22/02/2018

Jaguarari: Prefeito consegue liminar e continua no cargo

 

O desembargador Roberto Maynard Frank da 4ª vara cível suspendeu as ações da comissão processante da Câmara Municipal de Jaguarari que havia decidido cassar o prefeito Everton Rocha (PSDB). Os vereadores se recusaram a ouvir Heliodoro Lucas Duarte Dourado, testemunha arrolada pela defesa do prefeito, no dia 14 de fevereiro. Uma semana antes, no dia 7 de fevereiro, o juiz havia determinado a oitiva.

Com a negativa, sob argumento de que o testemunho não era necessário, a comissão processante descumpriu a decisão judicial de modo que o magistrado, provocado pelo advogado Savio Mahmed, decidiu suspender os trabalhos da comissão até que a testemunha seja ouvida e o trâmite legal transcorra.

Desta forma, o prefeito tucano continua no cargo. Ao menos, até que o processo seja concluído seguindo as regras constitucionais.

Mutirão para consultas do Hospital Regional de Juazeiro será realizado sábado (24)

Para otimizar os atendimentos ambulatoriais e proporcionar aos seus usuários mais comodidade no atendimento médico e multidisciplinar, o Hospital Regional de Juazeiro (HRJ) realizará neste sábado (24), mais um mutirão de consultas na especialidade de clínica médica com nutricionista. Além do atendimento nas especialidades, os pacientes poderão aferir a pressão arterial e receber encaminhamento para a realização de exames de laboratório e de imagem.

Os interessados devem comparecer ao HRJ, neste sábado (24), a partir das 7h, portando o cartão SUS e documento de identidade (RG), para realização do cadastro. Logo após a realização os pacientes receberão atendimento.

Paulo Afonso: Rui Costa evita polemizar com Luiz de Deus e diz que Estado bancará UTI

Através da Rádio Cultura FM de Paulo Afonso, patrocinada pelo Estado [é bom lembrar que a coisa toda tem viés publicitário], o governador da Bahia, Rui Costa evitou polemizar a fala do prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus (PSD) que na última sessão ordinária da Câmara Municipal disse não querer para o município uma ‘UTI mais ou menos’, a fim de não matar o povo’, e também lembrou os custos da mesma para Paulo Afonso, considerando que teria obrigatoriamente que atender a quatro estados.

O governador que não é idiota, sabe que o prefeito tem razão. E mais que isso: precisa ser acolhido pela prefeitura para pedir os votos dos pauloafonsinos. Porque a oposição tem representação pífia.

Eis que como bom vendedor, o sorridente governador vem nos garantir UTI de verdade e bancada por ele: “Eu não vi e não vou comentar a declaração do prefeito”, começa o governador, depois culpa a Chesf e a Univasf pela ‘burocracia sem limite’ e reafirma que vai bancar a construção: “Vou construir e equipar com recursos do estado da Bahia, colocar os equipamentos e bancar o funcionamento até o credenciamento pelo SUS no Hospital Municipal”, diz em sua propaganda veiculada pela Rádio Cultura FM.

Flávio Henrique: “O projeto da UTI é inovador e ousado, mas viável para Paulo Afonso”

Acertou em cheio o então prefeito interino de Paulo Afonso, Flávio Henrique Magalhães Lima, quando afirmou que o projeto de implantação da UTI era inovador e ousado, mas tecnicamente viável e que além de um grande anseio da comunidade, era uma necessidade crucial para atender Paulo Afonso e a região e a solução seria a implantação da unidade nas dependências do HMPA.

Flávio pontuou ainda que o aumento dos acidentes de trânsito, a falta de leitos disponíveis para atendimentos a pacientes que necessitam de cuidado intensivo e a maior frequência de patologias clínicas que necessitam destes cuidados são apontados como justificativa para a implantação da UTI.” Considero importante e decisiva a participação da prefeitura de Paulo Afonso como parte da pactuação da saúde, nesse processo e esse sentimento supera eventuais diferenças partidárias, ideológicas e programáticas", disse Henrique Lima.

Ele só não previu os reflexos da temporada de “caça ao tesouro” que seriam desencadeados a partir daquele momento.

