14/03/2018

Feira: Parceria Prefeitura e Uefs implanta Farmácia Universitária

 

Conhecer a estrutura física que Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) dispõe e formalizar parceria para funcionamento da Farmácia Universitária da Uefs, foi o objetivo da visita do vice-prefeito Colbert Martins Filho e representantes da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, no dia 12 (segunda-feira).

O reitor Evandro do Nascimento ressaltou que a implantação da Farmácia Universitária é parte do Projeto Político Pedagógico do curso de Farmácia e a Instituição se responsabilizou pela estrutura física. “Agora é necessário viabilizar o pleno funcionamento e isso depende de parcerias para que haja a dispensação de medicamentos. Como a universidade não pode adquirir medicamentos, a Prefeitura será responsável pelo repasse”. Ainda segundo o reitor, "a Farmácia Universitária vai servir tanto aos alunos do curso de Farmácia como a atividades de extensão para capacitação de profissionais farmacêuticos da rede de sáude pública do município de Feira de Santana e até dos municípios vizinhos no futuro”.

O vice-prefeito Colbert Martins Filho acolheu positivamente a iniciativa e disse esperar que “seja dado seguimento no processo de concretização de mais esta parceria entre o município de Feira de Santana e a Uefs, desta feita, para implementação da Farmácia Universitária”.

Segundo a professora Tatiane de Alencar, coordenadora do Colegiado de Farmácia da Uefs, a parceria visa “fazer serviços diferenciados de farmácia e disponibilizar serviços farmacêuticos para a comunidade universitária”. Para isso, ponderou a coordenadora, a parceria visa permitir que a Farmácia Universitária possa ter acesso aos medicamentos da atenção básica e disponibilize ao público a que se destina. “É uma dispensação qualificada considerando os vários componentes curriculares do curso de Farmácia, a exemplo de Práticas de Estágio, Programas de Extensão entre outros, que já são desenvolvidos na comunidade. A ideias é que eles sejam integrados com a Farmácia Universitária e esta funcione como um centro de saúde e não apenas como unidade de dispensação de medicamentos", disse.

A dispensação de medicamentos do componente básico da Assistência Farmacêutica e os serviços farmacêuticos a serem disponibilizados atenderão, inicialmente, cerca de quatro mil pessoas, oriundas das Clínicas Odontológicas, do Programa Universidade Aberta à Terceira Idade (Uati), das residências universitárias e prestadores de serviços terceirizados. Participaram da visita, também, a diretora do Departamento de Saúde da Uefs, professora Silvia da Silva Santos Passos e professores da Comissão de Implantação da Farmácia Universitária da Uefs.

Feira: Justiça obriga prefeitura a disponibilizar consultas de cirurgia vascular

Por determinação da Justiça, o Município de Feira de Santana deverá, em 10 dias, adotar as providências necessárias para disponibilizar à população consultas com médicos da especialidade de cirurgia vascular.

A decisão, proferida nesta segunda-feira (12) pelo juiz Roque Ruy Araujo. O pedido foi feito em uma ação civil pública do Ministério Público da Bahia (MP-BA), proposta pelo promotor de Justiça Audo da Silva Rodrigues.

Na ação, o promotor de Justiça relatou que a Secretaria Municipal de Saúde informou que a Central Municipal de Regulação não dispõe de prestador cadastrado em sua rede própria com cirurgião vascular.

Além disso, alegou que o Município não tem movido esforços para preencher esta lacuna, impondo a toda população carente de Feira de Santana uma deficiência que pode ocasionar danos irreparáveis.

Campanha combate a tuberculose em Feira, no mês de março

Durante este mês de março, ações em combate a tuberculose estão sendo intensificadas pela Secretaria Municipal de Saúde, em Feira de Santana. O objetivo é conscientizar a população sobre sintomas e tratamentos da doença, mobilizando as unidades na campanha “Ilumine o mundo pela TB”, em alusão ao Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose – 24 de março.

