12/04/2018

Ponte sobre o São Francisco ligará Barra e Xique-Xique

 

Mais uma ponte será construída sobre o Rio São Francisco, que já consta com as pontes de Carinhanha, Bom Jesus da Lapa, Juazeiro e agora, com o edital já publicado, a que ligará os municípios de Barra e Xique-Xique. Com mais de mil metros de extensão, ela será construída pelo Governo do Estado da Bahia.

De acordo com o vice-governador, João Leão (PP), “ao longo do Rio São Francisco na Bahia, existe a ponte de Carinhanha, a de Bom Jesus da Lapa e a de Juazeiro e existe um vácuo entre Barra e Xique-Xique e com a construção da ponte facilitará o tráfego na região promovendo mais mobilidade para os cidadãos”.

A ponte terá 1.4km de extensão sobre o Rio São Francisco e vai ligar a BA-160 a BA-161, de Xique-Xique a Barra e tem uma modelagem bem parecida com a do município de Carinhanha. A construção pretende otimizar o tempo de viagem, além de tornar a travessia mais segura para quem se desloca de uma cidade para a outra. Hoje o transporte é feito por meio de balsas.

Com um importante papel para o escoamento da produção agrícola do Estado, a Estrada do Feijão vai passar por recuperação nos 462 km de extensão, entre Feira de Santana e Xique-Xique. Além disso, 85 quilômetros da BA-160, de Xique-Xique a Barra também vão receber os serviços de restauração.

“Certamente a obra trará ainda mais desenvolvimento para esta região que já tem grande importância para a economia do estado” afir ma o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti. As intervenções vão beneficiar cerca de 2,7 milhões de habitantes em mais de 100 municípios baianos.

Essa ponte segundo o vice governador, irá beneficiar o escoamento de grãos dos municípios de Formosa do Rio Preto, Santa Rita de Cassia e todos os que formam a região conhecida com MATOPIBA (os estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e terá um caminho mais perto para o porto de Salvador onde existe um terminal de exportação de grãos dessa região ao tempo que reduzirá o trajeto hoje feito pela BR 242 que liga o Oeste da Bahia a Salvador via BR 116 e 324.

Município de Irecê apresenta queda no número de homicídios

O trabalho realizado pela Polícia Civil, por meio do Departamento de Polícia do Interior (Depin), tem contribuído para a redução de crimes em diferentes cidades da Bahia. Dentre os locais onde é possível verificar o resultado dessas ações, está o município de Irecê, que fica a 481 quilômetros de Salvador e registrou queda no número de homicídios no último mês.

Em decorrência das ações integradas realizadas pela 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), com sede no município, em conjunto com a Delegacia Territorial (DT), a Polícia Militar e o Departamento de Polícia Técnica (DPT), não foi registrada violenta, em 30 dias, naquela cidade.

De acordo com o titular da DT/Irecê, delegado Ernandes Junior, o trabalho integrado, que leva a resultados positivos por trazer mais celeridade no desenvolvimento de operações e na elucidação dos crimes, continuará sendo realizado. “Nos próximos meses vamos intensificar as ações para melhorar ainda mais os índices”, garante Ernandes.

Além disso, a Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), que congrega 23 municípios, dentre eles Irecê, registrou uma redução de 20% nos índices de homicídio na região, em um comparativo dos segundos semestres de 2016 e 2017. Já a cidade de Irecê, especificamente, apontou redução de 33,3% para o mesmo período, e esse ano já registra uma queda de 68,8% no número de homicídios.

Liberada a segunda parcela para a construção de barragem que vai beneficiar a Chapada Diamantina

O Governo da Bahia, por meio da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), assegurou mais R$ 9 milhões para a construção da Barragem de Baraúnas. Os recursos liberados pelo Ministério da Integração compõem a segunda parcela referente à obra. Construída pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento (Cerb), a barragem vai atender às demandas de Boninal, Seabra e Piatã, beneficiando mais de 64 mil pessoas na região. O valor total do empreendimento está orçado em R$ 92.629.641,79, incluindo recursos também do Governo da Bahia.

Com a conclusão da obra, a expectativa é reforçar o abastecimento de água das sedes municipais de Seabra e Boninal e atender as localidades vizinhas ao reservatório e ao longo do Rio Cochó, desde o eixo da barragem até a cidade de Seabra. “Além disso, esperamos prover o abastecimento de água em zonas rurais, para irrigação e dessedentação animal”, explica o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto.

O titular da Sihs acrescenta que a Barragem de Baraúnas deve regularizar a vazão do Rio Cochó. “A perenização do Rio Cochó, no trecho entre a barragem e a cidade de Seabra, favorecerá o meio ambiente aquático-fluvial do próprio rio, tendo em vista a permanente garantia de oferta de água a jusante do barramento”. Com isso, a regularização proporcionada pela barragem garantirá a vazão ecológica no trecho citado.

Dia da Chapada Diamantina foi celebrado com programação diversificada em municípios da região

Nesta quarta-feira (11) foi comemorado o Dia da Chapada Diamantina pela primeira vez na história. A escolha da data comemorativa teve origem na 1ª divisão do Estado em Regiões Administrativas, instituídas em 11 de abril de 1966, quando Seabra passou a ser o centro administrativo e político da região. Um abaixo assinado em Praça Pública, no município de Seabra, com a proposta da instituição da data foi realizado durante a Semana de Meio Ambiente. À época mais cinco municípios aderiram ao documento, Lençóis, Palmeiras, Iraquara, Andaraí e Barra da Estiva.

O projeto foi levado para a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba), onde o Projeto de Lei foi aprovado por unanimidade e sancionado pelo governador Rui Costa (PT). Desde então, foi instituído por meio da Lei 13.739 de 05/07/17, no calendário oficial de eventos do Estado da Bahia, o Dia da Chapada Diamantina, a ser comemorado anualmente em 11 de abril.

