24/02/2018

Feira: 9º Encontro de Muares acontece neste domingo

 

Criadores e animais de vários estados participarão, neste domingo, 25, do 9º Encontro de Muares de Feira de Santana. A expectativa dos organizadores é de que cerca de 500 burros e mulas participem do evento nacional.

Estão previstas as participações de animais vindos de cidades de Sergipe, Goiás, São Paulo e Minas Gerais, além da Bahia. Burros e mulas são resultado do cruzamento entre um jumento e uma égua. Híbridos, são estéreis.

Outros dois encontros nacionais são realizados anualmente em São Paulo e Goiás. “São eventos que buscam mudar o conceito que as pessoas tem em relação a estes animais”, diz o organizador do encontro, Carlos Alberto Cerqueira de Souza, o Carlô.

Um dos conceitos mais conhecidos é de que o burro é adaptado para o trabalho pesado. Um erro, diz Carlô. “Quem conhece sabe que é um animal dos mais inteligentes”. Um dos parâmetros é o valor de mercado de um burro. “Pode chegar a R$ 100 mil”.

Fiel, carinhoso, animal de padrão são os novos conceitos para os muares, cujos criadores buscam cruzamentos que tornam o animal ainda mais atraente aos olhos do mercado. A Bahia é um dos estados que mais concentram fazendas que produzem burros e mulas.

De acordo com Iraci Fonseca, que coordena o encontro, semanalmente fazendas baianas exportam para outros centros entre 300 e 500 destes animais. A criação de muares está em franca expansão.

A concentração será na rua Campina Grande, 149, final da avenida Maria Quitéria – ao lado da UAU Veículos. A saída está prevista para as 10h. O percurso será as principais avenidas da cidade. O 9º Encontro de Muares tem o apoio da Prefeitura de Feira de Santana.

Escolas municipais em Feira são preparadas para incentivo à coleta seletiva de lixo

Criar um plano de ação para incentivar a coleta seletiva e difundir temas de preservação do meio ambiente com os estudantes da Rede Municipal. Estes são os resultados esperados na formação que leva o título “Sustentabilidade na Escola”, com a participação de professores de onze escolas. O curso começou na quinta-feira, 22, e seguiu até esta sexta-feira, 23, no Parque da Cidade Frei José Monteiro Sobrinho.

A formação é fruto da parceria entre as secretarias municipais de Educação e Meio Ambiente, a UNAMACS (Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cidadania Sustentável) e a COOBAFS (Cooperativa dos Badameiros de Feira de Santana, responsável por coletas seletivas e reciclagens na cidade), com apoio da indústria SIG Combibloc. Esta empresa é uma multinacional que fabrica embalagens longa vida para a Pepsico. Ela contratou a Giral, consultoria em Educação Ambiental, para promover formações nos locais onde atua.

oram escolhidas em Feira de Santana 11 escolas que ficam próximas à indústria ou da COOBAFS. Após os encontros preparatórios, cada escola seguirá sozinha no desenvolvimento de projetos e ações que visem melhorar o descarte de resíduos e trabalhar conceitos de preservação do meio ambiente com os alunos. A capacitação oferece carga horária de 20h, das quais 5 serão aproveitadas para a prática e vivências na COOBAFS.

“Um plano de ação é uma ferramenta de gestão e acompanhamento das atividades propostas. As escolas vão desenvolver estratégias com o objetivo de orientar a separação do lixo orgânico e inorgânico, de forma eficaz. Além disso, os professores atuarão como multiplicadores em cada unidade de ensino”, destaca Janaina Alves Nascimento (foto), técnica da Secretaria Municipal de Educação na área de Educação Ambiental.

Plano prevê gestão e acompanhamento das atividades

“Um plano de ação é uma ferramenta de gestão e acompanhamento das atividades propostas. As escolas vão desenvolver estratégias com o objetivo de orientar a separação do lixo orgânico e inorgânico, de forma eficaz. Além disso, os professores atuarão como multiplicadores em cada unidade de ensino”, destaca Janaina Alves Nascimento (foto), técnica da Secretaria Municipal de Educação na área de Educação Ambiental.

