06/02/2018

Itaetê: Festa no Paraguaçu reúne foliões para curtir o rio

 

A segunda edição da festa ‘Domingo do Meu Agrado’, uma iniciativa da prefeitura municipal de Itaetê, na Chapada Diamantina, via Secretaria de Cultura, levará mais uma vez animação e alegria ao Rio Paraguaçu no domingo de carnaval (dia 11 de fevereiro). Esse foi um meio encontrado pela gestão do prefeito Valdes Brito (PT) para garantir a animação dos foliões que visitam o município e daqueles moradores que não curtem o carnaval em grandes centros urbanos.

O Rio Paraguaçu é utilizado como um balneário, onde se concentram vendedores ambulantes, tem música ao vivo, este ano com a banda D’Luxo, e as pessoas passam o dia todo se divertindo. O projeto da prefeitura foi criado para valorizar e incentivar o uso do Paraguaçu, mas sempre se preocupando com sua preservação, segurança dos banhistas e unir cultura com as belezas naturais da Chapada Diamantina. Não perca essa folia e aproveite os pontos turísticos de Itaetê .

Poço, cachoeira e gruta movimentam turismo na região de Itaetê

A cidade de Itaetê foi edificada na margem direita do Rio Paraguaçu, um local privilegiado onde o rio forma pequenas ilhas, praias, belas caatingas, várias piscinas naturais e oferecendo magníficos recantos para banhos e piqueniques. Entre os pontos turísticos, destaca-se o Poço Encantado, uma atração turística de projeção internacional, a 23 km do centro da cidade e a 4,5 km da BA-145, que liga Itaetê a Andaraí e Mucugê. Itaetê é repleta de atrativos, como as grutas da Lapa do Bode, Natal e da Lagoa Preta, além das cachoeiras Encantada, Bom Jardim, Herculano, Roncador e Invernada.

Poço Encantado

A caverna é formada no fundo de uma depressão coberta por uma vegetação composta de árvores, arbustos e ervas. O poço fica escondido no fundo de uma caverna e é acessível com o auxílio de cordas improvisadas. Seu formato é elíptico com teto abobadado lembrado o interior de uma catedral gótica. No seu interior está localizado um poço de água cristalina e azulada, com um nível estável, formando um espelho com 110 metros de comprimento e 70 metros de largura, a profundidade variada entre 30 e 60 metros. Não é permitido nadar no poço.

Cachoeira Encantada

Recebe este nome pela sua beleza singular. Também possui uma queda de 180 m e uma maravilhosa trilha, intercalada de poços em formatos e tamanhos diversos. Plantas nativas e capões de mata, onde são vistos ocasionalmente macacos, jacus e patos selvagens dão um tom exótico ao local.

Gruta Lapa do Bode

É uma caverna aberta localizada à margem esquerda do rio. Uma distância de 22 km da sede e 150 metros da ponte à BA-142, estrada que liga a cidade de Itaetê a Mucugê e Andaraí. A caverna é constituída de várias galerias longitudinais e outras transversais, formando um impressionante labirinto. No local, o visitante ainda pode encontrar exuberantes formações rochosas com estalagmites e estalactites.

Cachoeira do Herculano

Uma linda cachoeira com 120 metros de altura, partindo de uma trilha sob o Rio Aracuã, com pedras roladas e passagem pelo poção.

Evento em distrito de Jacobina combina natureza e música no fim de semana de carnaval

A festa ‘Itaitu Folia’, que acontece nos dias 10 e 11 de fevereiro (sábado e domingo), no distrito de Jacobina, na Chapada Norte, terá música, cultura e natureza como tema. Durante o evento para celebrar o carnaval, acontecem as apresentações musicais de Raphael Barbosa e André Manfrine, além das Filarmônicas 2 de Janeiro e Rio de Ouro.

Quem estiver em busca de novos locais da Chapada para conhecer essa é uma oportunidade, já que Itaitu é recheada de cachoeiras, como a Véu de Noiva – uma das mais procuradas por grupos de turistas e famílias da região por ser de fácil acesso. O distrito de Jacobina é ainda um local para aventura e para se aproximar mais da natureza.

Grupo infantil de teatro de Souto Soares comemora um ano com apresentação especial

O Grupo Sementinhas do Teatro, do professor Marlon Novais Ribeiro, comemora seu primeiro aniversário com um espetáculo no próximo dia 17 (sábado) em Souto Soares, na Chapada Diamantina. O evento acontece na Pousada Dona Flor, às 18h30, com ingressos a R$4. O professor também dá aula de teatro na Escola de Circo em Segredo, comunidade quilombola do município.

O ‘Sementinhas’ conta com a participação de 20 crianças, mas receberá nessa oportunidade os grupos Bom’Nartes, Grupo Estátuas Ambulantes, Cia Aquarela de Fantoches, Grupo de Dança Cênica, Escola de Circo Segredo Das Artes & o Grupo In-Cenna. A apresentação é uma oportunidade de levar a família para ter contato com cultura e, principalmente, prestigiar o teatro infantil.

Chapada: Chuva anima população e expectativa é que supra necessidade de abastecimento dos municípios

O fim de semana passado foi de festa e alegria para o campo e para as cidades localizadas na Chapada Diamantina com as chuvas que chegaram com mais força no último domingo (4). Várias cidades da região foram atingidas pelas águas, que deram um alívio na escassez que os municípios vinham passando, principalmente em 2017, como na região do Rio Utinga. Entre as cidades de Utinga e Wagner, a chuva ficou entre 25 e 30mm.

