08/03/2018

Feira: Governo do Estado pode contratar atrações para Micareta

 

A redução dos blocos não é uma exclusividade do Carnaval de Salvador. A crise tem afetado também as festas do interior do Estado, como a já tradicional Micareta de Feira de Santana, que este ano acontece de 19 a 22 de abril.

Diante disso, assim como acontece na Capital, a Princesa do Sertão está tentando recorrer ao Governo do Estado para ajudar nos investimentos de atrações sem cordas para a folia.

Questionado sobre o assunto, em uma entrevista recente ao radialista Jorge Bianchi, o governador Rui Costa ficou de avaliar essa possibilidade.

Segundo o Acorda Cidade, o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Zé Neto, pontuou que o estado sempre ajudou na Micareta.

“As dificuldades que os blocos estão passando em Salvador também estão ocorrendo aqui e vamos ver se a gente consegue ajudar. É importante pontuar a dimensão de cada festa. O Carnaval da Bahia tem uma importância muito singular e é um grande palco para os artistas de todo o estado. Precisamos fazer uma Micareta com mais mãos. Queremos ajudar e todo ano colocamos recursos para o Ouro Negro, que são diversas entidades afro que desfilam na Micareta. No ano passado, por exemplo, nem iluminação tinha para eles fazerem o desfile. Ficaram depois da rodoviária, então tem que ter mais diálogo entre prefeitura e estado para que a gente possa ajudar de forma mais significativa”, destacou.

Marcha das Mulheres chamará atenção para n° de crimes em Feira

Ativistas de Feira de Santana vão para a rua nesta quinta-feira (8) para a Marcha das Mulheres. O ato faz parte da celebração do 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

Movimentos sociais e diversas instituições devem marcar presença na passeata que deve começar às 9h do estacionamento da prefeitura.

Segundo Lua Marina Moreira, o lema deste ano é “Rebeldia e Alegria”. Moreira frisou a preocupação com os números de violência contra as mulheres em Feira de Santana e a necessidade de mais intervenções do estado em relações a políticas públicas de segurança.

A estudante Bruna Santana encontrada morta após ficar desaparecida será lembrada na marcha. “Estamos vivendo um momento muito complexo e isso se reflete de uma forma bastante específica sobre a vida das mulheres, na perda de direitos, no aumento da desigualdade, no desemprego e aumento da violência. Mais do que nunca é necessário que estejamos unidas, fortalecidas, ocupando as ruas com essa mensagem”, comentou. Um mini-trio acompanhará a caminhada que terá falas de militantes.

Nestlé moderniza fábrica em Feira de Santana e investe R$53 mi

A Nestlé vai investir R$ 53 milhões na modernização da unidade fabril de Feira de Santana, que está instalada na Bahia desde 2007, com isso, serão gerados até 70 postos de trabalho. O anúncio foi feito nesta teça-feira (06/03), durante assinatura de protocolo de intenções com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

"A modernização da fábrica passa a gerar empregos mais qualificados para a Bahia e cria a possibilidade de no futuro outros produtos da marca serem produzidos aqui", afirma o secretário da pasta, Jaques Wagner.

Segundo Flávio de Souza, Vice Presidente Jurídico, de Assuntos Institucionais e Relações Governamentais da Nestlé, a modernização da unidade renova o compromisso da marca com o Estado. "Estamos iniciando um novo ciclo de investimentos para os próximos cinco anos com a expansão e modernização do site baiano que se tornará cada vez mais tecnológico", afirma Souza.

A unidade de Feira de Santana fabrica uma variedade enorme de produtos da marca e é polo produtivo estratégico de distribuição do Norte/Nordeste. A Nestlé possui também um site em Itabuna. No Estado da Bahia, a Nestlé emprega 1800 pessoas.

