14/04/2018

"Bahia é referência nacional de superação da crise", diz Rui

 

O governador Rui Costa assinou ontem 107 convênios com 106 municípios baianos, que receberão obras para o desenvolvimento rural, esportivo e urbano - incluindo pavimentação de ruas, construção de mercados, praças, ginásios, recuperação de estádios, entre outras ações. A solenidade ocorreu no auditório da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, com a presença de gestores municipais e estaduais. “A Bahia se tornou uma referência nacional de superação da crise. Nós não chegamos até aqui sozinhos. Chegamos aqui pelo amplo apoio dos nossos prefeitos, deputados e vereadores. Que a gente coloque na pauta do novo Congresso a questão do municipalismo, para que possamos fazer mais e mais rápido”, afirmou Rui.

Os convênios assinados representam um investimento total de R$ 58,6 milhões. Segundo a Secretaria de Comunicação, as melhorias serão realizadas por meio das secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR), Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e Desenvolvimento Urbano (Sedur). Na ocasião, Rui também entregou 32 veículos para o transporte de equipes que trabalham com saúde da família em 24 municípios. No total, 88 convênios foram assinados através da Sedur, com investimento de R$ 48,2 milhões; 18 convênios pela SDR, no valor de R$ 9,7 milhões; e um convênio pela Setre, no valor de R$ 696 mil. Já os 32 veículos entregues por meio da Secretaria da Saúde (Sesab) são resultado de um investimento de R$ 2,1 milhões. No evento, Rui defendeu os políticos. “Na minha opinião, os políticos não resistiram a ser a nova Geni, para apanhar”, declarou.

O prefeito de Bom Jesus da Lapa e presidente da União dos Municípios da Bahia, Eures Ribeiro, representou os prefeitos no evento e destacou o apoio do Governo do Estado. “Quem tem mais ajuda a quem tem menos”, disse o prefeito, cuja cidade foi contemplada com a pavimentação completa do bairro Vila Nova. Eures destacou ainda a expressiva vitória dos municípios com a decisão do Tribunal de Contas (TCM/BA) em retirar os programas federais e terceirizados do cálculo do índice de gasto com pessoal. Entretanto, ele voltou a pedir o apoio da Assembleia Legislativa e ao presidente da Casa, Ângelo Coronel, para que sensibilize o tribunal da necessidade de adiantar a edição de uma normativa e assim nortear como será feito o cálculo a partir da nova decisão. “Sem sua força, Coronel, não teríamos conseguido, mas está faltando a resolução para que a gente prefeito possa se enquadrar. Precisamos da Assembleia ainda. Foi uma conquista, tá garantido, mas precisamos da resolução”, reiterou Eures.

Leão diz que, para tirá-lo da base de Rui, ofereceram ‘mundos e fundos, até ser ministro’

O vice-governador João Leão (PP) afirmou nesta sexta-feira (13) que, para que ele deixasse a base do governador Rui Costa (PT), ofereceram-lhe “mundos e fundos”. No entanto, ele preferiu continuar ao lado do petista.

“Ofereceram mundos e fundos para Leão, até ser ministro. Disse que não queria, não. Quero ficar com Rui Costa aqui na Bahia”, disse, durante a sessão especial em homenagem ao ex-presidente Lula (PT), que acontece na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Ainda no discurso, Leão pregou unidade no país, sem a divisão entre “vermelhos e azuis”, em referência à polarização entre PT e PSDB.

João Leão decide futuro político no final de semana

O vice-governador João Leão (PP) negou, ontem, em entrevista exclusiva à Tribuna, que tenha decidido a disputar a eleição deste ano concorrendo pelo mesmo cargo. A informação foi divulgada pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Ângelo Coronel (PSD), e confirmada pelo filho do próprio vice, o deputado federal Cacá Leão (PP). Segundo o vice do Palácio de Ondina, o seu futuro político só será decidido no final de semana após uma reunião com o governador Rui Costa (PT). “Cacá se precipitou. Eu não posso definir nada sem conversar com o governador Rui Costa, com o senador Otto Alencar e Jaques Wagner. Nós vamos sentar nós quatro. E ainda vamos convidar para a reunião Ângelo Coronel. Minha expectativa é que nós vamos conversar, discutir e decidir”, afirmou.

