21/04/2018

Gualberto espera resultado de pesquisa para procurar Ronaldo

 

Pré-candidato do PSDB ao governo da Bahia, o deputado federal João Gualberto aguarda o resultado duma pesquisa encomendada pelo partido para medir sua força diante do eleitorado, e a partir de então começar a conversar com os líderes do Democratas, cujo pré-candidato é o ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo.

“Estamos conversando muito com todo mundo, mas não tive agenda com Zé Ronaldo ainda. Estamos esperando as pequisas. A nossa (do PSDB) vai sair agora no início de maio, e a deles (do DEM) sai um pouco depois. Aí a gente vai conversar mais. Temos que sentir o clima do eleitor. Mas eu tenho certeza de que vamos chegar juntos no segundo turno”, disse o tucano ao bahia.ba.

Sobre o MDB, que lançou como pré-candidato o ex-ministro da Integração João Santana, Gualberto disse que não descarta apoio de prefeitos e lideranças do partido, contanto que não sejam ligados aos irmãos Vieira Lima.

“Não só espero o apoio dos prefeitos como estou indo buscar. Estou indo atrás dos prefeitos pedir apoio. O que não quero é apoio do MDB dos Vieira Lima. Mas de outros quadros eu quero. Todo partido tem gente boa. Eu acho ótimo que eles tenham o candidato João Santana”, afirmou o pré-candidato do PSDB.

Após Gualberto, Zé Ronaldo se reúne com PSC

O pré-candidato do DEM ao Palácio de Ondina, o ex-prefeito de Feira, José Ronaldo (DEM), não quer perder tempo e mantém conversas diárias com todos os partidos que fazem oposição ao governador Rui Costa. Ontem, ele se reuniu com o presidente estadual do PSC, Eliel Santana, e com o deputado estadual Heber Santana (PSC), na sede do Democratas. A assessoria de comunicação da legenda informou que a unidade oposicionista foi avaliada como necessária no enfrentamento ao governo do PT, nas eleições de outubro. “Nosso objetivo é formar uma chapa majoritária que reúna todas as correntes políticas contrárias ao projeto fracassado do PT na Bahia, e represente assim o sentimento de insatisfação da maioria dos baianos”, afirmou Zé Ronaldo. Ele destacou a importância do diálogo na construção dessa unidade das oposições.  Tanto Eliel quanto Heber Santana concordaram com a posição do democrata.

A previsão é que hoje Zé Ronaldo inicie uma peregrinação pela Bahia. O primeiro destino é o Recôncavo Baiano, onde o ex-prefeito de Feira dará entrevistas a emissoras de rádio de Santo Antônio de Jesus e Cruz das Almas, além de realizar encontros com lideranças da região. A ideia também é garantir que não haja a debandada da base, que ficou desacreditada da vitória após a desistência do prefeito ACM Neto.

Na semana passada, o pré-candidato tucano ao Governo da Bahia, João Gualberto (PSDB), também se reuniu com Eliel e Heber, além do deputado estadual do PSDB, Adolfo Viana. O planejamento para a eleição 2018 foi o principal assunto da conversa.  Pelo andar da carruagem, ele também não pretende abrir mão da cabeça de chapa. Eles também discutiram ações para o bloco de oposição na Assembleia Legislativa que uniu as duas siglas na Bahia PSC e PSDB.

Em entrevista à Tribuna, na semana passada, Ronaldo afirmou que o DEM mantém uma relação de "paz" com o PSDB. "Todas as vezes que fui candidato, tive o apoio do PSDB. [...] Sempre tive um bom relacionamento com Imbassahy, que é um político tradicional desde quando nasceu o PSDB na Bahia. Continuo tendo e acho uma pessoa de bem. João Gualberto é um político que começou como prefeito de Mata de São João, estive lá em diversas oportunidades, e o respeito como respeito os demais membros do PSDB", disse.