Escolas devem selecionar e cooperativa, a coleta do lixo reciclável

O gestor ambiental Gustavo Hidaka (foto), que veio de São Paulo especialmente para esta atividade, é o formador convidado pela Giral para as aulas em Feira de Santana. A ação visa ainda que as escolas façam a separação do lixo e que a cooperativa de badameiros passe a fazer regularmente a coleta para que haja a reciclagem.

Objetivo é que embalagens retornem para reciclagem

Esta participação da indústria Sig Combibloc, que fabrica embalagens “longa vida”, tem a preocupação de incentivar a preservação ambiental e, também, que as suas embalagens retornem para a reciclagem, explica Milena Marinho (foto), coordenadora local da Giral. Segundo ela, a Giral, que é “um viveiro de projetos”,atua em ações que visam discutir e contribuir para causas relacionadas ao meio ambiente”.

Alunos já exercitam práticas ambientais em casa e nas escolas

Muitos alunos já reproduzem algumas ações de preservação do meio ambiente em suas casas e nas hortas das famílias, diz a professora Marta Maria Pereira Lima (foto), que atua na Escola Municipal Agrário de Oliveira Melo. A unidade, segundo ela, desenvolve projetos ambientais: “Criamos lá, por exemplo, uma composteira para a fabricação de adubo natural. O adubo que criamos a partir das aulas é utilizado também na horta da própria escola. Por isso, é muito bom participar do curso e aprender novas práticas”.

Moradores de rua são vacinados contra Hepatite B, em Feira

Moradores de rua de Feira de Santana foram imunizados contra Hepatite B, nesta quinta-feira, 22, visando evitar a transmissão da doença entre pessoas em situação de vulnerabilidade social. A ação foi promovida pelo Centro de Referência para Pessoa em Situação de Rua (Centro Pop), equipamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), em parceria com o Programa Municipal de Hepatites Virais.

A imunização, realizada na sede do Centro Pop, foi realizada após orientações feitas por profissionais de saúde sobre a transmissão da doença, as consequências, os tipos de hepatite e os cuidados, como a utilização de preservativo, que também foram distribuídos, e a vacinação. Atraiu dezenas de moradores de rua, que tiveram a oportunidade de tirar dúvidas sobre a doença.

Em situação de vulnerabilidade social, Thiago observa importância da imunização

O público, predominantemente de homens, ouviu atento as explicações e descobriu a importância da imunização. “Eu estou atento sobre a importância de me prevenir contra doenças. Já tomei vacina contra a febre amarela e agora tomei da hepatite também porque sei que é necessário. E os outros devem fazer a mesma coisa para evitar doenças”, alertou Thiago de Lima Paulo (foto), 35 anos, morador de rua.

Centro Pop atende cerca de 350 moradores de rua por mês

A coordenadora do Centro Pop, Ediane Cibeli dos Santos, explica que o equipamento municipal tem como meta atender entre 250 a 280 moradores de rua/mês mas já chega a atender em torno de 350.

Já a pedagoga do equipamento, Simaia Marques Campos, observa que a iniciativa foi motivada em função da condição de vulnerabilidade do público atendido pelo Centro Pop. “Já fizemos palestras informando sobre a doença e teste rápido de hepatite e, graças a Deus, nenhum deu positivo”, frisou.

Além da primeira dose ministrada nesta quinta-feira, 22, os moradores de rua deverão tomar uma segunda dose no dia 22 de março e a terceira no dia 22 de julho, ou seja, cinco meses depois da segunda dose. E as próximas vacinações deverão ter tomadas em qualquer posto de saúde da rede pública municipal.

Técnicos são capacitados para agilizar Benefício de Prestação Continuada a idosos

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Sedeso) e o INSS estão capacitando profissionais de equipamentos municipais que atuam diretamente na captação de público do CADÚnico e de programas sociais. A iniciativa vai proporcionar maior agilidade no encaminhamento e liberação para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), do qual têm direito idosos de família carente que não contribuíram para a aposentadoria ou portadores de necessidades especiais.