Para atualizar os profissionais de saúde acerca do cenário da doença, será realizado no dia 21 o Seminário Interprofissional sobre tuberculose, no auditório Dr. João Batista Cerqueira. Uma mobilização também irá acontecer no Centro de Referência Dr. Leone Coelho Leda, com sessões educativas, distribuição de sacolas porta medicamentos para os usuários, café da manhã, entre outras atividades com nutricionista e assistente social.  

Segundo a enfermeira referência Gilca Lessa, as unidades de saúde estão empenhadas no desenvolvimento de ações nas comunidades. A tuberculose é transmitida de pessoa a pessoa, através da fala, do espirro ou da tosse.  O tratamento é oferecido gratuitamente pelo município.

Diagnóstico em duas horas, através do Teste Rápido Molecular

O diagnóstico da tuberculose pode ser feito por meio da baciloscopia, mais conhecido como exame do escarro, e através do Teste Rápido Molecular. “Conseguimos um diagnóstico em até duas horas, através desse teste. Vale ressaltar que esse exame só é feito na Bahia em dois locais, aqui (Feira de Santana) e em Salvador”, informa a enfermeira referência Gilca Lessa (foto). “A gente busca levar ao conhecimento das pessoas, que a tosse por mais de três semanas é um motivo para se procurar um atendimento na unidade mais próxima a sua residência”.

Programa atende a crianças com defasagem de habilidades na rede municipal

Crianças que possuam qualquer tipo de defasagem na conquista de suas habilidades são o foco do  programa Mais Alfabetização, executado na rede municipal de ensino, este ano. A iniciativa é do Ministério da Educação em parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura de Feira de Santana. Aproximadamente 70 alunos vão ser contemplados.

Para a execução do programa, será feita uma seleção de professores que vão atuar como auxiliares nas escolas. Poderão participar estudantes e graduados em pedagogia. Já os professores do magistério poderão participar da seleção desde que apresentem comprovantes de atuação em turmas de alfabetização. O edital será divulgado em breve pela Seduc e o programa começará a ser desenvolvido ainda no primeiro semestre deste ano.

Além do Mais Alfabetização, que terá como alvo a aprendizagem das crianças de 1º e 2º ano, também será aplicado em Feira de Santana o programa Mais Educação, que atenderá aos alunos do 3º ao 9º ano, no contraturno, com atividades inseridas no currículo regular. Ambos se complementam.

Gestores escolares recebem orientação técnica

Para conhecer as formas de atuação dos programas Mais Alfabetização e Mais Educação, implementados este ano na rede municipal de ensino, gestores das escolas receberam orientações dos técnicos da Secretaria de Educação. A intenção é que um professor auxiliar atue em parceria com o educador regente, mas com foco principal no desenvolvimento dos alunos que ainda estão nos processos de escrita e leitura.

Apoio as escolas fortalece a leitura e a escrita

Para a professora Suzana Alves, coordenadora dos programas Mais Alfabetização e Mais Educação, o programa garante ainda mais apoio às escolas no processo de garantia do direito à aprendizagem, “uma vez que fortalece a leitura e escrita, que são competências fundamentais para toda a vida acadêmica dos estudantes”.

Atenção mais personalizada no processo de alfabetização

“Este programa apoia as escolas municipais no processo de alfabetização das crianças nas turmas de 1º e 2º anos do Ensino Fundamental e é uma oportunidade para que elas passem a contar com uma atenção mais personalizada, com o apoio do professor auxiliar”, explica, Andrea Carla Correia do Carmo, gestora da Escola Municipal Antônio Brandão de Souza, que aderiu ao programa.

Vereador aponta obras abandonadas pelo Governo do Estado

O vereador Cadmiel Pereira (PSC), durante pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, criticou o descaso do Governo do Estado com o município de Feira de Santana, apontando obras abandonadas e o não cumprimento de promessas feitas pelo governador Rui Costa durante campanha eleitoral. Na oportunidade, o edil parabenizou o Governo Municipal pelos investimentos nas mais diversas áreas da administração pública.

