16/03/2018

Juazeiro: Prefeitura lança oficialmente a FENAGRI 2018

 

Lideranças políticas, representantes institucionais e empresários do setor agropecuário abrilhantaram a cerimônia de lançamento da 27ª Feira Nacional da Fruticultura Irrigada/Fenagri 2018, realizada na noite desta quarta-feira (14), no espaço do Vaporzinho, Orla II de Juazeiro. A Feira acontece de 11 a 14 de julho, na área externa do Juá Garden Shopping e terá como tema “Cultivando Sabores e Valores do Vale”.

Para o prefeito Paulo Bomfim é uma alegria realizar mais uma Fenagri, incentivando os produtores e agricultores da cidade e região. “Juazeiro desponta a nível de Brasil, como a cidade que mais gera emprego de carteira assinada na Bahia nos últimos cinco anos. Para mim, também é importante  focar a agricultura familiar, responsável por fazer girar a economia de nossa cidade e região. Quero agradecer aos parceiros que estão nos ajudando a realizar mais esse evento e convidar a todos a prestigiar a Fenagri 2018”, disse.

O evento tem o objetivo de ampliar as relações do agronegócio, em toda a cadeira produtiva, contribuindo para a consolidação do Brasil como produtor de frutas, desenvolver o mercado interno e externo, e abrir possibilidades de sucesso para investimentos e introdução de novas culturas. “Mais um ano de parceria entre a Prefeitura de Juazeiro e ACIAJ na realização da Fenagri. Nós da ACIAJ representamos a indústria, o comércio e as empresas de serviços, focando no desenvolvimento empresarial como um todo. Essa é uma oportunidade de potencializar ainda mais esse setor”, afirmou a diretora financeira da Aciaj, Carla Falcão.

Rodada de negócios, minicursos, seminários, feira de negócios da economia solidária, visitas técnicas e mostra de produtos e serviços, enriquecerão a programação do evento, através de inovações e atualizações tanto do ponto de vista técnico, como estrutural. Para Pedro Gama, Chefe Geral da Embrapa Semíárido, “o momento é muito importante para a divulgação das informações e dos conhecimentos gerados pela pesquisa e tecnologia voltadas principalmente para a agricultura irrigada. Durante o evento, a Embrapa oferecerá para o público interessado, conhecimentos gerados pela instituição de pesquisa”, disse.

De acordo com Cícero Felix dos Santos, coordenador geral do IRPAA, a Fenagri tem um potencial imenso de demonstrar a força da agropecuária do Brasil para o mundo. “Dentro da Feira teremos uma Vila da Agricultura Familiar, onde vamos trazer experiências de 30 expositores que vão demonstrar o potencial, a diversidade e a riqueza da agricultura familiar na produção de alimentos no Brasil”, destacou.

O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Juazeiro e da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Juazeiro/ACIAJ e conta com a parceria do Sebrae, SENAR, DesenBahia, Secretaria de Agricultura do Estado, Codevasf, Embrapa, SETAF, Banco do Nordeste, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, UNEB, UNIVASF, IFBahia, IF Sertão e IRPAA. 

“A Fenagri é um evento que traduz a pujança econômica da cidade de Juazeiro, voltada para a agricultura irrigada, ocasião em que  é demonstrado para o Brasil e para o mundo o potencial que a cidade de Juazeiro e região possuem. O evento tem fundamental importância em fazer com que o que se produz de melhor aqui, seja visto por todos. Iremos focar no agronegócio, na agricultura familiar e nos pequenos empreendedores, dando ênfase a cadeia como um todo”, finalizou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária de Juazeiro, Tiano Felix.

EXPOSIÇÃO “QUILOMBOS DE JUAZEIRO” ENTRA EM CARTAZ NA REITORIA DA UNIVASF

A exposição de fotografias “Quilombos de Juazeiro” está em cartaz no hall da Reitoria da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), no Campus Sede, em Petrolina (PE). Produzida coletivamente, a mostra reflete as singularidades e diversidades de oito comunidades quilombolas de Juazeiro (BA): Junco, Alagadiço, Quipá, Rodeadouro, Barrinha do Cambão, Barrinha da Conceição, Pau Preto e Curral Novo. O trabalho resulta de um projeto de pesquisa coordenado pela professora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) Márcia Guena. A visitação é gratuita e aberta ao público, das 8h às 18h, até 14 de maio.

