12/04/2018

Eleição na Bahia: ACM Neto prega união da oposição

 

Depois de desistir da candidatura ao governo da Bahia, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), deixou bem claro, ontem, a tática que defende para o seu grupo político que enfrentará o governador Rui Costa (PT) na eleição deste ano. Em entrevista à imprensa, o democrata soteropolitano disse que é a favor de o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), ser o postulante ao Palácio de Ondina, e defendeu a união dos partidos da oposição (leia-se contra a pulverização de candidaturas). No entanto, ACM Neto não quer o apoio de todas as siglas oposicionistas. O prefeito se mostrou contra a hipótese de o MDB do deputado federal Lúcio Vieira Lima integrar a chapa oposicionista.

O MDB é apontado por correligionários do chefe do Palácio Thomé de Souza como o principal motivo para ACM Neto ter declinado na candidatura ao governo. Isto porque teria receio de o escândalo das malas, que atingiu Lúcio e o seu irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, afetasse a sua campanha.  Ontem, o democrata soteropolitano fez questão de ressaltar, porém, que a decisão sobre o MDB integrar ou não a composição é de José Ronaldo.

“Eu posso dizer é que, se eu fosse candidato, eu não iria querer o MDB na minha coligação. Deixe muito claro isso. Acho que o MDB vive o momento de grave crise política. Primeiro precisa corrigir seus problemas internos para depois pensar em construir o futuro. E, neste momento, eu procuraria ter mais liberdade para construir o futuro. E a minha decisão, se eu fosse candidato, era de não ter o MDB na minha coligação. Agora, eu não posso responder por José Ronaldo”, afirmou, durante a entrega da geomanta, no bairro de Cajazeiras VI.

Sobre o PSDB lançar o deputado federal João Gualberto candidato ao Palácio de Ondina, ACM Neto disse que tentará “sensibilizar” o tucano para que esteja na coligação da oposição. O prefeito revelou que convidou o parlamentar para ser o candidato oposicionista após ele desistir de disputar o governo, mas, segundo o democrata, o tucano declinou. “Vou trabalhar para que estejamos unidos. É o meu principal objetivo. Eu não sou tucano e não posso mandar no PSDB. Se João Gualberto decidir, ao fim desse processo todo, que será candidato de todo o jeito, continuará sendo meu amigo e tendo meu respeito. Não vou brigar com o PSDB. Não há nenhuma hipótese de isso acontecer”, frisou. ACM Neto não se mostrou disposto à possibilidade de o Democratas abrir mão da candidatura ao governo para apoiar Gualberto. “A única hipótese de eu não ir com José Ronaldo é só se ele não quiser ir”, salientou.

Prefeito rechaça tese de que Lula é “preso político”

Presidente nacional do Democratas, o prefeito ACM Neto discordou, ontem, da tese defendida pelos petistas, entre eles, o governador Rui Costa, de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é um “preso político”. “[Dizer que Lula é preso político] é a única coisa que eles podem dizer. O Brasil todo sabe que houve respeito ao devido processo legal. O ex-presidente foi condenado em primeira e segunda instância. Houve recurso ao Supremo Tribunal Federal que manteve a condenação do ex-presidente. Não concedeu habeas corpus. Onde está a perseguição? É o adversário político que está prendendo Lula ou é a Justiça?”, questionou, ao ressaltar que alguns ministros do STF foram indicados no governo do PT.

ACM Neto reiterou que não comemora a prisão do ex-presidente. “Se me perguntar se fico feliz com isso, eu não fico. Fico triste. Fico triste como cidadão, como homem público, que a gente tenha chegado a esse ponto no Brasil de ver um ex-presidente ter que ser preso”, pontuou.

Lula foi preso no último sábado após a decretação do juiz federal Sérgio Moro. O petista foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) por corrupção e lavagem de dinheiro.

Aliados de Rodrigo Maia ficam insatisfeitos com decisão de Neto

Além de ter deixado seus aliados baianos chateados com a desistência de concorrer ao governo do Estado na semana passada, o prefeito ACM Neto (DEM) também provocou insatisfação nos entusiastas da candidatura de Rodrigo Maia ao Palácio do Planalto.

