21/04/2018

Lídice da Mata pressiona e Rui volta a pedir "calma"

 

Apesar de a senadora Lídice da Mata (PSB) ser considerada hoje uma carta fora do baralho para muitos aliados do governador Rui Costa (PT), a socialista tem se articulado politicamente para conquistar uma vaga na majoritária. Diante do movimento de Lídice nos últimos dias, o chefe do Palácio de Ondina passou a pedir calma. A Executiva Estadual do PSB, que é comandada pela congressista, enviou nota registrando que a candidatura à reeleição da senadora trata-se de uma “questão de lógica eleitoral e justiça política”. “História, coerência, importância nacional, representação da Bahia, presença da mulher e significativa força eleitoral fazem da reeleição de Lídice uma prioridade nacional do PSB, uma questão de justiça política, de lógica eleitoral, e, acreditamos, uma exigência do povo baiano”, diz um trecho do texto.

Além disso, Lídice tem ido a eventos da esquerda para angariar apoio. Essa semana ela participou de um ato do Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro), quando recebeu apoio da categoria. Ontem, foi a vez de Lídice encontrar com um grupo de mulheres de diversos partidos, como o PSOL, REDE e o PT. No encontro, elas anunciaram que defenderão a candidatura à reeleição da socialista. Durante a reunião, o grupo discutiu assuntos como os retrocessos ocorridos após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a aprovação de matérias  que retiram direitos de trabalhadores e favorecem o grande capital. “Defender a candidatura de Lídice é defender os direitos das mulheres e as bandeiras de luta contra o machismo, contra as desigualdades e descumprimentos de leis que asseguram os nossos direitos. Lídice faz um mandato progressista, alinhados aos nossos projetos de garantia da soberania nacional e a favor dos trabalhadores brasileiros”, afirmou Luciana Mandelli, da articulação política da Executiva Estadual do PT.

A expectativa também de que intelectuais e artistas preparem um manifesto em apoio à candidatura da socialista. Lídice, também, já chegou a ameaçar lançar uma candidatura avulsa ao Senado. Ontem, o governador reiterou o pedido para se manter a calma na discussão da chapa e garantiu que a composição governista não está montada, apesar de especulações de que hoje seria: Rui Costa (governador), João Leão (vice) e Jaques Wagner e Ângelo Coronel (candidatos ao Senado). “A gente vai tratar isso [debate sobre a chapa] com calma. O ritmo não é o ritmo que vocês estão tratando na imprensa. A gente não está na véspera das convenções, que só serão em julho. Então, nós não vamos seguir nesse ritmo acelerado. As coisas serão definidas com muita calma. Não tem porque ficar atropelando as conversas. Nós vamos definir com muita calma e cautela. Não há previsão. Não há anuncio previsto”, afirmou o petista baiano, durante evento que marcou o início das obras de modernização do aeroporto de Salvador.

Apoio

Quem deixou a senadora Lídice da Mata (PSB) roxa de raiva ontem foi o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Angelo Coronel (PSD), ao reunir sindicalistas em apoio à sua pré-candidatura ao Senado, em plena Assembleia Legislativa, os quais defenderam abertamente o nome do parlamentar para companheiro de chapa do governador Rui Costa (PT).

Artifício

Aliás, descobriu-se ontem que a senadora baiana usou de um artifício para visitar anteontem, em Curitiba, o ex-presidente Lula. Como a autorização era apenas para membros da Comissão de Direitos Humanos do Senado, da qual ela não faz parte, Lídice trocou de lugar no colegiado com o colega Randolfe Rodrigues (REDE-AP), um poço de retidão, só para poder entrar na carceragem da PF.

Atento

Mais atento do que nunca nestes tempos de pré-campanha, o governador Rui Costa (PT) passou a dar notas aos deputados que mais reúnem e mobilizam a militância e populares nos eventos de que participa em Salvador e no interior. Os nomes daqueles que receberam até agora as mais altos não deve ser revelado por nada, disse recentemente a um assessor.

‘Pesquisas asseguram Senado para Lídice e Wagner’, diz Requião

O senador Roberto Requião (MDB) saiu em defesa da reeleição da colega, Lídice da Mata (PSB), e da eleição do ex-governador Jaques Wagner (PT) para a Casa, em postagem no Twitter nesta quinta-feira (19).

“Na Bahia pesquisas sérias asseguram Senado para Lídice da Mata e Wagner. Bahia vem forte!”, escreveu o emedebista. Wagner é dado como presença certa na chapa encabeçada pelo governador Rui Costa (PT), caso não seja o “plano B” do Partido dos Trabalhadores para a eleição presidencial.

Lídice, no entanto, luta nos últimos dias para tentar se manter no páreo pela outra vaga para o Senado, apesar do favoritismo do PSD para ficar com o posto, com a indicação de Ângelo Coronel.

PCdoB reafirma desejo de integrar chapa majoritária

O PCdoB é mais uma legenda que pode dar dor de cabeça ao governador Rui Costa (PT). Além do PSB, que quer emplacar a todo custo a reeleição da senadora Lídice da Mata, a legenda comunista não abre mão de lutar por uma das vagas na chapa majoritária petista. Até agora, circula a informação de que Rui já teria escolhido os nomes de João Leão para a vice e Jaques Wagner e Ângelo Coronel para as duas vagas à senatoria. Procurado pela Tribuna, o deputado federal Daniel Almeida afirmou que o Palácio de Ondina ainda não contatou o PCdoB para conversar sobre a composição. “Não tivemos nenhuma conversa com o governador sobre o assunto. Não consideramos que está fora do tempo. Há muito tempo ainda para essas conversas serem feitas. Estamos aguardando. Esse pleito do PCdoB de participar da discussão e da composição da chapa é um pleito antigo. Faz parte da resolução interna do partido e é de conhecimento público do governador”.