“O rio está bem, tem volume de água grande”, disse o morador de Utinga, Mourival José de Souza em contato com o Jornal da Chapada. Ele reclamou que uma área da cidade ficou sem energia elétrica e sem a rede de internet durante a chuva. A energia retornou, mas na manhã desta segunda (5) a internet ainda estava comprometida. Já em Piatã foi observada a marca de 11mm de chuva. Em outros municípios, como Ibicoara, onde continua nublado, Ibititá, Palmeiras, Seabra e Itaberaba, também há notícias de mais chuvas. Outras regiões também registraram, como em Irecê e Barreiras.

Em Andaraí choveu durante a noite do domingo (4) e a madrugada desta segunda-feira (5) toda. Segundo o presidente dos Combatentes a Incêndios Florestais de Andaraí (Cifa), Homero Vieira, durante a manhã a chuva diminuiu, as águas dos rios que cortam a cidade não aumentaram de volume, mas o céu continuava muito carregado. Em Cafarnaum, começou a chover timidamente ainda no começo do fim de semana, mas foi no domingo que foi registrado o volume de 27,7mm. Boa Vista do Tupim também houve chuva na madrugada de domingo para segunda.

As chuvas que caíram na Chapada Diamantina foram o motivo inclusive para o adiamento da partida da seleção de Itaetê pela Copa Chapada Forte contra Nova Redenção, que seria realizada no domingo. O campo do estádio local ficou impraticável para a disputa de futebol. Em breve a organização do evento desportivo deve informar nova data para a partida.

Lençóis volta ao ritmo normal após 15 dias de festa do padroeiro dos garimpeiros

Terminou na última sexta-feira (2) a 166ª Edição da Tradicional Festa de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, padroeiro dos Garimpeiros de Lençóis, cidade da Chapada Diamantina. O dia começou com muitas manifestações religiosas e culturais, como o cortejo da Sociedade União dos Mineiros (SUM), que conduziu o prefeito Marcos Airton (PRB), o popular Marcão, presidente de honra da festa, e sua esposa Indiara, até a Igreja Matriz para a missa solene celebrada por D. Tommaso Cascianelli.

Durante tarde, aconteceu a procissão, onde fieis e autoridades conduziram o andor do Santo Padroeiro pelas principais ruas da cidade. A tradicional Festa de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos de Lençóis acontece desde 1852, quando foi trazida a imagem do santo diretamente de Portugal, e atrai a população nativa, visitantes, turistas, sendo realizada no período de 23 de janeiro a 2 de fevereiro. Este ano, o evento religioso destacou o tema ‘O Cristão Leigo Autêntico é o que faz o itinerário da vida Cristã’.

“Os Festejos de Senhor Bom Jesus dos Passos sempre contaram para sua organização a participação de três instituições. Prefeitura Municipal, paróquia e SUM, sendo a última presidente da festa desde a sua existência. A Festa do Senhor Bom Jesus dos Passos é a principal manifestação cultural da fundação dessa cidade. Além do aspecto religioso e cultural, essa festa também aquece nossa economia com a lotação das nossas estalagens, geração de renda com empregos temporários e crescimento do comércio informal”, declarou o prefeito Marcos Airton.

Nessa edição 2018, a festa completou 166 anos, teve o apoio logístico e estrutural da administração ‘Do jeito que o povo quer’ e contou também com o apoio irrestrito do Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico e Nacional (Iphan) da Bahia. Durante a festa aconteceu de tudo, ou seja, teve programação litúrgica, cultural, esportiva, artística, entretenimento, sendo contatada inclusive para ser tombada como Patrimônio Imaterial.

Este ano, além dos shows musicais com bandas locais e de renome nacional, a Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, em pareceria com outros órgãos da municipalidade organizou a Balaustrada Cultural, o Parque Infantil, a Praça da Alimentação e outras novidades. Um dos destaques foi o intercâmbio cultural realizado com outros municípios da Chapada Diamantina, como Mucugê, que trouxe para a festa no dia 28 de fevereiro o Desfile dos Ternos de Reis Femininos e Masculinos, que se apresentaram acompanhados da ‘Philarmônica Lyra Popular de Lençóis’.

“Queremos agradecer ao secretário de Cultura de Mucugê pela distinção. Além, de destacar a parceria da Secretaria de Cultura de Lençóis, na pessoa do secretário Fábio Boiadeiro, com as apresentações de danças e o show de calouros ‘Desfile Kids’, propiciando que as nossas crianças também interagissem e participassem dos Festejos de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos”, destacou a secretária de Turismo de Lençóis, Roberta Ribeiro de Carvalho Ferraz.

No dia 2 de fevereiro, o cortejo, formado por representantes dos garimpeiros, pela ‘Philarmônica Lyra Popular’, as baianas, garimpeiros, o vereador Mário Rodrigues e demais convidados buscaram o prefeito e a primeira-dama em sua residência, acompanhando-os até o Santuário de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, para a celebração da missa campal.

Registro Provisório de Patrimônio Imaterial

A pedido da SUM, entidade representativa dos garimpeiros de Lençóis, em 2015, o Iphan realiza os estudos necessários para a conclusão do processo e submissão ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural para seu possível reconhecimento. Durante os festejos deste ano técnicos dos Institutos visitaram o município para acompanharem de perto a realização da festa, que já obtém dos órgãos técnicos o Registro Provisório de Patrimônio Imaterial.

O objetivo do Registro é salvaguardar as tradições da Festa religiosa (alvoradas, novenário e procissão) que mantém a memória da sociedade das Lavras Diamantinas, e fortalecer as várias expressões culturais que lhe são associadas, como a filarmônica, a marujada, reisado, baianas, jarê, capoeira, etc. Vale salientar, que a cidade de Lençóis já é tombada pelo Iphan desde 1973.

 

Fonte: Jornal da Chapada/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!