23/03/2018

Feira de Santana: Apagão transformou a cidade em caos

 

Por volta das 16 horas desta quarta – feira, 21, que faltou energia elétrica em todos estados do nordeste brasileiro. Em função da queda da energia, o que se viu em Feira de Santana, foi a cidade ser transformada no cais completo, principalmente no trânsito, que em dias normais já dá um exemplo de completa desorganização, com semáforos apagados e com agentes de trânsito monitorando o tráfego, em alguns poucos cruzamentos da cidade, porém na maioria os motorista ficaram ao Deus dará, sendo observado engarrafamento em todos os locais de picos, causando muitos transtornos.

A queda de energia ocorreu pouco antes das 16h e só foi restabelecida às 20h20.

Apagão

Um apagão atingiu a Bahia e estados do Norte e Nordeste do país, na tarde desta quarta-feira (21). A queda de energia ocorreu pouco antes das 16h. O serviço começou a ser restabelecido às 18h05 em Salvador.

Em nota, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou que o apagão foi causado por uma perturbação no sistema interligado nacional (SIN). O SIN é constituído por quatro subsistemas: Sul, Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste e a maior parte da região Norte.

"Uma perturbação no SIN causou o desligamento de cerca de 18.000MW, majoritariamente localizados nas regiões Norte e Nordeste, correspondendo a 22,5% da carga total do SIN naquele momento", informou a ONS.

A Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba) confirmou o apagão e informou que a situação é apurada pela ONS.

Também em nota, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), que é responsável pela geração de energia no estado, informou que "não identificou nenhum defeito no seu sistema que ocasionasse o desligamento verificado na tarde de hoje" e que apura, junto a ONS, as causas do apagão.

De acordo com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, o apagão ocorreu após uma falha na usina de Belo Monte, no Pará. "Eu não tenho informação mais precisa, mas foi uma interrupção em uma das linhas de Belo Monte", disse o ministro.

Outros transtornos

Além dos congestionamentos os demais serviços da cidade foram atingidos e um dos mais prejudicados foi o setor de comércio, tendo as lojas que fecharem suas portas mais cedo, dispensando seus funcionários.

Confira a nota da ONS na íntegra:

"Hoje, 20 de março, às 15h48, uma perturbação no SIN causou o desligamento de cerca de 18.000MW, majoritariamente localizados nas regiões Norte e Nordeste, correspondendo a 22,5% da carga total do SIN naquele momento.

Em consequência da perda de carga, entrou em funcionamento o primeiro estágio do Esquema Regional de Alívio de Carga do Sistema Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com corte automático de consumidores, no montante de 4.200MW.

Os sistemas Sul, Sudeste e Centro-Oeste ficaram desconectados do Norte e Nordeste.

Às 16h15 já havia sido realizada a recomposição de praticamente toda a carga no Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

As equipes do ONS estão neste momento dedicadas à recomposição dos sistemas Norte e Nordeste, já em curso. As causas de desligamento estão sendo investigadas.

Investigação sobre apagão pode durar seis meses, diz diretor da Aneel

O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica Tiago de Barros Correia avaliou que a investigação sobre as causas do apagão ocorrido na quarta-feira, 21, nas regiões Nordeste e Norte, e em menor escala, na região Sudeste, devem levar cerca de seis meses. Segundo ele, a agência pode inclusive decidir por não punir as empresas envolvidas.

"Qualquer hipótese de punição hoje é pura especulação, às vezes é só azar mesmo", disse a jornalistas após participar do evento "Agenda Setorial 2018 - Reforma Setorial e Perspectivas", que está sendo realizado no Rio de Janeiro.

"É possível que não tenha punição a ninguém, mas é possível que tenha tido alguma falha na atuação da empresa de transmissão responsável pela ocorrência, e é possível que tenha responsabilidade do sistema de usinas, por exemplo, quando eles fizeram o religamento, que demorou por alguma razão, mas isso será visto mais para frente", afirmou.

Segundo Correia, somente após o relatório final do Operador Nacional do Sistema (ONS), previsto para ser apresentado em até 15 dias, a Aneel inicia o processo de apuração de responsabilidade.

"Esse processo em geral começa com uma análise, que a gente chama de termo de notificação, aí se garante a defesa prévia dos envolvidos e pode resultar em arquivamento ou em auto de infração, o tempo para isso é mais ou menos seis meses", explicou, ressaltando que uma eventual multa vai depender da gravidade do resultado das investigações.

Ele descartou qualquer punição à espanhola Abengoa neste caso, empresa que seria a responsável pela construção da linha de transmissão de Belo Monte, onde ocorreu o apagão na quarta, mas que abandonou o projeto em 2015 devido a uma crise financeira. Correia afirmou que apesar de ser "um arranjo provisório", já que a Eletrobras e a chinesa State Grid assumiram e modificaram o projeto, a operação da linha seguia critérios de segurança adequados.