O treinamento está sendo realizado desde terça-feira, 20, até esta sexta-feira, 23, na gerência executiva da Previdência, na avenida Getúlio Vargas. Conta com a participação de cerca de 40 pessoas, dentre técnicos, entrevistadores, pessoal administrativo e coordenações do programa Bolsa Família, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e Centro Especializado de Referência em Assistência Social (CREAS). E a iniciativa visa dirimir dúvidas e agilizar ainda mais o processo de inclusão de novos beneficiários nos programas sociais.

Facilitar acesso dos beneficiários

A assistente social do programa Bolsa Família, Danusa Rodrigues, explica a importância da iniciativa. “Com a capacitação pretendemos promover um maior alinhamento e aprimoramento do conhecimento com o INSS já que utiliza informações do CADÚnico quando reconhece o direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), facilitando assim o acesso dos beneficiários”, afirmou.

Solicitante do BPC deve estar incluído no CADÚnico

Já o técnico Lúcio Santana (foto), da Previdência, informa que a capacitação se faz necessária em função da participação de novos técnicos e de mudanças nas exigências para solicitação do BPC. “Desde 4 de janeiro de 2017, quem solicita o BPC tem que estar incluído no CADÚnico. E para atender esta mudança, no ano passado já fizemos a primeira capacitação e agora estamos fazendo outra”, revelou.

Formandos em Propaganda apresentam TCC no Museu de Arte Contemporânea

O Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira foi espaço, na noite de quinta-feira, 22, para defesa de um trabalho acadêmico. Formandos de Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e propaganda da Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana (Unef), apresentaram ali o seu trabalho de conclusão de curso, sob o título “Colaboradores como vitrine viva: Influência ou interferência".

O TCC, elaborado pelos alunos Lucas Correia da Silva Queiroz, Caroline Correia da Silva Barbosa, Maria do Carmo de Souza Barbosa e Rafaela Almeida Souza, foi uma exposição em fotografias. Com 20 fotografias, o trabalho retrata o jeito de se vestir dos colaboradores das lojas e a relação com o cliente.

A banca examinadora foi composta pelos professores-mestres Thiago Oliver da Silva, coordenador do curso, Felipe Chagas Freitas e Antonio Carlos Bastos Magalhães, orientador e presidente do colegiado.

Os graduandos valorizam a experiência. Segundo eles, o trabalho exposto em local público e de grande visibilidade é importante não apenas para o estudante, mas também para a comunidade. As imagens permanecem por dez dias no espaço.

Duas salas do MAC foram utilizadas na exposição dos estudantes. O museu, localizado na rua Geminiano Costa, é um equipamento da Prefeitura Municipal administrado pela Fundação Cultural Egberto Costa. Para a mostra, expositores e manequins foram cedidos pelo Boulevard Shopping e pela Lorena Modas, empresas que colaboraram com os alunos.

Inovação permite à comunidade acesso a produção acadêmica

O professor e jornalista Antonio Carlos Magalhães, orientador dos formandos, considera importante este novo método de apresentação de Trabalho de Conclusão de Curso pela faculdade. “Acho interessante que a instituição permita eventos dessa natureza fora do espaço acadêmico, propiciando à comunidade o conhecimento do que é produzido dentro de seus muros". Ele avalia que a exposição de fotografias, além da "qualidade muito boa”, retrata com propriedade o cotidiano dos colaboradores das lojas pesquisadas e como eles se preparam para alcançar o objetivo de venda.

Trabalho dos estudantes é arte contemporânea

O Museu de Arte Contemporânea está “sempre aberto a propostas novas”, afirma o coordenador do espaço, Edson Machado (foto). Segundo ele, o local é disponibilizado para as mais diversas manifestações culturais e o trabalho apresentado pelo grupo de formandos está “inserido no que se chama de arte contemporânea".

Estudantes demonstraram harmonia, diz coordenador

A maneira inédita de apresentação de um Trabalho de Conclusão de Curso, em pleno museu, foi elogiada pelo professor Thiago Oliver. Coordenador do curso de Publicidade e Propaganda da faculdade privada, ele disse que os expositores conseguiram demonstrar “harmonia” no aproveitamento do espaço.

 

Fonte: Secom PMFS/Muncipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!