29/04/2018

Uauá: Rui decide não comparecer à Festa do Umbu

 

O governador Rui Costa já sinalizou o seu não comparecimento à  Festa do Umbu, em Uauá que está sendo realizada neste final de semana. Ele estava sendo aguardado pelo prefeito Lindomar Dantas (PCdoB), e sua equipe da mudança. Segundo informações de bastidores, o governador ficou assustado com as últimas denuncias destacadas pela imprensa regional sobre o não pagamento dos artistas que se apresentaram durante o carnaval deste ano, e ainda com outras notícias graves que vem abalando a imagem do município.

Para evitar saia justa, quem provavelmente esteja indo em seu lugar é o encalacrado do ex-governador Jaques Wagner, por não ter nada a perder, já que o mesmo está sendo investigado pela Operação Lava jato, por ter supostamente recebido R$ 82 milhões em propina do consórcio responsável pela construção da Arena Fonte Nova, em Salvador.

“Provavelmente o governador esteja temendo ter sua imagem usada ao lado do prefeito mais atrapalhado da Bahia durante a campanha política deste ano pela oposição, como fez ACM Neto em se afastar do PMDB de Geddel e Lúcio Vieira Lima. Já como Wagner não tem mais nada a perder – e podendo ainda ser preso a qualquer momento – para ele tanto faz vir como não”, disparou Dondinha.

FESTIVAL DO UMBU CELEBRA A FORÇA DA AGRICULTURA FAMILIAR DO SEMIÁRIDO BAIANO

O umbuzeiro, considerado a 'árvore sagrada do Sertão' pelo escritor Euclides da Cunha, é celebrado durante a 10º edição do Festival do Umbu, que reúne até este sábado (28), no município de Uauá, no sertão baiano, agricultores familiares, representantes do governo estadual, dos municípios da região, associações, cooperativas, estudantes e empreendimentos de diversas regiões do semiárido e público em geral.

O Festival do Umbu é um tradicional evento que busca promover a agricultura familiar e a economia solidária, organizado pela Cooperativa Agropecuária Familiar de Curaçá, Uauá e Canudos (Coopercuc), com o apoio do Governo do Estado, por meio da Companhia de desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

A abertura do festival aconteceu nesta sexta-feira (27), na Praça João Batista, no centro da cidade de Uauá, com a presença do secretário estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Jerônimo Rodrigues, representando o governador Rui Costa. Na ocasião, Rodrigues entregou 100 mil mudas de palmas forrageira, que irão beneficiar 100 famílias de agricultores do município. “Estamos muito agradecidos com a entrega das mudas de palma, porque sem ela não dá para criar os caprinos e ovinos, e melhorar a renda. Ela é muito importante”, ressaltou Bruno Cardoso, da Comunidade São Paulinho, de Uauá.

“A 10ª edição nos dá um conforto muito grande porque significa que a iniciativa das associações, cooperativas, lideradas pela Coopercuc, tem futuro. Mesmo com as situações difíceis dessas edições, com anos de seca, esse festival resistiu porque tem contribuição em ter um significado para as pessoas que participam dele”, afirmou o titular da SDR.

Convivência e resistência

Rodrigues ressaltou que o festival é um exemplo positivo de convivência com a seca: “A Bahia tem uma Lei de Convivência com o Semiárido que é diferenciada, pois foi criada, elaborada e montada com participação da Assembleia Legislativa, das entidades, de universidades e estudiosos, mas também com agricultores, com suas representações. Esse evento é uma resistência com qualidade de vida, aqui as pessoas resistem com felicidade por saber que as coisas irão melhorar. Nós temos que resistir para mudar esse cenário”.

Denise Cardoso, presidente da Coopercuc, pontuou que o Festival é um espaço de construção de políticas pública, de defender a agricultura familiar e reafirmar que o Semiárido é um lugar viável para viver: “Essa é uma edição histórica para nós, afinal, o festival completa dez anos. A escolha do tema Alimentação e Sustentabilidade se deu por conta do momento que estamos vivendo no mundo, a questão da discussão sobre sustentabilidade, principalmente trazendo para o foco do alimento, pois nós somos uma cooperativa da agricultura familiar, localizada no meio do semiárido e temos mostrado, ao longo desses 14 anos, numa região extremamente seca, que é possível produzir, se alimentar e comercializar produtos de qualidade” observa Cardoso.