Após conversa com Zé Ronaldo, PSC tem dúvida sobre quem apoia

O presidente do PSC na Bahia, Eliel Santana, se reuniu com o pré-candidato ao governo estadual, Zé Ronaldo (DEM), nesta quinta-feira (19).

De acordo com o presidente da sigla, a conversa foi sobre a pré-candidatura do democrata. “Os dois (Zé Ronaldo e João Gualberto) colocaram para o PSC os nomes disponíveis para a candidatura da majoritária”, explicou.

Questionado se o partido teria alguma inclinação a um dos dois pré-candidatos, Ronaldo ou o deputado federal João Gualberto (PSDB), Eliel Santana negou.

“São dois excelentes nomes e estamos lutando para que haja unidade das duas candidaturas. Caso o caminho seja diferente desse, nós iremos sentar e analisar o melhor caminho para o PSC. Não temos predileção de nomes”, destacou o presidente.

O partido defende uma única candidatura da oposição, tanto da majoritária, como “um chapão para deputado federal e estadual”. Eliel Santana negou, ainda, que o partido recebeu propostas para o cargo de vice de Zé Ronaldo. “Nós não temos interesse em vice. O nosso pleito é uma vaga no Senado Federal para o Irmão Lázaro”, afirmou.

Deputados se preocupam com a demora na definição de uma chapa única ao governo pelas oposições

Deputados se preocupam com a demora na definição de uma chapa única ao governo pelas oposições por um motivo simples: temem que, quanto mais o tempo passa, mais se arraiguem os interesses dos pré-candidatos José Ronaldo (DEM) e João Gualberto (PSDB) e que possam, inclusive, passar a se ver como adversários mais ferozes do que o governador Rui Costa (PT). Neste sentido, culpam principalmente a estratégia do ex-prefeito de Feira, que não hesita, inclusive, em ligar para prefeitos ligados ao PSDB e ao deputado federal tucano. Diz à coluna um deputado oposicionista que já viu essa história antes, motivo porque defende um entendimento o quanto antes entre os dois.

Sensibilidade

O nível de sensibilidade dos deputados estaduais oposicionistas anda tão alto que tanto o pré-candidato a governador do DEM, José Ronaldo, quanto o do PSDB, João Gualberto, receberam reprimendas durante encontros individuais com a bancada esta semana. O primeiro, porque tentou interromper o desabafo de um deputado. O segundo, porque disse que não queria aliança com o MDB.

‘Nós todos ficamos decepcionados’ com Neto, diz deputado do DEM

Exatamente duas semanas após ACM Neto (DEM) anunciar que não seria candidato a governador da Bahia na disputa deste ano, seu correligionário Elmar Nascimento (deputado federal) admite nesta sexta-feira (20) que o assunto ainda não foi superado pelos aliados do prefeito.

“Nós todos ficamos decepcionados. A primeira coisa que se pensa é que tirou nossa expectativa de vitória na eleição. Ele tomou uma decisão. O tempo vai dizer, espero que eu esteja errado. Ele ouviu mais quem está fora [da política] do que quem está dentro”, disse Elmar entrevista à rádio Metrópole.

Diz-se que ACM Neto tomou sua decisão após reunião com seus pais, Maria do Rosário e ACM Júnior.

“Ele disse que ia ouvir a família, ninguém mais se pronunciou. Ele não saiu com o martelo batido na reunião. Até as 5 da manhã ele ficou tomando decisão com Bruno Reis e João Roma e ele me ligou 6h. Eu disse a ele: ‘Faz o que teu coração tá mandando. Vai no Bonfim’, e ele me disse que ia na Igreja da Vitória. Depois Paulo Azi (também deputado federal pelo DEM) me ligou. Eu disse: ‘Deu merda, porque eu disse a ele para seguir o coração. Ele não ia sair candidato’”, relatou o deputado.

Gualberto defende várias candidaturas ao governo e levar eleição para segundo turno

O deputado federal João Gualberto afirmou que não tem necessidade de chapa única da oposição na eleição de outubro deste ano.