O governador, que disputará a reeleição, deixou o progressista decidir se quer brigar pelo mesmo posto ou lutar por uma das duas vagas ao Senado na corrida eleitoral. Em fevereiro deste ano, o chefe do Palácio de Ondina argumentou que, pela “amizade e parceria” que tem com Leão, o vice-governador merecia ter “prioridade” na chapa governista. Apesar da negativa do progressista, a tendência realmente é que João Leão concorra no pleito pelo mesmo posto. Neste cenário, consolida-se cada vez mais o desenho da chapa governista que há tempos se especula:  Rui Costa na cabeça de chapa com Leão na vice. O ex-secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jaques Wagner (PT), e Ângelo Coronel candidatos ao Senado Federal.

Cogitou-se que o deputado federal Antonio Brito poderia ser o indicado pelo PSD para integrar a composição, mas este panorama só se confirmaria se o vice-governador decidisse disputar a Casa Alta do Congresso. Ontem, Leão ainda comentou a desistência do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), de brigar pelo Palácio de Ondina no pleito deste ano. Para o vice-governador, a divisão da oposição favorece o candidato à reeleição Rui Costa. “A desistência de ACM Neto foi natural. Não vi nada demais. Seria um risco muito grande, para ele, deixar a prefeitura para assumir uma candidatura difícil. Na minha ótica, ele agiu certíssimo. O governador Rui Costa ganha essa eleição no primeiro turno, com Neto, sem Neto, com Chico ou Francisco. Ainda mais agora com o PSDB, o DEM e o MDB divididos. Nós ganhamos deles todos junto com 1,2 milhão de frente [em 2014], com ele separados vão ser 2,4 milhões”, apostou.

Leão confirma vontade em permanecer na vice e anuncia reunião para bater martelo

O vice-governador da Bahia, João Leão (PP), confirmou nesta sexta-feira (13) sua vontade de integrar como vice a chapa do governador Rui Costa à reeleição. Ainda de acordo com ele, uma reunião na próxima segunda-feira (16) vai bater o martelo sobre o futuro político do progressista.

“Vamos sentar o governador Rui Costa, o senador Otto Alencar, o ex-governador Jaques Wagner, o deputado Angelo Coronel e a senadora Lídice da Mata. Pelo companheirismo que tenho com o governador, pelo que estamos realizando pela Bahia, eu fico muito feliz de continuar na vice. Mas, se for missão, vamos cumprir missão”, declarou Leão, em entrevista durante a sessão especial em homenagem ao ex-presidente Lula (PT), que acontece na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Ainda segundo o vice-governador, dessa reunião, não necessariamente sairá a formação da chapa majoritária. “Sai dessa reunião a decisão de Leão”, reforçou.

Governador não confirma Leão como vice na majoritária: ‘Não se trata de opinião pessoal'

O governador Rui Costa não confirmou nesta sexta-feira (13) que o vice-governador João Leão integrará como vice a chapa de sua candidatura à reeleição. De acordo com ele, apesar de Leão externar sua vontade de compor a majoritária como vice, a decisão final não se trata de “opinião pessoal”.

“O melhor para o grupo não se trata aqui de opinião pessoal do governador, de Leão e de Otto. Vamos chegar a um entendimento do melhor pro grupo. Temos que avaliar os prós e contras e colocar na balança”, afirmou, em entrevista à imprensa, durante sessão em favor do ex-presidente Lula, na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Uma reunião entre Rui e Leão deve selar na próxima segunda-feira em qual posição o atual vice-governador estará na chapa. Apesar disso, o governador negou que vá fazer algum anúncio sobre o assunto nos próximos dias.

“Vamos com calma. Tem até agosto para inscrever a chapa. Vamos buscar acelerar acelerar as discussões, mas não precisa de pressa. Temos que conversar com todo mundo”, declarou, dizendo também que vai intensificar, nos próximos dias, as conversas com os demais partidos, tanto para a formação da chapa majoritária quanto para a proporcional.

Lídice não descarta ser candidata a deputada: ‘Vamos discutir no partido’

A senadora Lídice da Mata (PSB) não descartou nesta sexta-feira (13) a possibilidade de disputar uma vaga para deputada federal, caso fique de fora da chapa majoritária do governador Rui Costa (PT) à reeleição.

