27/03/2018

Startups baianas apostam na 2ª edição da Campus Party

 

Pouco antes da realização da primeira Campus Party Bahia, em agosto do ano passado, André Costa, dono do provedor de internet Use Telecom, participou de uma reunião com o governo para ver como seria o evento. E se deu conta de que sua empresa poderia  fornecer 10 gigabites de internet para o evento.

Pois a segunda edição baiana da maior festa de tecnologia do mundo acontece no próximo mês de maio, com dezenas de startups baianas em busca de uma grande oportunidade.

“Dividimos o serviço com a  Telebrás, e o nosso link acabou sendo o principal”, declarou Costa, CEO de uma empresa cujo faturamento cresceu mais de 50% desde o evento, ganhou os contratos com as edições da CP em Pato Branco (PR), São Paulo e Buenos Aires, além de estar em negociação com o Canadá e os Estados Unidos.

“Começamos uma negociação com o governo para construir uma nova sede no Parque Tecnológico”, diz o CEO da Use, que afirma já ter recebido proposta para vender a empresa. Na última quarta-feira, a  Use participou no Rio de Janeiro da Capacity Latam 2018, o maior evento de tecnologia da América Latina, que reuniu gigantes como a Microsoft e a Telefónica.

A Use é um caso bem particular de uma empresa que soube agarrar o momento. “Com a Campus Party, não tínhamos escolha. Era crescer ou ficar para trás”, afirma Costa.

Mas dentro e fora do governo aposta-se que há dezenas de startups com potencial no estado. E que esse número vai crescer.

“Se Israel é o país startup, queremos ser o estado startup”, afirma o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, José Vivaldo Souza de Mendonça, referindo-se ao país asiático que conseguiu se tornar referência mundial em inovação, com 5.838 companhias atuando em seu pequeno território, sendo 295 multinacionais.

“Somos um povo criativo, como se vê na música e em outras artes. Temos tudo para usar a criatividade também para inovar”, afirma Mendonça.

Uma mostra dessa criatividade é o Aqualuz,  um equipamento criado pela Safe Drinking Water for All, start-up socioambiental fundada em 2015 e que torna potável a água de poços artesianos através de um sistema de filtragem e exposição aos raios solares. O produto ainda está sendo aperfeiçoado e um novo filtro, com fibras flexíveis de sisal, deve estar pronto até julho.

Por enquanto, cinco aparelhos estão prontos. Dois foram instalados em uma comunidade quilombola de Feira de Santana e três devem ser levados até abril em Valente, terra do sisal. Para que a empresa se torne viável economicamente, sua fundadora e CEO, Anna Luísa Barreto, estima que sejam necessárias 40 mil unidades, que serão vendidas a prefeituras. “Estamos buscando editais ou empresas que estejam interessadas”, afirma Anna, que teve a ideia de fazer o Aqualuz em 2013, aos 15 anos, para participar do Prêmio Jovem Cientista, do CNPq.  Ela não foi selecionada, mas não desistiu da ideia.  Esta semana, a inventora esteve no Fórum Mundial da Água, em Brasília, em busca de contatos.

O secretário sonha não apenas com o desenvolvimento de startups baianas, mas com a vinda de  especialistas em tecnologia de outros estados e países, para a formação de um ecossistema de inovação em que haja intercâmbio de ideias.

Mas para que isso se torne realidade é preciso que algumas providências sejam tomadas, pelo poder público e também pela iniciativa privada.

“Há projetos incipientes, e o governo do estado tem políticas interessantes, mas ainda falta muito para que crie um ecossistema”, analisa o presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farrugia, um italiano que há 14 anos veio morar na Bahia “por amar esse lugar” e que é sócio em uma startup que se encarrega da correção das redações do Enem, empregando 12 pessoas.

O CEO do grupo  Rede Mais, Rodrigo Paolilo, considera que há iniciativas florescendo timidamente nas universidades e no setor privado, mas vê a necessidade de aceleração de alguns pontos, como o aumento da conectividade entre empresas e academia, maior velocidade na internet (uma promessa do governo estadual) e um uso mais efetivo das instalações já disponíveis. “É preciso que o governo dê vida ao Parque Tecnológico, para que ele mude a realidade das empresas”, diz Paolilo.

Coordenador dos projetos apresentados pela FTC na Campus Party 2017, o professor Paschoal Molinari acredita que  o panorama é promissor para o futuro. Ele considera que é necessário fortalecer a infraestrutura básica de conectividade, como os projetos de redes de alta velocidade, além de incentivar ainda mais o empreendedorismo em tecnologia. “Esta é uma semeadura que devemos fazer de forma constante. Dar continuidade aos projetos em andamento e incrementar os incentivos à ciência e tecnologia”, diz.

