21/01/2018

Juazeiro: Grandes atrações nacionais estarão no carnaval 2018

 

Faltam apenas sete dias para o Carnaval de Juazeiro 2018, que esse ano traz o tema ‘O Brilho da Nossa Gente’. A festa que acontece de 26 a 28 de janeiro, conta com grandes atrações musicais do cenário nacional. Harmonia do Samba, Aviões do Forró, Psirico, Tomate, Gabriel Diniz, Luís Caldas e Léo Santana fazem parte da grade de atrações.

O folião terá três circuitos para curtir a festa: Circuito Ivete Sangalo - que fica na Avenida Adolfo Viana e Orla I; Circuito João Gilberto - que compreende o palco da Orla II e Circuito Manuca Almeida - o palco alternativo da Rua da 28 de setembro. “No circuito Ivete Sangalo, o folião poderá ir atrás dos trios de artistas como Luís Caldas, que já é figura esperada no carnaval de Juazeiro, além de Tomate, Targino, Gabriel Diniz, Psirico e Alan Cléber. Também haverá blocos e desfile de escola de samba”, disse o coordenador do carnaval, Samuel Morais.

No palco principal

Circuito João Gilberto, quem faz a festa são atrações como Tayrone Cigano, Léo Santana, Harmonia do Samba, Aviões do Forró e Edson Gomes. O palco da Orla I começa a funcionar a partir das 21h, o alternativo funciona no sábado e domingo, sempre a partir das 16h. “O palco é uma alternativa que tem dado certo, o folião comparece em peso. Esse ano traremos de volta o palco alternativo da Rua da 28 e batizamos de Circuito Manuca Almeida. Foi uma decisão do Prefeito Paulo Bomfim fazer essa justa homenagem. Teremos por lá, no sábado, atrações de rock e reggae, inclusive com a presença de Jeremias Gomes. No domingo haverá baile infantil a partir das 16h. Nos dois dias passarão por lá as atrações como Retrofoguetes, Flávia Leandro, Orquestra Sapupara e Bailinho de Quinta”, completa Samuel.

O Carnaval de Juazeiro terá três camarotes em todo o circuito: um na Orla II, outro na Orla I (no local onde ficava o Vaporzinho) e outro da Polícia Militar também na Orla I. Os camarotes da Orla I e II serão comercializados no passaporte da Folia. Palco orla 2 21h, 28 é as 16h.

ELEITORES DENUNCIAM VENDA DE SENHAS EM SENTO SÉ E REMANSO

Moradores das cidades de Sento Sé e Remanso, ambas no norte da Bahia, denunciaram a venda de senhas para o recadastramento biométrico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), nos dois municípios. Em Sento Sé, cadeiras presas com correntes marcam o lugar na fila. Segundo a denúncia dos moradores da cidade, o dono da cadeira garante o lugar para depois vender a senha por R$ 20. A situação tem revoltado quem ainda não fez a biometria e não está conseguindo as fichas de atendimento.

Já em Remanso, os eleitores precisam dormir nas calçadas pra tentar conseguir uma senha, mas, mesmo assim, os moradores relatam que não conseguem ser atendidos. A maioria vai embora sem conseguir fazer a biometria, porque outras pessoas que entram na fila pegam as fichas de atendimento e vendem. O valor cobrado varia de R$ 25 a R$ 50.

A Polícia Civil em Remanso informou que esteve no local onde é feito recadastramento biométrico na cidade E um representante da Justiça Eleitoral, no Fórum, negou que ocorra a vendas de senhas para o serviço.

Em Sento Sé, o cartório eleitoral afirmou que tomou conhecimento da venda das senhas e informou que não atende àqueles que fizeram a compra das fichas. No entanto, o órgão não informou como identifica as senhas que foram comercializadas.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) explicou que os eleitores de Remanso e Sento Sé não precisam ter pressa pra fazer o recadastramento biométrico, porque nesses municípios o procedimento não é obrigatório.

Ainda conforme o TRE, o cidadão que quiser adiantar a biometria pode sim procurar o cartório eleitoral, mas quem não fizer até o dia 31 de janeiro, nessas duas cidades, não vai ter nenhum tipo de problema. Ainda não há uma previsão de quando a população de Remanso e Sento Sé vão começar a ter o recadastramento obrigatório.

TRE esclarece que recadastramento biométrico não é obrigatório em Sento Sé

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) esclareceu em nota que Sento Sé ainda não está na lista de municípios cuja recadastramento biométrico é obrigatório.

