08/02/2018

Carnaval impulsiona ocupação de hotéis em áreas turísticas, na Bahia

 

Neste feriadão de Carnaval, a Bahia deve receber 2,1 milhões de turistas, em busca de folia, praia, descanso ou aventura. São baianos em viagem pela própria Bahia, brasileiros de estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, e estrangeiros, a exemplo de argentinos, espanhóis e norte-americanos, entre outros. “A nossa expectativa é que os visitantes deixem R$ 2,3 bilhões no estado, movimentando a economia de setores vinculados ao turismo, a exemplo da rede hoteleira”, explica o secretário estadual do Turismo, José Alves.

Em Salvador, onde a estimativa é a de que 650 mil turistas gastem R$ 715 milhões, os hotéis próximos aos circuitos - Campo Grande, Barra e Ondina - devem alcançar 95% de ocupação até o Carnaval. Para o presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (Febha), Sílvio Pessoa, meios de hospedagem localizados em outros bairros da cidade, como Rio Vermelho e Pituba (Avenida Tancredo Neves) têm reservas na faixa de 90%.

Importante destino da Costa do Cacau, Itacaré registra uma média de 90% de ocupação para o Carnaval. O secretário municipal de Turismo, Júlio Oliveira, acredita que até a festa todas as vagas estejam reservadas. Neste verão, a cidade tem boa procura. No Réveillon, alcançou 100%, enquanto que no mês janeiro a média foi de 90%.

Segundo Oliveira, neste feriadão, Itacaré deve receber 20 mil visitantes, principalmente baianos, que vão aliar a tranquilidade do clima praiano à folia, entre os dias 10 e 13 deste mês. Entre as atrações da festa, realizada com apoio da Secretaria do Turismo do Estado (Setur)/Bahiatursa, estão o cantor Edson Gomes e as bandas Revelação e Bandana, e ainda grupos de mascarados, bailes infantis e da Melhor Idade.

Em Ilhéus, na mesma região, os oito mil leitos dos meios de hospedagem devem ser reservados até o feriadão do Carnaval. De acordo com Marco Lessa, presidente do Costa do Cacau Convention Bureau, a maioria dos hotéis e pousadas já tem taxa de 100% de reservas, mas há algumas vagas disponíveis em hotéis e pousadas menores.

Porto Seguro e Praia do Forte

Perto de Salvador, hotéis de Praia do Forte, no litoral norte, garantiram 82% de ocupação no período de 9 a 14 deste mês. “A procura tem sido grande e acreditamos chegar a 100%. A programação do Carnaval é bem diversificada. Apostamos em pequenos blocos que transitam pela vila”, diz a gerente-executiva da Associação Comercial e Turística da Praia do Forte (Turisforte), Ana Caroline Alves.

Média acima de 90% no município de Porto Seguro é esperada, afirma o presidente da seção Extremo Sul da Bahia da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Wilson Spagnol. Além da sede do município, ele enumera as localidades de Trancoso e Arraial D’Ajuda, entre as regiões mais buscadas pelos turistas nesta época. Baianos, mineiros e capixabas são destaques.

Chapada Diamantina

O município de Mucugê já registra 100% de ocupação dos hotéis e pousadas, segundo Pedro Kroger, representante da ABIH na Chapada Diamantina. Há ainda possibilidade de lotação no município de Lençóis. Presidente do Conselho de Turismo de Lençóis, Dioclides Araújo calcula ocupação de 90%, podendo chegar a 100% até o Carnaval. “Cerca de 60% das reservas são feitas por moradores de Salvador, mas também registramos muita procura depois do feriadão. São principalmente paulistas, cariocas e mineiros que participam da festa na capital e depois vêm relaxar em Lençóis”.

Carnaval terá serviço de enfrentamento ao racismo

O Governo do Estado, através da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), atuará com serviço de enfrentamento ao racismo no Carnaval de Salvador. Os trabalhos foram abertos nesta quinta-feira (8), às 10h, com a equipe do Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, na sede do Procon (Rua Carlos Gomes, 746, centro). No local, haverá recepção de denúncias, orientação jurídica aos foliões, tudo integrado a diversos órgãos e secretarias estaduais.

As ações também incluem campanha de sensibilização nos circuitos da folia e o trabalho de técnicos especializados, que farão abordagem qualificada para o monitoramento das situações de violação de direito nesta área. Outro canal de denúncia é a Ouvidoria Geral do Estado (OGE), através do telefone 0800 284 0011, contando com equipe qualificada, em contato permanente com a coordenação do serviço.

O atendimento no posto fixo acontece todos os dias, das 14 às 22 horas. Com os trabalhos, coordenados pela Sepromi, o governo pretende sistematizar dados sobre a ocorrência dos crimes de discriminação racial e acompanhar a resolutividade dos casos.

