08/05/2018

Feira: Terreiros de Candomblé começam a ser cadastrados

 

O Terreiro de Candomblé Caboclo Capangueiro, no distrito de Maria Quitéria, da nação Ketu, uma das correntes da religião de matriz africana, foi o primeiro a ser cadastrado e vai constar no mapeamento dos terreiros de candomblé de Feira de Santana, que vai ser transformado num guia do turismo étnico-religioso do município.

O levantamento, com prazo para ser finalizado em até janeiro do próximo ano, está sendo feito pela Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, com trabalho de campo realizado pelo Departamento de Turismo.

O guia vai facilitar o acesso das pessoas

Com mais de 40 anos como ya – mãe em ioruba, Sueli Amorim Santos, a mãe Suely, disse que o mapeamento dos terreiros dará maior visibilidade a estes espaços religiosos, e não apenas para os feirenses. “Recebemos pessoas de várias partes do estado. E o guia vai facilitar o acesso delas aos nossos terreiros”.

Mais de 200 casas existem em Feira de Santana

Em Feira de Santana existem mais de 200 casas associadas à Fenacab (Federação Nacional de Culto Afrobrasileiro), entre terreiros e casa de axé, de acordo com coordenadora regional da instituição, Maria das Graças Ferreira dos Santos, a mãe Graça, do terreiro Ileaxé Gilodeafan.

Casas de axé, ela explica, são os terreiros localizados em casas urbanas, onde o contato com a natureza é restrito a poucos espaços. Já os terreiros tem áreas mais amplas, com árvores – algumas usadas nos rituais, como a aroeira. “A nossa religião é essencialmente relacionada com a natureza, o contato com a terra”.

Segundo ela, as cinco nações religiosas – keto, angola, gegê, nagô e umbanda, serão beneficiadas com o mapeamento e o guia. “Os sacerdotes ficarão contentes com o serviço que está sendo realizado, devido ao reconhecimento e a valorização deles. Os deuses são os mesmos, mas as nações se diferenciam pelos nomes das divindades e os rituais.

O levantamento é para alimentar o turismo étnico-religioso

A diretora do Departamento de Turismo do município, Graça Cordeiro, disse que o levantamento será encaminhado à Secretaria de Turismo do Estado e ao Ministério do Turismo. “O mapeamento é muito importante porque vai mostrar todos os terreiros e casas de axé, que vai alimentar o turismo étnico-religioso em Feira”.

De acordo com a diretora, o inventário vai continuar sendo realizado, mesmo depois de janeiro, quando esta fase vai ser encerrada.

Mulheres deixam a enxada e agora produzem e comercializam alimentos

Mulheres que vivem na zona rural de Feira de Santana estão trocando o trabalho pesado com a enxada pela produção de alimentos na cozinha industrial. A mudança, bem avaliada por elas, é proporcionada pelo projeto de economia popular solidária Feira Produtiva, desenvolvido pelo Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso).

É o que acontece com algumas agricultoras do povoado do Caroá, no distrito Governador João Durval. Elas estão trocando as incertezas da produção agrícola, debaixo do sol escaldante e constantes perdas de safras, pela fabricação de sequilhos, biscoitos e doces.

A iniciativa já conta com a parceria de sete mulheres, capacitadas pelo Feira Produtiva para a produção industrial dos alimentos com todas as técnicas que garantem a higiene e qualidade dos alimentos, formação de preço justo e comercialização.

E o sucesso é tanto que as produtoras cooperadas estão esticando os horários de trabalho para atender à demanda de solicitações de produção. Fornecem os alimentos para alimentação de alunos nas escolas da rede municipal, abastecem mercados e também comercializam seus produtos na Loja Solidária, na praça do Tropeiro.

“Está mil vezes melhor”

Desde janeiro envolvida no projeto, Rita Aparecida dos Santos (foto) comemora o sucesso do empreendimento. “Hoje está mil vezes melhor do que o trabalho com enxada. Na cozinha é um trabalho mais descansado, longe do sol. E melhora a nossa situação financeira”.

Mudança “alimenta sonhos”

A mesma perspectiva é de Railda Adorno Pereira Conceição. “Eu trabalhava na roça, na agricultura, e nem sempre dava resultado por causa da seca. Agora trabalho produzindo sequilhos, bolos e bolachas, alimentando sonhos de termos uma vida bem melhor e nos desenvolver”, afirmou.

