15/05/2018

Oposição cogita possibilidade de ACM Jr. ser vice de Zé Ronaldo

 

Voltou a circular fortemente nos bastidores a possibilidade do pai do prefeito ACM Neto (DEM), o empresário e ex-senador ACM Jr., ser candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM).

Segundo interlocutores ouvidos pelo bahia.ba, depois da desistência de Neto de concorrer ao Palácio de Ondina, que desagradou grande parte dos aliados, a ideia do grupo oposicionista é encaixar o empresário para que não haja dúvidas do engajamento do prefeito na campanha do correligionário.

Caso Ronaldo e João Gualberto não cheguem a um consenso sobre uma candidatura única, a possibilidade do empresário assumir a vice do democrata é ainda maior.

No final de semana, ACM Neto, que também é presidente nacional do DEM, negou que o partido tenha prioridades em campanhas para governador de estados como a Bahia e Minas Gerais.

MDB RECHAÇA ALIANÇA COM PHS E NEGA DAR ‘MUNDOS E FUNDOS’

Pré-candidato ao governo e presidente do MDB da Bahia, João Santana não gostou nada da especulação de que a legenda se movimenta para fechar aliança com o PHS no estado. De acordo com ele, o partido “não está disposto a dar mundos e fundos do Fundo Partidário” e só vai fazer “alianças ideológicas”.

“Jamais procurei o PHS para qualquer tipo de conversa. O MDB pode fazer candidatura solo. Algum canalha colocou isso [a aliança] na mídia. Não estamos dispostos a dar mundo e fundos. Quando soube, liguei para o presidente do PHS para desautorizar. Nossas alianças, se forem feitas, serão com base em princípios e não em dinheiro. Só fazemos política com critérios e não com dinheiro”, afirmou, em entrevista ao Metro1.

Ainda de acordo com o emedebista, a suposta “fake news” seria uma forma de “valorizar” Muniz junto ao prefeito ACM Neto. Recentemente, o presidente da legenda humanista ameaçou romper com o democrata. “Se alguém quer valorizar Junior para ganhar ponto com o prefeito, não é problema meu”, cogitou. Para “tocar o barco” do MDB, João Santana deve dar posse amanhã (15) ao novo presidente da legenda em Salvador: Gerson Gabrielli, que já foi deputado pelo DEM.

Em pré-campanha, João Gualberto já lança seu jingle

Pré-candidato ao governo do Estado pelo PSDB, o deputado federal João Gualberto lançou em suas redes sociais o jingle de sua pré-campanha, neste domingo (13).

A música indica que o postulante ao Palácio de Ondina é um deputado “ficha limpa, sabe o que é ser bom gestor, empresário competente, tem coragem e é trabalhador”.

Vale lembrar que a candidatura de João Gualberto pode não ir pra frente, se o PSDB entender que deve coligar com o DEM de José Ronaldo.

O parlamentar já disse publicamente, entretanto, que se depender dele, os tucanos terão candidato próprio ao governo da Bahia.

‘João Henrique seria um ótimo nome para vice ou senador’, diz Lúcio

Velhos conhecidos, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB) e o ex-prefeito de Salvador João Henrique (PRTB) podem voltar a se unir politicamente. Isso, claro, se o atual partido do ex-prefeito firmar uma coligação com o MDB, de Lúcio. Nas contas dos emedebistas, João poderia ser eleito para deputado federal, por exemplo, com boa votação, e ainda puxar outros candidatos.

Contatado pelo bahia.ba, na manhã desta segunda-feira (14) Lúcio não descartou a possibilidade do ex-prefeito ser candidato a vice-governador ou a senador na chapa liderada pelo ex-ministro João Santana (MDB) ao governo do estado.

“Se o partido dele, o PRTB, se coligar com o MDB, ele tem grandes possibilidades de ser um deputado muito bem votado. As coligações serão feitas aos 45 minutos do segundo tempo. Hoje, a gente não sabe os candidatos de cada partido. Mas, João Henrique é um grande nome para o Senado, para federal ou para vice, como seria para governador. Nós temos que fazer o palanque na Bahia para nosso candidato a presidente”, explicou.

Os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima foram os mentores e padrinhos políticos de João Henrique quando ele se reelegeu para a Prefeitura de Salvador em 2008.

ACM NETO DIZ QUE RUI USA O BRT PARA TIRAR PROVEITO POLÍTICO

Em entrevista publicada neste domingo no jornal Correio, na coluna Alô Alô do jornalista Rafael Freitas, o Prefeito ACM Neto disse as críticas ao BRT é fruto da combinação de duas coisas: do desconhecimento dos benefícios do BRT e da tentativa de aproveitamento político em função do calendário eleitoral. Disse que o governador Rui Costa se enquadro no grupo daqueles que pretendem tirar proveito político do assunto e lamentou que ele tenha esquecido que o projeto foi aprovado pelos governos Dilma e Wagner, no momento em que Rui era chefe da Casa Civil.

Disse ainda que milhares de árvores foram retiradas pelo governo do Estado para as obras do metrô e das avenidas 29 de Marco e Gal Costa. Disse ainda que o BRT vai implantar um sistema de transporte moderno para atender milhares de pessoas pobres, vai resolver os alagamentos da Av. Juracy Magalhães  e destravar o trânsito.

Prefeitura de Salvador ainda não apresentou proposta para servidores

A prefeitura de Salvador não apresentou uma proposta salarial aos servidores municipais nas primeiras rodadas de negociação com os representantes da categoria.

O Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), entidade que abarca o maior número de trabalhadores, aponta que a já teve dois encontros com a Secretaria Municipal de Gestão (Semge), mas que as negociações continuam travadas.

