14/04/2018

Feira do Semiárido da Uefs integra eventos sobre políticas públicas

 

O 2º Seminário (RE)pensar Feira, o 2º Congresso Internacional de Economia Popular e Solidária e Desenvolvimento Local (Cieps), organizado pela Incubadora de Economia Popular e Solidária da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs); a 3ª Semana de Agronomia (Semagro), que tem como tema “O profissional Agrônomo: o desafio de saciar nossas expectativas e a sede do semiárido”, organizado pelo Diretório Acadêmico do Curso de Agronomia da Uefs; e o Encontro Interterritorial de Redes de Comercialização de Produtos do Semiárido.

Todos esses eventos serão realizados simultaneamente durante a 11ª Feira do Semiárido, que tem como eixo temático “Políticas públicas e desenvolvimento territorial: temos sede de quê?”, programada para o período de 23 a 25 de maio, no campus da Uefs.

O 2º Seminário (RE)pensar Feira tem como objetivo refinar a escuta para aprofundar o diálogo com a cidade e seus problemas, criando um ambiente de articulação que lhe oportunize, com o aprendizado de mais de 40 anos e contribuir com maior qualidade para o enfrentamento dos desafios do sertão baiano.  Assim a Uefs pretende organizar a relação entre os saberes produzidos no campus e os muitos outros centros de saberes que coexistem na urbe, através da  construção de um Observatório da Cidade.

Empreendedorismo é a palavra de ordem do 2º Cieps que tem como foco um questionamento nos destinos das práticas da Economia Popular e Solidária. Uma característica do evento é o esforço para permitir e fomentar o diálogo entre o saber científico e popular. Neste sentido, nos três grupos de trabalho que constituem o eixo do evento serão apresentados, em pé de igualdade, tanto relatos de experiências trazidos por grupos de trabalhadores e trabalhadoras ou por entidades de fomento e apoio às iniciativas da economia popular e solidária, quanto resultados.

A 3ª Semana de Agronomia (Semagro) - O profissional Agrônomo: o desafio de saciar nossas expectativas e a sede do semiárido, evento organizado pelo Diretório Acadêmico do Curso de Agronomia da Uefs, tem como principal objetivo proporcionar um espaço de discussão para a formação do profissional agrônomo. Atualmente, as discussões acerca do curso de Agronomia giram em torno da possível mudança, não apenas do currículo, mas também do projeto pedagógico.

O Encontro Interterritorial de Redes de Comercialização de produtos do Semiárido, proposto e organizado pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC) e União Estadual das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (UNICAFES-BA), integra-se à programação da Feira do Semiárido com o objetivo de discutir e contextualizar o desafio de promover a ampliação do acesso aos mercados institucionais e convencionais para os produtores do semiárido, em uma realidade econômica de recessão e de políticas públicas em crise de financiamento.

Propõe-se a discussão de temas como inovação, tendências e identificação de oportunidades de mercado, estímulo aos produtores, gestão, governança corporativa, recursos disponíveis (humanos, financeiros, estruturais), práticas de produção e comercialização, escala, regularidade, estrutura de custos na produção dos alimentos, e, por fim, a capacidade de organizar e monitorar continuamente a base produtiva que garanta concretamente os valores agregados ao produto.

O público alvo da Feira do Semiárido são agricultores familiares; integrantes de Associações Comunitárias; Movimentos Sociais que discutem e estudam alternativas de convivência com o semiárido; Cooperativas, Associações e iniciativas da economia popular e solidária; incubadoras de iniciativas de economia popular e solidária; Organizações Não-Governamentais – ONGs; professores das Instituições de Ensino Superior da Bahia e da Educação Básica das Redes Pública e Privada; pesquisadores, extensionistas, técnicos, estudantes e gestores públicos interessados nos temas em discussão no evento.

Secult divulga resultado final do Ouro Negro Feira de Santana 2018

A Secretaria de Cultura do Estado (Secult) tornou público, na edição desta sexta-feira (13), do Diário Oficial do Estado, o resultado final de habilitação das entidades carnavalescas, após a apresentação de recursos, no Projeto Ouro Negro Feira de Santana 2018. Foram inscritas as entidades de matrizes africanas que, atendendo aos critérios definidos em edital, entregaram a documentação completa em condições de regularidade.

Promovido pela Secult, o Ouro Negro de Feira apoia financeiramente os desfiles de blocos afro de matrizes africanas dos segmentos blocos Afro, Afoxé, Samba e Reggae, na Micareta de Feira de Santana, que acontece entre os dias 19 e 22 de abril de 2018.

As entidades habilitadas no credenciamento do Projeto Ouro Negro 2018 - Feira de Santana deverão comparecer ao Centro de Cultura Amélio Amorim, situado à Avenida Presidente Dutra, nº 2222, Capuchinhos, Feira de Santana/Bahia, nas datas de 13 e 16 de abril de 2018 (sexta e segunda), das 14h às 17h, para assinatura dos respectivos Termos de Adesão ao Credenciamento.

