29/03/2018

Chesf inaugura primeira etapa de Centro de Energia Solar

 

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) inaugura na próxima quinta-feira (29), às 14h30, a primeira etapa do Centro de Referência em Energia Solar de Petrolina – Cresp. O evento contará com a presença do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, prefeitos de Juazeiro e Petrolina, além de representantes do Setor Elétrico nacional e de empresas convidadas. No local, haverá Entrevista Coletiva.

O Cresp compreende a construção de duas plantas fotovoltaicas para geração de energia elétrica totalizando 3MWp, sendo uma de 2,5MWp, denominada Planta Básica, e outra de 0,5, chamada Planta Tecnológica, onde serão realizadas pesquisas. Nesta primeira etapa estão prontas as instalações, e serão iniciados os testes, em abril, para a energização da primeira Planta Básica.

“A Chesf está avançando nos estudos para geração de energia solar, e o Centro de Referência de Energia Solar aponta para o futuro da geração de energia elétrica no Nordeste”, destacou o diretor de Engenharia e Construção, Roberto Pordeus.

“Embasa não é uma questão política, mas da sociedade’, avalia Macário após reunião com MP, em Paulo Afonso

Caiu a ficha para o governo e, consequentemente, para a concessionária de água de Paulo Afonso, Embasa, que a renovação do seu contrato não se dará por gravidade. Não acontecerá por pressão do Executivo, por entende ser a melhor opção para o município e que a vontade popular através do Legislativo e do Ministério Público do Estado será decisiva.

Resta convencer a população, portanto, que a permanência da Embasa em Paulo Afonso é vital para as questões urgentes que se apresentam: preservação do Rio São Francisco, preço e qualidade do serviço, abastecimento e se é possível que os mais pobres paguem um preço menor pelo tratamento do esgoto.

Na última segunda-feira 26, vereadores que compõe a oposição, mas também da base governista, e o procurador do município, Igor Montalvão, participaram de uma reunião com as promotoras Renata Mamede e Luciana Khoury, na sede do MP a pedido de Renata.

Uma campanha eleitoral no meio do caminho

Antes de o vereador Pedro Macário (PP) avaliar a reunião, cumpre dizer que o prefeito Luiz de Deus (PSD), que não conta com os votos suficientes da sua base para renovar o convênio da Embasa, só pegou o abacaxi porque seu antecessor, Anilton Bastos, não quis arriscar-se antes de vê-lo prefeito.

Era batata que não o fazia. Sem considerar a questão da concessionária, aquela altura já irregular, a votação que conduziu Luiz de Deus ao seu segundo mandato foi apertadíssima e o mesmo se dá agora, dois anos antes da próxima eleição municipal quando seus vereadores evitam arriscar o pescoço.

Tendo a eleição municipal correlata à questão, todos perdem, por isso Pedro Macário adiantou que esse argumento não tem mais validade com a chegada em cena do Ministério Público, “Pela primeira vez eu vi um debate aberto, ouvindo todas as partes, quem quis se manifestar pode fazê-lo, e consequentemente nós temos que ir atrás de uma solução. Para sair o contrato programa, antes é preciso aprovar o Plano Municipal do Saneamento Básico, e nós [oposição] mostramos às representantes do MP os desserviços da Embasa.”

Segundo Macário, o Ministério Público não tinha conhecimento, por exemplo, da falta de água no BTN, cujos moradores reclamam das contas de água altíssimas e da escassez do produto: “Nós aproveitamos para colocar no bojo as falhas da empresa”.

Macário também afirmou que não há falta de recursos na Embasa para fazer com que ela cumpra sua parte de forma eficiente, ‘Nós teremos uma segunda reunião e queremos saber se a empresa vai ceder e como pode ser feito, estamos esperando um relatório que será elaborado por Zorobabel [gerente regional da Embasa] nós levamos todas as informações, mas não adianta radicalizar e dizer que será do nosso jeito, precisa ser discutida e atender na medida do possível e também não vai ser do jeito que a Embasa quer, nós não vamos permitir que a população seja prejudicada.”

