13/04/2018

José Leão deseja continuar como vice de Rui Costa

 

O vice-governador João Leão (PP) estaria decidido a disputar a eleição deste ano concorrendo pelo mesmo cargo, segundo informou o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Ângelo Coronel (PSD), ontem, em entrevista à rádio Itapoan. O governador Rui Costa (PT), que disputará a reeleição, deixou o progressista decidir se quer brigar pelo mesmo posto ou lutar por uma das duas vagas ao Senado na corrida eleitoral. Em fevereiro deste ano, o chefe do Palácio de Ondina argumentou que, pela “amizade e parceria” que tem com Leão, o vice-governador merecia ter “prioridade” na chapa governista. Neste cenário, consolida-se cada vez mais o desenho que há tempo especula-se.

Rui Costa na cabeça de chapa com Leão na vice. O ex-secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jaques Wagner (PT), e Ângelo Coronel candidatos ao Senado Federal. Cogitou-se que o deputado federal Antonio Brito poderia ser o indicado pelo PSD para integrar a composição, mas este panorama só se confirmaria se o vice-governador decidisse disputar a Casa Alta do Congresso. Especulou-se, também, que a senadora Lídice da Mata (PSB) poderia pleitear a reeleição na chapa, porém, a socialista perdeu força diante da resistência do PSD de abrir mão de uma vaga na majoritária. O presidente do partido na Bahia, senador Otto Alencar, chegou a dizer que seria um “problema” se a sigla não fosse contemplada.

A composição governista só deve sofrer alteração se o Partido dos Trabalhadores alçar o ex-secretário Jaques Wagner candidato a presidente, em lugar do ex-chefe do Palácio do Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. O petista foi condenado em segunda instância a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro. Ontem, na capital paranaense, Wagner voltou a refutar a hipótese de entrar na corrida presidencial. “Eu entendo que não é hora de ficar construindo plano A, B, C ou D. Eu gosto de dizer que sou plano L, de Lula. Ou plano U, de único candidato para mim”, ressaltou.

Cacá diz que desejo de Leão é ser candidato a vice

O deputado federal Cacá Leão (PP), afirmou nesta quinta-feira (12), que o seu pai, João Leão (PP), atual vice-governador da Bahia, tem o desejo de ser candidato à reeleição na chapa com Rui Costa (PT). Ainda terá uma reunião com o petista nos próximos dias para selar a decisão.

“O entendimento nosso é de permanecer na vice. É o desejo de todos que acompanham. Ele ficou de conversar nos próximos dias com governador para discutir. Passa por uma conversa dos dois interessados nessa questão, mas no meu entendimento, o desejo também de Rui é esse”, disse.

Antônio Brito diz que está no páreo por vaga na chapa de Rui Costa

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel, diz existir uma tendência no PSD para que seu nome seja o indicado para compor a majoritária do governador Rui Costa (PT). No entanto, o deputado federal Antônio Brito (PSD) também tem interesse na chapa.

Coronel já declarou que tem predileção por disputar uma cadeira no Senado. Brito diz que tanto faz Senado ou o posto de vice-governador.

"Estou entusiasmado e pronto para disputar uma vaga no Senado, se assim o senador Otto [presidente do partido] decidir, ou então estar ao lado do governador Rui Costa, se o vice-governador João Leão decidir disputar o Senado", disse Brito ao apresentador José Eduardo na Metrópole FM na manhã desta quinta-feira (12).

"Nesse momento, é hora de trabalhar. Se for o nome de Coronel, não tem problema, estarei apoiando ele, como também espero que ele me apoie se eu for escolhido dentro do nosso partido", frisou Antônio Brito, ressaltando que está no páreo pela vaga.

Alan Sanches é escolhido para liderar o bloco DEM/PRB na Assembleia

O deputado estadual Alan Sanches (DEM) foi escolhido nesta quarta-feira (11) para liderar o bloco DEM/PRB, que é formado por 11 parlamentares, sendo 10 do Democratas e um do PRB.

