09/02/2018

Veja as condições das praias baianas para o período de carnaval

 

Baixe o aplicativo “Vai Dar Praia”, disponível para dispositivos móveis com sistema operacional Android, e confira a qualquer momento as informações sobre a qualidade das praias.

A Rede Amostral de Monitoramento da balneabilidade no estado atualmente é composta por 133 pontos, distribuídos em toda a costa baiana. As amostras de água para analises da balneabilidade são coletadas sistematicamente semanalmente, no período da manhã em locais com maior concentração de banhista.

De acordo com a resolução Conama a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.

No período em que o tempo estiver chuvoso, as praias podem ser contaminadas por arraste de detritos diversos, carregados das ruas através das galerias pluviais, podendo causar doenças. Além disso, é desaconselhável, ainda em dias de sol, o banho próximo à saída de esgotos, desembocadura dos rios urbanos, córregos e canais de drenagem.

  • Confira os resultados emitidos em 08/02/2018

Salvador

Praias impróprias: Periperi (na saída de acesso à praia após travessia da via férrea), Bogari (em frente ao Colégio da PM – antigo Colégio João Florêncio Gomes), Canta Galo (atrás das antigas instalações da FIB, Rua Agrário Menezes), Farol da Barra (em frente as escadas de acesso à praia, na Rua Dias D’Ávila), Farol da Barra (próximo ao Barra Vento, em frente a Av. Oceânica), Armação (em frente ao Hotel Alah Mar e a Rua João Mendes da Costa), Boca do Rio (em frente ao posto Salva Vidas), Patamares (em frente ao posto Salva Vidas Patamares, próximo ao Coliseu do Forró e ao Caranguejo de Sergipe).

Baía de Todos os Santos

Praias impróprias: Madre de Deus (em frente a igreja), Cabuçu (em frente às barracas) e Gameleira (em frente a Cruz da Gameleira).

Costa dos Coqueiros

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa do Dendê

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa do Cacau

Praias impróprias: Sul (em frente as barracas, acesso Km 0, em direção ao Aeroporto de Ilhéus) e Opaba (próximo à barraca Brilho do Luau).

Costa do Descobrimento

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa das Baleias

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Carnaval com poucas chuvas em Salvador e tempo quente e chuvoso no interior

Já é carnaval, e grande é a expectativa do folião de como vai ficar o tempo durante esse período. Aqui na Bahia, não são esperadas mudanças significativas, pelo menos nos primeiros dias, ou seja, continua a instabilidade causada pelas temperaturas elevadas e pela umidade vinda da região amazônica e do Oceano Atlântico. Com isso, o predomínio deverá ser de céu encoberto e chuvoso em grande parte do Estado. No entanto, as chuvas com volumes mais expressivos são esperadas para as regiões Oeste, São Francisco, Sudoeste e Sul.

Para a cidade de Salvador e região metropolitana, onde as temperaturas se manterão elevadas (mínima de 23°C e máxima de 34°C), a previsão é de céu parcialmente nublado a claro, com possibilidade de chuvas fracas em áreas isoladas.

Além disso, o tempo quente também poderá contribuir para intensificar essas chuvas em algumas localidades, principalmente no Oeste e São Francisco, onde as temperaturas máximas deverão variar entre 33°C e 36°C, aumentando assim as chances de ocorrer trovoadas. Vale lembrar que, a instabilidade causada pela umidade vinda da região amazônica está associada à atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que é o sistema meteorológico responsável por trazer umidade dessa região, formando uma extensa faixa de nebulosidade, com chuvas mais intensas, se estendendo desde a Amazônia, passando pelas Regiões Centro-Oeste, Sudeste e parte do Nordeste brasileiro, até o Oceano Atlântico. Na Bahia, esta Zona, normalmente, atua no final da primavera e parte do verão, contribuindo para a ocorrência e intensificação das chuvas, sobretudo na faixa centro-sul e oeste do Estado, a exemplo do que vem ocorrendo nos últimos dias.

Nas regiões Norte e Chapada Diamantina, o tempo também continua sendo influenciado pelos elevados índices de umidade e temperatura, embora com menos intensidade. Com isso, a previsão é de céu nublado a parcialmente nublado com chuvas fracas. Por outro lado, nas regiões do Recôncavo e Nordeste, onde a massa de ar quente e seco, mesmo enfraquecida, ainda continua influenciando o tempo, o predomínio será de céu parcialmente nublado, com possibilidade de chuvas fracas em áreas isoladas.

Tendência para os dias 12 e 13 de fevereiro de 2017

No início da próxima semana, a tendência é que a massa de ar quente e seco volte a ganhar força, o que deverá reduzir a nebulosidade e as chuvas na maior parte do Estado.