O pré-candidato a governador da Bahia pelo PSDB defendeu na tarde desta sexta-feira (20), a estratégia de ter várias candidaturas ao Palácio de Ondina para levar a eleição para o segundo turno. “Há muito tempos não temos a oportunidade de ter um segundo turno. Então, acho válido que Zé Ronaldo (DEM) mantenha a candidatura dele, que o menino do PSOL mantenha. Enfim, quanto mais candidatos tiver, melhor”, opinou.

No entanto, frisou que essa é a opinião dele, mas que para tornar realidade depende dos outros partidos da base aliada. Apesar de não querer dialogar com os irmãos Vieira Lima, o ex-prefeito de Mata de João disse que quer o apoio dos prefeitos peemedebistas Colbert Martins e Herzem Gusmão, de Feira de Santana e Vitória da Conquista, respectivamente.

O tucano também defendeu o fim da coligação partidária. “A pessoa disputa a eleição e depois vai atrás dos partidos. Não como acontece hoje”, disse.

Temer diz que desistência de Neto à candidatura atrapalha cenário nacional

O presidente Michel Temer (PMDB) avaliou que a decisão de o prefeito ACM Neto (DEM) desistir da candidatura ao governo da Bahia atrapalha o cenário nacional, de acordo com a Coluna do Estadão.

Ainda segundo o peemedebista, a desistência deixa o centro sem palanque no quarto maior colégio eleitoral e fortalece o PT do governador Rui Costa. Aliados de Rodrigo Maia também apontam a falta de palanque na Bahia como um dos motivos que ele considera para desistir da disputa presidencial.

‘PSDB planta a possibilidade de Rodrigo Maia desistir’, diz ACM Neto

O prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto, reclamou de “fogo amigo” do PSDB para minar os planos do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), ao Palácio do Planalto.

“Cada vez que o PSDB planta a possibilidade de Rodrigo Maia desistir da disputa à Presidência, ele se afasta ainda mais do diálogo com o DEM”, disse Neto, conforme a coluna do Estadão desta sexta-feira (20).

A mesma publicação, ao destacar a insatisfação do presidente Michel Temer (MDB) com a desistência do prefeito da capital baiana de concorrer ao governo local contra Rui Costa (PT), afirmou que a atitude do democrata, segundo aliados de Rodrigo Maia, seria motivo suficiente para que o chefe da Câmara também abandone a pré-campanha à Presidência da República.

PREFEITO RESSALTA LEGADO DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES EM MISSA

O prefeito ACM Neto foi uma das autoridades presentes na missa pela passagem dos 20 anos de falecimento do deputado Luis Eduardo Magalhães, realizada na manhã desta sexta-feira (20), na Igreja de São Sebastião da Bahia, no Mosteiro de São Bento, Centro da cidade. O evento reuniu familiares, amigos e autoridades do político, que morreu de infarto aos 42 anos, em 21 de abril de 1998.

“Até hoje ele marca a história do Brasil pelo que fez como parlamentar. Por sua visão de futuro, pelo seu espírito público, Luis Eduardo é lembrado em todo o país pelo grande político que foi. Apesar de terem se passado 20 anos, seus exemplos ficam e, sobretudo, inspiram as novas gerações de políticos brasileiros”, pontuou o prefeito.

Nascido em Salvador em 16 de março de 1955, Luis Eduardo Maron Magalhães era filho de Antônio Carlos Magalhães e tio de ACM Neto. Formado em Direito, começou a vida pública em 1973 como oficial de gabinete do governo do Estado. Em 1979, tornou-se deputado estadual por dois mandatos consecutivos e, nesse período, foi presidente da Assembleia Legislativa da Bahia. Também foi deputado federal por três mandatos consecutivos, a partir de 1987.

Era conhecido por ser um grande articulador político, pelo espírito democrático e pelo respeito e atenção aos demais políticos, aliados ou não. Na época da morte, era considerado um dos principais nomes para assumir o governo estadual.

 

Fonte: Tribuna/BN/Bahia.ba/Bahia Econômica/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!