A vocação ambiental da Chapada, aliada ao patrimônio arquitetônico histórico-cultural dos tempos áureos do ouro e diamante, fazem do turismo uma das principais atividades econômicas, atraindo visitantes nacionais e internacionais. Seu nome se originou da enigmática e raríssima geologia e suas jazidas diamantíferas que a constitui, enriquecido por muitos mistérios, águas, povos, histórias, culturas, patrimônios materiais e imateriais, construções, inovações e mudanças que ocorreram ao longo do tempo.

Em Seabra, acontece durante todo o dia uma programação especial pela data comemorativa. Haverá o lançamento do livro ‘História Natural da Chapada Diamantina’, dos autores Rodrigo Valle César e Vanessa Aparecida Camargo. Além de palestra de planejamento estratégico do turismo, homenagens a ambientalistas, exposições e um cortejo cultural, com a presença de municípios como grupos culturais de Wagner, Utinga, Morro do Chapéu, da comunidade da Lagoa da Boa Vista, em Seabra, dentre outros. Faça parte dessa festa da nossa região.

Cavalgada e argolinha devem atrair público para Jacobina no final de semana de feriado

O final de semana do feriado de Tiradentes (21 de abril) promete ser bastante agitado na cidade de Jacobina, na Chapada Norte. É que acontecem dois eventos distintos que, sem dúvida, irão atrair a vaqueirama de toda região. Primeiro, será realizada a 1ª Cavalgada do Rancho São Jorge, na estrada do povoado de Itaitu, no dia 21 (sábado). Já no domingo (22), data comemorativa do Descobrimento do Brasil, é a vez da 1ª Argolinha do Clube Mandacaru.

Segundo os organizadores, a cavalgada contará com uma grande estrutura com palco, som e geradores. Quatro atrações musicais já foram confirmadas para o evento: Gibão de Couro, Wesley & Igor, Augusto Jacobina e Aprígio do Acordeon.

A segunda festa do final semana, a 1ª Argolinha do Clube Mandacaru, será um evento beneficente, cuja entrada é a doação de 1kg de alimento não perecível. A festa acontecerá na entrada do Velame, na cidade de Jacobina, e contará com os shows das bandas Paredão Tino Som, Ruan & Ralf e Aprígio do Acordeon.

A argolinha também dará premiações, o primeiro colocado levará um garrote, o segundo um carneiro, o terceiro um litro de uísque, o quarto, por fim, ganhará uma caixa de cerveja em lata.

Piatã registra chuvas e temperaturas começam a cair com a chegada do outono

O início do outono já começou com chuvas na região da Chapada Diamantina. O município de Piatã, Chapada Sul, registrou nestes últimos dias um pouco do que os turistas e moradores podem esperar para este período de baixas temperaturas. Piatã é a mais alta cidade serrana de todo o Nordeste e ainda a mais fria da Bahia. Com 1.268 metros de altitude, ela se localiza em cima de um platô entre a Serra do Tromba e a Serra de Santana, o que propicia a temperaturas tão baixas, que podem chegar a 3º C.

Um internauta do Jornal da Chapada e morador de Piatã, William de Araújo, fez o registro das chuvas no município, nesta quarta (11). Segundo ele, foram dois dias seguidos de chuvas, com breves momentos de estiagem. Apesar da duração nenhum dano foi constatado. Para William, a chegada da chuva representa “o começo do período de frio intenso na cidade”.

De acordo com o Climatempo, a previsão é que a chuva continue nesta quarta, dê uma trégua na quinta (12) e retorne na sexta (13) e sábado (14). A temperatura mínima registrada hoje foi de 15º C e máxima de 23º C. Este clima tropical de altitude é ideal para o cultivo de café, área onde o município se destaca com a produção de cafés especiais de alta qualidade, premiados em concursos nacionais.

MEIO AMBIENTE: FORTALEZA SEDIA WORKSHOP SOBRE DESERTIFICAÇÃO

O Ministério do Meio Ambiente promove em Fortaleza (CE), o Workshop Capacitação Regional para a América Latina e o Caribe – Melhorando a Implementação da Convenção das Nações Unidas para Combate à Desertificação (UNCCD). O evento reunirá, até 12 de abril, representantes de 33 países e de instituições internacionais e regionais.

O objetivo é capacitar os países na elaboração dos relatórios sobre a implementação da Convenção, de acordo com a proposta do Marco Estratégico 2018-2030, que inclui  monitoramento, relatoria e avaliação como pontos importantes. De acordo com o documento, os países devem elaborar informes nacionais de implementação da convenção a cada quatro anos. Os resultados do processo serão discutidos na 17ª Sessão do Comitê para a Revisão da Implementação da Convenção (CRIC), em 2019.

Outros objetivos da oficina são identificar áreas prioritárias de ação para estabelecer ou fortalecer as ações de combate à desertificação e os sistemas de monitoramento; aumentar o financiamento para a implementação da Convenção; e informar aos países partes sobre a contribuição da UNCCD para o relatório.

“Na última Conferência das Partes (COP-13), na China, foram definidas alterações para o tipo de relatório a ser entregue. Em Fortaleza, os países vão passar por quatro dias de formação com representantes da UNCCD, vindos da Alemanha, sede da Convenção, e serão qualificados para preparar os informes nacionais”, explica o diretor do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável do ministério, Valdemar Rodrigues. Para ele, a escolha do Brasil para sediar o workshop indica que “o país retomou o  protagonismo na agenda, comprovando o êxito do papel desempenhado na COP”.

 

Fonte: Bahia.ba/Ascom PC/Ascom Sihs/Jornal da Chapada/Ascom MMA/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!