07/03/2018

Feira: Projeto literomusical inicia temporada em Shopping

 

O Mousikê e Poíesis iniciou a nova temporada do Ritmos Boulevard no último domingo (04) e permanecerá na programação por todos os domingos de março, sempre das 18h às 20 horas, na Praça de Alimentação. O projeto entrelaça música de importantes compositores brasileiros com textos de poetas nacionais e internacionais.

Apresentar palavras cantadas tanto quanto faladas numa mesma proporção é uma das características do Mousikê e Poíesis. Outra personalidade do projeto é o diálogo entre compositores de diferentes períodos com poetas também de outros tempos, a exemplo de canções atuais com poemas de Castro Alves.

O Mousikê é formado pela poeta Nívia Maria Vasconcellos, pela cantora Dayane Sampaio e pelo músico Cid Fiuza. O trio tem um expressivo currículo na produção musical e literária, tendo participado de importantes eventos como bienais, feiras de livros, projetos em importantes escolas e festivais por todo o estado da Bahia.

Um pouco mais sobre o Mousikê e Poíesis

Mousikê: “Arte das Musas”. É dela que deriva a palavra “Música” que, para os gregos antigos, tinha um caráter formativo e abrangia também à poesia e às artes. Mousikê concilia sons de instrumentos e atividades vocais com finalidade estética e expressiva. Poíesis: “Criação”. É dela que deriva a palavra “Poesia” e se refere à essência de agir, à força criadora, ligada, principalmente, à atividade artística. Poíesis tanto representa uma forma de conhecimento como um meio de produção estética.

Nívia Maria Vasconcelllos

Poeta, letrista e contista, doutoranda em Literatura e Cultura (UFBA), mestra em Literatura e Diversidade Cultural (UEFS), especialista em Estudos Literários (UEFS). É autora dos livros Invisibilidade (Poesia-2001), ...para não suicidar (contos-2006), Escondedouro do Amor e Outros Versos sob a Espera (Poesia2009) e A Morte da Amada e Outros Poemas Rasgados (poesia2013). Foi premiada em 1º lugar pelo Festival Metropolitano de Música Vozes da Terra em 2007, em 2º lugar em 2013 e finalista em 2014. Premiada também pelo Festival de Declamação Antonio Frederico de Castro Alves nos anos de 2002, 2012 e 2013 e pelo Prêmio de Literatura da CDL de 2008. Em 2017, recebeu Selo João Ubaldo Ribeiro de Literatura. Fez parte do grupo de declamação “OsBocasDo Inferno”, atua com o grupo “NMV e os oHmeros” e participa do projeto “Músicas Versadas” e do “Projeto ALMA” .

Dayane Sampaio

Cantora, compositora, violonista e percussionista, Dayane é bióloga de formação e mestra em Diversidade animal (UFBA). Foi premiada em 3º lugar no Festival Metropolitano de Música Vozes da Terra em 1999, finalista em 2011 e 2º lugar em 2013. Participou da Micareta de Feira de Santana, cantando no “Trio Vozes da Terra” em 2011. Atuou em projetos musicais em teatros e bares, como “Meus Convidados”, “Projeto ALMA” e “Músicas Versadas” (FSA). Além disso, há cinco anos faz parte do grupo feirense feminino de samba e forró “ArMarias”.

Cid Fiuza

Jornalista por formação, Produtor Cultural (CUCA), Operador de Som (CAM/BA), Músico, Especialista na área de Educação (UCAM) e mestrando em Desenho, Cultura e Interatividade pela UEFS e outras formações técnicas na área da comunicação. Tem mais de 15 de experiência em gravações e produções de CDs musicais, atuando como violonista e guitarrista. Foi músico oficial da ONG internacional MOVPAZ, pela qual acompanhou artistas como Geraldo Azevedo, Nando Cordel, Cesinha do Acordeom, Saulo Laranjeiras, entre outros. Premiado no Festival de Declamação Antônio Frederico de Castro Alves, acompanhando a poeta e declamadora Nívia Maria Vasconcellos. É idealizador e integrante do projeto Maria, Escombone e o violão encantado, diretor musical da banda Baiana Bossa e autor do livro: “Rei do Baião” – uma incorporação da estética gonzaguiana pelos mass media.

Ex-intercambista da Uefs vai atuar em empresa norte-americana

O estudante Daniel Lima Martins, recém-formado na primeira turma do curso de Agronomia da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), vai trabalhar na cidade de Hanford, Califórnia, EUA. Ele foi contratado pela empresa Silveira & Barreto Farm, especializada na produção de grãos (milho e trigo) e alfafa, além do confinamento de gado de corte e de leite, que considerou relevante o seu conhecimento com a cultura do milho e a experiência adquirida com elaboração de projetos por meio da empresa júnior de Agronomia da Uefs a ConsultAgro Jr, da qual também foi presidente.

Durante a graduação, Daniel Martins foi intercambista no exterior via programa desenvolvido em parceria entre a Assessoria Especial de Relações Institucionais (Aeri) da Uefs e o Bolsas Ibero-Americanas Santander. Ele estudou na Universidade de Santiago de Compostela, na Espanha, na qual adquiriu conhecimentos de conteúdos de seis disciplinas e aprimorou a habilidade no idioma Espanhol, considerada a língua mais falada na região da Califórnia depois do Inglês.

