17/02/2018

Por que o Brasil tem totais condições de levar a Copa de 2018?

 

O Brasil pode sair da Rússia com o hexacampeonato mundial em 2018. Quem diz isso é o comentarista esportivo Eraldo Leite, presidente da Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (Acerj).

Eraldo fez esta afirmação categórica ao comentar o mais recente ranking de seleções da Fifa, divulgado nesta quinta-feira.

O ranking mantém a Alemanha na primeira posição e o Brasil logo atrás. Depois, aparecem Portugal, Argentina, Bélgica, Espanha, Polônia, Suíça, França e Chile. A surpresa fica por conta da Islândia que está na 18ª posição à frente de seleções como as da Suécia, País de Gales, Holanda e Uruguai.

Já a Rússia, anfitriã da Copa 2018, só aparece na 61ª posição.

De acordo com Eraldo Leite, os critérios adotados pela Fifa para a definição do ranking são cheios de contradições. Um exemplo mencionado por ele envolve os diferentes pesos dados entre amistosos e jogos oficiais.

"Amistosos têm um peso e jogos oficiais têm outro peso maior. Por qual razão a Rússia está mal colocada? Por uma simples razão: como anfitriã da Copa do Mundo deste ano, ela não jogou as eliminatórias e por isso não pode ser avaliada pela Fifa, disse, acrescentando que não surpreende a presença de Alemanha (tetracampeã mundial e última campeã do mundo, em 2014) e Brasil (seleção com cinco conquistas, classificada para a Copa 2018 com quatro rodadas de antecedência).

"Mas Portugal, o que justifica Portugal estar em terceiro lugar? E o Chile, que nem à Copa da Rússia vai, por que aparece em 10º lugar acima de seleções muito mais gabaritadas? Então, o ranking é equivocado porque ele se baseia em números e não na força técnica de cada seleção", continuou.

Favoritismo brasileiro

Diante da posição do Brasil e das condições em que a seleção do técnico Tite se encontra hoje, o comentarista esportivo não hesita em apontar os brasileiros como possíveis vencedores da taça na Rússia. E ele apresenta alguns argumentos para isso.

"O Brasil tem chances totais de conquistar a Copa do Mundo de 2018. Com o time que tem e com a situação atual como o técnico Tite dirige a seleção, o Brasil tem uma equipe consistente, tem uma forma própria de jogar, e o Tite conseguiu dar uma cara de equipe à seleção, ao invés de uma simples reunião de bons jogadores", avaliou.

Eraldo Leite apontou ainda a constância da formação do time considerado titular como outro trunfo a favor do Brasil, em prol do entrosamento dos jogadores e da solidez do trabalho de Tite e de sua comissão técnica.

"Hoje, a gente consegue escalar a seleção brasileira do Tite, do goleiro ao ponta esquerda: Allison é o goleiro; a zaga tem Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; o volante é Casemiro; a linha de quatro tem o Philippe Coutinho ou Willian – uma dúvida que o Tite alimenta até mesmo para que os dois jogadores se empenhem –, Paulinho, Renato Augusto e Neymar, e na frente, fica o Gabriel Jesus. O Tite arma o time no esquema 4-1, 4-1, e hoje a gente não tem mais dúvida alguma sobre os titulares", comentou.

Contudo, o comentarista pensa que o grupo de 23 jogadores que Tite levará para a Rússia ainda não está totalmente fechado. "Podemos discutir os reservas, mas os nomes que vão começar jogando já são mais do que sabidos", ponderou.

Fantasma alemão

Antes da Copa do Mundo, o Brasil fará os últimos amistosos internacionais em março na Europa. No dia 23, a equipe enfrentará a Rússia no estádio Luzhniki, em Moscou (o mesmo que receberá a partida final da Copa do Mundo em 15 de julho), e no dia 27, enfrentará a Alemanha no Estádio Olímpico de Berlim. Estes dois amistosos seriam um prenúncio do que espera pelo Brasil na Copa? Eraldo Leite dá a sua opinião.

"Pelas minhas projeções, vejo que um confronto entre Brasil e Rússia poderá não acontecer na Copa. Já um jogo entre Brasil e Alemanha poderá acontecer. Se nós projetarmos estes dois amistosos que o Brasil vai fazer em março contra Rússia e Alemanha como possíveis confrontos na Copa, teremos medições de forças bem interessantes. A Rússia como dona da casa da Copa do Mundo 2018, e a Alemanha como a grande força mundial do futebol", destacou.

Entretanto, os ecos do fatídico 7 a 1 de 2014, a pior derrota do Brasil em Copas justamente diante dos alemães, ainda criam calafrios. E Eraldo Leite avaliou se tem perspectivas de reencontrar a Alemanha no Mundial.

"Mas eu, sinceramente, não gostaria de ver uma partida entre Brasil e Alemanha novamente numa Copa do Mundo. Veja o caso desse amistoso: se o Brasil ganhar, vai ficar uma falsa impressão de que é o país favorito para conquistar a Copa; e se perder, vai ficar o trauma de que a nossa seleção não consegue superar a da Alemanha", concluiu.

Para quem gosta do ranking da Fifa, a próxima lista será divulgada no dia 15 de março.

Coutinho sonha ser sucessor de Messi no Barcelona

Philippe Coutinho realizou o sonho de vestir a camisa do Barcelona após negociação que se arrastou por meses. Agora, o objetivo do brasileiro é outro ainda mais ambicioso. Segundo o jornal "Sport", o camisa 14 blaugrana pretende ser o sucessor de Lionel Messi no clube.

