21/04/2018

Balneabilidade das praias da Bahia para o fim de semana

 

Baixe o aplicativo “Vai Dar Praia”, disponível para dispositivos móveis com sistema operacional Android, e confira a qualquer momento as informações sobre a qualidade das praias.

A Rede Amostral de Monitoramento da balneabilidade no estado atualmente é composta por 133 pontos, distribuídos em toda a costa baiana. As amostras de água para analises da balneabilidade são coletadas sistematicamente semanalmente, no período da manhã em locais com maior concentração de banhista.

De acordo com a resolução Conama a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.

No período em que o tempo estiver chuvoso, as praias podem ser contaminadas por arraste de detritos diversos, carregados das ruas através das galerias pluviais, podendo causar doenças. Além disso, é desaconselhável, ainda em dias de sol, o banho próximo à saída de esgotos, desembocadura dos rios urbanos, córregos e canais de drenagem.

  • Confira os resultados emitidos em 20/04/2018

Salvador

Praias impróprias: Tubarão (Em frente ao conjunto habitacional, próximo à antiga fábrica de cimento), Periperi (Na saída de acesso à praia após travessia da via férrea), Penha (Situada em frente à barraca do Valença), Pedra Furada (Atrás do Hospital Sagrada Familia, em frente a ladeira que dá acesso a praia), Roma (Rua Prof. Roberto Correia, junto à descida de acesso a praia, fundo do Hospital São Jorge), Ondina (Situada próximo ao Morro da Sereia em frente ao Ed. Maria José), Pituba (Atrás da Praça, antigo Clube Português),  Armação (Em frente ao Hotel Alah Mar e a Rua João Mendes da Costa), Boca do Rio (Em frente ao posto Salva Vidas), Corsário (Em frente ao Posto Salva Vidas), Patamares (Em frente ao posto Salva Vidas Patamares, próximo ao Coliseu do Forró e ao Caranguejo de Sergipe).

Baía de Todos os Santos

Praias impróprias: Madre de Deus (Sob á ponte em Madre de Deus), Cabuçu (Em frente as barracas) e Coroa (Em frente as barracas da praia).

Costa dos Coqueiros

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa do Dendê

Praias impróprias: Gamboa (Em frente ao píer de Gamboa).

Costa do Cacau

Praias impróprias: Marciano (Próximo ao Bar Litrão), Malhado (Próximo à escultura da sereia) e Cristo (Próximo a Barraca Point Conde Badaró).

Costa do Descobrimento

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa das Baleias

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

  • Previsão do tempo para o final de semana

Sábado (21/04)

Manutenção de tempo instável, com previsão de chuvas, em boa parte do Recôncavo e Sul da Bahia. Nas demais áreas do Estado, o predomínio será de céu parcialmente nublado com possibilidade de chuvas fracas e em áreas isoladas.

Domingo (22/04)

Tempo instável com possibilidade de chuvas fracas em toda faixa litorânea do Estado. Na faixa central da Bahia, o tempo seguirá estável, ou seja, com sol entre nuvens e poucas chances de ocorrer chuvas. Para o extremo oeste baiano, há possibilidade de que as chuvas ocorram de forma fraca e isolada.

Seminário apresenta resultados do Programa de Desenvolvimento Ambiental da Bahia

O Seminário Inovação da Gestão Ambiental e de Recursos Hídricos na Bahia realizado nesta sexta-feira (20), no Fiesta Convention Center, em Salvador, marcou o encerramento do Programa de Desenvolvimento Ambiental - PDA Bahia, executado pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema) e pelo Instituto do Meio Ambiente E Recursos Hídricos (Inema), em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Na ocasião, foram apresentados os avanços e desafios da gestão do meio ambiente no estado. A abertura do evento contou com a participação do secretário estadual do Meio Ambiente, Geraldo Reis, além dos titulares da Casa Civil, Bruno Dauster, e da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SPM), Julieta Palmeira.

Além das autoridades, o evento reuniu gestores, especialistas, técnicos e estudantes, em torno de mesas temáticas e painéis. “Esse seminário é uma instância de avaliação do encerramento do PDA, que foi um programa financiado pelo BID. Nós estamos aqui hoje com vários especialistas na esfera de gestão de recursos hídricos, revitalização de nascentes, de restauração de florestas. São grandes especialistas em várias áreas que estarão aqui se apresentando e estaremos, ao mesmo tempo, fazendo esse balanço do quanto foi exitoso, do quanto esse programa pode se tornar referência também para outras experiências e outras iniciativas”, declarou Reis.

O Inema apresentou o resultado dos trabalhos realizados nas bacias e nascentes do estado. “O Inema veio apresentar as experiências que tem com relação aos Comitês de Bacias, que é uma ferramenta importante na gestão das águas e que é uma determinação do Governo do Estado. O órgão vem desenvolvendo um trabalho da qualidade das águas de todas essas bacias, na requalificação. Vem fazendo um trabalho também junto com as comunidades, no sentido das bacias das nascentes, dos afluentes, em toda a área da Bahia, principalmente neste momento que estamos vivendo uma crise hídrica sem precedentes”, declarou o chefe de gabinete do órgão, Welton Rocha.

