do Teatro.

No domingo (21/1) toda a programação acontecerá no Sesc, a partir das 17h no Espaço Alternativo, com o espetáculo “Estelita – Entre Fadas e Outros Bichos”, da Trup Errante (Petrolina). Às 20h, no Teatro Dona Amélia, a Francisca Cia de Teatro (São Paulo) apresentará o espetáculo “O Mais Pequeno Cântico Sob o Silêncio dos Pássaros”, uma travessia cênica concebida pelo ator Thiago Claro França, e dedicada a São Francisco de Assis.

Na segunda-feira (22/1), às 19h, acontecerá a Degustação Literária, com Gabriela Novaes (Petrolina), no Sesc. Às 20h, a dança toma conta do Teatro Dona Amélia, com o espetáculo “Onde Ele Anda é Outro Céu”, da Qualquer um dos 2 Cia de Dança (Petrolina), estrelado pelo bailarino André Vitor Brandão.

Na terça-feira (23/1) a Degustação Literária, com Agda Elen (Petrolina), terá inicio às 19h no Sesc. Em seguida, às 20h, no Teatro Dona Amélia, a Cia Biruta de Teatro (Petrolina), apresentará o espetáculo “Processo Medusa”. A classificação indicativa é de 12 anos. Quarta-feira (24/1) a Degustação Literária, com Rafaela Lins (Petrolina), será às 19h. À noite, o Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina apresentará no Teatro Dona Amélia, às 20h, “3x Plínio Marcos”. Com classificação indicativa para maiores de 18 anos, o espetáculo expõe a poética provocante de um dos mais importantes e subversivos dramaturgos brasileiros, encenada a partir de três recortes de obras escritas entre 1966 e 1969: Navalha na Carne, Abajur Lilás e Perdidos numa Noite Suja.

A programação de quinta-feira (25/1) começará às 19h, com Degustação Literária, que terá à frente Diêgo Milhomens (Petrolina). No Teatro Dona Amélia, às 20h, o Coletivo Passarinho (Juazeiro do Norte) e Trup Errante (Petrolina), levam ao palco o espetáculo “Maria de Araújo e o Milagre de Juazeiro do Norte”, com o ator Rafael Moraes.

A Degustação Literária, com Amanda Barbosa (Petrolina), abrirá a programação na sexta-feira (26/1) às 19h. Logo depois, às 20h, no Teatro Dona Amélia, o espetáculo “O Mundo de Tonico”, dá vida ao livro de mesmo nome, do renomado fotógrafo Rafael Benevides (Petrolina). No sábado (27/1), Lucas Passion (Petrolina), abrirá a Degustação Literária às 19h no Sesc. Às 20h a Cia de Dança do Sesc Petrolina levará ao palco o espetáculo “Raízes para o Alto”, um projeto criado a partir do conceito de migração com a proposta de investigar as sensações daqueles que deixam sua terra natal para fincar raízes em outro lugar.

A programação do Janeiro Tem Mais Artes será encerrada no domingo (28/1), na comunidade quilombola do Lambedor, em Lagoa Grande. Às 17h, o Núcleo Biruta de Teatro (Petrolina) apresentará o “Ponto Poético”. Às 18h, o público poderá assistir “Kinimbá e um Rio de Encantos” com Gira Rosa (Recife). Às 19h, o Reisado do Lambedor (Lagoa Grande), Reisado Mata de São José (Orocó) e o Samba de Véio da Ilha do Massangano (Petrolina), participam de um “Encontro no Terreiro”, com muita dança.

Vazão de água da transposição do Velho Chico para a Paraíba deve dobrar, diz Aesa

O volume da vazão de água do Rio São Francisco para o açude de Boqueirão, na Paraíba, deve dobrar até o fim do mês de janeiro, informou nesta terça-feira (16) a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). Durante visita técnica ao sistema do Eixo Leste da transposição, os técnicos constataram que a estação de bombeamento vem funcionando com apenas um aparelho. Uma segunda bomba de captação está em ajuste para começar a funcionar em breve.

Na manhã desta terça-feira (16), a vazão que chegava ao Portal das Águas, na cidade de Monteiro, era de 3,78 metros por segundo. A plataforma localizada no açude São José 2, em Monteiro, apresentava vazão de 3,67 m³/s. A medição em Sumé era de 2,75 m³/s. Já na cidade de Caraúbas, era de 2,71 m³/s e, em São Domingos do Cariri, 2,36 m³/s.