Coutinho sabe da importância do argentino e de Luis Suárez, líderes do elenco, e por isso teria comentado a amigos que ficaria à sombra da dupla para, futuramente, assumir o posto do camisa 10, quando ele passar a ser poupado com maior frequência por conta da maratona de jogos e da idade avançada. Atualmente, Messi tem 30 anos.

- Coutinho está convencido de que chega a Barcelona para ser o substituto de Messi, ainda que não tenha nenhuma pressa para isso, pois sabe que outros também tentaram e tiveram que sair - aponta o "Sport".

O jornal cita ainda outro sonho do brasileiro, de 25 anos: ganhar o prêmio de melhor do mundo. No entanto, Coutinho tem ciência que, atualmente, a concorrência é acirrada, com jogadores como Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar como grandes favoritos. Para ele, se fizer uma boa Copa do Mundo com a Seleção, pode ganhar mais notoriedade e peso em uma futura disputa, além de ganhar ainda mais espaço no Barcelona.

Time chinês oferece R$ 140 milhões de salário a Iniesta

Há quatro meses, Iniesta assinou contrato vitalício com o Barcelona, que garante a sua permanência no clube pelo tempo que desejar. Contudo, não o prende aos Blaugranas Segundo o Sport , o capitão culé tem em mãos proposta tentadora do Tianjin Quanjian, da China, para ganhar 35 milhões (R$ 140 milhões) por temporada.

Caso aceite a oferta chinesa, Iniesta não sairia agora do Barcelona, somente na janela de transferências do meio do ano. O jogador ainda se sente importante no esquema do técnico Ernesto Valverde, mas estaria seduzido com a proposta. Nesta temporada, são 27 jogos e um gol.

Clube de Alexandre Pato, o Tianjin Quanjian terminou a última Super Liga Chinesa em terceiro, garantindo-se, assim, na Liga dos Campeões da Ásia, passando pela fase preliminar. A estreia no campeonato nacional será no dia 2 de março, contra o Henan Jianye.

O Sport , contudo, não revelou os valores que o Barcelona teria direito na possível transferência de Iniesta. Desde o ano passado, os clubes chineses precisam pagar à Federação o mesmo que destina para contratar jogadores de fora do país.

Aos 33 anos, Iniesta é uma bandeira do Barcelona, com 657 partidas pelo clube, o segundo na história, atrás de seu ex-companheiro Xavi Hernández. Como não tem o vigor físico de antes, o meia é poupado e substituído com frequência nas partidas.

Austríaco quebra o pescoço em prova dos Jogos de Inverno

O austríaco Markus Schairer fraturou a quinta vértebra vertical durante queda em uma prova nas quartas de final do snowboard cross em PyeongChang, na Coreia do Sul. Durante a classificatória, o atleta caiu de costas e bateu a cabeça na neve, ficando estendido alguns segundos na pista protagonizando uma cena chocante em quem assistia a competição.

Apesar da lesão Markus encontra-se em estado estável e não obteve nenhuma sequela ou danos cerebrais. O Comitê Olímpico da Áustria também confirmou que o atleta não corre risco de vida e voltará para casa o quanto antes disponibilizando assistência médica.

O esportista era o quarto colocado na competição quando sofreu a queda e a lesão. O francês Pierre Vaultier, que competia em sua bateria, acabou conquistando o ouro na prova.

Ídolo do Vitória, ex-craque Mário Sérgio é homenageado pelos baianos

Ídolo do Vitória na década de 70 e vítima na tragédia do avião da Chapecoense, em 2016, o ex-meio campo Mário Sérgio será homenageado em Salvador. Seu nome batizará a nova via que liga a Avenida Luiz Vianna Filho ao estádio Manoel Barradas (Barradão), com inauguração neste sábado, dia 17 de fevereiro, às 8 horas. A ação será realizada pelo governador da Bahia, Rui Costa, e contará com uma programação especial (prestação de serviços voltados a saúde, cidadania e lazer das famílias).

Com pista dupla, ciclofaixa e quase quatro quilômetros de extensão, a Avenida Mário Sérgio recebeu investimentos da ordem de R$ 40 milhões, com recursos financiados pelo Governo da Bahia junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e ao Ministério do Turismo, e ainda recursos próprios destinados às desapropriações e às melhorias na infraestrutura do entorno. A expectativa é que já neste domingo haja movimento intenso de carros por conta do clássico entre Bahia e Vitória, pelo Campeonato Baiano, no Barradão.

Nascido na cidade do Rio de Janeiro, Mário Sérgio iniciou sua carreira no Flamengo e depois defendeu, além do Vitória, Fluminense, Botafogo, Internacional, São Paulo, Grêmio, pelo qual foi campeão do mundo, e Palmeiras. Chegou em 1981 à Seleção Brasileira, onde ficou até 1985. Mais tarde, passou a atuar como treinador, com passagens importantes em clubes como Corinthians e São Paulo.

O ex-jogador tornou-se ídolo do Vitória na década de 70, onde ficou por quatro anos e formou um trio de ataque histórico junto de Osni e André Catimba, sendo premiado com a Bola de Prata nos Campeonatos Brasileiros de 1973 e 1974. Considerado um dos maiores jogadores do clube, conquistou o Baianão de 72 e, para muitos torcedores daquela época, o meio-campista é considerado o melhor jogador da história do Rubro-Negro.

No fatídico dia de novembro de 2016, estava no avião que levava a delegação da Chapecoense para a final da Sul-Americana. Ele integrava a equipe da Fox Sport, emissora que transmitiria a decisão, como comentarista.

 

Fonte: Sputinik Brasil/Lance/Gazeta Esportiva/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!