26/04/2018

Feira: ‘Feira do Semiárido’ da Uefs inscreve expositores

 

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), através da Pró-reitoria de Extensão (Proex), está realizando Chamada Pública Simplificada para selecionar vinte (20) expositores para participar da 11ª. Feira do Semiárido – “Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial: temos sede de quê?”, a ser realizada no campus universitário, no período de 23 a 25 de maio.

Iniciativas produtivas populares individuais ou coletivas, informais ou formalizadas como associações, cooperativas ou sociedades não empresariais, interessadas em participar como expositores deverão preencher a ficha de inscrição, disponível na seção de Editais no link http://www.uefs.br/modules/qas/aviso.php?codigo=1071, e enviá-la, até o dia 07 de maio, para o e-mail semiarido.uefs@gmail.com.

A ficha também poderá ser entregue, impressa, na Proex de segunda a sexta-feira, no horário das 9h30 às 17h. .A comercialização de produtos na 11ª. Feira do Semiárido acontecerá entre os dias 23 e 25 de maio, das 08h às 22 horas, no espaço conhecido como Hangar, no fundo do auditório central do campus universitário.

“Raul, Lira e o incrível livro da capa azul” segue temporada em Feira de Santana

Com uma mensagem leve e otimista sobre o lugar da literatura no universo criativo dos pequenos e sobre a importância da imaginação e da brincadeira no desenvolvimento da criança, “Raul, Lira e o Incrível Livro da Capa Azul” tem se revelado um momento de beleza e encantamento para crianças e adultos. A peça é do Grupo CazAzul Teatro Escola da cidade de Vitória da Conquista, e encerra a temporada do mês de abril, no domingo (29), às 10h30 no Teatro do Centro Universitário de Cultura e Arte - Teatro CUCA em Feira de Santana.

O espetáculo é dirigido pela experiente atriz e professora Adriana Amorim e repleto de canções originais executadas ao vivo e encanta crianças e adultos em todas as apresentações. O projeto visual do espetáculo, concebido pelo artista plástico e professor de teatro Vicente de Paulo, também é citado pelos espectadores como um dos pontos altos do espetáculo.

Na trama, Raul e Lira são primos que ficam na casa da vovó enquanto suas mães trabalham. Os dois ficam muito tempo conectados a TVs e jogos. Um dia, quando a internet para de funcionar, eles encontram no baú da avó um incrível livro da capa azul. ‘’O que será que há dentro do misterioso livro sem título?’’ O mistério está instalado, a aventura agora é assistir ao espetáculo para conhecer mais uma história que você só pode ver indo ao teatro.

O Domingo Tem Teatro é um Projeto realizado pela Cia. Cuca de Teatro desde 2005 em Feira de Santana e nessa temporada conta com o patrocínio das empresas Pererê, Atacadão São Roque, BN Mascarenhas, Vipal e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. O Projeto acontece de março a dezembro sempre às 10h30 no Teatro do CUCA.

  • Serviço

Raul, Lira e o incrível livro da capa azul

Quando: 29 de abril (domingo) às 10h30

Onde: Teatro do CUCA (Rua Conselheiro Franco, 66 – Centro – Feira de Santana – BA)

Ingressos: R$ 16,00 (Meia promocional para adultos) e R$ 14,00 (para sócios) - Ingressos à venda na bilheteria a partir das 09h.

Classificação livre

Vereador sugere ao Município construção de hospital geral

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta quarta-feira (25), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Edvaldo Lima (PP) repercutiu o pronunciamento do colega Roberto Tourinho, em relação aos investimentos dos poderes públicos na Micareta de Feira, e voltou a abordar a deficiência da saúde em Feira de Santana.

