01/03/2018

Feira: Vereador diz como será a atuação do “Shopping Popular”

 

No uso da tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Roberto Tourinho (PV), ao parabenizar o colega Luiz da Feira (PPL) pelo discurso sobre a possível atuação de comerciantes estrangeiros no Shopping Popular, afirmou que o equipamento, como anunciado pelo Governo Municipal, integra o projeto de revitalização do centro comercial da cidade e deverá ser explorado por vendedores ambulantes que hoje atuam nas ruas e calçadas de Feira de Santana.

“O Shopping Popular está sendo construído para abrigar os comerciantes que atuam nas ruas e que foram devidamente cadastrados. O que entendi é que o Shopping Popular não tem vagas para novas pessoas. A concepção é transferir os ambulantes do centro da cidade para aquele equipamento”, afirmou.

O edil destacou a realidade do comércio na rua Sales Barbosa. “O que acontece na Sales Barbosa é um crime, não existe em nenhum outro lugar do mundo. As barracas instaladas em frente das lojas com produtos mais baratos concorrendo com os lojistas, que pagam impostos e têm uma série de despesas para a manutenção de seus comércios. O Shopping popular deverá oferecer condição digna de trabalho para os ambulantes e contribuir para que os lojistas tenham condições para promover o negócio”, pontuou.

VAGAS PARA AMBULANTES

O vereador Carlito do Peixe (DEM), em aparte, destacou que estão sendo construído 1800 boxes para o comércio no empreendimento. “Diante do número de ambulantes que atuam na cidade, o número de vagas no shopping popular foram ampliadas. Sabemos que ainda são poucas as vagas, mas o Município tem a preocupação em atender a todos”, afirmou.

Tourinho reafirmou a expectativa de ver a concretização do projeto de revitalização do Centro de Feira de Santana. “Espero que essa construção resolva o problema para que os ambulantes possam estar devidamente instalados e que o centro desta cidade seja devidamente revitalizado”, disse.

Diante das reclamações envolvendo a disponibilização de vagas para exploração do Centro Comercial Popular, Roberto Tourinho informou que irá solicitar realização de audiência pública na Câmara para discutir os moldes de exploração do Shopping Popular.

“Só terá direito quem estiver cadastrado”, assegura Lulinha

O vereador e líder governista Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (DEM), assegurou que os boxes do Shopping Popular, que está sendo construído no Centro de Abastecimento, serão disponibilizados exclusivamente para os ambulantes que estiverem devidamente cadastrados na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

“Esta Casa aprovou o projeto de construção do equipamento e o secretário Antonio Carlos Borges Junior nos apresentou aqui a relação dos ambulantes cadastrados. Serão 1800 vagas para estes ambulantes. Só terá direito que estiver cadastrado. O que houve de novo são as vagas para instalação de bancos, casa lotérica, praça de alimentação. Esta é uma obra de grande porte realizada com intuito de ordenar o Centro comercial de nossa cidade. É resultado do compromisso do prefeito em revitalizar o centro e oferecer local digno para os ambulantes trabalharem”, destacou.

Para o vereador Cadmiel pereira (PSC), apenas o Governo Municipal tem autonomia para apresentar as definições referentes à exploração do espaço do equipamento. O vereador Lulinha, concordando com o colega lembrou que existe o projeto de lei aprovado pela Casa e Município que assegura a destinação dos boxes do Shopping Popular exclusivamente para comerciantes brasileiros natos ou naturalizados.

Secretaria de Saúde de Feira inicia a programação do Dia Internacional da Mulher

Com as palestras da major Denice Santiago e da tenente Edlene Silva dos Anjos, idealizadora e comandante da Ronda Maria da Penha, na Bahia, a Secretaria Municipal de Saúde abriu, na manhã desta quarta-feira,  as comemorações alusivas ao Dia Internacional da Mulher, no Auditório Dr. João Batista de Cerqueira.

Presidida pela secretária de Saúde do Município, Denise Lima Mascarenhas, a abertura do evento foi marcada por um coffe break servido a convidados e servidores da Secretaria.

  • Programação

A programação do Dia Internacional da Mulher se estende até o dia 19 de março. No próximo dia 5, às 8H, o médico Ari Toledo proferirá uma palestra sobre Planejamento Familiar. Às 10H, haverá um “Treinamento Prático” de inserção do Dispositivo Intrauterino (DIU).

A enfermeira Ariane Cedraz, no dia 12 de março, às 8H, falará sobre Mortalidade Materna, enquanto a médica Rita Rocha discorrerá sobre o tema “Psiquismo no Pré-Natal: o que precisamos saber?. Às 10H30, a enfermeira Janile apresentará o Protocolo de Assistência ao Pré-Natal de Alto Risco da Maternidade do Hospital Estadual da Criança.

Todas as palestras terão lugar no Auditório Dr. João Batista de Cerqueira. O encerramento, no dia 19, será marcado pela apresentação do Fluxograma de Atendimento da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), às 8H; seguida de uma palestra sobre Câncer de Colo do Útero, proferida pelo médico Samuel Afonseca.

Histórico do Dia da Mulher

As celebrações do Dia Internacional da Mulher ocorreram a partir de 1909,  em diferentes dias de fevereiro e março, a depender do país.  A primeira celebração se deu em 28 de fevereiro de 1909 nos Estados Unidos, seguida de manifestações e marchas em outros países europeus nos anos seguintes.

As manifestações uniam o movimento socialista, e lutava por igualdade de direitos econômicos, sociais e trabalhistas, ao movimento sufragista que lutava por igualdade de direitos políticos.

Na década de 1970, o ano de 1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e o dia 8 de março foi adotado como o Dia Internacional da Mulher pelas Nações Unidas, tendo como objetivo lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, independente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, econômicas ou políticas.