“Para mim é uma grande honra poder representar esse bloco parlamentar na Assembleia Legislativa. Agradeço a confiança depositada em mim pelos 10 parlamentares amigos e posso afirmar que serei incansável na busca por um parlamento melhor, por um partido melhor, por uma Bahia melhor”, promete o democrata.

Divergência política entre atual e antigo titular da Seagri vai parar em delegacia

divergência politica entre a atual secretária de Agricultura, Andréa Mendonça, e seu antecessor, deputado estadual Vitor Bonfim, vai parar na delegacia. Um boletim de ocorrência será registrado na Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap).

Na manhã desta quinta-feira (12), o superintendente de  Politica do Agronegócio, Guilherme Bonfim, irmão do antecessor de Andre Mendonça, vários processos sumiram da sua sala. “Foram furtados. Encontrei a minha mesa vazia. Eu fui orientado a registar ocorrência na delegacia”, denunciou ao BNews.

Segundo ele, as câmeras de segurança que poderiam dar pistas de quem levou os documentos, foram desligadas na última sexta-feira. “Coincidentemente, no dia da posse da secretaria Andréa Mendonça”, alerta.

Guilherme Bonfim disse ainda que todas as senhas de acesso ao sistema informatizado foram trocadas. “Conversei com a Prodeb, que afirmou não ter problema algum no sistema de informática da Seagri”, contou.

O fato é que os antigos assessores da pasta, oriundos da época de Vitor Bonfim, não estão podendo acessar o sistema.

Sobre os processos furtados, Guilherme Bonfim disse lembrar apenas de um, o que trata de uma solicitação do Ministério Público datado de 2013.

Embora não faça acusações, o superintende da Seagri, Guilherme Bonfim, lembrar que Andrea Mendonça fez críticas a seu irmão. “Ela acredita que ele usou emendas apenas nos municípios em que ele tem espaço. Mas tenho certeza de que isso não é verdade”, afirmou, avisando que vai procurar a Secretaria de Relações Institucionais (Serin) e a Secretarai de Segurança Publica (SSP).

Exoneração

Funcionários da Seagri  procuraram o BNews afirmando que Andréa Mendonça chegou a apresentar uma lista de pessoas que deveriam ser exoneradas, mas as demissões foram barradas pela Serin. “São pessoas ligadas a Vitor Bonfim e até a Paulo Câmera”, disse fonte do BNews. Ambos foram secretários a pasta.

De acordo com a coluna de Levi Vasconcelos, do A Tarde, afirmou que “Andréa Mendonça diz que a razão dos desentendimentos com o antecessor, o deputado estadual Vítor Bonfim, foi questão dinheiro”. E completa. “Ou seja, a Seagri tem R$ 77 milhões de emendas de deputados e Vítor teria destinado R$ 10 milhões só para os municípios da área dele”, alijando, segundo Andréa, os deputados federais.

O BNews tentou falar com Andrea Mendonça, mas foi informado de que a secretária estava em reunião com o governador Rui Costa.

Após três leilões, Ebal é arrematada por R$15 milhões

A Empresa Baiana de Alimentos (Ebal) foi arrematada por R$15 milhões em leilão realizado na manhã desta quarta-feira (11) na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador. A informação é da assessoria do governo do estado, responsável pela venda da empresa.

A estatal teve uma única proposta dada pela NGV Empreendimentos e Participações. Este foi o terceiro leilão realizado, pois conforme o Estado, os dois primeiros leilões não atraíram participantes.

De acordo com o presidente da comissão constituída para conduzir o processo de alienação societária da Ebal e chefe de gabinete da SDE, Luiz Gonzaga, a vencedora arremata a participação acionária da empresa e os fundos de comércio relativos às 49 lojas da Cesta do Povo, além do direito de exploração da marca Cesta do Povo e o Programa Credicesta.

Gonzaga lembrou que o resultado precisará ser homologado, o que acontecerá nos próximos dias. Uma das condições é a manutenção significativa de postos de trabalho.

A NGV Empreendimentos e Participações tem sede em São Paulo e é liderada pelo investidor espanhol Ignacio Morales, que se associou ao baiano, Joel Feldaman.

