20/04/2018

JAM no MAM celebra mês da dança com dançarinos baianos

 

Nos próximos sábados de abril (21 e 28) a trilha sonora da JAM no MAM vai virar movimento nos corpos dos artistas que participarão da reabertura do palco especialmente montado para a dança, dentro da área da Jam Session. Artistas da dança de diferentes gerações, formações e experiências vão celebrar o mês da dança com o público da JAM criando um espaço de composição simultânea que envolve o jogo entre os intérpretes, com o espaço e, claro, improvisando com a já conhecida música criada ao vivo pelos músicos da JAM. Como sempre, a banda Geleia Solar começará a tocar às 18h e, a partir daí, o projeto ‘Dança na JAM’ estará aberto às intervenções propostas pelos seus participantes.

Cada noite será composta por dois momentos distintos. No primeiro, um grupo de dançarinos abre o palco e, no contato com a música e entre os seus corpos, deixarão fluir movimentos numa composição coletiva, por uma hora e meia de improviso. A ideia é contagiar o público presente para logo em seguida abrir o palco a todos os amantes da dança que queiram compartilhar os seus próprios movimentos e, assim, compor o espaço junto com os dançarinos convidados. Na ‘Dança na JAM’, portanto, o público (seja como espectador, no primeiro momento, ou atuando ao final) torna-se componente fundamental e contribui para a construção de uma noite de celebração onde músicos, público e dançarinos “dançam uma mesma dança”.

Clara Garcia e Claudio Machado são os artistas idealizadores e responsáveis pela produção e coordenação da “Dança na JAM”, em parceria com a Huol Criações, produtora da JAM no MAM. Além destes, outros artistas da dança atuantes na cena soteropolitana participam dessas primeiras edições para compor as duas noites de celebração: Ana Brandão, Clara Garcia, Clara Trigo, Claudio Machado, Duda dos Anjos, Edeise Gomes, Isis Carla, João Rafael Neto, Leda Basso, Marcella Bomba, Márcio Nonato, Matias Santiago, Roberto Brito e Tiago Cohen.

A atual temporada da JAM no MAM segue até o dia 12 de maio, sempre aos sábados, e tem patrocínio da Stella Artois e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Tem também apoio institucional do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia e do Museu de Arte Moderna da Bahia. Os ingressos custam R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia).

  • SERVIÇO

JAM NO MAM

Data: Até 12/05, sempre aos sábados. Local: Museu de Arte Moderna da Bahia (Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão).

Horário: Das 18h às 21h.

Ingresso: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia). Vendas na bilheteria do local no dia de cada jam, a partir das 17h.

Dia 21/04 – Vai ter JAM, com participação da Dança na JAM!

Dia 28/04 – Vai ter JAM, com participação da Dança na JAM!

Dia 05/05 – Vai ter JAM!

Dia 12/05 – Vai ter JAM!

Coreógrafo colombiano e Balé Jovem de Salvador estreiam espetáculo no VIVADANÇA

Fruto de um convite do Festival Danza em la Ciudad (Bogotá) à diretora e curadora Cristina Castro, feito por Natalia Orozco, Gerente de Danza do IDARTES, a visita à Colômbia no ano passado se desdobrou, inicialmente, na realização de uma residência artística com o dançarino e coreógrafo Jorge Bernal para o Balé Jovem de Salvador, companhia que trabalha com a formação profissional de jovens de 16 a 24 anos, num programa que inclui aulas de dança moderna, ballet clássico, pilates, dança afro, dentre outras linguagens artísticas. O resultado da residência é uma ação vinculada à Mostra Latina do VIVADANÇA e será apresentado no Espaço Xisto Bahia, na sexta-feira (20), às 18h.

Nesse intercâmbio, Bernal também apresenta na Mostra Latina, com a sua companhia Maldita Danza, o espetáculo “SÚPER TEJIDO LIMBO“, onde aborda o masculino e o feminino, o bestial e o humano, no fluxo natural da vida, que nasce e morre, une e separa. Um ritual onde diferentes danças tradicionais e contemporâneas coexistem e onde os opostos são a principal oferenda. O evento acontece sábado (21), às 18h, no Espaço Xisto Bahia.

Uma curiosidade é que a diretora-geral do VIVADANÇA, Cristina Castro, já se apresentou, em 2009, no Festival Danza en la Ciudad com um dos seus trabalhos como coreógrafa: o espetáculo “Aroeira”, criado em parceria com o cantor e compositor Milton Nascimento.

“Em 2017, quando retornei ao como curadora, conheci da dança tradicional à contemporânea e salas de teatro do centro e da periferia de Bogotá. Artistas com vontade de trocar e de conhecer nosso país. Jorge Bernal é um deles e agora está aqui conosco. Esse é o começo, muitos outros desdobramentos estão por vir”, comenta Cristina Castro.

O IDARTES foi criado pelo Conselho de Bogotá de acordo com o acordo 440 de junho de 2010. Sua finalidade é a execução de políticas, planos, programas e projetos para o exercício efetivo dos direitos culturais dos habitantes da Capital, em relação à formação, criação, pesquisa, circulação e apropriação das áreas artísticas da literatura, artes plásticas e visuais, artes audiovisuais, arte dramática, dança e música.

O VIVADANÇA Festival Internacional tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. É uma realização da Baobá Produções Artísticas.