O líder da minoria adiantou que findada as discussões com o MP, a bancada irá a Salvador para pressionar os deputados que aprovaram a lei que amarra os 80 por cento de cobrança na tarifa: “Nós queremos dizer ao povo de Paulo Afonso que estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance para que no fim a população não se prejudique.”

  • Entenda o Caso:

População de Paulo Afonso reclama dos serviços prestados pela Embasa no município

Ao contrário do empresário Marcos da Tati pneus, que brinca de viver achando que a água desperdiçada nas proximidades da RD/Rações, localizada da rua Landulfo Alves, reclamada pelo também empresário Edson Lucena, era leite, o estudante universitário pauloafonsino, Laércio Vicente Aurelino, atualmente residindo em Mato Grosso Sul, reforça a tese de Lucena, alertando “que o custo operacional sobe, mas será rateado entre população. E alfineta: Isso é prestação de serviço de baixa qualidade”. É público, é nosso, vamos gritar, vamos para a rua fazer barulho, finaliza.

Por sua vez, o vereador Moreirão (PSC) reitera que “Aqui existe um impasse por falta de diálogo e de disposição do governo do Estado, que possui a empresa de saneamento básico, que é a Embasa, sem contrato com o Município. Não temos contrato. Estamos tendo cautela, mas, infelizmente, há um impasse de difícil solução, em função de uma posição intransigente e indisposta ao diálogo”, apontou, ao acusar a Embasa de ter “um dos piores desempenhos e resultados” do Estado.

Moreirão defendeu, na manhã desta segunda-feira, (26), a participação da iniciativa privada no setor de saneamento básico e fez questão de tecer críticas à Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), administrada pelo governo do Estado.

Até o momento nenhuma resposta foi dada à população pela empresa, que parece fechar os olhos para os problemas no abastecimento de água no município.

Vereadores denunciam prefeito de Jeremoabo por fraudes em licitações e desvios de recursos

Na tarde da segunda-feira 26 de março de 2018, os Vereadores Antonio José dos Santos, Ivande dos Santos Silva, Jairo Ribeiro Varjão e José Matos Pereira, acompanhados do Advogado, Dr. Rodrigo Coppieters, estiveram na 22ª Inspetoria Regional de Controle Externo de Paulo Afonso – TCM, onde na oportunidade protocolaram na referida Corte de Contas uma Denúncia contra o Prefeito interino do município de Jeremoabo, Sr. Antonio Chaves, por Fraudes em Licitações e desvios de Recursos Públicos.

A Denúncia em questão é fruto de uma Auditoria realizada nos meses de outubro de 2017 a fevereiro de 2018, onde de forma aleatória, foram escolhidos cerca de 65 (sessenta e cinco) Processos Licitatórios no município em questão, os quais tramitaram entre os meses de janeiro e novembro de 2017. Após a auditoria dos mesmos, foram detectadas fraudes e irregularidades em 33 (trinta e três) Processos de diversas modalidades, entre Dispensas de Licitação, Dispensas Emergenciais, Cartas Convite e Pregões; sendo 19 (dezenove) Processos com Fonte de Recursos Federais e 14 (quatorze) com Fonte de Recursos Próprios, resultando por sua vez em uma Denúncia com aproximadamente 3.700 páginas.

Entre os Certames auditados, destacam-se fraudes nas licitações de Merenda Escolar, Materiais Penso e Hospitalares, Medicamentos diversos, Urnas Funerárias, Locação de Veículos, Materiais de Expediente, Cestas Básicas e Coleta de Resíduos Sólidos, Limpeza e Conservação de vias públicas, ultrapassando a importância de R$11.500.000 (onze milhões e quinhentos mil de reais).

