15/03/2018

Santo Amaro: Mariene de Castro apresenta show no Teatro Dona Canô

 

Completando 20 anos de carreira em 2018, a atriz e cantora Mariene de Castro apresenta seu novo show intitulado ‘‘Amadora’’, que reúne no repertório canções que contam a trajetória de sucesso da artista. O show acontece nesta quinta (15) às 20h, no Teatro Dona Canô, espaço cultural administrado pela SecultBA na cidade de Santo Amaro, Recôncavo Baiano.

O nome do show foi escolhido pela própria Mariene, inspirada por uma fala da escritora e jornalista Clarice Lispector durante uma entrevista concedida à TV no ano de 1977, pouco antes de falecer. Na entrevista, Clarice declarou que nunca assumiu sua carreira de escritora, pois só escreve quando quer: “Eu sou uma amadora e faço questão de ser amadora. Profissional tem uma obrigação consigo mesmo de escrever. Eu faço questão de não ser como um profissional pra manter minha liberdade." Além desse sentido, Mariene quis também dar à palavra “amadora” uma conotação de quem ama ou gosta muito de algo ou alguém, amante, apreciador.

Além da cidade de Santo Amaro, Mariene de Castro apresenta o show Amadora no dia 29 de março, aniversário da cidade de Salvador no Teatro Castro Alves.

Serviço/Show:

Amadora - Show com Mariene de Castro

Quando: 15 de março às 20h

Onde: Teatro Dona Canô

Ingresso: R$ 60(inteira) R$ 30(meia)

Turnê “OSBA na Estrada” encerra em Valença e Jequié

Com o objetivo de apresentar a cultura de outros países através da música, a Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) finaliza sua circulação no interior do estado com o projeto “OSBA na estrada – Uma volta ao mundo dentro da Bahia”. Com regência do maestro Carlos Prazeres, os próximos concertos acontecem nesta sexta-feira (16), no Centro de Cultura Olívia Barradas (Valença), e no sábado (17), no Centro de Cultura ACM (Jequié). A entrada é gratuita, com distribuição de senhas no dia do espetáculo e nos locais das apresentações.

No repertório, o público é convidado a embarcar numa viagem musical marcada pela riqueza de ritmos e melodias, passando pela Alemanha de Richard Wagner, a França de Claude Debussy, a Itália de Giuseppe Verdi, a Croácia de Franz Von Suppé, a Espanha de Manuel de Falla, chegando até a Argentina de Alberto Ginastera, os Estados Unidos de Leornard Bernstein e o Brasil de Villa-Lobos, Fernandez e Mignone. Mas não para por aí! Além deste mergulho em obras de compositores eruditos de diferentes partes do mundo, o concerto culmina num "medley" que apresenta versões sinfônicas de hits da música pop atual.

O projeto “OSBA NA ESTRADA

Uma volta ao mundo dentro da Bahia” é uma realização da Orquestra Sinfônica da Bahia e conta com o apoio do Governo da Bahia, através da Secretaria de Cultura e sua Diretoria de Espaços Culturais (DEC), responsável pela gestão dos Centros de Cultura do Estado na capital e no interior.

OSBA encanta público em Alagoinhas e Santo Amaro – No início do mês de março, a orquestra fez sua apresentação no Centro de Cultura de Alagoinhas (no dia 02) e no Teatro Dona Canô (no dia 03), em Santo Amaro. O público lotou os espaços culturais e saiu admirado com a performance no palco.

Há 15 anos, a cidade de Alagoinhas não apreciava os concertos da OSBA, o resultado desse hiato foi a casa cheia. “A apresentação da OSBA foi algo surpreendente, não esperávamos que a repercussão fosse tão grandiosa”, fala o coordenador do Centro de Cultura de Alagoinhas, Tárcio Mota. Para ele, “como principal orquestra do estado, a OSBA exerce um papel importante na formação de público para a música orquestral e o resultado dessa apresentação demonstra a força que ela tem”.

Em Santo Amaro, o público do Teatro Dona Canô desde cedo fazia fila para conseguir seu ingresso. A apresentação conseguiu reconstruir um elo que não era estabelecido há quase dez anos. “Foi uma presença necessária! A OSBA tem um grande respeito e admiração de nosso público e tê-la aqui em nosso teatro, com certeza, fez esse sentimento crescer mais ainda”, observa Vírginia Monteiro, coordenadora do Teatro Dona Canô. “Quem disse que não existe público para orquestra, nunca viu o aconteceu aqui naquela noite”.