 “Reforma não vai resolver o problema da saúde pública em Feira de Santana”, diz vereador

O vereador e líder governista Luiz Augusto de Jesus- Lulinha (DEM), em pronunciamento na tribuna da Casa da Cidadania, reforçou a cobrança da construção no hospital regional em Feira de Santana, prometido pelo governador Rui Costa durante campanha eleitoral. Para Lulinha, o Governo do Estado está tentando “mudar o foco da população com a reforma do Hospital Geral Clériston Andrade”.

“O Governo está enganando o povo de Feira de Santana. O secretário de saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, em entrevista ao Acorda Cidade, abriu o jogo sem querer afirmando que não era mais prioridade do Governo do Estado construir um novo hospital municipal em nossa cidade e anunciou um hospital de R$ 40 milhões. A reforma do Clériston Andrade não vai resolver o problema da saúde pública em Feira de Santana”, afirmou.

Lulinha destacou, ainda, as dificuldades encontradas pelos pacientes para transferência das policlínicas e UPAs para unidades de alta complexidade. Ele convocou o deputado estadual José Neto (PT) a interceder junto ao governador da Bahia para viabilização da implantação de uma nova unidade hospital no município.

“O povo está morrendo  porque não tem hospital para atender a demanda de Feira de Santana e dos 127 municípios pactuados. Estamos cobrando o cumprimento da promessa do governador. O que vai amenizar é eles construírem um hospital do tamanho que Feira de Santana merece”, finalizou.

“As pessoas estão morrendo por falta de atendimento”, acusa vereador

Os problemas enfrentados pela população de Feira de Santana e municípios vizinhos ao buscarem atendimento médico na rede pública de saúde deste município foram destacados pelo vereador Marcos Lima (PRP) durante pronunciamento, nesta quarta-feira (07). O edil cobrou ao governador do Estado, Rui Costa (PT), a construção do novo hospital regional, prometido durante campanha.

“As pessoas estão morrendo por falta de atendimento médico. A regulação não existe. As policlínicas não possuem estrutura para atender alta complexidade. O que foi prometido para Feira de Santana foi um novo hospital e é isso que estamos cobrando. Essas mortes não são culpa do secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, e nem do diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, José Carlos Pitangueira. A culpa é do não cumprimento da promessa do governador, que enganou o povo de Feira de Santana”, afirmou.

O vereador Isaias de Diogo (PSC), em aparte, parabenizou o colega pelo discurso. “Isso sim é oposição de responsabilidade. Não estamos questionando se estão fazendo um puxadinho ou puxadão. Estamos cobrando providências para salvar a vida do povo”, afirmou.

Para finalizar, Marcos Lima questionou se o governador Rui Costa virá pedir votos em Feira de Santana. “Queremos a construção do novo hospital regional na Região Norte de Feira de Santana. Quero ver o governador voltar para pedir voto em Feira de Santana”, concluiu.

Vereadores visitam obras de reforma e ampliação do HGCA

Em virtude de críticas proferidas por vereadores na tribuna da Casa da Cidadania no que tange ao atendimento do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), o presidente do Legislativo feirense, vereador José Carneiro Rocha (PSDB), na manhã desta quarta-feira (07), designou a Comissão de Saúde da Casa, formada pelos edis Cadmiel Pereira (presidente), Zé Curuca (vice-presidente) e Luiz da Feira (membro) para fazer uma visita in loco as obras de reforma e ampliação da referida unidade de saúde, atendendo solicitação do edil Alberto Nery (PT).

A Comissão de Saúde, que contou também com a presença da vereadora Aldney Bastos Marques – Neinha (PTB), inicialmente, se reuniu com o diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, José Carlos Pitangueira, que informou que, com a reforma e ampliação da Emergência do HGCA, serão construídos 72 novos leitos.

“Ou seja, vamos sair de um total de 286, para 358 leitos”, destacou Pitangueira, acrescentando que ainda este ano será iniciado o projeto para construção do Hospital Geral Clériston Andrade II, para ampliação do atendimento de média e alta complexidade.