"Nós estamos ainda no mesmo pé passados quase 15 dias. Estão alegando que estão estudando, avaliando os números", comentou o coordenador-geral do Sindseps, Bruno Carianha. "Foram encontros que não tiveram objetividade", concluiu.

O titular da Semge, Thiago Dantas, esperava ter ainda no fim de abril a conclusão de estudos financeiros que devem determinar a viabilidade das reivindicações dos servidores .

De acordo com Carianha, o Sindseps terá na próxima terça-feira (15) a primeira assembleia da categoria para discutir o andamento das conversas com a prefeitura. Caso as negociações continuem sem avançar, ele acredita que a tendência é que os trabalhadores entrem em estado de greve.

"É a primeira assembleia que a gente marca depois de enviar a pauta. A gente vai apresentar aquilo que está acontecendo", explicou. "Se continuar as coisas que estão, podemos decretar estado de greve", ameaçou o coordenador-geral. A APLB já aprovou o estado de greve em assembleia realizada na última quinta-feira (10).

Situação de senadora Lídice da Mata divide PSB baiano

A situação vivida atualmente pela senadora Lídice da Mata (PSB) com relação à busca de espaço na chapa do governador Rui Costa (PT) divide o PSB baiano.

Quadros do partido não estão convictos da posição que deve ser adotada pela legenda em caso de Lídice ser preterida em função do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel (PSD).

Alguns políticos defendem que a senadora deveria lançar uma candidatura avulsa à Casa Alta, se Rui escolher por deixá-la de lado. Avaliam que Lídice tem densidade suficiente para enfrentar Coronel nas urnas, ainda que sem contar com a força do governo.

Já outra ala do PSB acha que uma candidatura avulsa acabará por dividir a base e prejudicar os candidatos a deputado do partido. Há ainda quem opine ainda que Lídice deveria sair candidata a deputada estadual e tentar, com o apoio do governo, a presidência da Alba no início de 2019. Essa hipótese, no entanto, agrada a poucos.

Nesta semana, o deputado Alex Lima afirmou que uma candidatura avulsa de Lídice “não seria confortável para a base” nem “para o grupo”. Posição contrária tem, por exemplo, Marcelo Nilo. “Lídice é mais forte”, opinou ao bahia.ba.

Também nesta semana, Rui garantiu que até o final de maio a questão sobre a chapa majoritária estará resolvida.

Edvaldo diz que PSD não pode descartar nenhum nome para Senado

O vereador e ex-prefeito de Salvador, Edvaldo Brito (PSD), afirmou ao bahia.ba que nenhum dos nomes de seu partido está descartado para disputar a vaga restante ao Senado na chapa encabeçada pelo governador Rui Costa (PT). O deputado federal Antônio Brito, filho de Edvaldo, briga com o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel, pela indicação do PSD para ocupar a vaga. Contudo, o comandante do Legislativo Estadual é tido como franco favorito para ocupar a vaga.

“Uma chapa majoritária não se faz da noite para o dia. A rigor, todos estamos afinados com o senador Otto Alencar [presidente stadual do PSD]. A gente não pode descartar o nome de ninguém, são 5 deputados federais, vários deputados estaduais, e na Câmara de Vereadores tenho eu”, analisou.

Sobre a eleição para governador, Brito pregou cautela, mas disse que Rui Costa tem se capacitado para a reeleição. “Eleição não se ganha de véspera, não há eleição mais fácil ou mais difícil. O governador Rui Costa tem trabalhado do ponto de vista político e administrativo para se capacitar para reeleição. Ele não vive em berço esplêndido, ele está preocupado em trabalhar”, finalizou.

Ciro Gomes avança como a opção do centro-esquerda

Com Lula na prisão e o ministro aposentado Joaquim Barbosa fora do jogo, o ex-ministro Ciro Gomes tornou-se o principal beneficiário dos votos que seriam dados a esses dois. Claro que o candidato que Lula indicar, na hipótese de não concorrer, tende a ser o principal herdeiro dos votos “orgânicos” do PT. Mas a classe média independente, aquela que se informa pelos jornais, rádios, televisões e blogs, e sabe filtrar o conteúdo das redes sociais, esta caminha a olhos vistos para a candidatura do ex-ministro, que tem sabido ocupar espaços muito mais que Marina Silva, Geraldo Alckmin e Álvaro Dias, que transitam também nesse território. Ciro, a julgar pela entrevista dada ontem a esta “Folha”, leva vantagem sobre esses três porque mostra ter conhecimento dos grandes problemas nacionais e soluções não demagógicas para enfrentá-los.

Além disso, sabe expor com clareza o seu pensamento e até a forma de se relacionar com o PT o tem ajudado. Em que pese a presidente nacional desse partido, Gleisi Hoffmann, tão desprovida de conteúdo quanto Marina Silva, ter dito que ele não passa no PT “nem com reza braba”, em vez de prejudicá-lo fez foi fortalecê-lo nos setores antipetistas. Com isto, o pré-candidato do PDT beneficiou-se duplamente: terá uma parte dos votos das esquerdas não “orgânicas” que em princípio votariam em Lula, e também de setores do centro-esquerda que querem um candidato que tenha experiência (Ciro foi prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, deputado estadual e federal, e ministro dos governos Itamar e Lula). Ele pode até ser atropelado, de novo, por seu excesso de sinceridade verbal. Mas o caminho para chegar ao segundo turno está desobstruído.

 

Fonte: Bahia.ba/Bahia Econômica/BN/Bahia.ba/Ação Popular/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!