“Trago aqui algumas informações sobre a saúde da nossa cidade, mas não posso deixar de repercutir os dados trazidos pelo vereador Roberto Tourinho. Fiquei parado diante da informação de que foram gastos R$ 11 milhões na Micareta. Foram R$ 11 milhões jogados no lixo e enquanto isso as pessoas estão morrendo por falta de assistência médica. Não se pode gastar tanto numa festa quando se falta saúde. Sou contra gastos elevados em festividades no Município”, pontuou Edvaldo.

Já tratando sobre a problemática assistência médica na cidade, o vereador ressaltou que a cidade carece de um novo hospital geral de urgência e emergência  e lembrou uma indicação de sua autoria referente à construção de uma unidade hospitalar deste porte. “Feira precisa melhorar o atendimento de urgência e emergência e desafogar o HGCA. Trago aqui a 276/2016,  de minha autoria sugerindo a construção desse hospital”, disse.

Ainda no uso da tribuna, Edvaldo ressaltou que tem consciência de que o Município não tem condição financeira de arcar sozinho com esta construção. “Deve ter a contrapartida dos governos Federal e Estadual. Hoje temos um novo prefeito e entendo que ele, assim como seu pai que construiu o Hospital da Mulher, que assiste muito bem à nossa cidade, buscará recursos para a construção desse hospital. Colbert tem bons contatos, já foi deputado federal, e tenho certeza que irá se empenhar nesta obra”, findou.

Líder faz defesa de críticas ao Governo e liderança

Em pronunciamento o líder governista na Casa, Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM) se defendeu das críticas feitas pelo vereador Isaías dos Santos (PSC) e reafirma sucesso da Micareta de Feira.

“Estou aqui fazendo meu papel de líder do Governo e permaneci no cargo por opção do novo prefeito Colbert Martins. Vou dizer aqui o que dizia nosso presidente José Carneiro, quando era líder: não sou babá de vereador. O que faço é conversar com os colegas antes da votação e orientá-los, mas não posso mandar neles. E garanto que mantenho a harmonia da Casa. Debates acalorados são normais em parlamentos, mas Isaías já está agindo assim há muito tempo, ele tem se incomodado com tudo que falo. Tudo que acontece eu converso antes e tudo é passado pelo prefeito ou para ele”, defendeu Lulinha.

O líder governista lembrou também que, na função de líder, não irá orientar colegas a votarem em projetos inconstitucionais. “Muitas vezes os colegas trazem projetos de outras cidades, mas que na nossa são inconstitucionais. É preciso lembrar que as Câmaras têm regimentos internos diferentes e precisam ser respeitados. Não vamos aprovar nesta Casa projetos inconstitucionais”, pontuou.

Micareta

Ainda no uso da tribuna, o líder governista defendeu a realização da Micareta, ressaltando o sucesso da festa, apesar das críticas de alguns colegas. Segundo ele, esteve na festa todos os dias e a rua esteve sempre lotada.

“Os blocos desfilaram, o pipoca aproveitou muito e a cidade lucra muito com isso. Com nosso comércio grande, há muitas vendas. Os hotéis, bares e restaurantes ficam lotados e o dinheiro circula. Temos aqui colegas que são contra a festa, mas é preciso lembrar que recebe muitas e muitas pessoas de fora”, afirmou.

Ainda defendendo as ações do Governo, Lulinha ressaltou que o investimento feito na Micareta não é o suficiente para construir um hospital geral, como sugeriu Edvaldo Lima (PP). “R$ 6 milhões não é o suficiente para construir um hospital geral, o Município já fez sua parte construindo o Hospital da Mulher, que muito assiste à Feira e região. Aqui em nossa cidade temos boa assistência médica, a exemplo das UPAs, policlínicas e PSFs.  Sem contar que para se construir um hospital geral é necessário recursos para sua manutenção”, findou.

Vereador esclarece pronunciamento sobre Shopping Popular

Em pronunciamento nesta quarta-feira (25), na Casa da Cidadania, o edil Isaías dos Santos (PSC) buscou esclarecer sua fala no pequeno expediente que, segundo ele, foi mal interpretado pelo líder governista, Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM) e o colega Luiz da Feira (PPL).