Foliões a partir de 12 anos podem realizar teste rápido de HIV, sífilis e hepatite na Micareta

Pessoas a partir dos 12 anos de idade, mesmo não acompanhadas de pais ou responsáveis, poderão realizar exames rápidos de sífilis, HIV e hepatite B e C durante a Micareta de Feira, que acontece de 19 a 22 deste mês. A informação é da coordenadora do Centro de Referência Municipal de Infeção Sexual Transmissível, Vanessa Sampaio. Serão disponibilizados 600 kits na unidade de vacinação que funcionará no circuito da festa.

Poderão ser feitos 150 exame por dia. O atendimento será realizado entre as 19h e meia-noite. Foram dois os casos positivos para o HIV e nove para sífilis, no ano passado. A demanda será espontânea. Para ser submetido ao exame, basta a pessoa demonstrar interesse.

A pessoa diagnosticada com sífilis vai receber a primeira dose do medicamento, que é distribuído gratuitamente, logo após a constatação e será orientado a procurar o serviço de saúde imediatamente. Os possíveis casos de HIV e hepatite serão encaminhados para o Centro de Referência.

Janela imunológica

A coordenadora do Centro orienta que as pessoas que tiveram relação de risco – sem a devida proteção - em data próxima à Micareta ou durante a festa, devem esperar algumas semanas – entre um e três meses – para que se submetam ao exame, devido à janela imunológica.

Janela imunológica designa o período que um organismo leva, a partir de uma infecção, para produzir anticorpos que possam ser detectados por exames de sangue. Varia de acordo com o tipo de infecção e sensibilidade do teste utilizado para detectá-la.

Passeata Evangelística acontecerá no Tomba, neste sábado

Uma mensagem de paz e evangelização será levada a população do bairro Tomba, na tarde deste sábado, 14, através da Passeata Evangelística Proclamando Vida, iniciativa da UJADEFS – Área 2, União de Jovens da Assembleia de Deus em Feira de Santana. A saída está prevista para as 15h, da Igreja Assembleia de Deus, congregação Cinco Estrelas, localizada na Rua El Salvador, sentido Parque da Cidade Frei José Monteiro Sobrinho.

Agentes da Superintendência Municipal de Trânsito acompanharão a passeata visando assegurar a segurança dos participantes, bem como a organização do trânsito nas vias que contemplam o trajeto. Conforme o presbítero Danilo Guerra, coordenador do evento, a localidade foi escolhida principalmente por concentrar um dos maiores índices de violência entre jovens e adolescentes no município.

A expectativa é que cerca de 500 pessoas participem do evento. “Os jovens e adolescentes sairão em ritmo de marcha pelas principais ruas daquela região até chegarem à Praça do Skate no conjunto Feira VII, onde será realizado um ato público em defesa da cultura de paz”, afirma o presbítero.

“O ato de fé contará com a participação especial de diversos ministérios de louvor, grupos de coreografia, testemunhos de pessoas que experimentaram os ardis da violência e que tiveram suas vidas transformadas além de apresentações teatrais e pantomimas”, completa Danilo. Maiores informações sobre a passeata podem ser obtidas através do número (75) 99282-8883.

Bloco do Hospital da Mulher sairá pela primeira vez na Micareta de Feira

Entrando no clima da Micareta de Feira de Santana 2018 - que completa 80 anos de criação - o Hospital Inácia Pinto dos Santos, Hospital da Mulher, “bota o bloco na rua” e estreia na ‘Festa de Momo’ desfilando no Circuito Maneca Ferreira, no dia 18 de abril, data que antecede a abertura oficial da festa momesca. Programado para sair às 20h do Centro Cultural Amélio Amorim, o bloco é voltado para os profissionais da área da Saúde, funcionários, colaboradores, amigos e simpatizantes do parto humanizado.

As camisas serão entregues no dia 18 de abril, das 14 às 19h, na Academia Body Work - Rua São Domingos, nº 498, mesmo local onde poderão ser adquiridas na troca por 1 quilo de alimento não perecível e 1 frasco de vidro com tampa plástica.

Com o nome “Mulheres sabem parir e bebês sabem nascer”, o bloco, além de proporcionar mais alegria na Micareta, tem como intuito principal levar informação para os foliões, fortalecer o movimento nacional da humanização do parto e nascimento, garantindo assim o protagonismo da mulher na hora do parto.

Ação educativa sobre humanização do parto normal

“Vamos promover uma ação educativa, que reforçará a importância da humanização do parto normal. A equipe [de humanização] estará à frente da divulgação”, pontua a presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas (foto).

Segundo a diretora do Hospital da Mulher, Charline Portugal, o foco da inciativa é fortalecer junto à comunidade local e circunvizinha a informação real sobre o parto humanizado.

“Ao longo do tempo esse tipo de parto vem perdendo a preferência entre as mulheres devido à praticidade em parir um bebê em apenas 40 minutos através do parto cirúrgico [cesáreo]”, alerta a diretora.

Entretanto, aponta Charline Portugal, a realização da chamada cesária leva algumas consequências para as mulheres e os bebês. “Por isso, só devem ser realizadas quando houver indicação obstétrica necessária”, alerta.

 

Fonte: Ascom UEFS/SecultBa/Secom PMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!