Renda para pessoas de baixo poder aquisitivo

O secretário de Desenvolvimento Social de Feira de Santana, sociólogo Ildes Ferreira, ressalta a importância da iniciativa exitosa. Para ele, a maior satisfação do Feira Produtiva é garantir alternativa viável de geração de trabalho e renda independente para pessoas de baixo poder aquisitivo, transformando vidas.

Estrutura completa montada em cooperativa

Para garantir a produção, a Desenvolvimento Social de Feira de Santana montou toda estrutura de uma cozinha industrial, com fogão, freezer, doceira e mesa em aço inoxidável, nas instalações da unidade da Cooperlago, a Cooperativa dos Agricultores e Pescadores de Pedra do Cavalo.

Mais 11 grupos estão sendo preparados

O coordenador do projeto, João Bosco da Silva explica que o Feira Produtiva já vem atuando com 28 grupos e outros 11 já estão sendo preparados para receberem equipamentos até final deste ano. A iniciativa funciona nas áreas de floricultura, artesanato, reciclagem e alimentação, além da área de estética que entrará em funcionamento em breve.

Anunciado investimento de 1,6 milhão em obras e equipamentos no Hospital da Mulher

O Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, receberá mais de R$ 1.600.000 mi em investimentos para a melhoria da infraestrutura e aquisição de novos equipamentos.

O anúncio foi feito na manhã de sexta-feira, 4, durante ato solene realizado no auditório da unidade hospitalar na presença da diretoria, colaboradores, servidores públicos e autoridades locais.

As unidades ligadas ao Hospital da Mulher também receberão novos equipamentos, como uma mesa cirúrgica e cadeira automatizada de ginecologia destinada ao Centro Municipal de Prevenção ao Câncer Romilda Maltez (CMPC). Ainda, aparelho de fototerapia, bisturi eletrônico, foco cirúrgico e um novo ultrassom reforçarão os serviços de saúde prestados pelo CMPC, totalizando um investimento de R$ 391.043,44.

Entre as novas aquisições, um veículo para o transporte de pacientes (ambulância), no valor de R$73.211,88, reposição de ares condicionados de toda a unidade hospitalar (R$129.320); equipamentos para o setor de informática (R$224.264); rede lógica (conectores, cabos, dispositivos e condutas) no valor R$32 mil, bem como a instalação de novas cortinas (R$16.107), aquisição de móveis planejados para os laboratórios (R$ 342 mil) e móveis de escritórios (R$ 47.641,68), longarinas, mesas e cadeiras, totalizando R$ 1 milhão 255.588 mil em investimentos com recursos próprios.

Segundo a diretoria, mais R$ 436.892,71 serão utilizados nas reformas da central de esterilização (R$ 26.750,22), da sede da Fundação Hospitalar, através da construção de mais uma sala (R$ 41.696,49), aquisição de equipamentos para o laboratório (R$ 129.000,00) e mais a construção de cinco leitos para Parto Humanizado (R$239.446,00) no Centro de Parto do Hospital da Mulher.

Entrega da sede própria do CMDI é meta para segundo semestre

Um plano de metas para o segundo semestre deste ano foi apresentado e assegura a entrega da sede própria do Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem Dr. Eugênio Laurine (CMDI) ainda no início do segundo semestre deste ano. A obra, no bairro Baraúnas, encontra-se adiantada e soma recursos da ordem de R$ 1.061.137,37.

Prontuário eletrônico será implantado em todo hospital

Outra ação de melhoria será a implantação de Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) em todo o hospital, bem como informatização dos setores de entrega de exames do CMDI e do CMPC e a implantação do sistema de identificação e rastreamento por códigos de barra do setor de farmácia e nutrição.

Mais investimentos para o próximo ano

Para o próximo ano, já se encontra previsto no orçamento da FHFS investimentos na adequação na estrutura elétrica - totalizando investimentos de R$ 62 mil -, reforma no espaço do ambulatório (R$ 80 mil); reforma do centro obstétrico (R$ 150 mil); casa de parto externa (R$ 690 mil); e mais equipamentos para o Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem da ordem de R$ 350 mil.

O cronograma de investimentos inclui também a implantação da Central de Custos de Monitoramento; reestruturação da cobertura (telhado) com impermeabilização do Hospital da Mulher; implantação efetiva da Central de Custos; implantação da catraca eletrônica no refeitório para controle rigoroso de alimentação, parcerias com universidades e faculdades visando a capacitação e treinamento, implantação da biblioteca para pesquisa dos funcionários, colaboradores e estudantes.