Segundo a coluna Expresso, da revista Época, pessoas próximas a Maia reclamaram que Neto é o nome do partido mais forte do Nordeste e sua candidatura a governador seria importante para atrair votos ao atual presidente da Câmara dos Deputados. Atualmente Rodrigo Maia não pontua bem nas pesquisas de intenção de voto.

Neto e Gualberto se reúnem e conversam sobre unificação da oposição

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e o presidente do PSDB na Bahia, deputado federal João Gualberto, encontraram-se durante um voo rumo a Brasília, nesta terça-feira (10), quando aproveitaram para continuar as conversas em torno da disputa pelo governo do estado. Após o tucano ter se lançado pré-candidato, o desafio do democrata, como ele mesmo já disse, será tentar reunir os partidos oposicionistas para fortalecer a candidatura do ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM).

Em entrevista ao BNews, na manhã desta quarta-feira (11), Gualberto confirmou que Neto tratou da unificação da oposição, mas ressaltou que o impasse não será resolvido “agora”, e sim nos próximos meses. “Vamos bater um papo com a sociedade. O objetivo é derrotar o PT”, disse o deputado.

Gualberto também rechaçou os afagos feitos por José Ronaldo nesta quinta-feira, à rádio Metrópole, reiterou que não aceitaria o MDB ao seu lado, e afirmou que “seria o melhor cenário que todos os partidos lançassem candidatura, mostrando à sociedade o que desejam”.

O parlamentar informou ainda que deve se reunir novamente com Neto na manhã desta quinta-feira (12), em local ainda não definido. Ambos estão em Brasília.

Nesta terça-feira, Neto chegou a dizer que a única “hipótese de eu não ir com Zé Ronaldo é ele desistir”, demonstrando que não há qualquer disposição em apoiar o tucano. Inclusive, circula a informação de que o PSDB deve desistir da pré-candidatura no mês que vem.

Gualberto divide aliados, mas aposta é que candidatura não vinga

A candidatura do deputado federal João Gualberto (PSDB) divide os aliados no que concerne ao potencial eleitoral. De um lado, há quem entenda que o tucano seria um postulante mais forte do que o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), por ter um discurso “mais ácido contra o PT”. Tese essa compartilhada até mesmo pelos correligionários do governador Rui Costa (PT).

Do outro lado, há quem aponte que o democrata feirense terá uma candidatura mais competitiva do que parlamentar por ter “mais peso político”. Lembram os aliados que José Ronaldo administrou quatro vezes Feira de Santana – que é o segundo maior colégio eleitoral da Bahia – e tem bom trânsito com gestores do interior por ter sido, inclusive, presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB).

Segundo apurou o bahia.ba, Gualberto disse, em encontro com os tucanos, que só irá postular o Palácio de Ondina se “não afetar a candidatura dos deputados estaduais e federais” do partido. O problema é que, segundo aliados, o tucano não teria estrutura para atrair siglas a fim de fortalecer sua candidatura.

Partidos que hoje apoiam o prefeito ACM Neto (PSC, PPS, Solidariedade, PHS, PRB, PV e PTB) tendem apoiar José Ronaldo, que é o candidato do democrata soteropolitano. Isto porque as agremiações têm espaço na prefeitura e não querem perder. Diante disto, candidatos a deputados do PSDB ressaltam que não terão com quem coligar. Portanto, dizem eles, a candidatura de Gualberto não vingará.

Aliados de Neto dizem que alguns parlamentares querem apoiar Gualberto de olho no dinheiro do tucano, mas tendem a mudar de posição quando observarem o pouco potencial eleitoral do deputado. Neste sentido, apostam que o ex-prefeito de Mata de São João deve mesmo disputar, de novo, uma vaga na Câmara dos Deputados.

Os correligionários do chefe do Thomé de Souza acreditam que o PSDB vai declinar da candidatura e apoiar José Ronaldo. Por essa razão, ainda não há um desenho da chapa oposicionista. Mas, nesta semana, ACM Neto, o vice-prefeito Bruno Reis (MDB), e o José Ronaldo sondaram o presidente da Câmara de Salvador, Leo Prates (DEM), para integrar a composição, como vice.