Governador lança aplicativo de intermediação para mão de obra

Baianos autônomos que desejam aumentar a sua carteira de clientes e potencializar as chances de contratação dos seus serviços agora contam com nova ferramenta. O governador Rui Costa lançou, nas manhã desta segunda-feira (26), no auditório do Ministério Público, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, o Contrate.BA, serviço de intermediação de mão de obra autônoma. O objetivo é promover a contratação de trabalhadores que prestam serviços autônomos com as facilidades de um aplicativo para celular e um portal na web, garantindo a confiabilidade do serviço disponibilizado. O aplicativo está disponível para Android e será disponibilizado para IOS em cinco dias úteis. O site contrate.ba.gov.br já está no ar.

“Estamos lançando o aplicativo já com 1.300 prestadores, mas a ideia é passar rapidamente para mais de dez mil prestadores. Vamos facilitar a vida de autônomos, como eletricista, encanador, cuidador de idoso, babá, jardineiro, e tantos outros. Hoje muita gente procura esses serviços e fica pedindo indicação, porque não sabe onde encontrar. Do outro lado, tem muita gente querendo trabalhar, que sai distribuindo cartão, panfleto. O Contrate.Ba vai unir as duas necessidades, quem oferece o serviço e quem quer contratar, tudo isso no aparelho de celular, muito fácil e simples”, explicou Rui.

Os profissionais serão cadastrados na Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), responsável pelo Contrate.BA, e poderão se inscrever, inicialmente, em 50 tipos de atividades. Nesta primeira etapa, a nova ferramenta digital terá abrangência em Salvador e Lauro de Freitas. Poderão se habilitar no serviço técnicos de manutenção de eletrodomésticos; personal trainers; técnicos de manutenção de automóveis; pintores; personal organizers; web designers; fotógrafos; maquiadores; eletricistas; enfermeiros; diaristas, dentre outros.

Para a titular da Setre, Olívia Santana, o objetivo do serviço é que profissionais autônomos de diversas categorias tenham um lugar para oferecer seus serviços de forma gratuita e facilitada. "A facilidade do mundo digital vem para dinamizar o mercado de trabalho, gerando renda para a nossa população.

Os profissionais terão essa plataforma para colocar seus dados e os clientes vão poder contratar serviços personalizados de maneira prática com qualidade e segurança".

Cadastro

Os trabalhadores autônomos interessados em aderir ao serviço devem se cadastrar previamente no Contrate.BA, por meio da Setre, e aguardar a confirmação e a convocação da Secretaria. Ao ser incluído no sistema, o interessado deverá apresentar a documentação exigida e realizar o treinamento comportamental, garantindo maior confiabilidade ao serviço prestado. Também serão orientados sobre o funcionamento do serviço.

Uma das vantagens de ingresso no Contrate.BA é que os prestadores poderão oferecer seus serviços por meio de um único canal, gratuitamente, disponibilizado por meio do aplicativo para smartphone e no site, podendo, ainda, criar uma carteira exclusiva de clientes. Já o cliente, por outro lado, também deverá fazer o cadastro no site, solicitar o serviço desejado e escolher o profissional de sua preferência, que poderá ser selecionado com base no ranking disponibilizado no portal. Toda a comunicação ocorrerá por meio de notificações e mensagens SMS.

Detran alerta para golpe por WhatsApp e diz que não manda aviso online

O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia ( Detran-BA) esclarece que não entra em contato com o cidadão por meio das redes sociais, e-mail, WhatsApp ou ligação telefônica, para oferecer facilidades em serviços, como a liberação de veículos removidos em blitzes.

A Ouvidoria do órgão registrou denúncias de usuários que receberam mensagens via WhatsApp, em nome de pessoas se passando por funcionários do Detran, com a oferta de vantagens na realização de procedimentos de trânsito, mediante o pagamento em dinheiro. Segundo a direção da autarquia, trata-se de um golpe praticado por uma quadrilha que atua também em outros estados.

O departamento  comunicou o crime à  Secretaria de Segurança Pública (SSP), que está investigando o caso, e alerta para que os cidadãos busquem os serviços do Detran somente por meio dos canais de comunicação oficiais. O usuário tem à disposição o call center, pelo telefone (71) 3535-0888, portal na internet (www.detran.ba.gov.br), o aplicativo para smartphones Detran.BA Mobile e WhatsApp, que funciona com respostas automáticas, pelo número (71) 9 9978-4858. Em caso de dúvidas, a pessoa deve se dirigir às unidades de atendimento do órgão, na capital e no interior.