O atendimento ao eleitor é realizado de segunda a sexta-feira, por demanda espontânea, sem distribuição de senhas, das 8h às 14h.

O tribunal esclareceu ainda que no local a espera flui de forma dinâmica, com chamada nominal. Segundo o tribunal, todas as denúncias que chegaram à zona eleitoral 96, por meios legais e disponibilizados à população, sobre o comércio de senhas foram devidamente apuradas - e as providências cabíveis foram devidamente tomadas.

Ainda de acordo com o TRE, a formação da fila na parte externa do fórum ocorre por causa da quantidade de pessoas que se aglomeram no portão de entrada para garantir vaga.

No entanto, funcionários da Justiça Eleitoral esclarecem que o recadastramento não é obrigatório e mesmo aqueles que não fizeram o procedimento poderão votar normalmente nas próximas eleições.

STF decidirá se TCU pode suspender pagamentos de obras de parque eólico na Bahia

A Construtora Fernandes Ltda. (Confer) ingressou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que suspendeu os pagamentos a título de ressarcimento de despesas pela paralisação de obras integrantes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.

Segundo o pedido, o TCU instaurou processo de auditoria para analisar a aplicação de recursos federais por parte da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), empresa do Grupo Eletrobrás, e o parceiro privado, Sequoia Capital Ltda., na implantação de 11 parques eólicos integrantes dos Complexos Pindaí I, II e III para a geração de energia na Bahia.

O empreendimento, de acordo com a petição, faz parte do PAC e foi objeto de fiscalização do TCU em razão do grande volume de recursos envolvidos.

Para implantar o parque, em 2014, foram firmados contratos com a empresa Gamesa Eólica Brasil Ltda, que por sua vez contratou a Confer para execução das obras civis.

O fornecimento, transporte e montagem dos aerogeradores, segundo a Confer, continuaram sendo de responsabilidade exclusiva da Gamesa, não integrando o objeto da contratação firmada entre as empresas.

A Confer alega que seu contrato com a Gamesa é um ajuste de natureza particular, regido pelas regras do direito privado e, por isso, o TCU não poderia fiscalizar.

A construtora afirma que a decisão do TUC sustou pagamentos devidos em decorrência de serviços por ela prestados. O caso é relatado pelo ministro Celso de Mello. No mérito, a empresa pede sua exclusão do processo administrativo em questão e o cancelamento definitivo da liminar proferida pelo TCU em seu desfavor.

BASTIDORES APONTAM MAIS NOMES NA DISPUTA ELEITORAL DESTE ANO EM CASA NOVA

No município de Casa Nova, com pouco mais de 51 mil eleitores e um representante na Assembleia Legislativa da Bahia, o deputado estadual Adolfo Viana, a disputa eleitoral este ano promete ser das mais intensas, como, aliás, já é no âmbito do Executivo municipal.

Para 2018, a eleição pode ter mais ingredientes: o surgimento de uma nova corrente política, representada pelo prefeito Wilker Torres, a terceira força, que se consolidou com a vitória nas urnas na eleição de 2016 e promete voos mais altos com a candidatura do irmão, Tum para deputado estadual.

O deputado Adolfo Viana, sempre majoritário nas eleições para deputado na sua terra natal, agora ganhou a concorrência do candidato da base governista municipal, o que deve apimentar o jogo político de bastidores até as convenções partidárias deste ano, quando se confirmarão, ou não, as intenções.

Mas não para por aí. Se dois já parecia muito, num município com baixo teor populacional, 73.382 habitantes segundo dados do IBGE,  a divisão de votos pode ficar maior ainda, se confirmada a intenção do ex-prefeito Wilson Cota, de lançar a esposa, Joelma Cota na disputa eleitoral.

Com reconhecido carisma, ainda não testado nas urnas, Joelma Cota tem o nome cogitado nas redes sociais e poderia ser a candidata do PMDB, presidido por ela em casa Nova.

É bom lembrar que nessa disputa ainda passam outros candidatos, a exemplo de Roberto Carlos (PDT) e Zó (PCdoB), dentre outros, que tem bases partidárias e aliados no município. Para estes, é possível imaginar, o espaço vai ficando cada vez mais restrito em Casa Nova. Tudo buxixo, por enquanto.

 

Fonte: Ascom PMJ/TV Bahia/Ascom TRE – BA/BN/BlogdoGeraldoJosé/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!