13/04/2018

Sto. Estevão: Torneio de pesca terá ações ambientais

 

O II Torneio Cabras da Pesca, realizado em Santo Estevão, no centro norte da Bahia, nesta sexta-feira (13) e sábado (14), terá uma programação especial voltada à conscientização ambiental. A Bahia Pesca, vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), em parceria com a Secretaria de Turismo do Estado (Setur), apresentará no evento o sistema bioflocos, técnica inovadora de criação de peixe em locais com baixo suprimento de água. A empresa montará também uma área de 'pesque e solte' para a educação ambiental de crianças.

O sistema bioflocos permite que os produtores baianos – especialmente aqueles localizados no semiárido – possam ter 'fazendas' de peixes. O sistema possibilita que o produtor passe até seis meses sem renovar a água dos tanques. “Com o sistema tradicional de piscicultura, a água utilizada nos tanques precisa passar por constante renovação. Entre 3% e 10% da água precisa ser trocada diariamente. Já com o sistema de bioflocos, a água pode ser utilizada por um período mais longo, que pode chegar a cinco anos, apenas repondo o que é evaporado”, explica o gerente de operações da Bahia Pesca, Antônio Laborda.

O púbico do torneio poderá conhecer o sistema na prática. Um tanque de oito mil litros será colocado na área do evento, para exibição. Os peixes pescados pelos esportistas na barragem de Pedra do Cavalo serão deixados nesse tanque até o momento da devolução à natureza. Outro tanque, de dois mil litros, será utilizado como um 'pesque e solte'. As crianças poderão pescar os animais com a supervisão de técnicos da Bahia Pesca, enquanto aprendem sobre a importância da conservação da fauna marinha.

“O turismo de pesca vem se destacando como opção de desenvolvimento para determinadas regiões, especialmente pela capacidade de promover a conservação dos recursos naturais nos destinos turísticos, além de favorecer a interação entre visitantes e ribeirinhos”, afirma Laborda.

Rui autoriza obras de saúde e pavimentação em São Sebastião do Passé

Nesta sexta-feira (13), o governador Rui Costa viaja para o município de São Sebastião do Passé, onde autoriza obras de saúde e infraestrutura. Às 14h, na Praça Coronel Luís Ventura, no centro da cidade, Rui assina ordens de serviço para construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), um Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e uma Academia de Saúde. As três ações estão orçadas em R$ 3,69 milhões, entre obras civis, equipamentos e mobiliário.

Na solenidade, o governador ainda autoriza a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) a publicar edital para restauração de 24,2 quilômetros da BA-512, no trecho entre a sede do município até Lamarão e o entroncamento da BA-093. Serão investidos R$ 15,14 milhões na obra. A Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder) também será autorizada a celebrar convênio com a prefeitura de São Sebastião do Passé para a pavimentação de 2.739 metros quadrados de ruas do Povoado de Barroquinha, no valor de R$ 471 mil.

Unidade da Hemoba em Camaçari mobiliza população para doar sangue

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba), unidade vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), promove neste sábado (14), mais uma edição do projeto Sabadão Solidário. Desta vez, é a Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) do município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), que recebe os candidatos à doação de sangue e cadastro de medula óssea.

A Hemoba de Camaçari, localizada na Avenida Jorge Amado, no Jardim Limoeiro, atende aos voluntários, das 8 às 12h e das 13h às 15h30. O Sabadão Solidário é uma ação primordial para a Fundação, em decorrência da sua funcionalidade em captar e fidelizar doadores, por meio de estímulos em horários especiais.

A expectativa da UCT é mobilizar um grande número de doadores fidelizados para receber cerca de 50 candidatos voluntários durante a ação. “Já conseguimos mobilizar e confirmar a presença de grupos da sociedade civil, a exemplo demembros das igrejas Quadrangular e Adventista, além de integrantes do grupo de Muay Thai Attack Team. O objetivo é ampliar ainda mais o número de doadores fidelizados”, afirma a assistente social da unidade, Brazilina Sabóia.

Doação de sangue

Doar sangue é um ato simples, rápido e seguro. O organismo repõe o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas após a doação. Todo o material utilizado na coleta é descartável, o que elimina qualquer risco de contaminação para o doador. Para doar sangue, o voluntário deve ter idade entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos precisam ser acompanhados por um responsável legal -, pesar 50 quilos, estar em boas condições de saúde e bem alimentado, tendo, preferencialmente, ingerido alimentos sem gordura. É preciso apresentar um documento oficial com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional (RG, carteira de trabalho, carteira de motorista ou de reservista) em bom estado de conservação.

Cadastro de medula óssea

Para incluir os dados no Redome, o candidato precisa ter entre 18 e 55 anos incompletos, gozar de boa saúde, preencher um formulário com dados pessoais e realizar a coleta de uma amostra 5 ml de sangue para testes de compatibilidade. Os dados pessoais e os resultados dos testes da amostra de sangue serão armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados de pacientes que estão necessitando de um transplante. Em caso de compatibilidade, o doador é chamado para exames complementares e para realizar a doação de medula óssea.