Ao todo são 34 fotografias, assinadas por bolsistas e colaboradores do projeto “Perfil fotoetnográfico das Populações Quilombolas do Submédio São Francisco: Identidades em movimento”. Aspectos importantes como a cultura local, a relação entre os moradores e figuras importantes para a história dessas comunidades estão retratadas nas imagens.

Márcia Guena destaca que o trabalho realizado pelo projeto contribuiu para a conquista da certificação quilombola da comunidade Alagadiço, primeira de Juazeiro a receber o título. "Em trabalho conjunto com a Fundação Palmares, desenvolvemos palestras e atividades que tinham como objetivo resgatar a identidade dessa população e, dessa maneira, incentivar a comunidade a buscar seus direitos enquanto quilombolas”, explica.

A exposição é promovida pela Diretoria de Arte, Cultura e Ações Comunitárias (DACC), da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Univasf, em parceria com a Uneb e integra a programação do Fórum Social Mundial, que está sendo realizado em Salvador (BA) até o dia 17 de março. Segundo Edson Macalini, diretor da DACC, essa articulação entre instituições é importante para a interiorização de ações sociais e culturais. "Além de socializar saberes realizados por meio de projetos de extensão, essa exposição é um exemplo de que há, sim, êxito nas ações promovidas pela universidade e suas respectivas parcerias dentro e fora do espaço universitário", analisa.

CIPE CAATINGA COMEMORA 17 ANOS DE ATUAÇÃO COM A REALIZAÇÃO DA SEMANA DOS GUERREIROS

Em comemoração aos 17 anos de implantação da unidade, a Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Caatinga, promove entre os dias 23 e 28 de abril a 'Semana dos Guerreiros de Caatinga' com uma diversidade de atividades destinadas a policiais e moradores dos 53 municípios atendidos pela unidade.

Dentre as ações previstas estão seminários e jogos militares com pista de tiro e a travessia do Rio São Francisco a nado, esta última ação apenas para PMs. O último dia da confraternização será marcado pela primeira corrida da Cipe Caatinga, de 5 e 10 Km, aberta a todo o público.

Interessados em participar da corrida podem efetuar a inscrição pela internet até dia 27 de abril, por meio do site (https://www.sympla.com.br/eventos/juazeiro-ba?s=Corrida) ou na sede da Cipe, em Juazeiro, das 7h às 12h. No ato da inscrição será cobrada uma taxa de R$ 15 – valor para custeio das camisas –, e um quilo de alimento não perecível, que será doado a instituições de caridade.

Além de integrantes das polícias baianas, também participarão do evento, policiais dos estados de Sergipe, Pernambuco, Alagoas, Ceará, Piauí, além de representantes da Polícia Rodoviária Federal, Ministério Público, Exército, Marinha e Aeronáutica.

Idealizador do evento, comandante da Cipe Caatinga, major Wildon Reis, comentou sobre a iniciativa. "Essa é mais uma forma que encontramos para aproximar a Polícia Militar da comunidade. Com a doação desses alimentos faremos o bem a muitas pessoas", ressaltou.

CHESF INVESTIRÁ R$ 2 BILHÕES EM 2018 E PRETENDE ALCANÇAR NOVO RECORDE DE ENTREGA DE OBRAS

Para 2018, a expectativa da Chesf é entregar mais de 30 novos empreendimentos e realizar mais de 200 melhorias no seu Sistema, com uma estimativa de R$ 2 bilhões em investimentos. A maior parte das obras é na área de Transmissão, para aumentar a oferta, a confiabilidade e a qualidade da energia para os consumidores.

Em 2017, a Companhia registrou um recorde em energizações nas Empresas Eletrobras, ao entregar 24 obras de ampliações e reforços. Cinco novas subestações foram colocadas em operação, disponibilizando 2.610 MVA ao Sistema Interligado Nacional (SIN); também foram finalizadas as obras de transmissão de energia, que possibilitaram escoar a produção dos parques eólicos em operação no Nordeste. Além disso, foi inaugurada a Usina de Energia Eólica de Casa Nova II e III e implantadas mais de 360 melhorias no sistema elétrico existente

Estão programadas para este ano as implantações da Plataforma Solar Petrolina (3 MW) e da Plataforma Solar Fotovoltaica Flutuante no Lago de Sobradinho (5 MW). Além disso, a Companhia possui os projetos em solar UFV Bom Nome (34 MW) e UFV Lapa Solar I (90 MW). "A Chesf pretende ser um agente importante em geração deste tipo de energia no Brasil", disse o presidente Sinval Gama.