A parceria entre o Governo do Estado e o BID para o PAD – Bahia durou seis anos e deixa um legado. “O BID e o Estado da Bahia têm trabalhado já há muitos anos em diversas áreas do desenvolvimento econômico e social, mas esse programa, em particular, por tratar de gestão hídrica, é de alta importância. Pela fortaleza da Sema e do Inema, eu fico muito tranquila com a sustentabilidade das atividades que a gente começou dentro do programa, que hoje é internalizado nas instituições. Eu tenho uma grande confiança que as sementes que a gente plantou vão crescer, perdurar e tomara que o BID possa ser parte disso no futuro também”, afirmou, a chefe de equipe do BID, Annette Killman.

Cepram homologa resolução que altera as atividades ambientais de impacto local de competência dos municípios

Na primeira reunião extraordinária do Conselho Estadual de Meio Ambiente (CEPRAM), realizada nesta quinta-feira (19), na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), foi homologado pelos conselheiros a resolução CEPRAM "ad referedum" nº 4.579 de 06 de março de 2018, que altera o anexo I da Resolução CEPRAM nº 4.327/2013, que dispõe sobre as atividades de impacto local de competência dos Municípios.

As alterações na resolução visam a adequação ao decreto de regulamentação da Política Estadual do Meio Ambiente, e é uma demanda das prefeituras e secretarias municipais do estado da Bahia que possuem competência para o licenciamento ambiental e outras atividades.

De acordo com o secretário estadual do Meio Ambiente, Geraldo Reis, "o objetivo é fortalecer as normas ambientais quanto às competências dos órgãos locais sobre atividades e procedimentos, buscando sempre o desenvolvimento sustentável e a proteção do Meio ambiente conforme a política estadual".

Na oportunidade, também foi analisado a minuta do edital de convocação para o processo de Eleição das representações da sociedade civil no âmbito do Cepram, biênio 2018/2020.

Inema qualifica sala que monitora eventos críticos

A Sala de Situação do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) foi reestruturada e ganha um novo espaço para atividade de monitoramento ambiental. O espaço que é fruto de um acordo entre a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Instituto é operacionalizada pela Coordenação de Monitoramento (COMON), tendo como principal objetivo monitorar e analisar a evolução das chuvas, dos níveis e da vazão dos principais rios, reservatórios e bacias hidrográficas.

Inaugurada em dezembro de 2012, a Sala de Situação funciona como centros de gestão de situações críticas, coordenada pelo órgão gestor de recursos hídricos do estado, onde podem estar presentes também representantes do instituto de meteorologia local, que buscam identificar ocorrências e subsidiar a tomada de decisão para a adoção antecipada de medidas mitigadoras dos efeitos de secas e inundações.

Uma das responsáveis pelo ambiente, a engenheira sanitarista e civil Adma Tanajura, ressalta a importância da reestruturação e afirma que a sala também tem com objetivo apoiar a implantação do sistema de eventos críticos, de cheias, inundações e secas. “Foi criado um mapa de vulnerabilidade que detecta as áreas criticas no estado em relação à inundação, nessas áreas foram instaladas estações hidrológicas que mede o nível dos rios”. Ainda segundo a engenheira, “a coordenação de monitoramento dos Recursos Ambientais e Hídricos acompanha todo desempenho do nível, para que junto com a meteorologia realize esses monitoramentos diários”.

Ao todo, seis pessoas utilizam o espaço, seguindo escala interna de duas por vez. Todas as informações normais ou de alertas são compartilhadas por meio de boletins diários ou semanais, de sistemas de monitoramento.

A Sala de Situação fica na sede do Inema, no Centro Administrativo da Bahia (CAB) e pode ser contactada através do telefone (071) 3118-4160 ou do e-mail saladesituacao@inema.ba.gov.br.

Pescadores de Itapuã recebem curso de habilitação naval

Pescadores de Itapuã terão a oportunidade de regularizar sua situação administrativa e navegar com mais segurança pela Baía de Todos os Santos. Eles participarão de um “curso de habilitação naval para pescadores” que a Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri), vai promover, de 23 a 27 de abril, e de 30/04 a 4 de maio, na sede da Colônia dos Pescadores Z-06 (Rua Engenheiro Aristides Milton - s/n, Itapuã), das 8h às 17h.

Segurança no mar, navegação, primeiros socorros, combate a incêndio e trânsito marítimo são alguns dos tópicos abordados nas aulas. A capacitação, com carga horária de 80h, é ministrada pela Capitania dos Portos. Serão beneficiados cerca de 30 pescadores da Colônia de Itapuã, atendidos pelo programa de assistência técnica da Bahia Pesca.

Ao final do curso os pescadores aprovados receberão seus certificados de conclusão e a carteira de habilitação, documento que certifica o pescador como capacitado para a condução de embarcações pesqueiras. Os alunos receberão todo o material didático sem custos.

Várias técnicas de ensino são utilizadas durante a capacitação, como exposição oral, dinâmicas de grupo e aulas práticas. Os módulos são divididos em marinharia (estrutura das embarcações, cabos e nós, primeiros socorros, procedimentos em emergência), sobrevivência, regras de manobra, noções de navegação e estabilidade, combate a incêndio, operações com motores e prevenção da poluição.

“Com os conhecimentos adquiridos durante as aulas, os pescadores poderão navegar com mais segurança e ter mais autonomia para realizar suas atividades”, afirma o presidente da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues.

 

Fonte: Ascom Inema/Secom Bahia/Ascom Sema/Seagri/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!