Mais informações podem ser acessadas pelo do site da Hemoba, das páginas oficiais da Fundação no Facebook e no Instagram (@hemobaoficial) ou na própria unidade da Fundação em Camaçari (71) 3644-4252.

Voluntárias Sociais levam serviços de saúde e cidadania para Catu

A Feira Cidadã, promovida pelas Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA), está oferecendo, durante esta quinta-feira (12), serviços de saúde e cidadania para população do município de Catu e cidades vizinhas, na região nordeste do estado. A primeira-dama e presidente das Voluntárias Sociais, Aline Peixoto, compareceu para acompanhar os serviços prestados, sobretudo na área de saúde. A meta da feira era atender cinco mil pessoas, mas, em decorrência da grande demanda, foram abertas mais duas mil vagas extras para beneficiar a população.

A lavradoura da Fazenda Catu, Raquel de Jesus, 45 anos, que há três anos busca fazer o exame de oftalmologia, foi uma das atendidas, nas unidades instaladas no Centro Administrativo de Catu . “Era muito difícil de conseguir. Por isso, vim para feira”. O catuense Woghiton Gomes, 43, também compareceu para realizar o exame de odontologia, que tentava “há mais de seis meses”. A feira recebeu a visita do prefeito e da primeira-dama de Catu, Geranilson e Jô Dantas.

Segundo o coordenador de Ações Comunitárias das VSBA, Edvaldo Gomes, a região de Porto Seguro será a próxima a ser beneficiada com a feira, no próximo dia 18. Ele ressaltou a importância da realização do evento no interior do estado como uma oportunidade de "levar acesso às políticas públicas para comunidades carentes, oferecendo serviços de saúde e cidadania de qualidade”.

Na área de procedimentos médicos, são oferecidos exames de mamografia; ultrassonografia (mama, abdômen total, tireoide, vias urinarias, próstata via abdominal e partes moles); e ginecologia/preventivo. A população tem a possibilidade ainda de aferir a pressão arterial, fazer a medição do índice glicêmico e obter orientação nutricional.

Nos casos em que for necessária uma complementação, ocorrerá o agendamento de procedimentos para a realização posterior em unidades de saúde da cidade. O Espaço Brinquedoteca, com atividades lúdicas e recreativas, está sendo oferecido para a garotada.

Educadores debatem sobre desafios e possibilidades para a educação em prisões

Educadores e gestores de toda a Bahia participaram, nesta quinta-feira (12), de uma videoconferência sobre 'Educação em Prisões – Desafios e possibilidades para a Educação de Jovens e Adultos privados de liberdade', promovida pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária. Realizada no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, e transmitida para as tele salas dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), o encontro teve o objetivo de refletir o atendimento que é dado aos jovens e adultos privados de liberdade e discutir estratégias para a elaboração do Plano Estadual de Educação em Prisões, para o período de 2018 a 2022.

Atualmente, a rede estadual de ensino conta com três mil estudantes privados de liberdade nas cidades de Salvador, Feira de Santana, Valença, Eunápolis, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista, Itabuna, Jequié e Paulo Afonso. A professora Isa Castro, da Coordenação da Educação de Jovens e Adultos (EJA), da Secretaria da Educação do Estado, falou sobre a dinâmica do encontro. “A ideia é mobilizarmos gestores de escolas e das unidades prisionais, professores, agentes penitenciários e coordenadores pedagógicos, além de profissionais que queiram se engajar neste trabalho, pois a Educação em prisões é feita respeitando as diversidades, para que possamos evoluir neste caminho”, afirmou.

No debate, André Guedes, da Superintendência de Ressocialização Sustentável, da Secretaria de Administração Penitenciária, falou sobre a importância do debate para o melhor atendimento às pessoas privadas de liberdade. “Precisamos começar entendendo a dinâmica completamente diferente das rotinas do sistema penal e daquele que está privado de liberdade. E este entendimento apresentado na videoconferência vai ajudar a todos os professores e instituições que trabalham em conjunto a entenderem a especificidade e a necessidade para esse sistema, principalmente por constatarmos um grande nível de interesse dos internos e perceber que as parcerias ajudam os professores a utilizarem uma metodologia que contribui na formação adequada deles”, disse.

A diretora Maria das Graças Barreto, do Colégio Professor George Fragoso Modesto, localizado no Complexo Penitenciário da Mata Escura, ressaltou que o encontro “é fundamental para aprofundar o diálogo, trocar experiências e discutir estratégias com educadores de escolas e atores que participam do atendimento em unidades prisionais, pois sabemos dos desafios que é trabalhar uma educação diferenciada e com outra metodologia devido à situação deles de privação de liberdade”, concluiu.

 

Fonte: Ascom Bahia Pesca/Secom Bahia/Ascom Hemoba/Ascom Educação/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!