"O fato é que mesmo com os atrasos (pelo abandono da Abengoa), o modelo operava de acordo com critérios de segurança. Embora fosse um arranjo provisório, embora fosse um projeto que não foi desenhando para operar daquela forma, a forma como ele estava sendo operado, a princípio, era adequada. O que ocorreu foi um tipo de falha nesse arranjo", avaliou o diretor.

Mais cedo, o diretor do Operador Nacional do Sistema (ONS), Luiz Barata, também descartou falta de segurança na operação do linhão de Belo Monte. Ele disse que vários testes foram feitos antes da linha entrar em operação e nenhuma falha foi registrada.

Feira: IEPDM recebe R$ 50 mil/mês; Prefeitura afirma que instituto dos concursos pode atuar no trânsito

Após matéria do BNews sobre uma licitação que teve como vencedor um instituto especializado em realizar concursos públicos para atuar no trânsito de Feira de Santana, a prefeitura, através da secretaria de Comunicação, enviou documento que atesta que o IEPDM pode realizar as atividades previstas no contrato.

De acordo com a ata à qual o BNews teve acesso, o instituto será responsável pela remoção, leilão, guarda e liberação dos veículos apreendidos no município. O IEPDM está ligado à Superintendência Municipal de Trânsito de Feira de Santana. A ata foi registrada no dia 5 de outubro de 2017.

A reportagem buscou entender o porquê de um instituto que realiza concursos públicos ter participado desta licitação, cujas atividades não convergem com as que a empresa executa. O valor do contrato e a vigência também foram questionados. A prefeitura enviou um documento no qual é possível verificar que dentre as atividades realizadas pela empresa constam, como atividades secundárias, serviços de reboque, estacionamento de veículos, entre outros.

Entretanto, a reportagem não encontrou em pesquisas que foram feitas nenhum outro contrato da IEPDM que aponte que o instituto já realizou anteriormente esta função. Com a prefeitura de Feira, o prazo do contrato é de 60 meses a partir da emissão da ordem de serviço.

Por meio de nota, a prefeitura afirma que "a licitação aconteceu em outubro, na mesma data da ata. O encaminhamento de finalização  do processo é complexo. Depois de analisar o resultado e sua documentação, a empresa derrotada ingressou  com recurso, dentro do prazo recursal. A vencedora, com as suas contra-razões. Houve prazo para manifestação  da Procuradoria Geral. Posteriormente, prazo para a empresa fazer apresentação  do terreno (para funcionar o pátio da guarda dos veículos), bem como do sistema de gestão  integrada. A Superintendência Municipal de Trânsito criou uma comissão para avaliar e emitir relatório aprovando terreno e sistema. Somente  agora em março foi feita a homologação. O contrato  está  com o superintendente para sua assinatura. Em seguida é a empresa vencedora que assina o documento para então  iniciar a prestação do serviço".

O valor da contratação é um valor estimado de R$ 55.680,87 por mês, segundo a prefeitura.

Fiel ao PMDB, vice de Feira admite enfraquecimento da sigla na BA

O vice-prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), disse que é “uma perda enorme” a saída do deputado Luciano Simões Filho do partido. Em entrevista ao Bahia Notícias, nesta quarta-feira (21), Colbert afirmou que esse “enfraquecimento da sigla é perigosíssimo”.

“Está tendo dificuldade eleitoral. Eleitoralmente é um momento bem difícil. Me preocupa bastante. Mas é um partido que tem força grande nacional. Isso não ajuda ninguém, só fortalece o adversário”, contou, sobre a possível debandada.

Questionado se tem sido pressionado em sair da legenda, Colbert foi enfático. “Não tem por que sair. Em nenhum momento [me procuraram para sair]. Ninguém tem coragem de ter essa comigo”, completou.

Vereador solicita apuração de denúncias contra o Conjunto Penal

Na manhã desta quarta-feira (21), na Casa da Cidadania, foi aprovado, em votação única e por unanimidade dos presentes, o Requerimento de nº 069/2018, de autoria do vereador Edvaldo Lima (PP), que solicita ao secretário da Administração Penitenciária e Ressocialização da Bahia, Nestor Duarte Neto, e ao Governo do Estado apuração das denúncias veiculadas nos meios de comunicação e detectadas por ele durante visita realizada ao Conjunto Penal de Feira de Santana, na condição de vice-presidente da Comissão dos Direitos Humanos do Legislativo feirense.

Edvaldo disse que, durante a sua visita à unidade carcerária, “foram observados pontos importantes que mostram, com clareza, a necessidade de adaptações e adequações do local em que familiares, muitos acompanhados de criança de colo, aguardam expostos ao sol e a chuva para adentrar ao Conjunto Penal nos dias de visitas”.

De acordo com ele, no Presídio de Feira de Santana “falta cobertura para que os familiares de detentos possam aguardar o momento de visitas, instalações de assentos para pessoas com limitações (idosos, gestantes e portadores de necessidades especiais) e instalações de banheiros químicos”, queixou-se o edil, acrescentando que os visitantes passam muito tempo na fila para adentrar no Conjunto Penal e a revista que é submetida a familiares e amigos dos presos é lenta.

 

Fonte: Agencia Estado/BNews/BN/Ascom CMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!