Outras entregas

O evento também contou com a entrega de doze Cadastros Estaduais Florestais de Imóveis Rurais (Cefir) e entregas da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), com presença da secretária Fabia Reis: “Hoje o Governo do Estado reafirma o nosso compromisso em continuar com essa política. Entregamos 57 certificações das comunidades tradicionais, o que significa dizer que é o primeiro passo em que eles estão abrigados quanto sujeitos de direito da política estadual de povos tradicionais. Nosso sentido é reafirmar a identidade desses povos, a sua cultura, a forma de organização social do trabalho”.

A 10ª edição do Festival do Umbu é uma realização da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá e conta com apoio do Governo do Estado da Bahia, das Prefeituras de Uauá, Canudos e Curaçá, das organizações parcerias e de agricultores e agricultoras e visitantes que estão colaborando para o sucesso do evento. A programação segue até amanhã (29), com visitação a estandes de exposição e comercialização de produtos de diversos grupos do semiárido, painéis de discussões e apresentações culturais.

O evento conta também com o apoio das secretarias estaduais de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), do Meio Ambiente (Sema), Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri).

Estiveram presentes Naidson Baptista, da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Haroldo Schistek, idealizador do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada – IRPAA, e os deputados Fátima Nunes, Zó e Afonso Florence.

Remanso: Base do prefeito Zé Filho se engalfinha

A administração do prefeito Zé Filho (PSD), em Remanso, voltou a ser palco de polêmicas nas redes sociais provocadas por seus ‘admiradores’ mais próximo. Desta dez, a administração do ‘cara turrada’ dá conta de uma possível guerra interna pela disputa de cargos envolvendo seus aliados mais próximo. Mesmo depois da Operação ‘Carro Fantasma’, a ambição pelo poder não pensa em resolver os problema do povo, mas seus interesses particulares.

Veja os Bastidores da Política de Remanso

De passagem por Remanso, o Prefeito Zé Filho mandou limpar o centro da cidade (Avenida, Quadra 04 e Avenida Amâncio Coelho). Comenta-se que o prefeito ainda não teve tempo de visitar as demais ruas da cidade, ou, quem sabe, não quis estragar a suspensão de seu carro devido ao estado lastimável que o pavimento se encontra.

Depois da indignação generalizada causada pela fedentina dos dias 19 e 20 de abril, o problema foi minorado, porém não dá para esconder a fedentina causada pela disputa pelo cargo de Diretor Geral do SAAE. Viegas tem levado a melhor, logo conta com apoio da primeira dama, do Secretário de Saúde e do cunhado do prefeito, o Sr. Décio Castelo. Com os orgulhos feridos e destilando o mais puro e mortal veneno, se espera retaliações por parte do Vereador Antônio Moura. O filho de Moura, advogado, se desvinculou da prefeitura e ninguém duvida da capacidade destrutiva do vereador, tratado com desdém e falta de respeito pelo núcleo mais próximo ao prefeito. A já abalada reputação do prefeito Zé Filho poderá acabar em “perca total” segundo fontes ligada a Moura.

Ciente da fragilidade política do alcaide municipal, Moura se lança candidato a Deputado Federal. Esse fato, tirará muitos dos já poucos votos que o prefeito Zé Filho entregará ao seu candidato a Deputado Federal. Com sua base de apoio fragmentada, com problemas crônicos e graves na sua gestão, pagamentos de funcionários atrasado, fornecedores atrasados, transporte escolar atrasado, é tanto atraso que cansa, o primeiro mandatário do município só pensa na liberação dos recursos dos precatórios. Esperavam que fosse liberado no ano passado, depois foi adiado para janeiro de 2018, depois fevereiro e aí por diante. Até agora nada desses recursos.

