08/02/2018

Hospital Regional da Chapada já realizou mais de 25 mil procedimentos

 

O Hospital Regional da Chapada, inaugurado pelo Governo do Estado no dia 2 de dezembro de 2017, no município de Seabra, na Chapada Diamantina, realizou, até o final do mês de janeiro deste ano, 25.600 procedimentos. A unidade atende 11 municípios da região e já registrou 1.054 internações distribuídas para clínica médica e pediátrica, além de cirurgia geral e ortopédica.

O HRC contou com investimento de R$ 58 milhões e dispõe de 101 leitos, sendo 10 de UTI, atendimento de urgência e emergência 24 horas, centro de bioimagem e cirúrgico, além de ambulatório. O diretor operacional do Hospital Regional da Chapada, Julio Eloy Passos, afirma que a procura pelos serviços da unidade tem aumento gradativo. “A unidade já está com todos os serviços implantados e a demanda vem aumentando conforme a população toma conhecimento do atendimento oferecido. No primeiro mês de funcionamento, ultrapassamos a meta prevista de 8.500 atendimentos. Nesse período, foram realizados mais de 10.500 atendimentos”.

Ainda de acordo com o diretor, o atendimento de emergência funciona de porta aberta, ou seja, a população pode procurar a unidade e será atendida. Para os demais procedimentos, como ultrassonografias, endoscopia, cirurgias, tomografias, entre outros, os pacientes precisam de regulação. “Para os casos que não são considerados de emergência é necessário que a população procure os serviços de saúde do seu município e, por meio da Secretária Municipal de Saúde, eles serão regulados e encaminhados para atendimento no HRC”, esclarece Passos.

Mutirão

O atendimento no HRC foi iniciado com a realização do mutirão de cirurgias eletivas, que resultou em mais de 300 procedimentos no primeiro final de semana do mês de dezembro. Ainda de acordo com o diretor, pequenos mutirões continuam sendo realizados para atender à demanda da população. “Decidimos manter a realização do mutirão de cirurgias em menor escala e estamos realizando cerca de 20 cirurgias por dia, sendo que costumamos oferecer este atendimento durante três dias na semana”.

Para saber a data exata da realização dos mutirões, a população deve procurar a Secretaria de Saúde do seu município e agendar o atendimento. Além disso, também estão sendo realizados mutirões para atender à demanda da população por outros serviços de saúde, como exames de tomografia e endoscopia. Os municípios atendidos pelo HRC são Abaíra, Boninal, Ibitiara, Iraquara, Lençóis, Mucugê, Novo Horizonte, Palmeiras Piatã, Seabra e Souto Soares

Festa de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos recebe registro provisório

A pedido da Sociedade União dos Mineiros (SUM), técnicos da Gerência de Patrimônio Imaterial (GEIMA/IPAC) do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) visitaram a cidade de Lençois, na Chapada Diamantina, para acompanhar a Festa de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, com o intuito de patrimonializar a festividade que tem origem datada desde o século XIX. Após duas visitas realizadas entre 2016 e 2017, foi emitido o Parecer de Mérito de Patrimonialização, no qual a Câmara de Patrimônio do IPAC julgou favorável a continuidade do processo de registro especial provisório.

Os técnicos do IPAC seguem com pesquisas para a patrimonialização como registro definitivo da celebração. No município, a festa ocorre anualmente de 23 de janeiro a 3 de fevereiro. A solenidade começa com a lavagem das escadarias da Igreja de Nosso Senhor dos Passos pelas baianas, com água de cheiro e flores, no dia 23. Em seguida, tem o período da novena culminando na missa solene e procissão de Nosso Senhor dos Passos pelas ruas do Centro Histórico, no dia 2 de fevereiro. Ela termina com a bênção aos garimpeiros na Sociedade União dos Mineiros, no dia 3 de fevereiro.

História

Dentre os personagens que construíram a história de Lençois e da Região da Chapada Diamantina, os garimpeiros têm importante papel na formação econômica, cultural e também religiosa, pois se mostravam homens de muita fé. O objeto do referido processo de Registro Especial de Patrimônio Imaterial que se constitui em uma festa religiosa tem o seu marco inicial com a chegada, em Lençois, da imagem de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, em 2 de fevereiro de 1852, vinda de Portugal.

A construção da Capela que abriga a imagem do santo foi iniciada em 1851, atribuída aos irmãos portugueses Joaquim José Tojal e José Gusmão Rodrigues (de acordo com apontamentos anexados ao processo). Enquanto não se concluía a Capela que abrigaria a imagem do santo, a mesma permaneceu instalada no lajedo ao lado do rio Lençóis, e foi desde então que o Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos passou a ser considerado o Padroeiro dos Garimpeiros, e os seus festejos duram cerca de dez dias, com seu início em 23 de janeiro até 2 de fevereiro.

Em 23 de janeiro acontece a Lavagem das escadarias da Igreja, evento que marca a abertura dos festejos, caracterizado como um dos momentos significativos, pois as diversas manifestações culturais de Lençois têm um protagonismo expressivo no Cortejo da Lavagem, que percorre as ruas do município, culminando com a chegada à Capela de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos. Do dia 24 de janeiro ao dia 1 de fevereiro acontece o novenário. Cada noite é dedicada a um seguimento da sociedade lençoence, que são chamados de noiteiros (responsáveis por organizar a noite do novenário, realizando arrecadações junto ao comércio local, instituições públicas e privadas, e com a quantia arrecadada é realizada a contratação da Lyra; a compra de flores; pagamento à Igreja; ao Pároco e compra de fogos para as alvoradas).