Essa turnê é um dos resultados da mudança do modelo de gestão da orquestra realizada pelo Governo do Estado em abril de 2017. O ato permitiu não só a expansão do corpo de músicos, como também possibilitou a gerência administrativa da OSBA com mais agilidade e a captação de recursos de forma mais eficiente. Com essa alteração, ela agora faz parte do Programa Estadual de Organizações Sociais, que tem linhas de uma gestão mais moderna com espaço para a participação da iniciativa privada.

  • SERVIÇO:

TURNÊ OSBA 2018 – “OSBA NA ESTRADA – UMA VOLTA AO MUNDO DENTRO DA BAHIA”

Regência: Carlos Prazeres

OSBA NA ESTRADA – VALENÇA

Data: 16 de março (sexta-feira).

Horário: 19h

Local: Centro de Cultura Olivia Barradas – Rua Maestro Barrinha, s/n, Graça – Valença.

ENTRADA GRATUITA*

*Os ingressos serão distribuídos na bilheteria, no dia do evento, a partir das 14h.

OSBA NA ESTRADA – JEQUIÉ

Data: 17 de março (sábado).

Horário: 19h

Local: Centro de Cultura Antônio Carlos Magalhães – Praça Duque de Caxias, s/n – Jequié.

ENTRADA GRATUITA*

*Os ingressos serão distribuídos na bilheteria, no dia do evento, a partir das 17h.

Retorno da "Série Jorge Amado" ao TCA abre oficialmente temporada 2018 da OSBA

A Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) retoma a ‘Série Jorge Amado’ para abrir oficialmente a Temporada 2018 em concerto na quinta-feira (22), às 20h, na Sala Principal do Teatro Castro Alves. Os ingressos para esta apresentação custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e já podem ser adquiridos nas bilheterias do TCA, nos postos de vendas dos SAC’s do shopping Barra e shopping Bela Vista ou ainda através do site da Ingresso Rápido

Com curadoria artística e regência do maestro Carlos Prazeres, a apresentação conta com repertório de alto nível sinfônico, com interpretações da “Sinfonia n° 5” do compositor checo Gustav Mahler (1860-1911) e do “Concerto para Violino em Ré Maior” do compositor austríaco Erich Korngold (1897-1957). Esta última peça conta com a participação especial do violinista Carmelo de Los Santos como solista convidado.

DESAFIO SINFÔNICO

Com a escolha da Sinfonia n° 5 de Mahler, a OSBA inicia oficialmente a sua temporada artística de 2018 com o pé direito. Lembrado por conectar a música do século XIX ao período moderno, as sinfonias de Mahler são um desafio a ser conquistado por grandes Orquestras do mundo A presença de uma obra sua no repertório da OSBA é muito simbólica, pois representa a consolidação dessa nova fase da OSBA desde sua publicização, em abril de 2017, com a contratação de novos músicos e com sua programação artística intensificada.

CARMELO DE LOS SANTOS (SOLISTA)

O violinista Carmelo de Los Santos ganhou projeção nacional aos 16 anos quando foi o mais jovem vencedor do importante concurso brasileiro de música erudita, o “VII Prêmio Eldorado de Música”. Já se apresentou em mais de 40 orquestras pelo mundo e trabalhou com renomados maestros como Michael Tilson Thomas e Alejandro Posada, tendo, em 2002, realizado sua estreia na cidade de Nova York, como solista e regente, no prestigiado Weill Recital Hall, do Carnegie Hall.

  • SERVIÇO

OSBA APRESENTA: SÉRIE JORGE AMADO – ABERTURA OFICIAL DA TEMPORADA 2018

Regência: Carlos Prazeres | Solista: Carmelo de los Santos (violino)

Local: Sala Principal do Teatro Castro Alves.

Data: 22 de março (quinta-feira).