Unidade Móvel nos bairros e circuitos

Os carnavais de bairro e principais circuitos da festa também contarão com a Unidade Móvel do Centro de Referência Nelson Mandela, pela primeira vez disponibilizada na festa. No equipamento serão oferecidas informações, atendimento preventivo e acolhimento de denúncias de violação de direitos nas esferas racial e religiosa. O serviço itinerante funcionará de sexta (9) a terça (13), também das 14 às 22 horas, em diferentes circuitos. Inaugurada pelo Governo do Estado no último mês de dezembro, a unidade integra as ações da Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa.

Serviço:

O quê: Lançamento do serviço de enfrentamento ao racismo no Carnaval 2018.

Quando: Quinta-feira (8), às 10hs.

Onde: Posto Fixo (Sede do Procon - Rua Carlos Gomes, 746, centro de Salvador).

Governo investe em ações de saúde para os foliões

Um investimento R$ 1,4 milhão foi feito pelo Governo do Estado para garantir o atendimento de baianos e turistas nas unidades de saúde da Bahia durante o Carnaval. Os recursos serão utilizados para realização de plantões em hospitais na capital e no interior, além da instalação de três postos de testagem rápida destinados à detecção de HIV/Aids, sífilis e hepatites virais, que começam a funcionar nesta sexta-feira (9). Dois deles estão na capital - um na Avenida Adhemar de Barros, no bairro de Ondina, e outro na Avenida Centenário - e o terceiro, no município de Porto Seguro (extremo sul), na Passarela do Descobrimento.

Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), Maria Aparecida, aproximadamente 500 pessoas serão atendidas por dia em cada um dos postos. “Nos postos, a população poderá fazer os testes para doenças sexualmente transmissíveis e, caso o resultado seja positivo, a pessoa já sai da unidade com orientação para iniciar o tratamento”.

Durante os dias de Carnaval também serão distribuídos dois milhões de preservativos na Bahia. A diretora da Vigilância Epidemiológica ainda explica que 200 profissionais irão trabalhar na festa para atender às demandas dos municípios baianos. “A Bahia está dividida em nove regiões de saúde, e em todas teremos uma equipe trabalhando para atender qualquer emergência de importância para a saúde pública, como por exemplo, os casos suspeitos de febre amarela ou malária. Dessa forma, garantimos as atividades de controle no estado.”

O teste rápido tem duração de aproximadamente 20 minutos e, nesse período, podem ser diagnosticadas infecções sexualmente transmissíveis. Além dos testes, as equipes formadas por assistente social, enfermeiro, bioquímico e psicólogo farão aconselhamento do público e o atendimento ocorrerá das 17 a 1h. A previsão é que sejam realizados mais de cinco mil testes nos cinco dias de folia.

Atendimento para mulheres vítimas de violência

As mulheres que sofrerem qualquer ato sexual indesejado, abusos e violência sexual contarão com serviço especializado no Hospital da Mulher e mais oito unidades de saúde da capital baiana (a lista completa está disponível no site da Sesab). No Hospital da Mulher o atendimento é voltado para mulheres e adolescentes a partir dos 12 anos. Na unidade, desde o início do ano passado, foi instalado o Serviço AME, que acolhe e oferece o suporte necessário para as vítimas de violência.

O serviço atendeu 151 mulheres em 2017. Destas, 50 eram adolescentes. A unidade conta com uma equipe multidisciplinar, pronta para receber mulheres que compareçam ao hospital por vontade própria ou forem encaminhadas pela rede de enfrentamento à violência contra a mulher, por meio de órgão judicial e policial, Instituto Médico Legal (IML), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Delegacia Especial de Atenção à Mulher (Deam), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Central Estadual de Regulação da Bahia (CER-BA).

A coordenadora do Serviço de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência do Hospital da Mulher, Jamile Martins, explica que o atendimento é voltado para minimizar os traumas da violência. “A partir do momento que identificamos que a nossa paciente é uma vítima de violência sexual o caso é tratado como emergência. O nosso primeiro atendimento é reservado e sigiloso e contamos com uma equipe multidisciplinar. Temos enfermeiras, médico ginecologista, assistente social e psicólogo de plantão todos os dias”. Uma unidade móvel ficará disponível para atendimento desta quinta a terça-feira (8 a 13), no circuito Dodô, em Ondina, próximo às esculturas das gordinhas, para esclarecer dúvidas e realizar o encaminhamento para o Hospital da Mulher.

Polícia Civil define esquema de segurança para Carnaval

O esquema de segurança da Polícia Civil para o Carnaval ganhou um reforço com a instalação de mais um posto policial, no edifício-sede da instituição, na Piedade. No centro de Salvador. O Posto Central vai abrigar equipes dos departamentos de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Coordenação de Polícia Interestadual (Polinter). Parte do efetivo do DCCP estará empenhado em coletar dados e identificar os conduzidos, num posto de triagem, montado no Posto Central. Já o DHPP e a Polinter, trabalharão em conjunto, intensificando as ações para localização de foragidos.