PF combate fraudes em fundos de previdências municipais

A Polícia Federal, com o apoio da Secretaria de Previdência - SPREV, deflagrou nesta manhã (12/4) a Operação Encilhamento, segunda fase da Operação Papel Fantasma. O objetivo é apurar fraudes envolvendo a aplicação de recursos de Institutos de Previdência Municipais em fundos de investimento que contém, entre seus ativos, debêntures sem lastro, emitidas por empresas de fachada. Estima-se que as debêntures emitidas por empresas de fachada ultrapassam o valor de R$ 1,3 bilhão.

Policiais federais e auditores-fiscais da Receita Federal cumprem 60 mandados de busca e apreensão e 20 mandados de prisão temporária expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, nos estados de SP, RJ, MG, PR, MT, SC e GO.

Com o avanço das investigações, foram identificados 28 Institutos de Previdência Municipais. Estes investiram em fundos que, direta ou indiretamente, adquiriram papéis sem lastro. Foram identificados o envolvimento de uma empresa de consultoria contratada pelos Institutos de Previdência e elementos que apontam para corrupção de servidores ligados a alguns Institutos de Previdência.

Estão sendo investigados, até o momento, 13 fundos de investimento. No 2º semestre de 2016 foi constatada a existência de R$ 827 milhões em apenas oito destes fundos, dinheiro que, em última análise, destina-se ao pagamento das aposentadorias dos servidores municipais.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional (artigos 4º, 5º, 6º e 7º, III, da Lei nº 7.492/86), fraude à licitação (artigo 90, da Lei nº 8.666/93), corrupção ativa e passiva (artigos 317 e 333, do Código Penal) e lavagem de dinheiro (artigo 1º, da Lei nº 9.613/98), com penas de 2 a 12 anos de prisão.

Comissão promoverá audiência pública para discutir as falhas na distribuição de energia elétrica no Estado da Bahia

A comissão de Defesa do Consumidor aprovou por unanimidade nesta quarta-feira (11), o requerimento apresentado pelo Deputado José Carlos Araújo (PR-BA), para discutir os problemas recorrentes na distribuição de energia elétrica no Estado da Bahia.

“São constantes as queixas quanto à falta de regularidade e interrupções no fornecimento de energia em algumas regiões, notadamente nos municípios que integram a Chapada Diamantina, situação essa que causa sérios transtornos e prejuízos aos consumidores, no caso clientes residenciais e pessoas jurídicas. Precisamos colocar este tema em discussão e elucidar todos os aspectos que envolvem essa questão, afinal a sociedade no fim das contas sai prejudicada com tais danos”, ponderou o Deputado José Carlos Araújo.

Deverão ser ouvidos na audiência públicao Diretor Presidente da Coelba, Sr. Fulvio da Silva Marcondes Machado, o Presidente ou Diretor representante da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Ministro de Minas e Energia.

Lúcio sofreu derrota na Câmara

Depois de muitas discussões em plenário, o deputado Hiran Gonçalves (PP/RR), relator do processo no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados contra o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), se dobrou e acrescentou ao parecer todo o teor da denúncia protocolada pelo PSOL e pela Rede.

Os partidos acusam Lúcio de lavagem de dinheiro, associação criminosa, peculato e corrupção passiva, e pedem a cassação do mandato. Lúcio será notificado da continuidade do processo e terá 10 dias para apresentar uma defesa ao Colegiado.

Enquanto o relator do Conselho de Ética tentou desconsiderar denúncias que envolvem os R$ 51 milhões, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, mandou, na segunda-feira, seu parecer ao ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin.

É a réplica à defesa dos acusados Lúcio Vieira Lima, seu irmão, o ex-ministro Geddel, a mãe dos políticos, Marluce, o empresário Luiz Fernando Machado da Costa Filho e os ex-secretários parlamentares Job Ribeiro Brandão e Gustavo Pedreira do Couto Ferraz.

 

 

Fonte: Tribuna/BNews/G1/Bahia Já/Ação Popular/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!