Segundo os parlamentares, a denúncia aponta claramente as Licitações fraudulentas com o único objetivo de Locupletamento do dinheiro público, destacando o conluio entre várias empresas, sendo muitas delas de “fachada”; a limitação a competitividade, superfaturamentos, montagem de processos, jogo de planilhas, envolvimento de servidores e agentes políticos municipais, além de práticas de Peculato, uso de documentos falsos e formação de Organização Criminosa.

O Vereador Jairo frisou que a denúncia apresentada não tem nenhum caráter político, e sim, o objetivo de garantir do uso do patrimônio e dos recursos públicos em proveito da sociedade e não para atendimento de interesses pessoais de servidores. O Vereador Ivande complementou dizendo que é obrigação dos Edis protocolar representações dessa natureza junto ao Ministério Público, a fim de que o mesmo fiscalize as relações entre o poder público e a iniciativa privada, uma vez que o mau uso dos recursos públicos gera o desperdício e prejudica o atendimento ao cidadão.

Nos próximos dias, outras Denúncias deverão ser protocoladas pelos Edis nos demais órgãos fiscalizadores, tais como MPF, MPE, JUSTIÇA FEDERAL e JUSTIÇA COMUM.

Em Jeremoabo prefeito usa logomarca do Minha Casa Minha vida como disfarce eleitoral

Comandada pelo presidente da Câmara de Vereadores, Antonio Chaves (PSD) desde o início do ano passado, a prefeitura de Jeremoabo tem sido alvo de uma série de irregularidades.

O principal problema agora, é que com a eleição suplementar marcada para o dia 3 de junho, roda no ZAP do Grupo Jeremoabo em Foco, alimentado por correligionários do prefeito interino Chaves,  a logomarca  do programa do governo federal, Minha Casa Minha Vida com destaque para o número do partido (PSD).

Conforme um advogado dos Progressistas, o prefeito interino deveria apenas manter os serviços essenciais da cidade e continuar com trabalhos para manter a ordem, segurança, saúde e educação.

Diferente disso, está aplicando o número do 55 ao símbolo do governo federal alterando a identidade visual do minha casa minha vida para “massificar a marca do PSD”, seu partido..

A atitude do prefeito estaria afrontando vários princípios, inclusive a propaganda eleitoral antecipada, em razão dele já ter manifestado interesse em concorrer à eleição suplementar, que acontece no dia 3 de junho.

Chaves terá o empresário Derí do Paloma (PP) como seu maior adversário.

Presidente da câmara de Glória anuncia queda de arrecadação do Legislativo

Durante a Sessão Ordinária desta terça-feira (27), o presidente do legislativo do município de Glória, Gilmar Pereira do (PP), durante o seu pronunciamento, falou sobre a crise financeira que assola nosso país, atingindo de forma direta as cidades com índice de população mais baixa.  Mais mesmo em meio a um período em que a Câmara vem sofrendo com a queda de arrecadação, o chefe do legislativo tem honrado com seus compromissos, pagando em dia os funcionários da casa, adiantando o décimo terceiro entre outros.

“O repasse do Executivo, para a Câmara de Vereadores até o ano de 2017 era de R$ 112, 700,00 (cento e doze mil e setecentos reais), com a queda do repasse, tivemos uma perca de aproximadamente R$ 4,200,00 (quatro mil e duzentos reais). Mais em conversa com o prefeito Davi Cavalcante do (PP), não vamos medir esforço para dar todo apoio necessário, aos funcionários desta casa, para que não haja a necessidade de medições”, Disse Gilmar.

Paralização dos professores:

“Eu peço a todos da APLB – Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia, que dentro da proposta apresentada ao prefeito da cidade, com um reajuste de 1%, acredito que a categoria deveria avaliar com bons olhos está contrapartida. Eu tenho certeza que esses profissionais olhando para o bem-estar dos seus alunos, vão sem dúvida nem uma voltar para as suas salas de aula o mais rápido possível”, finalizou.

 

Fonte: Ascom Chesf/PA4/PA 24hs/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!