16/03/2018

Feira recebe projeto de formação e qualificação de agentes culturais

 

Entre os dias 19 e 25, no Centro de Cultura Amélio Amorim, espaço administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), acontecem as atividades formativas do ‘Portal Cultural - Formação e qualificação de agentes culturais’. As inscrições são gratuitas, com classificação de 15 anos, e estão abertas até a sexta-feira (16). Para realizar a inscrição basta preencher o formulário com as informações pessoais e a área de atuação do inscrito no campo da cultura.

O projeto de formação e qualificação de agentes culturais foi aprovado no edital de formação e qualificação em cultura da SecultBA em 2016. O curso deverá acontecer em cinco territórios de identidade (uma cidade por Território), com carga horária de 36 horas e envolvendo, no total, 50 participantes por cidade.

  • No Portal do Sertão, o Portal Cultural acontece em Feira de Santana, conforme programação descrita abaixo:

Dia: 19 de Março (segunda-feira) 

Horário: 17h às 18h – Credenciamento das 18h às 22h - Aula de Culturas Brasileiras e baianas

Dia: 20 de Março (terça-feira) das 17h às 18h - Credenciamento

Horários: das 18h às 22h – Aula de Políticas Culturais e Financiamento no Brasil

Dia: 21 de Março (quarta-feira)Das 17h às 18h – Credenciamento

Horários: das 18h às 22h – Aula de Economia Criativa e Empreendedorismo

Dia: 22 de Março (quinta-feira)

Horários: Das 17h às 18h – Credenciamento

Das 18h às 22h – Aula de Gestão e produção cultural

Dia: 23 de Março (sexta-feira)

Horários: Das 17h às 18h – Credenciamento

Das 18h às 22h – Aula de Comunicação E expressão oral

Dia: 24 de Março (sábado)

Horários: Das 8h às 12h e das 14 às 18h – Aula de Elaboração e execução de projetos

Dia: 25 de Março (domingo)

Horários: Das 7h às 8h – Credenciamento

Das 8h às 12h e das 14h às 18h – Aula de análise e prestação de contas

Inscrições para o Pró Cultura e Esporte 2018 vão até esta sexta-feira (16)

Acaba na próxima sexta-feira 16), se encerra o prazo para inscrever projetos no Pró Cultura e Esporte 2018, um mecanismo de fomento e incentivo às práticas esportivas e ações culturais. Os projetos que poderão ser inscritos serão todos os mesmos no segmento cultural e esportivo.

O coordenador de Projetos da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, Toinho Campos, falou ao Bom Dia Feira quais serão os segmentos contemplados. “Na área de cultura, teremos teatro, dança, música, audiovisual, mídias interativas, educação e qualificação. Na área esportiva, esporte amador, esporte profissional, artes marciais, futebol e demais áreas esportivas”, afirma.

De acordo com o secretário, o pré-requisito para participar é que o projeto parta da cidade de Feira de Santana, já que é um programa municipal, ser morador do município há, pelo menos, dois anos e ser um cidadão em dia com os seus compromissos tributários municipais. Os respectivos projetos serão avaliados por técnicos especializados.

O proponente que eventualmente tiver algum tipo de pendência na esfera estadual ou na esfera federal no que desrespeito a tributos poderá participar do Pró Cultura, pois, por ser um evento municipal, só é cobrada a regularização apenas dos tributos do município.

Inscrições para Rainha, Princesa e Rei Momo da Micareta de Feira estão abertas

Estão abertas as inscrições para o Rei e Rainha da Micareta da cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. Os interessados têm até segunda-feira (19) para fazer a inscrição na Secretaria de Cultura do Município, localizado na Rua Estados Unidos, 39, no bairro Kalilândia.

Os candidatos também devem levar cópia do RG, título de eleitor e comprovante de residência. O concurso é voltado para moradores de Feira com mais de 18 anos.

A Micareta de Feira de Santana será realizada entre os dias 19 e 22 de abril, mas ainda não há detalhes da programação da festa.

Rede de proteção aos direitos LGBTs é articulada em Feira de Santana

Começa a ser formada, em Feira de Santana, uma rede de proteção com atenção específica a promoção e garantia dos direitos da população LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) e o combate a LGBTfobia. O assunto foi discutido durante reunião realizada na tarde desta quarta-feira, 14, na sede do Centro de Referência da Mulher Maria Quitéria, à rua Paris, 94, bairro Santa Mônica.

A rede de defesa desses segmentos da sociedade deverá ser integrada por representantes de ONGs, de secretarias municipais e outras instituições governamentais. As ações neste sentido estão sendo coordenadas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), através da Divisão de Promoção dos Direitos das Minorias. Também particpam as secretarias de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos (Seprev), Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e Saúde (SMS).

Apoiam a iniciativa instituições como a Defensoria Pública do Estado da Bahia, representada pela defensora pública Bárbara Ribeiro Mendes, e Conselho Municipal das Comunidades Negras e Indígenas, através da sua dirigente Lurdes Santana.

Atividades para 2018 estão sendo definidas pelo Governo e seus parceiros

O chefe da Divisão de Promoção dos Direitos das Minorias, Fábio Ribeiro (foto), informa que gradativamente, serão definidas ações contra a LGBTfobia, além da promoção de diversas atividades para serem desenvolvidas pelo Governo Municipal e seus parceiros, ao longo deste ano. "Estão sendo pensadas formas de como podemos aumentar o acesso das população LGBT aos seus  direitos”.