A Chesf é subsidiária da Eletrobras e tem como missão contribuir para o bem estar da sociedade, gerando e transmitindo energia elétrica.  Com um parque gerador de 10.670 MW de capacidade instalada, a Empresa possui mais de 20 mil quilômetros de linha de transmissão e 134 subestações e usinas, todos no Nordeste.

APÓS REUNIÃO COM INCRA, AGRICULTORES DO CHICO SALES DECIDEM NÃO OCUPAR ÓRGÃO

Após reunião com a diretoria do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), líderes do Sindicato dos Agricultores Familiares de Petrolina (Sintraf) e colonos do Núcleo 4 do Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho decidiram nesta quarta-feira (14) pela não ocupação da sede da entidade. Na assembleia realizada no início da noite, os pequenos agricultores cobraram posicionamento do órgão sobre o processo de desapropriação no Acampamento Chico Sales. O superintendente do Incra, Bruno Medrado, esteve presente.

Uma das acampadas, a agricultora Maria José Vieira, interviu na reunião afirmando que 60 famílias vivem há pelo menos seis anos na área e que a morosidade do Incra tem dificultado a produção desses lavradores.  “Tudo está demorando demais. Nós queremos trabalhar, queremos que esse processo seja concluído mais rápido”, disse.

Entenda o protesto

O processo de desapropriação inicia quando uma terra (ou empresa) é considerada improdutiva, sendo então ocupada por famílias de pequenos agricultores ou integrantes de movimento dos sem-terra. É de competência do Incra vistoriar a área e comprovar se a empresa está ou não produzindo para, a partir disso, comprar ou adjudicar o espaço e repassá-lo às pessoas acampadas.

Parte dos agricultores do Acampamento Chico Sales havia começado na semana passada um movimento de protesto em que acampariam na sede do Incra, na zona urbana do município. O objetivo era cobrar agilidade do órgão no processo de vistoria da área.

Posicionamento

Quando soube da possível ocupação, o superintendente do Incra, Bruno Medrado, entrou em contato com a presidente do Sintraf, Isália Damacena, solicitando uma reunião para esta quarta-feira, com o grupo. Durante a assembleia, Isália lembrou que os agricultores buscam celeridade no processo de desapropriação, mas que a categoria está sempre aberta ao diálogo. “Aqui [na reunião] está cheio de homens e mulheres do campo que querem falar sobre o que os afligem, mas também estamos dispostos a ouvir”.

No encontro, Bruno Medrado respondeu a questionamentos, ressaltou que gerencia o Incra há menos de dois anos e que, durante esse período, a entidade tem buscado estreitar as relações com os trabalhadores e agricultores familiares, além de melhorar o acesso às políticas públicas do governo federal.  “É um processo que demorou, mas que já começou e está pronto para enviar a Brasília”, comentou ele sobre a desapropriação do Chico Sales.

Bruno ainda pediu compreensão do grupo e afirmou que a entidade investe R$ 2 bilhões ao ano em Reforma Agrária e que tem buscado recursos para as áreas irrigadas e de sequeiro de Petrolina. “O que vocês querem é o que nós queremos”, afirmou ele.  “Mas está devagar. Nós gostaríamos que fosse mais rápido”, reiterou a agricultora Maria José Vieira.

PETROLINA: TV GRANDE RIO AFILIADA GLOBO DEMITE FUNCIONÁRIOS EM MASSA

A direção administrativa da TV Grande Rio/Afiliada Globo promoveu uma série de demissões de funcionários. De acordo com funicionários da emissora, foram cortados comentaristas, locutor, reporteres, técnicos, auxiliares, editores, produtores. O corte em massa ocorre devido ao projeto da reengenharia e reestruturação que pretende reduzir os gastos na área de pessoal em mais de 20%.

A maioria dos profissionais demitidos reclamaram, através de redes sociais,  que um dos problemas no ato da demissão é a oferta do setor financeiro da emissora em "querer parcelar o pagamento dos direitos trabalhistas em 18 parcelas e isto foi considerado um desrespeito".

Estima-se que ao menos 20 profissionais deixarão a TV Grande Rio. De acordo com funcionários da emissora, uma lista não-oficial dos cortes circula entre grupos da empresa. O clima nas redações do Sistema Grande Rio de Comunicação é de apreensão. Desde o ano passado o Sistema Globo de Rádio e Televisão, nas capitais e cidades do interior, vem realizando demissões em massa.

A TV Grande Rio, contudo, até o momento, ainda não confirmou os nomes e a quantidade de funcionários demitidos.

 

Fonte: Ascom ADEAP/Ascom Univasf/Ascom Chesf/Ascom Sintraf/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!