Segundo o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva, que visitou as obras da transposição com representantes do Ministério Público da Paraíba, uma outra bomba deve começar a operar em breve na EBV-4. “Fomos informados de que já foram feitos testes sem água, com resultado positivo. Esta semana devem ser feitos novos testes, desta vez com água”, disse.

A vazão das águas da transposição do rio São Francisco na Paraíba é acompanhada de forma ininterrupta e o monitoramento em tempo real é feito por cinco plataformas de coletas de dados instaladas ao longo do curso do Rio Paraíba.

Comunidades rurais baianas recebem investimentos de R$163,7 milhões

Inclusão socioprodutiva e acesso a mercados para mais de 17 mil famílias de agricultores baianos. Este é o resultado do primeiro ciclo de investimento do projeto Bahia Produtiva, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). No total, já foram aplicados R$ 163,7 milhões, contemplando 502 ações para agricultura familiar, nos 27 Territórios de Identidade do estado.

No ano de 2015, foram lançados os editais de subprojetos socioambientais e os subprojetos de apicultura e ovinocultura, selecionando 293 subprojetos. Em 2016, foram lançados os editais de caprinovinocultura e aquicultura e pesca, selecionando mais 105 subprojetos. Em 2017 foram lançados mais três editais, mandiocultura, oleaginosas e fruticultura, selecionando 104 subprojetos neste ano.

A Associação Comunitária Caprinocultura Solidária (Apaeb), do Distrito de Valilândia, município de Valente, foi selecionada pelo edital do Bahia Produtiva de apoio à cadeia produtiva da caprinovinocultura para receber investimentos da ordem de R$ 490 mil, com contrapartida da associação de cerca de R$ 98 mil. A agroindústria de processamento de leite de cabra será ampliada e o valor será direcionado para construção civil, equipamentos, veículo, serviços de marketing e desenvolvimento de novas embalagens.

O produtor Moisés Oliveira explica que a produção de leite já está na terceira geração da família. Há cerca de três anos a família trabalhava com a bovinocultura de leite, mas que depois de anos de tentativas e sem lucratividade resolveu mudar para a criação de caprinos. Com o retorno financeiro, já começamos a investir em infraestrutura e melhoramento genético, entre outras.

Atualmente, a agroindústria produz cerca de 100 litros de leite/dia, mas a expectativa é de aumentar a produção com a chegada dos investimentos: “Nosso objetivo, depois desse projeto que vem beneficiar o laticínio, é aumentar a produção de leite até chegar ao limite da propriedade, que tem cerca de 30 hectares, produzindo cada dia melhor e com mais qualidade”, falou entusiasmado Moisés Oliveira.

Assistência Técnica

O Projeto Bahia Produtiva também investe em Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para os beneficiários. Foram selecionadas 27 Entidades Prestadoras de ATER, sendo que 26 Entidades já foram contratadas e já iniciaram a execução. Essa ação do tem um investimento total de R$ 27 milhões.

Em 2018, tem início o segundo ciclo de investimento, com a previsão de publicação de mais quatro editais: Socioambiental, Socioambiental para Indígenas, Socioambiental para Quilombolas e Alianças Produtivas. A previsão é que seja realizado um investimento de cerca de R$100 milhões.

De acordo com o coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, o projeto concluiu o primeiro ciclo de investimento com foco em atender as associações e cooperativas que já desenvolvem pequenas atividades agroindustriais e precisam buscar a inserção de seus produtos em novos mercados, por meio da melhoria na produtividade, nos processos agroindustriais e qualidade dos produtos: “A nova etapa do projeto vai garantir acesso a mercados para os produtos da agricultura familiar. Queremos levar autonomia para os agricultores familiares da Bahia”.

Bahia Produtiva

O principal objetivo do projeto é promover a inclusão socioprodutiva de agricultores e agricultoras familiares da Bahia, possibilitando melhores condições de trabalho e geração de renda. O Bahia Produtiva inclui ações que fortalecem a base produtiva e viabiliza o acesso aos mercados, para que os produtos da agricultura familiar consigam chegar às prateleiras de grandes supermercados e sejam distribuídos para diferentes estados brasileiros, e até mesmo para outros países, construindo uma cadeia produtiva mais segura, melhorando a qualidade de vida das famílias atendidas.

 

 

Fonte: O Diário da Região/Ascom SDR/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!