Para Daniel, trabalhar numa empresa de porte dentro dos EUA significa reconhecimento profissional e também uma conquista diante das dificuldades enfrentadas, como qualquer estudante, desde o início do curso, "mas sempre com o incentivo dos familiares, professores, colegas e amigos". Ele vai mais adiante, salientando o "conhecimento compartilhado e a dedicação dos professores da Uefs".

O curso de Agronomia da Uefs conforme salienta a coordenadora do Colegiado, professora Marilza Neves do Nascimento, é bem representado pelos alunos formados, com visibilidade nacional e internacionalmente. Segundo informou, muitos já cursos mestrado em instituições como Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade Estadual Paulista (Unesp) e na própria Uefs.

"As conquistas dos egressos nos deixa ainda mais motivados a lutar contra as dificuldades e buscar alternativas para melhorar cada vez mais, formando profissionais ecléticos para atuar nas diferentes áreas da agricultura e pecuária", enfatiza Neves. Ela destaca que em 2017 o curso obteve a nota 4 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), tornado-se referência entre os cursos de Agronomia do Nordeste, "como mérito dos nossos egressos, dos docentes, os esforços da Administração Central da Uefs".

A assessora especial de Relações Institucionais da Uefs, Eneida Soanne Matos Campos de Oliveira, destaca que a formação profissional acompanhada da experiência internacional transforma a vida universitária e oportuniza cada vez mais soluções para a sociedade. "A internacionalização da educação superior vem para preparar melhores profissionais e educar melhores cidadãos para um mundo globalizado e a Uefs acredita na internacionalização como estratégia para o fomento do ensino e aprendizagem".

Empresa de bebidas e alimentos moderniza fábrica em Feira de Santana

A Nestlé vai investir R$ 53 milhões na modernização da unidade fabril de Feira de Santana, que está instalada na Bahia desde 2007, com isso, serão gerados até 70 postos de trabalho. O anúncio foi feito nesta teça-feira (06), durante assinatura de protocolo de intenções com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

"A modernização da fábrica passa a gerar empregos mais qualificados para a Bahia e cria a possibilidade de no futuro outros produtos da marca serem produzidos aqui", afirma o secretário da pasta, Jaques Wagner.

Segundo Flávio de Souza, Vice Presidente Jurídico, de Assuntos Institucionais e Relações Governamentais da Nestlé, a modernização da unidade renova o compromisso da marca com o Estado. "Estamos iniciando um novo ciclo de investimentos para os próximos cinco anos com a expansão e modernização do site baiano que se tornará cada vez mais tecnológico", afirma Souza.

A unidade de Feira de Santana fabrica uma variedade enorme de produtos da marca e é polo produtivo estratégico de distribuição do Norte/Nordeste. A Nestlé possui também um site em Itabuna. No Estado da Bahia, a Nestlé emprega 1800 pessoas.

Profissionais de saúde que vão atuar na Micareta são imunizados contra hepatites

Com foco na prevenção contra o vírus da hepatite B, o Programa Municipal de Hepatites Virais em parceria com a Rede de Frio realizou nesta terça-feira, 6, a imunização dos profissionais de saúde que irão trabalhar durante a Micareta de Feira de Santana. A ação aconteceu no auditório da Central Municipal de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde.

A coordenadora do programa municipal de hepatites, Telma Nandiara Barbosa, explica o objetivo da medida preventiva. “Como os profissionais de saúde, principalmente do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), realizam o transporte do paciente durante a micareta, nós vemos um risco de contaminação muito grande. Então imunizar os profissionais de saúde que estarão em serviço é a melhor forma que encontramos para um maior controle dessas doenças”, ressalta.

A prevenção é importante para quem tem contato com muitas pessoas

Anderson Pedra, supervisor de sistemas do SAMU, recebeu vacina antitetânica e reforço contra a febre amarela. Para ele a prevenção é muito importante. “Meu cartão de vacinação está sempre em dia. É muito importante essa ação para quem vai prestar assistência ao público da micareta, pois acabamos tendo contato com varias pessoas em situações de contaminação diferentes”, afirma.

Outros serviços também foram oferecidos aos profissionais

Durante a ação foram realizados testes rápidos e vacinação contra hepatite B. Também houve esclarecimento de dúvidas sobre contaminação das hepatites. A hepatite B pode ser transmitida através da relação sexual desprotegida ou através da transmissão vertical – da mãe para o filho. “É importante ressaltar que a hepatite B não é transmitida somente pelo sexo, mas também por via sanguínea através de uma pessoa infectada”, explica Telma Nandiara Barbosa (foto). Já a hepatite C é transmitida quase exclusivamente em contato com o sangue contaminado de outra pessoa. A contaminação pelo tipo A está relacionada aos hábitos alimentares.

 

Fonte: Bahia Já/Ascom UEFS/Ascom SDE/Secm PMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!