Maré

Entre os dias 09/02 (sexta-feira) e 13/02/18 (terça-feira), a maré deverá atingir sua altura máxima no período entre às 11h00min e às 15h00min e entre às 23h00min e às 03h00min (do dia seguinte), com valores variando de 1,5 a 2,6 metros. Já as alturas mínimas deverão ser registradas no período entre às 05h00min e às 09h00min e entre as 17h00min e às 21h00min, com valores variando de 0,4 a 1,1 metro. Quanto a previsão de ondas, estas deverão ter agitação fraca e com altura máxima podendo chegar a 1,5 metro.

Índice de Radiação Ultravioleta (IUV)

Uma das características do verão é o aumento na incidência de radiação solar e, consequentemente, na elevação dos Índices de Radiação Ultravioleta (IUV) no estado da Bahia. Esta condição pode ser observada no período entre os dias 09/02 (sexta-feira) e 13/02/18 (terça-feira), quando os IUVs deverão ficar em torno de 14. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), estes Índices estão classificados na categoria “Extrema”, o que requer cuidados quanto à exposição prolongada à radiação solar, a exemplo do uso de protetor/filtro solar, chapéus, bonés, óculos escuros e roupas leves, principalmente nos horários entre as 10 e as 16 horas. Esses cuidados são essenciais, pois poderão minimizar danos à saúde, já que nesse intervalo de tempo os efeitos nocivos dos raios solares são maiores.

Governo apoia catadores no Carnaval 2018

O Governo do Estado, por meio das secretarias do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e de Meio Ambiente (Sema), realiza no Carnaval 2018 a Operação Carolina de Jesus, que oferece melhores condições de trabalho para os catadores resíduos sólidos nos circuitos da festa. Além do apoio financeiro, a Sema está dispondo cinco servidores que darão apoio técnico durante todo o carnaval na operação. O investimento total da ação é de R$ 820 mil e beneficiará 1,5 mil catadores.

Durante o carnaval, as centrais de apoio funcionarão na Ladeira da Montanha, Politeama, Barra, Ondina e Nordeste de Amaralina, dando suporte para melhor condição de trabalho aos catadores, entregando kits com camisa, calça, bota, luva e protetor auricular, além de refeições diárias e água.

Homenageada

Carolina de Jesus é considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil. A autora viveu boa parte de sua vida na favela do Canindé, na zona norte de São Paulo, sustentando a si e seus três filhos como catadora de papéis.

No lançamento da operação, realizado dia 31 de janeiro, em evento realizado na Praça Tereza Batista, no Pelourinho, estava presente uma das filhas de Carolina de Jesus, Vera Eunice de Jesus (64), a qual destacou a importância do projeto. “É importante, pois valoriza os catadores do material reciclado, porque no tempo da minha mãe, Carolina de Jesus, os catadores não eram valorizados, e hoje com esse projeto eu vejo que eles irão ter apoio, eles irão ser valorizados, respeitados. Eu espero que esse projeto sirva de exemplo para o todo o Brasil”, disse.

Mutirão da Bahiater garante direitos aos agricultores familiares

A Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), está realizando, nos territórios de Identidade da Bahia, uma série de mutirões para emissão e renovação da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), documento indispensável para que os agricultores e agricultoras familiares acessem as políticas públicas que garantem mais desenvolvimento rural e contribuem para permanência do homem e da mulher no campo.

Na terça-feira (06), o mutirão aconteceu nos municípios de Maraú, Território Litoral Sul, Jussiape, Território Chapada Diamantina e nas Ilhas de Vera Cruz e Cacha Prego, Território Região Metropolitana, com a coordenação de técnicos da Bahiater/SDR, que atuam nos Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), dos respectivos territórios.

Leonardo Santos Barbosa, presidente da Colônia Z10 de Cacha Prego, destacou que “esse documento é de grande importância para os pescadores e agricultores, pois ele nos dá uma identidade, o reconhecimento que de fato somos produtores de alimento”.

De acordo com dados da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), a Bahia conta com aproximadamente 600 mil DAPs ativas. O documento é a identificação do agricultor familiar, além de ser instrumento que permite o acesso às políticas públicas direcionadas ao desenvolvimento rural, a exemplo dos Programas Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), Garantia Safra, Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e de Aquisição de Alimentos (PAA).

Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Maraú, Valdemir Lisboa, salientou que os agricultores familiares com a documentação regularizada e produzindo, significa mais dinâmica na economia local: “Só aqui no município foram emitidos mais de 40 DAPs”, informou. O representante do (Setaf-Litoral Sul), Marcos Japu, afirmou que “para nós da Bahiater é sempre um grande prazer estar junto aos agricultores familiares, emitindo DAPs e contribuindo com eles para que fiquem aptos a acessar qualquer política pública que propicie o desenvolvimento produtivo deles”.

 

Fonte: Ascom Inema/Ascom Sena/Ascom SDR/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!