“Nem descarto nem encarto. Isso nós vamos discutir dentro do partido, mas eu só falarei nessa possibilidade quando os fatos acontecerem”, disse, em entrevista durante a sessão especial em homenagem ao ex-presidente Lula (PT), que acontece na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Ela informou, ainda, que uma reunião do PSB na próxima segunda-feira (16) vai debater “todas as hipóteses” em relação ao futuro político dela. Ainda de acordo com ela, não há pressão para que o ex-governador Jaques Wagner deixe de disputar o Senado para abrir um espaço para ela na majoritária de Rui.

“Eu sempre defendi a candidatura dele. Eu não estou no lugar de Wagner e nem ele estaria no meu. Eu disputo o meu lugar. O lugar de Wagner é o do PT, que era de Pinheiro, que desistiu da candidatura”, destacou.

Coronel chama Temer de ‘cara de pau’ e diz que AL-BA ‘não pode se calar’ ante prisão de Lula

De olho em uma vaga na chapa majoritária do governador Rui Costa (PT), o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), defendeu nesta sexta-feira (13) sua decisão de convocar uma sessão especial em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba após ter sido condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Em discurso durante o evento, o social-democrata disse que a AL-BA teve “coragem” de realizar a sessão e não pode, enquanto Casa Legislativa, “se calar”. “A prisão de Lula promove danos à integridade do direito. Além da comoção social, empurra para o país para uma perigosa insegurança jurídica. Essa postura representa retrocesso”, criticou.

O presidente da AL-BA ainda criticou o presidente Michel Temer (PMDB). “Temer tem revelado uma cara de pau ao lançar a sua pré-candidatura a presidente da República”, atacou. A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, também foi alvo da verborragia de Coronel. “Cármen Lúcia chegou ao ponto de, antes do julgamento, fazer pronunciamento para a nação indevidamente e fazendo papel de chefe de estado”, criticou.

Otto afirma que não deixará Senado para coordenar campanha de Rui

O senador Otto Alencar (PSD) afirmou nesta sexta-feira (13) que não vai se afastar do Senado para coordenar a campanha política do governador Rui Costa à reeleição. “Devo ser indicado líder do meu bloco, do PSD com PP. Vou ter que aceitar, porque não aceitei de outra vez que convidaram. Eles estão me pressionando”, contou, em entrevista coletiva durante a sessão especial convocada pela Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) em homenagem ao ex-presidente Lula.

O social-democrata negou ter decidido continuar na Casa porque a eleição ficou mais fácil com a desistência de ACM Neto (DEM). “Nunca tive receio de eleição difícil”, respondeu. Otto, que também é presidente estadual do PSD, ainda disse que o partido só definirá quem indicará para a chapa majoritária de Rui após o vice-governador João Leão (PP) anunciar qual vaga quer ocupar no grupo.

“Depois da reunião [de Leão com o governador e outros aliados], vou fazer a reunião do PSD. Dessa reunião, prefiro que a base se manifeste sobre quem prefere. Tem a pretensão de Antonio Brito, que não posso descartar, e de Angelo Coronel”, afirmou.

‘Eu não vou ficar me escondendo’, afirma Wagner sobre possibilidade de prisão

Ainda aventado dentro do PT como plano B, mesmo negando publicamente, o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, disse nesta sexta-feira (13) que não vai ficar se escondendo de uma eventual prisão.

Ele deu esta declaração ao ser perguntado se não tem medo de ser preso, já que candidatos aventados à Presidência da República costumam ficar expostos a possíveis investigações da Justiça, caso do próprio Wagner, alvo da operação Cartão Vermelho.

“Eu já estou sem foro há muito tempo, desde que saí da presidência da República. Só recuperei o foro quando virei secretário depois, agora estou sem de novo. Não acho que a questão da prerrogativa, por si só, garanta ninguém. Se a subjetividade é o que prende, aí tudo bem. Se tiver alguém do Ministério Público, mas até agora não vejo a ameaça de ser preso. Ninguém gosta de ser preso, mas eu também não vou ficar me escondendo”, afirmou.

Ainda segundo o ex-governador, agora, ele não é só mais “plano L” de Lula, mas plano “dois L”. “Sou plano dois L, de Lula Livre”, disse.

 

 

Fonte: Tribuna/BN/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!