Prates, no entanto, resistiu e disse que quer ser candidato à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). A ideia era ter o chefe da Câmara na chapa para ter um nome próximo a ACM Neto e atrair mais votos soteropolitanos para o grupo. A proposta foi feita publicamente pelo deputado federal Elmar Nascimento (DEM).

PV não afasta candidatura própria ao governo estadual: 'Nosso compromisso era com Neto'

Em meio ao furacão que se tornou o cenário político por conta das diversas pré-candidaturas da oposição, após o prefeito ACM Neto ter desistido da candidatura ao governo do estado, mais um partido mostra interesse em lançar um pré-candidato para a disputa: o PV. 

O líder do partido na Bahia, Ivanilson Gomes, não descarta a possibilidade. “O nosso compromisso era com ACM Neto. Como ele não será candidato, o partido irá fazer uma reunião interna para discutir possibilidades, que se divide em apoiar os candidatos atuais ou até mesmo sair com uma candidatura própria”, ponderou.

Apesar de ser uma saída para o partido, que após a janela partidária perdeu seus representantes na Assembleia, esse não é o plano A. “Nós devemos nos reunir a partir da próxima semana, agora que o cenário está ficando mais claro”, afirmou Gomes, que destaca o nome de Waldir Santos, advogado-geral da união, que “colocou seu nome à disposição para qualquer pleito dentro da chapa majoritária”.

Já o presidente estadual do PSC, Eliel Santana, afirma que aguarda uma conversa entre o PSDB e o DEM para definir se irá apoiar José Ronaldo (DEM) ou João Gualberto (PSDB).

Para ele, a “unidade é o melhor caminho”. As conversas da sigla devem permear a negociação de uma vaga do deputado federal Irmão Lázaro na chapa majoritária. Ele agora quer alcançar o Senado Federal.

Frustrada por decisão de ACM Neto, Tia Eron diz que PRB ainda vai definir rumo para eleição

O PRB ainda não sabe qual caminho deve tomar após a decisão do prefeito ACM Neto de permanecer na prefeitura de Salvador e não se candidatar ao governo do estado na eleição deste ano.

De acordo com a presidente do partido na Bahia, Tia Eron, o anúncio feito na última sexta-feira (6) a deixou frustrada e agora a legenda ainda deve ter uma série de reuniões antes de definir se vai apoiar algum candidato da oposição ao governador Rui Costa ou se vai lançar candidatura própria.

“O PRB internamente está se movimentando”, declarou Tia Eron nesta quarta (10). “A gente está conversando muito, não posso me antecipar agora e dar uma declaração desse tipo”, ressaltou, ao ser questionada sobre a possibilidade do PRB apresentar um candidato ao governo na eleição deste ano.

 Ao Bahia Notícias, ela indicou ainda que não esperava que ACM Neto abriria mão de disputar o governo do estado este ano. “Sem dúvida nenhuma”, disse ao ser perguntada se ficou frustrada com a decisão do prefeito. “A gente criou uma perspectiva que não correspondeu à expectativa”, declarou. Tia Eron era secretária municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza na gestão de ACM Neto e deixou o cargo oficialmente no último sábado (7) para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados.

“Vou lutar para ser o senador mais votado do estado”, diz Jutahy

O deputado federal Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) disse, na manhã desta quarta-feira (11), que a decisão do prefeito ACM Neto (DEM) de não disputar o governo do estado “foi um terremoto político”, e reafirmou sua pré-candidatura ao Senado.

“Dormi na quinta absolutamente convencido que ACM Neto seria candidato. Agora que ele não é candidato, temos que construir novas candidaturas. De imediato reafirmei a minha candidatura ao Senado. Não foi uma candidatura que surgiu de uma hora para a outra”, declarou o tucano, em entrevista a José Eduardo, na rádio Metrópole. “Vou lutar para ser o senador mais votado do estado, mais que Jaques Wagner. A Bahia precisa de um senador que não seja refém do PT”, completou.

Jutahy disse ainda que “ACM neto estava 10% à frente nas pesquisas no estado”. “Tínhamos uma candidatura natural de ACM Neto conhecida em todo o estado, mas agora não”, lamentou.

 

Fonte: Tribuna/BN/Bahia.ba/BNews/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!