Esses precatórios, que contam como a tabua da salvação para a gestão, pode ser mais um problema para o prefeito, pois já está comprometido com vários arranjos. O problema objetivo é: o dinheiro é da EDUCAÇÃO. Qual a mágica que o Charles irá fazer??? Tem muita gente olhando com LUPA!!!! Até a maletinha que o Charles passeia pela cidade já é tema de burburinho nas rodadas de fuxico por toda cidade!

Com a popularidade abaixo da linha do esgoto, o prefeito resolveu se utilizar de práticas condenáveis na política atual. Zé Filho acenderá uma vela para deus e outra para o diabo, apoiará a reeleição do Governador Rui Costa (PT) e votará no Deputado Elmar Nascimento (DEM). Um pé em cada canoa!

Uma das poucas boas notícias política de Remanso é a atuação de dois vereadores. Combativos, coerentes com os votos que o elegeram, os vereadores DIDI e JÕAO PINGA PINGA tem demonstrado como membros do legislativo municipal devem atuar. A popularidade dos dois está em alta e provavelmente não terão dificuldades em se reelegerem. Fiscalizam, cobram providências dos gestores. Enquanto isso, muitos vereadores continuam atrelado ao impopular prefeito Zé Filho e poderão ser questionados, de forma implacável, pelas urnas, em outubro de 2020.

HU-UNIVASF INVESTE MAIS DE 1 MILHÃO DE REAIS EM EQUIPAMENTOS

O Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) vem, ao longo dos últimos três anos, renovando e ampliando o seu parque tecnológico e executando melhorias na infraestrutura física. Os investimentos têm por objetivo oferecer um atendimento de maior qualidade à população.

O processo de modernização do aparato tecnológico começou no ano de 2015, com a compra de equipamentos para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e para o centro cirúrgico. Posteriormente, também foram sendo adquiridos mais instrumentos de suporte à vida para a sala de emergência, entre outros aparelhos para diversos setores da unidade hospitalar.

Hoje, o HU-Univasf conta com alguns dos equipamentos mais avançados entre todas as unidades de assistência em saúde públicas e privadas da região. No último mês de março, o hospital realizou um procedimento inédito para a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) no Vale do São Francisco, a Colangiopancreatografia Retrograda Endoscópica (CPRE), técnica utilizada juntamente com a endoscopia digestiva e a imagem radiológica para diagnosticar e, principalmente, tratar doenças associadas ao sistema biliopancreático.

Segundo o médico endoscopista do HU, Vladimir Meireles Filho: “A CPRE nos permite, na mesma sessão, detectar e tratar anomalias da árvore biliar e/ou do canal pancreático principal, podendo, por exemplo, extrair cálculos e colocar próteses”, explicou.

O Setor de Apoio Diagnóstico e Terapêutico (SADT) do hospital vem evoluindo de maneira significativa. Além da CPRE, o serviço de endoscopia agora, tem à disposição kits de ligadura elástica, utilizadas no tratamento das varizes de esôfago e logo chegarão mais insumos como: os kits de gastrostomias endoscópicas, hemoclipes e balões de dilatação.

Recentemente, o SADT adquiriu mais um tomógrafo, no valor de R$ 1 milhão e 270 mil reais. O HU-Univasf já possui um dos mais modernos aparelhos da região, com uma média de produção de 1.200 exames de imagem por mês. Com a chegada do novo aparelho, a expectativa é diminuir o tempo de espera dos pacientes para a realização das tomografias. O setor ainda aguarda a chegada de mais um ultrassom para potencializar a assistência.

“As aquisições de equipamentos realizadas pelo HU têm ocorrido de forma planejada, os quais são solicitados pelos colaboradores de cada setor. Temos trabalhado no enfretamento de muitos desafios, como a ampliação do quadro de pessoal, que atualmente se apresenta como nosso maior empecilho para ofertarmos mais serviços à população. O HU-Univasf é público e efetivo, pois, mesmo dispondo de poucos leitos de internação, tem restabelecido a saúde de muitos cidadãos, devido ao profissionalismo e dedicação de seus trabalhadores”, afirmou o superintendente do hospital, Ronald Mendes.

Sobre a Ebserh

Desde janeiro de 2014, o HU-Univasf é filiado à Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Fonte: Ação Popular/Ascom SDR/Ascom HU-Univasf/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!