Segundo o deputado, estão no páreo da majoritária os nomes da deputada federal Alice Portugal e do ex-prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho, além do dele próprio. O deputado Davidson Magalhães também é um nome ventilado. “Isso faz parte de uma resolução que o PCdoB definiu em novembro do ano passado e se mantém até hoje e foi reafirmada em uma reunião 15 dias atrás”, afirma. Daniel Almeida cita a iniciativa de Lídice em manter a candidatura, com ou sem apoio dos petistas: “Se não for possível ter todos na chapa, é legítimo que os partidos possam apresentar alternativas e encontrar saídas que contemplem a participação de suas lideranças no processo. Essa iniciativa que o PSB levanta de ter uma candidatura avulsa é uma possibilidade legítima. Não tem problema nenhum. Todas as lideranças querem participar do processo”.

O parlamentar ainda analisa a desistência do prefeito ACM Neto na corrida eleitoral. “A avaliação que eu tenho é que nosso time é muito forte. Como o adversário vai se posicionar, é problema dele. O que ficou como marca é que o ACM Neto fugiu da raia, amarelou. Esse é o sentimento geral”. Apesar da dúvida a respeito da participação ou não dos comunistas na campanha, Daniel Almeida vê o lado positivo: “É uma dificuldade positiva que o governador está tendo. É um time que tem muitos craques e que o governador, como técnico, tem várias opções. É uma dificuldade que revela a força que tem o time. Eu queria ter essa dificuldade”.

Alice Portugal prega composição ‘solidária’

A deputada federal Alice Portugal, por outro lado, já tem uma posição mais amena em relação ao tema. Ela defende uma composição solidária na esquerda. “Quem comanda o processo é o governador. A premissa básica é que nós apoiamos o governador Rui Costa. Ele tem sido exemplar e muito aberto. O PCdoB, como membro da coalizão, tem o legítimo direito de apresentar o nome de líderes. Nós estamos aguardando o chamado do conselho político”, diz a à Tribuna.

Em entrevistas recentes, a comunista tinha se mostrado empolgada com os resultados das pesquisas de intenção de voto, que apontavam índices expressivos caso concorresse ao Senado. “Vamos ouvir. Sabemos da dimensão política que cada partido tem nessa construção. Vamos debater de maneira solidária a composição. Evidentemente, o tamanho dos partidos fala alto nessa composição”. Alice descarta a possibilidade de lançar uma chapa avulsa. “O meu partido tomou essa decisão em conferência estadual. Evidentemente eu só estaria nessa condição no abrigo da chapa oficial do governador. Pesquisas foram cogitadas, mas obviamente isso não depende de uma vontade individual. Evidente que essa construção é delicada, porque decorrerá o grau de unidade das nossas forças políticas”.

Com investigação arquivada, Mario Negromonte Júnior diz que Lava Jato nunca o afetou

Diante do arquivamento de sua investigação no Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado Mario Negromonte Jr. (PP-BA) disse que nunca teve dúvidas sobre o resultado do processo.

Junto a outros parlamentares do Partido Progressista, o baiano era investigado pelo suposto recebimento de R$ 2,74 milhões do grupo Queiroz Galvão, no âmbito da Operação Lava Jato.

O inquérito apurava se o montante havia sido doado ao diretório nacional da sigla “sob disfarce de doações eleitorais oficiais”. “Isso nunca me afetou, sempre continuei trabalhando, levei minha vida normal”, minimizou. Com o arquivamento, ele e outros seis parlamentares – Aguinaldo Ribeiro, Simão Sessim, Roberto Balestra, Jerônimo Goerge, Eduardo da Fonte e Waldir Maranhão, que hoje está filiado ao PSDB – estão livres da investigação.

Em contato com o Bahia Notícias, Montenegro Jr. comentou ainda o quadro atual do PP, que na Bahia se manteve na base do governador Rui Costa (PT). Ele destacou a "capilaridade política" da legenda, que ganhou 10 deputados federais, ficando com 52 parlamentares na Câmara. “Eu acho que o partido tende a crescer muito”, estima.

MP investiga cobranças irregulares por empresas contratadas pelo Detran-BA

Possíveis irregularidades na gestão do serviço de transferência de propriedade de veículos no Departamento de Trânsito da Bahia (Detran-BA) são investigadas pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) que abriu um inquérito civil.

Procurado pelo BNews, a assessoria do órgão detalhou que a promotora de Justiça Heliete Viana informou que há um inquérito civil em curso para apurar possíveis irregularidades na gestão do serviço de transferência de propriedade de veículos automotores no âmbito do Detran-BA, concernente à cobrança de taxas e selos, além da terceirização do serviço de digitalização para fins de comunicação de venda de veículos.

Segundo a promotora, uma denúncia anônima informou ao MP que empresas contratadas pelo Departamento de Trânsito estavam exigindo o pagamento de taxas de R$ 3 para realizar digitalização de documentos, de R$ 6 para cada fixação de selo de reconhecimento da transferência e R$ 53 para oficializar a comunicação de venda. A promotora solicitou informações ao Detran sobre a contratação das empresas.

Até o momento, foi constatado que a contratação das empresas que cobram as taxas foi realizada de modo irregular, porque feita via credenciamento sem cumprir a exigência legal de procedimento licitatório.

Ainda de acordo com Heliete Viana, serão ouvidas empresas credenciadas pelo Detran para apurar como são operados o sistema de credenciamento, inclusive para saber o destino dos valores cobrados aos despachantes. Conforme a promotora, ela expedirá recomendação ao Detran para que o órgão realize licitação para contratação das empresas.

 

Fonte: Tribuna/Bahia.ba/BN/BNews/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!