A noite do dia 01 de fevereiro é dedicada aos garimpeiros. No dia 02 de fevereiro, é realizada uma missa campal no período da manhã, e no decorrer da tarde acontece a procissão, finalizando assim os festejos de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, padroeiro dos garimpeiros. No dia 03 de fevereiro tradicionalmente acontecia a missa em memória dos garimpeiros falecidos. A missa era realizada na sede da SUM pelo Pároco local, porém, nos últimos anos não vem sendo realizada, diante da negativa da Igreja em realizar a celebração.

Chuvas em Ituaçu renovam águas do Rio das Contas e abastecem barragem

As chuvas seguem levando prosperidade e esperança para os moradores da Chapada Diamantina. Na madrugada desta terça (6) para quarta (7), o município de Ituaçu também registrou forte temporal que renovou as águas do Rio das Contas. Imagens enviadas ao Jornal da Chapada mostram a força da correnteza e a sua vazão ampliada.

De acordo com informações, as imagens foram registradas no distrito de Tranqueiras, e essa água do rio abastece a barragem da Cristalândia, que, por sua vez, abastece o município de Brumado, já na região sudoeste da Bahia.

“A água cobriu uma passagem do povoado, espécie de ponte que tem na localidade. Nas imagens não dá para observar essa passagem, porque a água passou por cima. Aqui a previsão é de mais chuvas”, salienta um leitor em contato com o site.

Lajedinho volta a registrar alagamento depois de fortes chuvas na região

As fortes chuvas que caíram na Chapada Diamantina trouxeram esperança, mas também preocupação. Foi o caso dos moradores de Lajedinho que, essa semana, ficaram apreensivos com tempestade que voltou a alagar ruas e a causar prejuízos. Em 2013, o município sofreu com uma tromba d’água que matou 17 pessoas. De acordo com vídeo enviado ao Jornal da Chapada, as águas chegaram ao centro da cidade, levando entulhos e lama para as avenidas, na madrugada desta quarta-feira (7). Não há registro de desabrigados.

Chapada: Chuva anima população e expectativa é que supra necessidade de abastecimento dos municípios

O fim de semana passado foi de festa e alegria para o campo e para as cidades localizadas na Chapada Diamantina com as chuvas que chegaram com mais força no último domingo (4). Várias cidades da região foram atingidas pelas águas, que deram um alívio na escassez que os municípios vinham passando, principalmente em 2017, como na região do Rio Utinga. Entre as cidades de Utinga e Wagner, a chuva ficou entre 25 e 30mm.

“O rio está bem, tem volume de água grande”, disse o morador de Utinga, Mourival José de Souza em contato com o Jornal da Chapada. Ele reclamou que uma área da cidade ficou sem energia elétrica e sem a rede de internet durante a chuva. A energia retornou, mas na manhã desta segunda (5) a internet ainda estava comprometida. Já em Piatã foi observada a marca de 11mm de chuva. Em outros municípios, como Ibicoara, onde continua nublado, Ibititá, Palmeiras, Seabra e Itaberaba, também há notícias de mais chuvas. Outras regiões também registraram, como em Irecê e Barreiras.

Em Andaraí choveu durante a noite do domingo (4) e a madrugada desta segunda-feira (5) toda. Segundo o presidente dos Combatentes a Incêndios Florestais de Andaraí (Cifa), Homero Vieira, durante a manhã a chuva diminuiu, as águas dos rios que cortam a cidade não aumentaram de volume, mas o céu continuava muito carregado. Em Cafarnaum, começou a chover timidamente ainda no começo do fim de semana, mas foi no domingo que foi registrado o volume de 27,7mm. Boa Vista do Tupim também houve chuva na madrugada de domingo para segunda.

As chuvas que caíram na Chapada Diamantina foram o motivo inclusive para o adiamento da partida da seleção de Itaetê pela Copa Chapada Forte contra Nova Redenção, que seria realizada no domingo. O campo do estádio local ficou impraticável para a disputa de futebol. Em breve a organização do evento desportivo deve informar nova data para a partida. Vídeo enviado ao Jornal da Chapada mostra a forte chuva que atingiu Itaetê

Prefeito de Mucugê rebate ministro da Saúde durante reunião na UPB em Salvador

A afirmação do ministro da Saúde Ricardo Barros (PP), de que a sua pasta não persegue adversários e que todas as emendas parlamentares estariam pagas, pegou mal e foi rebatida pelo prefeito de Mucugê, município da Chapada Diamantina, Manoel Luz (PSD). O fato ocorreu durante um evento realizado na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB), na última terça-feira (6), em Salvador. O pepista teve o discurso interrompido pelo prefeito chapadeiro.

“O senhor me desculpe, pode não ser o senhor, mas eu tenho R$ 1 milhão de emenda do senador Otto Alencar, para ampliar e reequipar o Hospital de Mucugê, e não recebi até hoje R$ 1, porque aqui na Bahia existe uma discriminação forte contra quem não é aliado do governo”, reclamou o gestor, que foi aplaudido de pé pela maioria dos demais administradores das cidades do interior do estado. Embora tenha arrancado palmas, nenhum outro prefeito pediu a fala para endossar a falta de repasse de recursos federais.

 

Fonte: Ascom Sesab/Ascom Ipac/Jornal da Chapada/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!