“O Governo do Estado prometeu fazer uma pista em frente à Fundação Jonathas Telles de Carvalho, na avenida Eduardo Fróes da Mota, bairro Santa Monica. Mas, a obra foi abandonada e a via está lá toda esburacada. O mesmo foi feito com a pavimentação do CIS, com o Centro de Convenções, o auditório da Uefs e com o Centro de Cultura Amélio Amorim que eles diziam que iam restaurar o Carro de Boi, para incentivar a cultura, e continua lá abandonado”, criticou.

Cadmiel questionou a ausência de representantes do governo estadual em Feira de Santana. “Não temos notícia de que um secretário do Estado tenha visitado Feira de Santana. Enquanto temos o governo de José Ronaldo trabalhando e investindo no crescimento de nosso município”, destacou, elogiando o investimento do Município na construção da pista no trecho entre os bairros Santa Mônica II e Santo Antônio dos Prazeres.

Para o edil, o governador não trata o município com a devida atenção. “Mais uma vez, Feira recebe tratamento vergonhoso por parte do Governo do Estado. Por que o nosso município não recebe o carinho e atenção do governo do estado? É um absurdo o abandono e descaso do Estado com Feira de Santana”, concluiu.

Comandante quer policiais de "espírito desarmado" na Micareta

“Não orientamos os policiais a serem mal educados”, afirmou o coronel Luziel Andrade (foto), titular do Comando do Policiamento Regional Leste da Polícia Militar, com sede em Feira de Santana, sobre a postura de sua equipe durante o trabalho na Micareta de Feira de Santana. Ele deu essa declaração durante encontro entre a PM, Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial e Secretaria Municipal de Prevenção a Violência e Promoção aos Direitos Humanos.

Esses órgãos articulam ações visando garantir a promoção da Micareta 2018 ainda mais tranquila. O coronel Luziel Andrade reafirmou a proposta da corporação militar de orientar sempre o efetivo “para a manutenção da paz”. O policiamento ostensivo durante a festa é considerado fundamental.

É comum, na Micareta, que foliões reclamem da atitude de alguns policiais, que eventualmente agem com excesso, no circuito do evento. “Entendemos que o público está ali para brincar e nós para trabalhar, mas com o espírito desarmado”, garantiu o comandante militar.

“Não devemos olhar para trás”, diz advogado

O advogado Albertone Amorim, membro do Conselho Municipal da Igualdade Racial, reconheceu a importância do papel da Polícia Militar. “Não devemos atribuir culpas e nem olhar para trás. Por isso estamos propondo uma campanha educativa da cultura da paz que envolva os policiais e os cidadãos durante a Micareta”, ressaltou. Também estiveram presentes à reunião o membro do conselho, jornalista Ronaldo Belo (Secretaria Municipal de Comunicação Social), Geovana Ferreira da Silva e Clécio Borges, ambos do Odungê.

Representante propõe campanha educativa

O representante da Secretaria de Prevenção a Violência e Promoção aos Direitos Humanos de Feira de Santana (Seprev) na reunião, Cristiano Queiroz da Silva (foto), responsável pela área de Direitos Humanos nesta pasta, propôs a realização de uma campanha educativa visando estimular a cultura de paz e não violência durante a Micareta 2018. Material publicitário deverá ser elaborado visando a conscientização dos foliões que participarem do primeiro Carnaval fora de época do Brasil.  "A Seprev sugere a confecção de um material conjunto com a Polícia Militar, na orientação aos foliões para redução de danos. O objetivo é chegar a um denominador comum sobre a prevenção de atos violentos na Micareta, especialmente visando o recorte racial", diz ele.

Conselho apela a PM envolvimento de toda a corporação

A reunião foi promovida pelo Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial. A presidente da entidade, Lurdes Santana (foto), solicitou ao comando geral da PM a "integração de todo o efetivo da corporação" à campanha ora desencadeada para reforçar o propósito de que seja realizada uma Micareta de paz. "Estamos buscando reforçar as ações para que a festa momesca seja ainda mais tranquila e sem registro corriqueiro de cenas de violência".

 

Fonte: Ascom UEFS/BN/Secom PMFS/Ascom CMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!