Processos da Previdência Estadual serão automatizados

Os 127 mil aposentados e pensionistas do Estado estão prestes a ser beneficiados pelo RH Bahia, o sistema informatizado de gestão de pessoas que está sendo implantado pelo governo baiano. Os processos da área de Previdência acabam de ser incorporados à atual etapa de implantação do software, que irá contemplar 53 órgãos, autarquias e fundações do Estado.

Com isso, a previsão é que, já em agosto deste ano, a folha de pagamento dos aposentados e pensionistas – orçada em R$ 575 milhões por mês - comece a rodar no novo sistema, contribuindo para aprimorar controles e garantir mais agilidade e confiabilidade aos processos da área.

Para o assessor da Superintendência de Previdência da Secretaria de Administração do Estado (Saeb), Rafael Carvalho, que deu suporte à equipe do projeto RH Bahia, uma das maiores vantagens proporcionadas pelo novo sistema será a redução do tempo despendido entre a publicação no Diário Oficial do ato de concessão da aposentadoria e o pagamento do primeiro provento ao servidor aposentado. “Hoje, em média, este trâmite é de 30 dias. Com o RH Bahia, a autorização do pagamento será automática a partir do aval do secretário, dado eletronicamente”.

"O sistema terá um impacto importante na capacidade do Estado em controlar todo o processo, que começa na concessão do benefício, passa pelo processamento da folha e desemboca no pagamento realizado, reduzindo o desperdício de recurso público”, completa o superintendente de Previdência, Eduardo Matta, enfatizando que o software terá um impacto também na cultura da máquina pública estadual e na forma como os servidores que trabalham na área de Previdência realizam suas tarefas.

“Tanto os profissionais dos órgãos que atuam na instrução dos processos abertos pelos servidores, quanto a equipe da Suprev, que analisa estes processos, terão à sua disposição no novo sistema uma grande variedade de dados para facilitar o seu trabalho”, diz Suraya Ferreira, que integrou a equipe de 14 profissionais do Estado e da empresa contratada Resource responsável pelo levantamento dos requisitos de negócio que orientam o desenvolvimento dos processos no sistema.

Por enquanto, ressalta Suraya, ainda será necessário que os processos de concessão de aposentadoria sejam abertos em papel, mas no futuro a perspectiva é de que todo o trâmite seja automatizado. A seguir, confira outras novidades proporcionadas pela inclusão dos processos da área de Previdência no novo sistema.

Contracheque e informe de rendimentos

Com o RH Bahia, os aposentados e pensionistas do Estado vão consultar o contracheque e obter o informe de rendimentos por meio do Portal de Serviços do RH Bahia, utilizando a matrícula como usuário e a senha que quiser cadastrar. O site poderá ser acessado a partir da página principal do Portal do Servidor, da mesma maneira como já acontece hoje com o Sistema Informatizado de Recursos Humanos (SIRH). Mas fique atento - nos casos em que há mais de um pensionista por servidor falecido, hoje todos se utilizam de uma só matrícula. No novo sistema, serão criadas matrículas específicas para cada beneficiário. A alteração será comunicada a todos os interessados com antecedência.

Simulando a aposentadoria

Para os funcionários públicos lotados na Secretaria de Educação do Estado, o RH Bahia trará a partir de agosto deste ano uma funcionalidade especial. Trata-se de uma ferramenta que permitirá àqueles que já atendem aos requisitos para concessão de aposentadoria simular a sua remuneração futura. Com base nos dados do histórico funcional, o sistema mostra as regras nas quais o servidor se enquadra e calcula as opções de benefício, para que ele possa escolher a alternativa mais vantajosa.

Por enquanto, a ferramenta só estará disponível para as equipes da Educação porque a secretaria já dispõe dos dados do histórico funcional dos seus servidores saneados e atualizados no software SEC on-line, o que permitirá que as informações sejam migradas automaticamente para o RH Bahia. No futuro, no entanto, a proposta é que a facilidade esteja disponível para todos os órgãos estaduais.

Recadastramento

Sempre que o Governo promover ações de recadastramento, os aposentados e pensionistas serão convocados por meio do Portal de Serviços do RH Bahia. Por isso, é importante que estas pessoas consultem regularmente as suas páginas individuais no site. Mensagens serão enviadas também quando houver prorrogação do prazo para recadastramento. Já a equipe da Superintendência de Previdência poderá acompanhar o andamento das ações de recadastramento por meio de relatórios gerados pelo sistema

Para completar, o software será usado ainda pela equipe de atendentes das unidades do Centro de Atendimento Previdenciário (Ceprev), responsáveis por efetuar o recadastramento. Para aprimorar o controle sobre este serviço, só será possível emitir o comprovante depois que o recadastramento tiver sido efetivado no sistema.

 

Fonte: A Tarde/Secom Bahia/Bahia.Já/Ascom Saeb/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!