Um desses atores da “benevolência” é o deputado federal Mário Negromonte Júnior (PP) que em tom de festa, anunciou o destino de uma emenda impositiva de sua cota, estimada em três milhões para a UTI.  No íntimo embora saiba que sua cota de “bondade” representa apenas uma gota d’água no oceano em relação ao montante destinado a UTI, Mário Junior tenta desesperadamente recuperar a relação perdida com os pauloafonsinos ao deixar transparecer que é possível desenvolver ações conjuntas em prol do município, superando as diferenças partidárias.

Na mesma velocidade o governador do Estado, Rui Costa (PT), em seu programa “Papo Correria”, na terça-feira, 20, exibido ao vivo nas redes sociais, indagado pelo empresário Antônio José Diniz, quanto a promessa da UTI, assegurou que o Governo do Estado vai bancar não só a construção, como também os equipamentos e a manutenção.  A UTI também foi prometida aos pauloafonsinos pelo ex governador Jacques Wagner,(PT) que a época prometeu entregar a obra pronta em seis meses.

PRODUTORES RURAIS DE BANZAÊ E MATA DE SÃO JOÃO RECEBEM 110 MIL TAMBAQUIS

O programa de peixamento da Bahia Pesca (empresa vinculada à Secretaria de Agricultura) continua gerando mais comida na mesa e oportunidades de renda aos produtores baianos. Nesta quinta-feira (22), produtores rurais de Banzaê (a 338 km de Salvador) e de Mata de São de João (a 63 km da capital) serão beneficiados com a doação de 110 mil alevinos (peixes jovens) de tambaquis.

Representantes da prefeitura de Mata de São de João e do Setaf (Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar) receberão 50 mil tambaquis na estação de piscicultura da Bahia Pesca na Barragem de Joanes II (Rodovia BA 093, km 14), em Dias D’Ávila, às 8h. Eles serão responsáveis por fazer a entrega dos animais a 50 famílias das comunidades de Maju e Pôr do Sol.

Já os 60 mil alevinos de Banzaê serão entregues aos representantes da prefeitura do município, na estação de piscicultura da Bahia Pesca em Cipó, às 8h. Eles farão a distribuição dos animais para as comunidades de Queimada Grande, Tamburil e Gipirana. Cerca de 50 famílias das comunidades serão beneficiadas com a ação.

“Os peixes estarão prontos para a despesca (retirada das aguadas e comercialização ou consumo) em um prazo de seis a oito meses, quando deverão estar pesando, em média, de 900 gramas”, afirma o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior. “Trata-se de um significativo aumento de renda para as famílias e uma importante estratégia de aumento da produção de pescado da Bahia”, complementa.

Setor eólico deve gerar 200 mil empregos no Brasil até 2026, diz ABDI

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) estima que até 2026 a cadeia de produção de energia eólica poderá gerar aproximadamente 200 mil novos empregos diretos e indiretos. Em 2016, o número de empregos diretos no setor passava de 150 mil.

Pelos cálculos da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), para cada novo megawatt instalado, 15 empregos diretos e indiretos sejam criados. No ano passado, foram instalados mais 2,02 GW no país. Em 2017, o Brasil alcançou a marca de 12,8 GW de capacidade instalada, o que coloca o país em oitavo lugar no ranking mundial de usinas eólicas, ultrapassando o Canadá.

O estudo da ABDI mapeou 52 profissões/ocupações distribuídas nos cinco grupos de atividades que compõem a cadeia de energia eólica: construção e montagem (dez diferentes profissões); desenvolvimento de projetos (11 profissões); ensino e pesquisa (seis profissões); manufatura (15 profissões); operação e manutenção do parque eólico (nove profissões).

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Guto Ferreira, explica que o potencial de criação de empregos é grande porque a cadeia eólica é longa, além do potencial de crescimento do mercado. “São cinco etapas envolvidas na cadeia, desde o desenvolvimento do projeto, a fabricação, a montagem e operação de um parque eólico. Para cada fase é preciso uma ampla gama de profissionais. Na fase de projeto, por exemplo, são necessários pelo menos 11 tipos de profissionais. Entre manufatura, construção e operação são mais 34 especializações diferentes”, destaca.

