23/03/2018

Fórum de Cidades Digitais em Feira reúne 30 municípios

 

Gestores de mais de 30 municípios participaram nesta quinta-feira (22) em Feira de Santana da primeira edição do Fórum de Cidades Digitais voltado para a região para tratar de desenvolvimento através investimentos nas Tecnologias da Informação e Comunicação. São ferramentas para dar acesso à informação com maior rapidez à população e tornar as localidades melhores para se empreender.

Estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) mostra que a cada 10% investido em banda larga se resulta em um aumento médio de 3,2% no Produto Interno Bruto (PIB) de um país. E segundo o coordenador geral de Infraestrutura Tecnológica da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Grinaldo Lopes de Oliveira, o desafio é justamente aumentar a conectividade nos municípios do Estado.

Na contramão dos índices, o Feira Digital, programa desenvolvido pela Prefeitura de Feira de Santana, é referência na região do centro-norte baiano, com uma infraestrutura de 30 km de fibra óptica que conecta 487 unidades públicas e leva internet gratuita, de até 3MB, em 89 pontos da cidade.

O prefeito José Ronaldo explica que a meta era disponibilizar uma rede com alta disponibilidade que chegasse até o ponto mais distante da área urbana. “Estamos com 100% das escolas conectadas e concluindo a rede da Saúde. É um investimento muito importante, pois a sociedade cobra isso dos governantes para ter uma boa comunicação e acessibilidade. Um encontro como esse ajuda as pessoas a debater e tomar conhecimento dessas novas criações da área. A presença muito grande de municípios mostra o acerto do evento e que daqui as pessoas tirem bons dividendos para implantar nas suas cidades”, ressaltou o prefeito de Feira de Santana sobre o Fórum promovido pela Prefeitura em parceria com a Rede Cidade Digital (RCD).

No cenário nacional, 33 municípios baianos estão inseridos no programa de cidades digitais desenvolvido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para receber uma rede integrada de conexão. O assessor técnico da Secretaria de Telecomunicações do Departamento de Inclusão Digital do MCTIC, Luís Ramos, lembra que não basta apenas levar infraestrutura, mas os projetos precisam incluir servidores e cidadãos na proposta. “Fazendo com que eles possam se apropriar dessa tecnologia que vem transformando a economia. Por isso é importante que todos estejam aptos a fazer parte desse processo”, analisa.

Outra necessidade das Prefeituras, aponta a gerente da Unidade de Ambiente de Negócios do Sebrae-BA, Cecília Miranda, é pautar os projetos de cidade digital nos pequenos negócios. “O desafio é fazer que a gente consiga com o digital deixar o recurso no município e o pequeno negócio valoriza o local, pois tem a característica de pertencimento”, observa Cecília.

Investimentos

Dos 24 municípios que integram a região de Feira de Santana, 84% dos prefeitos incluíram propostas de tecnologia para a otimizar algum setor da área pública, conforme levantamento feito pela Rede Cidade Digital.

Foram 90 propostas, ao todo, citadas como meta de governo, com destaque para Educação (25%), seguida de iniciativas voltadas para Saúde (20%) e Segurança (13%). “Em função dessa demanda social, os prefeitos estão incluindo o uso de tecnologia. Essa área será responsável pela busca de soluções que todas as Secretarias precisam. O setor de TIC tem que parar com a história de ser tratado como um puxadinho dentro das organizações, já que irá trazer soluções para oferecer melhores serviços, daquilo que irá impactar positivamente na gestão púbica, seja na arrecadação, economia, inclusão digital. Mas tudo isso só irá funcionar se houver conectividade”

O I Fórum de Cidades Digitais da Região de Feira de Santana, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura de Feira de Santana, teve o patrocínio ouro da 1Doc, prata da Wimaxi, bronze do IMAP e JCL Tecnologia, além do apoio do Sebrae-BA, SoftwareData e da União dos Municípios da Bahia (UPB).

Pilotos vão testar rampa da Serra de São José, neste final de semana

Pilotos de asa delta e de parapente farão, sábado e domingo, testes de voo na rampa que está sendo construída na Serra de São José, localizada no distrito de Maria Quitéria. A expectativa da AFVL (Associação Feirense de Voo Livre) é de que mais de 40 esportistas baianos e de outros estados participem do ‘test fly’ – metade deles vai voar.