“Eu fui mal interpretado pelo líder governista e pelo colega Luiz da Feira, pois o que afirmei foi que o empresário Elias esteve em nossa cidade, a convite do prefeito Colbert Martins e do secretário Borges Júnior, para explanar como vai funcionar o Shopping Popular. Como na oportunidade só vi a presença do Jornal Folha do Estado e do radialista PJ, disse que seria interessante realizar um evento com  a presença do empresário, dos camelôs e da imprensa. Mas, não foi essa a interpretação feita pelo líder governista, que influenciou o edil Luiz da Feira”, justificou Isaías.

O vereador passou a criticar a postura do líder. “Muito me surpreende ter um líder do Governo que causa confusão entre os colegas. Luiz da Feira escorregou em uma casca de banana. Um líder deve trazer paz e tranquilidade à Casa. Prefeito Colbert, vou repetir: é preciso manter a harmonia nesta Casa e este líder vai causar transtornos. Desde ontem ele tem causado confusão, colocando a bancada contra projetos importantes. Quer líder é esse? Colegas, abram os olhos”, disparou Isaías. 

Ainda no uso da tribuna, o edil pontuou que os camelôs pagarão menos pelo espaço que será disponibilizado no Shopping Popular. “No novo equipamentos, os camelôs pagarão R$ 80 pelo metro quadrado, valor inferior ao que pagam hoje e não R$ 700 como estão afirmando. É por essas informações distorcidas que entendo que o empresário Elias deve voltar a explicar o funcionamento do Shopping Popular. José Ronaldo deixou isso acordado quando saiu e tenho certeza que Colbert não agirá diferente. Sugiro, inclusive, que seja realizada uma audiência pública para se debater melhor este equipamento”, avaliou.

Em aparte, o vereador Luiz da Feira (PPL) parabenizou Isaías pelo pronunciamento e concordou com a ideia da realização de uma audiência pública para discutir o assunto. “É preciso esclarecer informações quanto ao valor, quem terá direito, quanto tempo de carência e outras dúvidas”, disse.

Vereador cobra resposta da Caixa e orienta inscritos no Minha Casa Minha Vida

O vereador Cadmiel Pereira (PSC), em pronunciamento na sessão desta quarta-feira (25), cobrou a destinação de imóveis do Minha Casa Minha Vida para os cidadãos devidamente cadastrados no programa e alertou a população para a importância de estar inscrito no Cadastro Único, através do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) e possuir o NIS (Número de Inscrição Social). Para o edil, o Governo federal não tem divulgado de forma clara os requisitos que tornam o indivíduo apto para ser contemplado pelo programa habitacional.

“Muitos indivíduos sonham com a realização do sonho da casa própria e ainda não foram contemplados. Quando o Governo Federal divulgou os requisitos do programa, não divulgou que a primeira exigência é estar inscrito no Cadastro Único e no NIS. Muitos cidadãos se inscreveram, mas não possuem o NIS, por isso não estão aptos a serem contemplados com o imóvel do Minha Casa Minha Vida”, criticou pontuando a importância de dar amplo conhecimento às famílias de baixa renda da necessidade de realizar o cadastro para ter acesso aos demais programas sociais do Governo.

Na oportunidade, o edil cobrou providências à Caixa Econômica Federal no sentido de reaver a posse dos imóveis do programa habitacional que estão sendo irregularmente vendidos, alugados e emprestados, conforme denuncias. “Muitos imóveis são entregues e estão sendo colocados  em anúncios na OLX para venda ou aluguel. Quem tem autonomia para reaver a pose dessas unidades é a Caixa Econômica, que deve destinar o imóvel para outro morador que tenha real necessidade. Precisamos de uma resposta da Caixa sobre a situação desses imóveis”, reclamou.

 

Fonte: Ascom UEFS/SecultBa/Ascom CMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!