Segundo o estudo da ABDI, existem carreiras para todos os graus de formação. “A cadeia eólica precisa de profissionais que tenham apenas o ensino médio e fundamental, como é o caso de montadores e motoristas, mas contempla também os altos graus de formação, como engenheiros aeroespaciais, onde a pós-graduação e especialização são pré-requisitos para a contratação”, explica Ferreira.

O documento da ABDI mostra ainda as possibilidades de crescimento do profissional dentro do setor. Uma profissão que chama a atenção no estudo é o técnico em meteorologia, exigido em três das cinco fases da cadeia – montagem, desenvolvimento do projeto e operação. A formação dura em média três semestres (1200 horas) e o salário estimado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) é de R$ 2 mil. O técnico vai atuar no levantamento de dados sobre a velocidade e direção dos ventos, realizando a instalação e a manutenção das torres de medição (chamadas de anemométricas). Pelo estudo, esse tipo de profissional pode progredir no setor e se tornar Técnico em Operações e Manutenção de Parques, aumentando, assim, seu rendimento.

Já para os salários mais altos são necessários diferentes profissionais do ramo da engenharia. Os ganhos médios mensais dos engenheiros aeroespaciais passam de R$ 8 mil. Para o engenheiro de vendas, o mercado oferece vencimentos próximos a R$ 15 mil. Somente para a fase de manutenção, permanente depois que o parque eólico está instalado, são contratados profissionais com formação em sete engenharias diferentes (engenheiro de produção, industrial, de qualidade, de vendas, eletricista e projetista). Os salários giram entre R$ 5 e R$ 15 mil. Na mesma faixa também existem vagas para advogados, administradores e biólogos.

A maioria dos parques eólicos do Brasil está no Nordeste. O Rio Grande do Norte e a Bahia lideram o ranking com 135 e 93 parques, respectivamente. Outros sete estados da região concentram 184 parques de torres eólicas. O Sul também apresenta parte considerável da geração. Na região estão 95 parques, sendo a maioria no Rio Grande do Sul (80).

 Isso não significa que os empregos estejam somente nessas regiões. “Uma torre instalada no Rio Grande do Norte gera empregos mais perenes para a população local, na fase de operação e manutenção. Entretanto, o desenvolvimento do projeto pode ocorrer em um escritório em São Paulo, e os componentes das torres são construídos em Pernambuco, Minas Gerais e Santa Catarina”. Guto Ferreira também explica que durante a construção são geradas muitas vagas temporárias, empregando locais e pessoas de outras regiões.

SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA COMPOR PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL VIVA DOMINGUINHOS ESTÃO ABERTAS

O Viva Dominguinhos chega à 5ª edição este ano e a Secretaria de Turismo e Cultura de Garanhuns lançou hoje a convocatória para a seleção de propostas que poderão compor a programação do evento. O documento foi publicado no Diário Oficial dos Municípios/AMUPE, as inscrições devem ser realizadas até o dia 02 de março presencialmente ou via Correios. O Viva Dominguinhos será realizado no período de 19 a 21 de abril de 2018.

O Viva Dominguinhos foi criado para homenagear José Domingos de Moraes, músico natural de Garanhuns. A convocatória define alguns detalhes para quem deseja submeter a inscrição e se apresentar no palco do evento. Podem se inscrever pessoas físicas ou jurídicas que devem comprovar com fotos, CDs, filmagens, releases, matérias em jornais, declarações de órgãos públicos, associações comunitárias ou culturais entre outras documentações a atuação como artista, há pelo menos seis meses.

Para a inscrição presencial, o proponente deve se dirigir, de segunda à sexta-feira, no horário das 8h30 às 14h, até à sede da Secretaria de Turismo e Cultura de Garanhuns, situada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, na Praça Dom Moura, bairro São José. Para envio via Correios, basta encaminhar a documentação para este mesmo endereço, com postagem até às 17h do dia 02 de março. Não serão aceitas inscrições via fax, internet ou qualquer outra forma de encaminhamento.

Após o período de inscrições, as propostas serão submetidas à avaliação por parte da Secretaria de Turismo e Cultura, com resultados divulgados no site institucional. O edital completo está disponível nos sites www.garanhuns.pe.gov.br e www.diariomunicipal.com.br/amupe.

 

 

Fonte: BNews/Ascom HRJ/PA 24hs/Bahia Pesca/Canal Energia/BlogdoGeraldoJosé/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!