11/04/2018

Camaçari: Mutirão de Cirurgias começa este mês em na região

 

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) retoma o programa do Mutirão de Crurgias. Desta vez, a região de Camaçari será a beneficiada, quando serão atendidos os pacientes dos seguintes municípios: Camaçari, Conde, Dias D´Àvila, Mata de São João, Pojuca e Simões Filho. Nesta etapa, foi acrescentado mais um tipo de cirurgia. A partir de agora, além das cirurgias de hérnias (umbilical, inguinal, epigástrica) histerectomia e colecistectomia, serão feitas também cirurgias de tireoidectomia (cirurgia para a retirada da tireoide).

As consultas serão realizadas no período de 24 a 27 de abril e a unidade móvel estará estacionada na Praça Imbassai, em frente ao Batalhão da Polícia Militar, em Dias D´Ávila. Serão 200 atendimentos diariamente, começando a partir das 7h. As cirurgias começam a ser feitas dia 27 no Hospital Dilton Bispo, em Dias D´Ávila.

Os pacientes que farão cirurgias de vesícula precisam estar em jejum para a realização do exame de ultrassonografia (USG). Para as mulheres que farão o procedimento de histerectomia, será preciso levar o exame preventivo atual, e se ainda menstruam, devem levar também o exame Beta HCG. Além disso, todos devem levar exames laboratoriais e outros que possuam. Os pacientes para tireoidectomia serão triados na etapa vigente e encaminhados para agendamento de consulta especializada e, em seguida será feito o agendamento cirúrgico. As cirurgias começam a ser feitas dia 27.

Para saber se a pessoa está cadastrada para passar pela cirurgia, basta consultar a lista única, disponível no endereço: http://mutiraodecirurgias.saude.ba.gov.br/. Também, o paciente ou responsável poderá ir até a Secretaria Municipal de Saúde de seu município, para saber se o seu nome consta na lista para a realização do procedimento.

Camaçari: Lídice critica omissão de Temer em relação a fechamento de fábrica

A senadora Lídice da Mata (PSB) criticou, nesta segunda-feira (9), a omissão do presidente Michel Temer (PMDB) em relação à situação da Fábrica de Fertilizantes Hidrogenados (Fafen), que teve sua hibernação anunciada e depois adiada pela Petrobrás (lembre aqui).

A parlamentar baiana participou de uma sessão especial na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) para discutir o assunto.

Segundo Lídice, Temer foi omisso quando delegou a situação ao presidente da Petrobrás, Pedro Parente. “Lembro que o então presidente Itamar Franco (PMDB) voltou atrás na decisão de privatizar a empresa, que na época se chamava Nitrofértil, exatamente pela sua importância estratégica para a Região Nordeste. O presidente Fernando Henrique também abortou a privatização da Chesf – Companhia Hidrelétrica do São Francisco pelo mesmo motivo, portanto esse é um assunto do Planalto e não apenas da Petrobrás ou de um ministério qualquer”, avaliou a senadora.

Apesar do adiamento da hibernação, Lídice disse que é preciso que os parlamentares baianos se mantenham vigilantes para que essa decisão não seja passageira. “É do caráter neoliberal deste governo ilegítimo esvaziar a coisa pública, sucateá-la e vende-la a preço de banana. Entre os pontos defendidos, a política afirmou ainda que a produção de fertilizantes é muito importante para o mercado interno, pois o Brasil não pode se tornar refém de outros países, passando a ser importador do insumo.

Petrobras oficializa suspensão de fechamento da Fafen

A Petrobras oficializou a suspensão do fechamento das Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), localizadas na Bahia e em Sergipe, até o dia 31 de outubro. O anúncio foi feito pelo presidente da estatal, Pedro Parente, em ofício entregue nesta quarta-feira (10) aos deputados José Carlos Aleluia (DEM-BA), e André Moura (PSC-SE), autores do pedido.

Em abril, a Petrobras já havia anunciado a suspensão do encerramento das atividades da Fafen, mas não havia sido oficializado. Com a iniciativa dos deputados, o tema será debatido por uma comissão nos estados brasileiros, para avaliar alternativas para manter as fábricas em funcionamento. O prazo para solucionar a questão é de 120 dias, contados a partir do dia 31 de julho.

“Ganhamos um tempo precioso para montar uma força-tarefa entre os governos e as entidades da classe industrial e achar soluções que evitem o desmonte de uma cadeia de produção preciosa para nossa economia”, ressaltou Aleluia.

Mostra de cinema abre inscrições para intercâmbio cultural em Cachoeira

A Mostra MAR - Mulheres, Ativismo e Realização lança convocatória para intercâmbio cultural e artístico para realização de intervenções desenvolvidas por mulheres. O evento irá custear a ida de cinco mulheres para que as artistas selecionadas participem da programação, que acontece de 16 a 20 de maio, na cidade de Cachoeira, no recôncavo baiano. As inscrições estão abertas até 17 de abril.

Além de integrar a programação da Mostra, as selecionadas terão direito a alimentação, estadia e deslocamento de suas cidades de origem. As participantes podem ser de qualquer região do Estado, exceto do município que sediará o evento.