Duas Equipes de Pesquisa Avançada (EPAs) estarão localizadas na Piedade e em Ondina, levantando dados por meio da Central de Mandados de Prisão do DHPP e do banco de mandados da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP, para buscar o histórico criminal dos conduzidos. Além do novo posto, a PC atuará nos 32 postos policiais montados nos circuitos oficiais, sendo 14 Postos Policiais Integrados (PPIS), sete Centrais de Flagrante (CFs), três Delegacias Especiais de Área (DEA) e outros oito postos de unidades especializadas.

Delegados, investigadores e escrivães estarão de plantão 24 horas no Carnaval 2018, para atender o folião que precisar dos serviços da polícia judiciária. O delegado-geral, Bernardino Brito Filho, afirmou que o principal objetivo é disponibilizar aos foliões, sejam baianos ou turistas, o que há de melhor da Polícia Civil em termos de atendimento e prestação de serviços.

Os 2,5 mil policiais civis escalados para o evento já estão familiarizados com o trabalho, não só por já terem participado, mas também por terem passado pelo curso Grandes Eventos, da Academia da Polícia Civil (Acadepol), realizado todos os anos para aprimorar o atendimento prestado pela PC.

“A cada evento, o atendimento ao folião no Carnaval vem se aperfeiçoando, permitindo a introdução de novos serviços e melhorando a forma de prestação”, afirma o gestor.

Atendimento Especializado

A Polícia Civil disponibiliza serviços como a Delegacia Digital, para facilitar a vida do folião. Basta acessar o site www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br e registrar a ocorrência de furto, perda e extravio de documentos e objetos, como celulares. Em até 24 horas a confirmação do registro chega ao email do usuário. O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) realiza as operações Pista Limpa, Vôo Legal, Mar Seguro e Correspondência Legal, com apoio da Coordenação de Operações Especiais (COE), para impedir a entrada de drogas em armas na cidade, por terra, ar, mar e pelos correios. A COE manterá seu efetivo de prontidão para qualquer necessidade de emprego tático.

Já o Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (Gerrc) reestruturou e intensificou suas ações e inicia uma nova operação que começou na terça-feira (6) e vai até a Quarta-feira de Cinzas (14). A cada 30 minutos, equipes estarão nos pontos escolhidos pelas quadrilhas para coibir a ação dos assaltantes.

Estrutura

Compartilhados com a Polícia Militar, os Postos Policiais Integrados (PPIs) estão espalhados em pontos estratégicos dois circuitos. No Circuito Osmar/Centro, os seis PPIs estão instalados na Praça Dois de Julho (Campo Grande), no estacionamento do Teatro Castro Alves (TCA), no Gabinete Português de Leitura (Piedade), no Largo de São Bento, na Praça Castro Alves (Gameleira) e no Mirante dos Aflitos.

No Circuito Dodô/Barra, oito PPIs estão montados no Farol da Barra (Museu Náutico), na Rua Alfredo Magalhães, na Rua Marquês de Leão, no estacionamento do Shopping Barra, no Morro do Gato, na Avenida Sabino Silva, na Avenida Oceânica (em frente ao Ondina Apart Hotel) e na Avenida Ademar de Barros (próximo ao monumento das Gordinhas).

As Sete centrais de Flagrante, quatro delas no Circuito Osmar/Centro e três no Circuito Dodô/Barra, contam com quatro delegados coordenadores e vão concentrar todos os procedimentos de lavratura de flagrante e Termos Circunstanciados (TCs) registrados nos dois circuitos. No Circuito Osmar, elas estão localizadas na Praça Castro Alves (Gameleira), em frente ao antigo prédio da Polinter (Piedade), no Passeio Público e no Largo dos de Julho.

No Campus da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Ondina, no Vitória Center, e na Avenida Ademar de Barros (ao lado da Escola Santa Terezinha) estão as Centrais de Flagrante do Circuito Dodô. No mesmo circuito, a Polícia Civil disponibilizou uma Delegacia Especial de Área (DEA), na Rua Airosa Galvão.

Outras duas DEAs funcionarão no Passeio Público e em frente ao antigo prédio da Polinter (Piedade), no Circuito Osmar. Um Posto Especial da PC, para atender o efetivo de plantão nos dias de festa está instalado no Vale dos Barris, na região central da cidade.

Para atender as ocorrências envolvendo adolescentes, a Delegacia Para o Adolescente Infrator (DAI) montou duas estruturas no Passeio Público e em frente ao antigo prédio da Polinter (Piedade). No Circuito Dodô, a unidade especializada estará presente na Avenida Ademar de Barros (próximo ao monumento das Gordinhas) e no Shopping Barra (retorno próximo à Avenida Sabino Silva). Mais três postos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), na Praça da Piedade (Osmar), Farol da Barra e Avenida Oceânica (Dodô), completam a estrutura montada pela PC para o Carnaval 2018.

 

Fonte: Ascom Setur/Ascom Sepromi/Secom Bahia/Ascom PC/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!