Será uma avaliação prática da rampa que os pilotos analisam ter grande potencial para a modalidade cross country, que são os voos de longa distância, bem como a decolagem e as rotas da rampa do equipamento. Eles observarão possíveis rotas ideais.

A secretária da AFVL, Karine Oliveira, disse que mesmo com a obra em andamento serão feitas observações sobre a futura rampa, antes do encerramento da temporada de voo deste ano, que acontece com a chegada do inverno. “Se os pilotos conseguirem fazer voos longos a repercussão da nova rampa será das mais positivas”.

Ela ainda disse que os pilotos de todo o país devem receber informações sobre as condições climáticas e do relevo da região e, assim, planejem visitas à cidade. Confirmaram presenças no domingo Érico Oliveira, campeão brasileiro de parapente em 2017, Thalis Pacheco, recordista nordestino em asa delta – 400 km, mais Ricardo Flores, que pratica este esporte há 38 anos.

O secretário de Convênios e Gestão, Ozeny Moraes, disse que o governo municipal está se empenhando no sentido de oferecer uma rampa condições estruturais ideais e transformar a cidade num polo destes esportes radicais. “A rampa será natural e vai oferecer condições para os voos”. Ele ainda disse que na próxima semana serão iniciadas as construções do quiosque e sanitários.

Para a diretora do Departamento de Turismo da Settdec, Graça Cordeiro, a estrutura que está sendo construída pela Prefeitura, como a estrada, pode ser usada para a prática de outros esportes radicais, como o downhill, que é a descida de montanha de bicicleta, entre outas modalidades.

Dezenas de pessoas atendidas na primeira noite do mutirão de consultas médicas em Feira

Cerca de 100 pessoas, devidamente agendadas, compareceram para atendimento no primeiro dia do Hora da Saúde, programa da Secretaria Municipal de Saúde para contemplar as pessoas que aguardam consultas em várias especialidades médicas. O serviço está sendo prestado no Hospital Dom Pedro de Alcântara, no período de 18 às 22 horas, dias de terça, quarta e quinta-feira. 

Quem estiver na fila de espera por consultas com especialistas deve procurar a Unidade de Saúde da Família ou a Unidade Básica de Saúde de sua região até o dia 26 de março. Para a marcação é necessário ter em mãos a guia de exames, documento de identidade com foto, comprovante de residência, cartão de saúde da família e cartão SUS.

Em face da dificuldade de contratação para várias especialidades médicas, a Prefeitura de Feira de Santana está organizando este mutirão noturno. O objetivo é zerar a fila de espera. As pessoas que já estão com seus nomes na lista das diversas unidades de saúde devem retornar a esses locais, que já se encontram fazendo o agendamento da data de atendimento. Somente os cidadãos que já fazem parte da relação de espera vão ter a prioridade.

Espera-se que  três mil pessoas sejam beneficiadas com o atendimento do programa Hora da Saúde, o mutirão que prevê consultas à noite em  cinco especialidades - gastroenterologia, dermatologia, endocrinologia, angiologia e reumatologia.

Paciente agendado deve chegar meia hora antes

As pessoas não devem chegar com muita antecedência ao Hospital Dom Pedro de Alcântara, para o atendimento das consultas médicas noturnas, recomenda a secretária de Saúde do Município, Denise Mascarenhas (foto). “Se chegar cedo demais, vai esperar muito tempo desnecessariamente, pois uma vez agendado o atendimento, ele será feito entre as 18 e 22 horas”, diz ela. Meia hora antes do agendado, está satisfatório.

Atendimento na marcação da consulta é elogiado

A dinâmica para a marcação da consulta no programa Hora da Saúde foi elogiada por Adeilda dos Santos (foto), doméstica, e também usuária da Unidade Básica de Saúde Cassa. “Recebi o telefonema das enfermeiras informando dia e horário da marcação, bem atenciosas”, ressalta. Ela estava na fila há dois meses para consulta com gastroenterologista, e foi a primeira paciente a receber atendimento.