Realizada pela Mulher de Bigode Filmes, em parceria com o Coletivo Gaiolas e apoio do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, a Mostra MAR pretende valorizar a produção das mulheres no cinema, especialmente com o recorte para temáticas ligadas a democracia, direitos humanos, diversidade de gênero, raça e sexualidade. A exibição dos curtas será acompanhada de workshops, vivências e performances que estimulem a interação entre as realizadoras. Mais de 200 mulheres de todo o país estão inscritas na mostra, cuja curadoria também será exclusivamente feminina.

O edital e formulário de inscrição dos trabalhos estão disponíveis no site da mostra. A divulgação do resultado está prevista para o dia 26 de abril, e deve ser acompanhada no portal do evento.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br

  • Serviço:

Inscrições: Mostra de cinema – intercambio artístico e cultural

Onde: http://www.marderealizadoras.com

Quando: 06 a 17 de abril

Inscrições gratuitas

Projeto Mulheres do Paraguaçu chega a Cabaceiras do Paraguaçu

Entre os dias 09 e 20 de abril, a cidade de Cabaceiras do Paraguaçu, no Recôncavo baiano, receberá o projeto Mulheres do Paraguaçu. Aprovado pelo Edital Setorial de Territórios Culturais, em 2017, ele tem como principal objetivo pesquisar, valorar e salvaguardar o conhecimento tradicional de lideranças femininas, representantes de uma cultura genuinamente popular que, através de uma interface simbiótica, constroem uma forte relação com o Rio Paraguaçu.

Durante duas semanas serão ofertadas a oficina de audiovisual, oficina de bordado artístico, oficina de contação de histórias, uma assessoria de captação de recursos para mulheres empreendedoras e, por fim, a exibição do espetáculo Mulheres do Paraguaçu, que será construído em diálogo com a população local. As oficinas ocorrerão no Parque Histórico Castro Alves (PHCA) e a assessoria em captação de recurso para mulheres empreendedoras acontecerá na Secretaria de Promoção e Assistência Social. Após Cabaceiras do Paraguaçu, o projeto irá circular pela vila de São Francisco do Paraguaçu e pela cidade de Maragogipe.

De acordo com a idealizadora e diretora artística, Larissa Leão, o projeto Mulheres do Paraguaçu objetiva alcançar em torno de 180 jovens e adultos durante as oficinas, 45 mulheres com a assessoria de captação de captação de recurso e 450 pessoas de diferentes idades e gêneros com a apresentação do espetáculo Mulheres do Paraguaçu, objetivando estabelecer um diálogo com as pequenas comunidades situadas às margens do Rio Paraguaçu, no território do Recôncavo baiano.

O projeto tem duração de quatro meses, indo de 19 de março a 31 de julho e contará com uma equipe de 08 pessoas (artistas variados, produtoras e técnicos), todos qualificados na sua área de atuação. Este projeto tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia e conta com o apoio do Parque Histórico Castro Alves (PHCA), através da Diretoria de Museus (DIMUS) e Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), além do apoio da Secretaria de Promoção e Assistência Social de Cabaceiras do Paraguaçu, a Secretaria de Cultura de Cachoeira e a Escola de 1° Grau de São Francisco do Paraguaçu.

Cabaceira do Paraguaçu foi uma das cidades escolhidas por estar na região do Recôncavo e por estabelecer uma relação de vida com o Rio Paraguaçu, já que é banhada por ele. Foi também por se ver representada e representante das diversas ramificações de universo identitário do Recôncavo que a idealizadora e diretora artística do projeto teve a ideia do projeto Mulheres do Paraguaçu. “Por morar em Cachoeira e ter também um vínculo com o rio, eu me sinto abraçada e acolhida por ele. O que me motivou a fazer esse projeto foi a ideia de aprofundar a relação com o Recôncavo, com as pessoas e o lugar, já que me sinto extremamente vinculada a esse espaço geográfico, cultural e simbólico”, comenta.

Sobre o Rio Paraguaçu

Genuinamente baiano, o Rio Paraguaçu se dá como um dos principais do estado. Sua nascente localiza-se no Morro do Ouro, na Serra do Cocal, município da Barra da Estiva – BA, e segue pelas cidades de Ibicoara, Mucugê e Andaraí quando, por sua vez, passa a receber o nome de Rio Santo Antônio. Percorrendo outros territórios baianos, o Rio Paraguaçu ainda transita pelas cidades de Itaetê, Itaberaba, Iaçu, Castro Alves, Cruz das Almas, Cabaceiras do Paraguaçu, a vila de São Francisco do Paraguaçu, São Félix, Cachoeira e, por fim, desemboca na Baía de Todos os Santos, entre os municípios de Maragogipe e Saubara. A palavra Paraguaçu vem de uma etimologia tupi e significa “rio grande”. Em todo o seu percurso, o Rio Paraguaçu se dá como fonte de sobrevivência econômica, como construção simbólica e cultural da vida, do imaginário e da subjetividade coletiva da população de todos esses lugares por qual ele passa.

  • Serviço:

Mulheres do Paraguaçu

Quando: 09 a 20 de abril

Onde: Cabaceiras do Paraguaçu (BA)

Valor: Gratuito

 

Fonte: Ascom Sesab/BN/Bahia.ba/Ascom IPAC/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!