Agentes de saúde são os primeiros a perceber casos de violência doméstica, diz major da PM

“Até a mulher ir a delegacia fazer uma denúncia, ela já foi violentada cerca de sete vezes anteriormente”. A afirmação é da major da Polícia Militar, Denice Santiago. Ela foi a palestrante do evento de abertura da programação do Mês da Mulher da Secretaria Municipal de Saúde, na manhã desta quarta-feira, 28.

Com o tema “Violência contra a Mulher”, a idealizadora da Ronda Maria da Penha na Bahia retificou, em sua palestra, a importância do trabalho conjunto que tem sido feito entre a Polícia Militar e os agentes comunitários de saúde.

“Na maioria das vezes a mulher não vai a DEAM, mas comparece ao posto de saúde, daí a importância de estarmos interagindo com outros elementos da rede. Os profissionais de saúde, principalmente os agentes comunitários são os primeiros a perceber o abuso infantil e a violência doméstica, por estarem mais próximos a essas pessoas”, ressalta.

Segundo a major, os atos de violência não se sobrepõem. Geralmente começam com um grito, um xingamento, até chegar a um ponto, por exemplo, do feminicidio. “Só no ano de 2017 foram notificados 40 casos de feminicidio no estado. A gente precisa diminuir esse número”, relata.

Número de medidas preventivas aumentou desde implantação da Ronda Maria da Penha

Em Feira de Santana, o trabalho é comandado pela tenente Edlene Anjos, na base comunitária do George Américo. Segundo a tenente, desde quando foi implantada a Ronda Maria da Penha na cidade o número de medidas preventivas aumentou. “Isso nos faz perceber que estamos conseguindo chegar até essas mulheres que são agredidas fisicamente e psicologicamente”, afirma.

Homens também devem participar das atividades alusivas ao Mês da Mulher

A secretária de Saúde, Denise Lima Mascarenhas, evidenciou as ações que serão realizadas nas unidades de saúde do município. “Durante todo o mês estarão sendo feitas atividades paralelas e ações voltadas para a mulher. É importante neste momento que os homens também participem, pois todo homem tem uma mulher em sua vida, seja mãe, filha ou namorada, e pode contribuir para o crescimento deste trabalho”, ressalta a secretária.

Hospital da Mulher de Feira implanta prontuário eletrônico e otimiza atendimento a pacientes

Otimizar tempo, garantir agilidade no atendimento e maior segurança nas informações do paciente. Estas são as vantagens da implantação do prontuário eletrônico do paciente, o PEP, no Hospital Inácia Pinto dos Santos (HIPS), o Hospital da Mulher.

Em fase inicial, a modernização com o novo sistema na unidade, através da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), tem como objetivo disponibilizar todas as informações sobre histórico do paciente, evolução do tratamento, prescrições médicas e exames solicitados. O sistema PEP oferece soluções para centralizar, armazenar e organizar estas informações com segurança.

Assim, o Hospital da Mulher otimizará o sistema de registro do paciente e, consequentemente, o acesso ao prontuário do mesmo. Através desta tecnologia, médicos, enfermeiros e demais profissionais da área de saúde têm acesso às informações que ficam integradas a todos os setores que necessitam da utilização do recurso, trazendo comodidade para os trabalhadores e pacientes, reduzindo a chance de erros.

PEP minimiza eventuais erros de registro

“O PEP vai agilizar e tornar mais eficiente o atendimento do paciente, além de minimizar a probabilidade de erro de registro e garantir que as informações referentes ao paciente ajude no diagnóstico, tratamento e no atendimento por excelência que ele necessita”, explica o coordenador de Tecnologia da Informação (TI) da FHFS, Carlos Araújo [foto acima].

Iniciada a informatização na recepção da unidade com o cadastro do paciente, o mesmo é direcionado para o setor de Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR), no qual a enfermeira colhe as informações e registra no PEP.

Destino do paciente é definido de imediato

A enfermeira do ACCR, Lícia Barbosa Lopes[foto acima], explica que, no novo sistema, além de classificar a ordem de prioridade, já define o local que o paciente será encaminhado.

“Após o atendimento aqui na Classificação de Risco, definimos qual será o destino da paciente, ou seja, se encaminhada para o consultório de emergência, para retorno à unidade básica ou ainda para outra unidade hospitalar. Se ela for para o consultório, o médico terá acesso a essas informações que colhemos aqui. É um serviço que facilita muito o acesso ao registro desses atendimentos”, ratifica a profissional de saúde.

Interligado também ao Laboratório do Hospital da Mulher, foi instalado um painel de notificação que permite aos funcionários visualizarem os nomes dos pacientes e o setor do internamento. O equipamento facilita e agiliza a informação para realização da coleta laboratorial, podendo classificar o caráter de urgência ou não em relação ao exame.

Integração entre consultório e setores do hospital

Inserindo também na parte médica, o PEP auxiliará na solicitação de exames e prescrição médica, integrando o consultório médico com a Farmácia, setor de Nutrição e ao Laboratório de Análises Clínicas.

Desta forma, todo o processo ganha em agilidade, fica mais claro e visa a segurança do paciente na dispensação do medicamento (distribuir um ou mais medicamentos a um paciente) e dieta.

Em fase de construção para interligar com demais setores, o sistema será implantando também no Banco de Leite Humano (BLH) e Lactário da unidade.

Ao ser questionada sobre as principais mudanças ocorridas na FHFS, a diretora da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas, afirma que seu principal objetivo é melhorar a qualidade do serviço de saúde. “Mas, para isso, é necessário treinar a equipe para o uso correto dos sistemas de informação”, pontua a gestora.

 

 

Fonte: Ascom CMFS/Secom PMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!