Na oportunidade, ele afirmou que não procede a denúncia de que o aparelho para fazer tomografias (tomógrafo) não esteja funcionando. Para comprovação do fato, o diretor do HGCA solicitou ao coordenador de Manutenção da unidade hospitalar, Valter Oliveira, que mostrasse aos edis o equipamento em pleno funcionamento.

Em seguida, a assessora de Comunicação do HGCA, Cristiane Melo, e Valter Oliveira acompanharam os vereadores até o local onde estão ocorrendo as obras de reforma e ampliação da Emergência. Durante a visita, os edis obtiveram a informação, por parte da engenheira Michelle Natividade,  de que a área total da obra é de 2 mil e 300 metros quadrados. “Esta obra começou em outubro de 2017 e está prevista para ser finalizada em junho deste ano”, acrescentou Michelle.

Anti-hipertensivo lidera entre remédios distribuídos pela Assistência Farmacêutica em Feira

Os anti-hipertensivos são os medicamentos da Rede de Atenção Básica mais solicitados pela população carente de Feira de Santana, junto a Assistência Farmacêutica da Prefeitura, serviço vinculado a Secretaria Municipal de Saúde. A conclusão tem como parâmetro as estatísticas do órgão referentes ao ano 2017. Aparecem na frente da relação com uma média mensal de 817 mil unidades de comprimidos distribuídos.

O relatório indica que os medicamentos para tratamento da diabetes, com 485 mil unidades de comprimidos entregues à população, aparece no segundo lugar do “ranking”. Foram distribuídos o total de 2.800 frascos de insulina e 800 outros de insulina regular para consumo mensal. Já para a saúde mental foram 410 mil unidades de comprimidos de vários remédios.

Assegurando uma assistência completa aos usuários, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Assistência Farmacêutica, realizou apenas no mês de janeiro um investimento de mais de 941 mil reais na distribuição de medicamentos na Rede de Atenção Básica.

Ao todo são distribuídos pela Prefeitura Municipal 162 tipos de medicamentos que incluem: antibióticos, antitérmicos, analgésicos, antialérgicos, anti-hipertensivos, remédios de diabetes, fitoterápicos, entre outros.

Relação tem medicamentos não obrigatórios, diz secretária

“Dentro dessa relação constam medicamentos cujo fornecimento pelo Município não é obrigatório. Mas para atender demandas existentes na nossa população, a Secretaria os adquire, com recursos próprios, fornecendo assim um melhor controle e tratamento de agravos”, informa a secretária de saúde, Denise Lima Mascarenhas (foto).

Cidadão que busca o remédio deve ter receituário médico e cartão do SUS

Para adquirir algum medicamento, o cidadão após passar por atendimento numa unidade de saúde, precisa ter em mãos o receituário médico, o cartão SUS e documento de identidade com foto, informa Juraci Leite, coordenador da Assistência Farmacêutica do Município. Ele observa que, em determinado período, pode acontecer de um certo medicamento acabar. Quando isso ocorre remessas extras são enviadas, para evitar o desabastecimento. Os estoques das unidades de saúde, diz ele, são sempre reabastecidos conforme cronograma de distribuição. A medida visa manter um controle da dispensação e evitar desperdícios.

Feira de Santana tem o dia mais quente do ano: 39ºC

Os termômetros da cidade de Feira de Santana, no centro-norte baiano, registraram, na tarde desta quarta – feira ((7), a maior temperatura do ano: 39°C, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

De acordo com a meteorologista do Inmet, Cláudia Valéria, o tempo quente é normal na localidade no fim do verão. “Esse período realmente é mais quente em Salvador e região, em março e até na primeira quinzena de abril”, avaliou.

Mesmo com o calor, os feirenses e soteropolitanos podem esperar pancadas de chuvas até o fim de semana, com possibilidade de trovoadas e raios, em razão da temperatura elevada. Na terça, a capital baiana também teve o dia mais quente do ano e do verão.

Anti-hipertensivo lidera entre remédios distribuídos pela Assistência Farmacêutica em Feira

 

Fonte: BN/Bahia Já/Metro 1/Ascom CMFS/Secom PMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!