Protesto denuncia maus-tratos a parentes de presos no Conjunto Penal

Familiares de detentos do Conjunto Penal de Feira de Santana realizaram uma manifestação na manhã desta quinta-feira (15) alegando maus-tratos e humilhações em dias de visita aos presos. De acordo com um dos manifestantes, que não quis se identificar, os visitantes chegam a esperar até mais de oito horas para entrar no local.

“Não tem um local com proteção adequada contra o sol e a chuva para a gente que visita os nossos internos ou parentes. Demora na fila pra adentrar as instalações da unidade. Tem visitantes que chegam às 5h da manhã e quando conseguem entrar já são 15h e isso é um absurdo”, afirmou a entrevistada.

Ainda segundo ela, os familiares trazem itens que estão na lista para os presos, mas que estão sendo retirados pelos agentes penitenciário.

“A comida eles que escolhem. Se trouxermos macarrão, não pode entrar o arroz, sendo que são quatro vasilhas e a gente já traz no padrão, e mesmo assim eles estão mudando. A gente traz a roupa e eles carimbam parecendo que é o estado que dá. Tem agente que humilha a gente, que destrata”, acusou.

O diretor do Conjunto Penal, capitão Allan Araújo, informou em entrevista ao Acorda Cidade, que já tomou conhecimento das denúncias de maus-tratos contra familiares dos presos e que está apurando para tomar as medidas cabíveis.

“Vamos apurar, porque nós temos o pensamento de que visitante de preso não é preso. São pessoas alheias ao crime, parentes, entes queridas de pessoas presas e que não merecem ser destratadas. Acabei de tomar conhecimento disso e me reuni com algumas pessoas, uma comissão de sete visitantes, que relataram algumas situações, que vamos apurar, pois o servidor público precisa ser responsabilizado pelos seus atos”, afirmou ao site.

O capitão afirmou ainda que as reinvindicações foram anotadas. No entanto, segundo ele, algumas são pertinentes e outras não.

“Por exemplo, algumas solicitam que remédios adentrem à unidade e não podemos autorizar. Todo medicamento deve passar pelo crivo do médico do Conjunto Penal. Agora, situações como acomodação na parte externa da unidade para que possam se abrigar da chuva, nós acreditamos que o quanto antes podemos resolver isso, e já foi solicitado à secretaria de administração penitenciária e temos certeza que será atendido porque não é algo de custo elevado.”

Ele ressaltou que a manifestação ocorreu em um momento oportuno, porém delicado, de briga da classe penitenciária por alguns direitos. “Temos que ter muita cautela, mas toda falha vinda do servidor público, de um agente penitenciário do Conjunto Penal de Feira de Santana vai ser apurada.”

O vereador Edvaldo Lima, que faz parte da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores, acompanhou a manifestação e disse que já conversou com o diretor do Conjunto Penal, que se comprometeu a buscar soluções.

“Ouvi o diretor e ele já me explicou que está tomando as devidas providências junto à Secretaria de Administração Penitenciária, e que tem interesse de resolver o problema. Como vice-presidente, irei levar o problema à Câmara de Vereadores na segunda-feira e à presidente da comissão, para que através da Câmara possamos fazer um requerimento, que sendo aprovado, encaminharemos ao governo do estado. As famílias tem que ser recebidas com dignidade e o estado tem que ter respeito com as famílias dos presidiários”, declarou.

Gravidez indesejada é uma das principais causas de mortalidade materna

A gravidez indesejada é apontada como uma das principais causas de mortalidade materna. O alerta foi feito pela enfermeira obstetra Ariane Cedraz, durante capacitação para profissionais de saúde, realizada esta semana, em comemoração ao mês da mulher. O encontro, realizado no Auditório Dr. João Batista Cerqueira, faz parte de uma ampla programação realizada em março, pela Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com ela, devido a uma gravidez indesejada muitas mulheres acabam recorrendo ao aborto, o que resulta em inúmeras complicações. "Quando as mulheres tomam remédios ou chás para abortar, e esse aborto não ocorre, elas recorrem a práticas mais brutais, arriscando a própria vida. Algumas utilizam colher de pau ou até agulha de tricô para retirar o feto do útero", relata a enfermeira.

Semanalmente, profissionais das Unidades de Saúde da Família tem participado de capacitações, com diferentes temas. Todas as abordagens envolvem a promoção a saúde do público feminino. No próximo dia 19, o evento encerra com a apresentação do Fluxograma de Atendimento da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), seguida de palestra sobre Câncer de Colo de Útero, com o médico Samuel Afonseca.

Médica pede "olhar sensível" para averiguar doenças persistentes

Uma das principais medidas para garantir um parto de sucesso é o pré-natal. Maior atenção no acompanhamento a gestantes nesse período foi uma das orientações da médica Rita Rocha (foto), também palestrante do evento: “Se não tivermos um olhar sensível, não teremos bons resultados. Devemos averiguar a persistência de algumas doenças, como uma gestante com infecção urinária recorrente, por exemplo. Se não damos a devida atenção ao caso, deixamos de fazer um trabalho de qualidade”.

 

 

Fonte: SecultBa/Bom Dia feira/Secom PMFS/Acorda Cidade/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!