Cinco casos confirmados de H1N1 no município, dentre 33 notificações de suspeitas este ano

Os dados constam do mais recente Boletim Epidemiológico, liberado no fim de semana, pela Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana: Do total de 33 casos suspeitos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), este ano, cinco foram confirmados para H1N1. Outros seis se referem a SRAG por outros vírus, e cinco não  especificados. Seguem em investigação 17 casos.

A Vigilância Epidemiológica do município foi informada que há mais um caso confirmado de H1N1, residente de Feira de Santana, tratado na cidade de Salvador. No entanto, a SMS aguarda recebimento da ficha de notificação, para poder averiguar e confirmar a informação.

Para proteger a população, desde o dia 23 a vacina contra gripe está em vigor no município. Até o momento foram contempladas 28 mil pessoas, estas pertencentes ao grupo prioritário estabelecido pelo Ministério da Saúde.

Além disso, a SMS tem intensificado ações de conscientização em vários pontos da cidade. A equipe de educação em saúde tem percorrido escolas, pontos de ônibus, rodoviária, entre outros locais de grande fluxo para incentivar a prática de hábitos de higiene que previnem a doença, como: lavar sempre as mãos com água e sabão ou  utilizar álcool 70; não tossir e espirrar diretamente nas mãos; utilizar lenços descartáveis ao invés dos de pano e evitar lugares aglomerados ao perceber sintomas da gripe.

A influenza, conhecida como gripe, é uma doença viral, aguda, benigna e o quadro da doença é geralmente resolvido em uma semana. Os sintomas são febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor de garganta, falta de apetite, tosse e coriza. A doença pode evoluir, em alguns casos, com complicações levando a um quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com sinais de desconforto respiratório, pressão baixa e desidratação.

Vereador de Feira volta a criticar o Governo do Estado

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta segunda-feira (07), o vereador João Bililiu (PPS) parabenizou o Fluminense de Feira pela última atuação e criticou o trabalho realizado pelo Governo do Estado na Lagoa Grande.

“Avante Flu. Parabéns pela vitória. É isso que Feira precisa: um time forte, pois assim a cidade cresce junto. Espero que nos próximos jogos tenhamos mais vitórias. Quero também parabenizar a direção e jogadores do Fluminense”, parabenizou.

Já tratando sobre a Lagoa Grande, o edil voltou a afirmar que o Governo do Estado está deixando a desejar em Feira de Santana. “Quando falo da Lagoa Grande, falo com o pé no chão. Fui eleito para trabalhar pelo povo, assim como o governador. quero saber se ele terá coragem de voltar àquela comunidade para pedir votos. Será muita cara de pau, pedir votos a um povo tão sofrido. Estou indo aos secretários Pinheiro e de Meio Ambiente e sem seguida do Ministério Público para pedir mais atenção para os dejetos que estão sendo jogados na Lagoa Grande, que com essa chuva o esgoto e a fedentina ficam pior”, pontuou.

E continuou a criticar. “Principalmente em relação à saúde e Cadmiel Pereira foi feliz quando falou da falta de respeito do Estado para com a saúde de Feira. Hoje, recebemos a notícia de que a Justiça determinou a readmissão de 1700 funcionários da Ebal, que foram demitidos de uma hora para outra. Essa é a forma que o Estado trabalha em nossa Bahia”, disse.   

Ainda no uso da tribuna, o edil ressaltou a importância da eleição de José Ronaldo como governador. “Com a proximidade das eleições, muitos candidatos voltarão à Feira para pedir votos. É pele de cordeiro e coração de hiena. Mas, tenho certeza de que os eleitores feirenses estão mais conhecedores das mazelas do Estado e vendo o que ele está fazendo com nossa Bahia”, disse.

Para Bililiu, José Ronaldo é um nome forte. “Eles estão falando que Ronaldo entrou em um barco furado, mas estão enganados. Onde Ronaldo toca, brilha. Tenho certeza de que nosso ex-prefeito é uma pedra dura no sapato deste Governo que aí está. Avante Ronaldo, confie em Deus e vá em busca da vitória”, incentivou.

Em aparte, o líder governista, Luiz Augusto de Jesus (DEM),  relatou que José Ronaldo tem viajado muito e é bastante aplaudido onde chega. “Sou testemunha disso. Em Coração de Maria, por exemplo,  ele foi aplaudido de pé. Isso mostra que ele vem crescendo e quem acha que está ganho, a resposta pode ser contrária”, avaliou.

 

Fonte: Secom PMFS/Ascom CMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!