OSBA leva repertório francês ao Pelourinho e passeia entre o clássico e o funk no Teatro Eva Herz

A Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) encerra a sua programação artística de abril inovando em suas propostas artísticas e explorando a diversidade musical para além do repertório sinfônico. A filarmônica retoma sua Série Manuel Inácio da Costa, que tem como proposta percorrer as igrejas da capital baiana, em concerto no domingo (22), às 17h, na Igreja de São Francisco, no Pelourinho. Já na sexta-feira (27), a OSBA reedita o “Bach Eterno” com sessões às 18h e às 20h, no Teatro Eva Herz Salvador, no Salvador Shopping.

No Pelourinho, o público terá a oportunidade de conferir um repertório que traz como destaque obras de compositores franceses como Maurice Ravel e Ernest Chausson, além da pérola ‘Clair de Lune’, composição consagrada de Claude Debussy, usada em muitas em trilhas de filmes e novelas. Esta apresentação conta com regência de Eduardo Torres, maestro e pianista da Sinfônica da Bahia. O evento conta com solos do violinista chileno Francisco Roa, atual chefe de naipe dos segundos violinos da OSBA. A entrada é gratuita, mas está sujeita à lotação do espaço.

Já o concerto ‘Bach Eterno’ é reeditado para provar a universalidade e atemporalidade do legado musical do mestre Johann Sebastian Bach presente em obras de compositores como Webern, Arvo Part, Villa-Lobos, Paulo Costa Lima até chegar ao funk “Bumbum Tam Tam”, de MC Fióti. As apresentações têm regência do maestro Carlos Prazeres e traz os músicos e irmãos Lucas Robatto (flauta) e Pedro Robatto (clarinete) como solistas. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e já podem ser adquiridos no site da Ingresso Rápido.

SERVIÇO

OSBA APRESENTA: SÉRIE MANUEL INÁCIO DA COSTA I (Temporada 2018)

Regente: Eduardo Torres / Solista: Francisco Roa (violino)

Data: 22 de abril (domingo)

Horário: 17h

Local: Igreja de São Francisco (Pelourinho).

ENTRADA GRATUITA

OSBA APRESENTA: “BACH ETERNO” – SÉRIE MYRIAM FRAGA II (Temporada 2018)

Regente: Carlos Prazeres / Solistas: Lucas Robatto (flauta) e Pedro Robatto (clarinete)

Data: 27 de abril (sexta-feira)

Horários: 18h e 20h

Local: Teatro Eva Herz Salvador – Av. Tancredo Neves, 2915, Caminho das Árvores (Livraria Cultura do Salvador Shopping).

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia)

Vendas: https://www.ingressorapido.com.br/event/6643

X Ciclo de Debates sobre Políticas Culturais acontece no Museu de Arte da Bahia

Tendo como principal objetivo analisar o papel desempenhado pela comunicação no impeachment da presidenta Dilma Houssef em 2016 e na luta em defesa da democracia e diversidade cultural no Brasil, o X Ciclo de Debates sobre Políticas Culturais acontece nos dias 24, 25 e 26 de abril, das 18h às 21h no Museu de Arte da Bahia (MAB).

O debate do papel da comunicação e da cultura torna-se vital para o presente e o futuro do país e para todos aqueles que continuam a acreditar na transformação democrática da sociedade brasileira, marcada historicamente por profundas por desigualdades, discriminações, privilégios, preconceitos e autoritarismos.

A programação está subdividida nos seguintes temas: Democracia e comunicação (24/04), Democracia e cultura (25/04) e Políticas de cultura e de comunicação (26/04). Em cada um destes dias será realizada uma roda de conversa com diversos convidados, dentre eles, professores, pesquisadores, políticos, artistas, intelectuais, militantes políticos e agentes culturais. A proposta do evento é realizar debates abertos, críticos e plurais para assegurar que as diversas visões sobre este acontecimento possam ser expressas e discutidas em sintonia com a complexidade deste evento que mudou a história contemporânea.

O X Ciclo de Debates sobre Políticas Culturais é uma realização conjunta do Coletivo de Políticas Culturais, Observatório de Políticas e Gestão da Cultura, Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (CULT), Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (Pós-Cultura), Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (IHAC), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Museu de Arte da Bahia (MAB), Instituto de Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) e da Secretaria de Cultura da Bahia (SECULT-BA).

  • Programação:

Terça 24/04 - Democracia e comunicação

Expositores: Emiliano José – Escritor, jornalista e professor

Julieta Palmeira – Secretária de Promoção das Mulheres da Bahia

Messias Bandeira – Diretor do IHAC-UFBA

Coordenação: Leonardo Costa – Coordenador do CULT e vice-diretor da FACOM

Quarta 25/04 - Democracia e cultura

Expositores: Emilio Tapioca – Presidente do Conselho Estadual de Cultura da Bahia

Paulo Miguez – Vice-reitor da UFBA

Renato da Silveira – Artista e professor

Coordenação: José Roberto Severino – Coordenador do Pós-Cultura

Quinta 26/04 - Políticas de cultura e de comunicação

Expositores: Flávio Gonçalves – Diretor do IRDEB

Leandro Colling – Coordenador do CUS

Renata Rocha – Vice-coordenadora do CULT

Coordenação: Antonio Albino Canelas Rubim – Pesquisador do CNPq e do CULT

Coordenação do X Ciclo: Antonio Albino Canelas Rubim

  • SERVIÇO

X Ciclo de debates sobre políticas culturais

Quando: 24, 25, 26 de abril às 18h

Onde: Museu de Arte Moderna da Bahia (MAB)

Endereço: Av. Sete de Setembro, 2340 - Corredor da Vitória

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!