23/03/2018

4 cidades baianas são selecionadas para receber curso de Medicina

 

O Ministério da Educação anunciou nesta quinta-feira (22) que 28 municípios do país foram selecionados para implantação do curso de graduação em Medicina. No estado da Bahia, foram escolhidos os municípios de Irecê, Porto Seguro, Valença e Brumado. Prefeitos e representantes das secretarias de saúde dessas cidades estiveram em Brasília na quarta-feira (21) e assinaram o termo de compromisso para a implantação dos cursos.

“O primeiro propósito com a implantação desses novos cursos é preservar a qualidade da formação médica no Brasil”, disse o ministro Mendonça Filho, que estará em Alagoinhas na próxima terça (27) para inauguração do curso de Medicina da Estácio na Faculdade Estácio de Alagoinhas.

“Em segundo lugar, vamos gerar mais oportunidade na formação médica em municípios distantes, onde a população muitas vezes não tem acesso a médicos e profissionais ligados à saúde. Expandir e interiorizar a formação médica é fundamental para que a gente possa ter uma boa formação de um lado e mais oportunidades para quem precisa de acesso a saúde de boa qualidade”.

Segundo o secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) do MEC, Henrique Sartori, para autorizar a abertura de vagas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, foi feito um levantamento a fim de identificar quais municípios estavam em condições de receber os novos cursos de medicina. A medida reforça a política do MEC de interiorização da educação superior.

Seleção

“Os municípios selecionados passaram por uma seleção criteriosa em relação à sua capacidade de saúde”, disse Sartori. “[Foram avaliados] os equipamentos de saúde que existem no município, tudo aquilo que indica a Lei nº 12.871, que é a Lei dos Mais Médicos, em relação ao quantitativo de leitos no município, ao hospital com potencial para se tornar um hospital de ensino, equipe de atenção básica e um campo de prática que garanta aos alunos uma boa educação e uma educação de qualidade”.

A previsão é que a entrega dos cursos seja feita em dezembro deste ano. “O próximo passo agora é abrir o edital de seleção de mantenedoras, no qual as faculdades serão selecionadas nesses municípios que hoje assinaram o termo de compromisso”, garante Sartori, reforçando que o processo deve durar oito meses.

Também presente ao evento, o secretário de Educação Superior (Sesu) do MEC, Paulo Barone, destacou que a parceria entre o governo federal e as prefeituras é fundamental para o sucesso do empreendimento. “O papel do MEC é garantir cursos de boa qualidade em todo o país”, afirmou.

Bahia conta com 1,35 médico para cada mil habitantes

A Bahia possui 20.708 médicos para atender 15,3 milhões de habitantes. Ou seja, há 1,35 médicos para cada mil pessoas, enquanto a média nacional é de

2,18 profissionais para a mesma demanda. Os dados são da pesquisa Demografia Médica 2018, realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com o apoio institucional do Conselho Federal de Medicina (CFM) e do Conselho Regional de Medicina de São Paulo.

Dados do levantamento demonstram que somente o estado de São Paulo concentra 28% do total de médicos no país. O Distrito Federal, por sua vez, é a unidade federativa com a média mais alta (4,35), seguido pelo Rio de Janeiro (3,55). Já o Maranhão mantém a menor densidade demográfica (0,87), seguido pelo Pará (0,97).

A pesquisa mostrou ainda que, em pouco menos de cinco décadas, o total de médicos no país aumentou 665%, enquanto a população brasileira cresceu, no

mesmo período, 119%. Apesar do salto na quantidade de profissionais, a maioria deles permanece atuando em capitais e grandes centros urbanos, cenário que compromete o atendimento em municípios do interior do país.

Em Salvador, por exemplo, a média de profissionais por habitantes é três vezes maior do que a do estado. São 4,14 médicos para cada mil habitantes.

Isso ocorre porque, segundo a pesquisa, 59,1% dos profissionais da área do estado vivem na capital.

Dentre os 20.708 médicos que atuam na Bahia, 57,5% são especialistas e 42,5% generalistas, o que dá uma razão de 1,36 especialista para cada generalista.

Os homens representam 53,7% dos profissionais, contra 46,3% mulheres. A idade média dos médicos na Bahia é de 45,2 anos, com um tempo de formação médio de 19,3.

No estado, a clínica médica concentra a maioria dos especialistas (1.917), seguida pela cirurgia geral (1.615), Pediatria (1.510), Ginecologia e Obstetrícia (1.423) e Anestesiologia (1.043). As especialidades com menor número de especialistas são Genética Médica (10) e Medicina Física e Reabilitação (20).

Bahia tem 211 municípios em crise hídrica

O Brasil tem 917 municípios em crise hídrica, informou o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, ao participar do 8° Fórum Mundial da Água. Esse número corresponde aos municípios que estão em situação de emergência por seca ou estiagem até o dia 13 de março.

O ministro destacou que a crise hídrica não é mais um problema somente do Nordeste, onde estão a maioria das cidades. Do total de municípios, 211 estão na Bahia, 196 na Paraíba, 153 no Rio Grande do Norte, 123 em Pernambuco, 94 no Ceará, 40 em Minas Gerais, 38 em Alagoas, 18 no Rio de Janeiro, 17 do Rio Grande do Sul, além de registros em outros estados.

No fórum, o ministro destacou que é preciso fazer investimentos para ampliar e modernizar o sistema de abastecimento do país.

Segundo ele, o país tem cerca de 11% da água doce do planeta, mas a distribuição territorial não é uniforme. “Temos de intensificar a cooperação entre os órgãos governamentais. É importante que os estados estejam integrados, otimizar as estratégias de uso racional”, disse.

Ela acrescentou que também é “determinante” revitalizar o Rio São Francisco, buscar integração entre baciais das regiões do Brasil e investir em saneamento básico.

“No momento em que constatamos que a escassez hídrica e a insegurança hídrica não mais se reportam apenas ao Nordeste, é fundamental que as intervenções passem por um diálogo federado”, acrescentou o ministro.

 

Fonte: Correio/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!