Horário: 20h

Ingressos: R$ 20 e R$ 10

Vendas: Ingresso Rápido

Tempostal abre no Pelourinho, a mostra em vídeo "Castro Alves: a Praça e o Poeta"

Cadeirinhas de arruar (liteiras) carregando ‘sinhás’ pelas ruas, vendedores, cavalos, carroças, procissões da igreja católica com pedestre se ajoelhando no caminho, automóveis dos anos 1930 até a década de 1960, um dirigível Zepellin sobrevoando a Cidade do Salvador e as suas belas construções desde o século XIX até o XX. Essas são algumas das cenas que poderão ser vistas nos cartões postais da exposição em vídeo que o Museu Tempostal abre a partir de hoje (14), com visitação de terças-feiras aos sábados, sempre das 13h às 17h, na Rua Gregório de Mattos, nº33, no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador. “Essa mostra é uma homenagem aos 171 anos de nascimento do poeta baiano Antônio Frederico de Castro Alves (1847-1871), para a qual escolhemos postais que mostrassem a Praça que leva o seu nome em diversas épocas”, explica a coordenadora do Tempostal, Luzia Ventura.

Inaugurado em 1997, o Tempostal detém cerca de 40 mil imagens (postais, estampas, fotografias), 30 mil deles da coleção do sergipano Antônio Marcelino (1929–2006). São imagens de grande valor histórico, artístico e documental, utilizadas para mostras permanentes e temporárias, como também por pesquisadores de diversas áreas. O Tempostal (71 31176383) é um dos espaços culturais administrados pela Diretoria de Museus (DIMUS/IPAC, dimusbahia.wordpress.com) da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). A DIMUS também é responsável pelo Parque Histórico Castro Alves (PHCA) localizado no município de Cabaceiras do Paraguaçu e instalado na antiga fazenda onde o poeta nasceu. O atendimento para colégios no Tempostal ocorre sempre pela manhã.

TRANSFORMAÇÕES

“A mostra traz recorte das transformações que aconteceram na Praça Castro Alves. O traçado original, casas, ruas, monumentos, o Teatro São João, Cine Guarani e o monumento ao poeta, além das construções verticais que mudaram a configuração espacial”, completa Luzia Ventura. A coordenadora lembra que a Praça ficou conhecida como palco do Carnaval baiano na década de 1970, com o ‘Encontro de trios elétricos’, imortalizada pelo compositor Caetano Veloso com sua canção ‘Um Frevo Novo’: "A Praça Castro Alves é do povo / Como o céu é do avião", parafraseando Castro Alves, que recitara no poema ‘O Povo ao Poder’ - "A praça! A praça é do povo/Como o céu é do condor”.

No acervo do Tempostal destacam-se imagens da Bahia Antiga, de fotógrafos estrangeiros e nacionais entre o meados do século XIX até 1930. Ou, os cartões-postais da Belle Époque, as estampas do Sabonete Eucalol, lançadas pela Perfumaria Myrta (1927). O museu está instalado em um sobrado do século XIX, antigo ponto comercial do conde português Pereira Marinho, e dispõe de três andares, dois na parte frontal do edifício voltado para a Rua Gregório de Mattos, e três andares na parte anterior voltada para a Praça das Artes.

HISTÓRIA

A Praça Castro Alves encontra-se no local marcado a partir da Porta de Santa Luzia, que era o acesso Sul à cidade no século XVI, na Rua Direita do Palácio, atual Rua Chile. Posteriormente, o espaço é conhecido também como Portas de São Bento devido à proximidade do Mosteiro de São Bento, instalado na próxima Colina, hoje Avenida Sete de Setembro. Com a construção do Teatro São João, em 1812, esse espaço entre as duas elevações passou a ser chamado de Praça de São Bento e, depois, Largo do Theatro.

Em 1881, o Largo tornou-se a Praça do Poeta, dez anos após sua morte. O monumento a Castro Alves foi inaugurado em seis de julho de 1923, meses depois do incêndio que destruiu o Theatro. O monumento foi contratado, em 1919, com escultor italiano Pasquale De Chirico (1873-1943). A estátua, em bronze, tem 2,9 metros de altura e o monumento tem altura total de 11 metros. Em 1971, os restos mortais do Poeta foram transferidos para uma cripta construída na base do monumento.

  • SERVIÇO:

Exposição em vídeo – “Castro Alves a Praça e o Poeta”

Período: de 14 a 17 de março de 2018

Horário: das 10h às 17h (horário da manhã reservado ao agendamento com escolas)

Local: Museu Tempostal – Rua Gregório de Mattos, 33, Pelourinho – Salvador (BA)

Entrada franca

Informações: (71) 31176383

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!