Ao adentrar a sala, Adeilda é cumprimentada pelo gastroenterologista, Victor Galvão. “Boa noite, seja bem vinda dona Adeilda. Em que posso ajudá-la?” pergunta o médico. Aos poucos, ela vai explicando que há uns seis meses vem sentindo dores no estômago. Imediatamente o profissional começa a investigar o caso, entre outras perguntas, ele procura saber sobre a alimentação da paciente e o momento em que as dores costumam aparecer.

Adeilda dos Santos, possui refluxo, o especialista dá todas as orientações necessárias e o receituário para o tratamento. Satisfeita ela elogia o atendimento. “Só tenho a agradecer, obrigada”.

Mais de 40 condutores de carroças que transportam resíduos sólidos foram cadastrados

Em cumprimento da Lei Municipal de n° 3.760/17 que disciplina a ação dos transportadores de resíduos sólidos da construção civil nas etapas de transporte, manejo e destinação no município de Feira de Santana, cerca de 40 condutores de carroças, na manhã de quinta-feira, 22, se cadastraram no setor de Cadastro de Transportador da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SESP). 

O cadastro é obrigatório também para outros equipamentos usados em coleta e transporte de resíduos, a exemplo de caçambas, caminhões, reboques, caixas coletoras e contêineres. O infrator das disposições estabelecidas na referida Lei sofrerá multa de R$ 1 mil na primeira vez em que for notificado; multa de R$ 2 mil na reincidência; na terceira infração receberá, além de multa de R$ 4 mil,  cancelamento do alvará de funcionamento e do Cadastro de Transportador (CT).

As multas serão corrigidas anualmente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC. Os valores arrecadados pelas multas serão revertidos para a Agência Reguladora de Feira de Santana para ações de comunicação e educação ambiental referentes ao tema resíduos sólidos.

O cadastramento iniciou-se no dia 12 deste mês e será encerrado no dia 30 de abril do corrente. Ele é realizado de segunda a sexta-feira, no horário das 08 às 12 horas e das 14 às 17 horas, apenas na Secretaria Municipal de Serviços Públicos, localizada na rua dos Tupinambás, n° 275, bairro São João.

Documentação exigida para o cadastramento

No caso de transporte de caçambas, caminhões e reboques, para o cadastramento junto à SESP, as pessoas físicas ou jurídicas, encarregadas da coleta e ou do transporte dos resíduos entre as fontes geradoras e as áreas de destinação, precisam apresentar a xerox e o original dos seguintes documentos: cartão CNPJ, contrato social da empresa, documento do veículo, documento com foto RG/CPF e comprovante de residência.

No que concerne a caixas coletoras e contêineres, são exigidos contrato social da empresa, cartão CNPJ, documento com foto RG/CPF e comprovante de residência. Já com relação a carroças, faz-se necessária a apresentação de documento com foto RG/CPF e comprovante de residência.

Seprev lança Cadastro de Pessoas Desaparecidas nesta sexta

A Secretaria Municipal de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos (Seprev) lança, nesta sexta-feira, 23, o Cadastro Municipal de Pessoas Desaparecidas. O ato será realizado às 8h30, no Paço Municipal Maria Quitéria, e representa uma conquista no fortalecimento de redes de proteção para localização de cidadãos feirenses.

A iniciativa, conforme o secretário da Seprev, Pablo Roberto, atende à Lei Municipal de número 3.738, de 12 de setembro de 2017. E se constitui em mais uma importante ferramenta fortalecendo as ações desenvolvidas pela secretaria municipal, além de ser a segunda em funcionamento no país.

Além do cadastro, que pode ser acessado pela internet em qualquer lugar do mundo, com dados atualizados da pessoa desaparecida, o serviço também é alimentado através de parceria com órgãos públicos e entidades que formam uma extensa e forte rede de proteção aos cidadãos.

Com esta nova iniciativa, conforme explica Pablo Roberto, o Governo Municipal oferece aos cidadãos feirenses uma importante ferramenta para dar uma resposta mais ágil a esta importante demanda. Ele lembra que o uso da internet favorece a disseminação de informações em tempo real e com isso facilita bastante a localização de pessoas desaparecidas, tanto crianças quanto jovens, adultos e pessoas na terceira idade.

 

Fonte: Bahia Já/Secom PMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!