30/05/2018

Bahia: Governo estimula turismo étnico no Recôncavo

 

Fomentar o turismo étnico na região, valorizar os patrimônios materiais e imateriais e estimular a economia criativa, por meio da produção associada ao turismo, gerando renda para as comunidades. Estes são os objetivos do projeto Terreiros Criativos, que está sendo implantado desde meados de março de 2018, no município de Cachoeira, na região do Recôncavo baiano.

A iniciativa promove palestras, cursos, treinamentos e visitas técnicas com condutores e guias de turismo, integrantes de terreiros de candomblé e profissionais de cultura da região visando melhorar a recepção aos turistas e estimular a economia local. “O turismo étnico é uma das muitas vertentes da atividade turística que encontram terreno fértil na Bahia, e no qual a SETUR investe para qualificar o trade e atrair visitantes”, diz o secretário de turismo da Bahia, José Alves.

O projeto conta com apoio da Secretaria de Cultura (SecultBA), do Instituto do Patrimônio (Ipac) e do Centro de Artes e Humanidades e Letras (CAHL) da Universidade Federal do Recôncavo (Ufrb), além da coordenação geral da Associação dos Guias e Condutores de Turismo do Vale do Paraguaçu (Actup). Dentre os instrutores dos cursos, especialistas das áreas de história, antropologia, museologia, sociologia, turismo, arquitetura e patrimônio cultural, além de mestres locais e até babalorixás, yalorixás e ogãs que repassam seus conhecimentos de matriz africana, promovendo oficinas de gastronomia, música e canto tradicionais, dentre outras atividades. Os 10 terreiros de candomblé registrados como Patrimônio Cultural pelo Estado nos municípios de Cachoeira e São Félix são diretamente beneficiados. São eles os terreiros Aganju Didè (Icimimó), Viva Deus, Lobanekum, Lobanekum Filha, Ogodó Dey, Ilê Axé Itayle, Humpame Ayono Huntóloji e Dendezeiro Incossi Mukumbi (Cachoeira). Além de Raiz de Ayrá e Ilê Axé Ogunjá (São Félix).

Infraestrutura e trade

O secretário estadual de Turismo destaca ainda a importância dos investimentos nessa região da Bahia. “Investimos em obras de infraestrutura e na qualificação do trade turístico, nos segmentos do turismo étnico, religioso, rural e náutico e, ainda, apoiamos eventos expressivos da cultura do Recôncavo, como a Feira dos Caxixis, Festa da Irmandade da Boa Morte e a Festa Literária de Cachoeira”, relata José Alves.

Para o presidente da Actup, Alexssandro Simão (SandroGuia), o apoio do Governo do Estado é determinante. “Além dos investimentos periódicos da Secretaria na região, com o projeto Terreiros Criativos conseguimos finalmente preparar guias, condutores e os terreiros para melhorar a recepção aos turistas nas nossas cidades, estimulando a geração de emprego e renda para a população local”, comemora. O projeto tem duração de três meses, teve inscrição gratuita e ampla divulgação.

Programação

A programação é sempre de segunda a sexta-feira, com aulas na Fundação Hansen Bahia em Cachoeira (Rua Treze de Maio, n°197-373). Hoje (29) à tarde, acontece a Oficina Desenvolvimento de Produtos com a artista plástica e gestora cultural, Ana Maria Fraga. Amanhã (30), a turismóloga e mestre em Educação pela Universidade do Estado (Uneb), Ana Carla Nunes, fala sobre Turismo Cultural e Patrimônio. Na quinta-feira (31), os alunos do projeto fazem excursão para visita técnica a monumentos e locais históricos de Salvador durante todo o dia.

Já na sexta-feira (01.06) à noite acontece uma Noite Cultural em Cachoeira, aberta ao público, com Oficinas de Música e Cantoria Étnico-religiosa. A grade de aulas continua até meados de junho. O corpo docente é formado por cerca de 90% de professores e profissionais da região do Recôncavo. Informações: endereços eletrônicos pterreiroscriativos@gmail.com e actup-cachoeira@bol.com.br, e telefones 75 98245.1045 e 71 99154-5965.

Muritiba: Polícia desmonta fábrica clandestina de explosivos

A Polícia Militar desmontou, na tarde de ontem (28), uma fábrica clandestina de explosivos, na cidade de Muritiba. No local foram apreendidos pouco mais de meia tonelada de pólvora e 125 kg de materiais utilizados na confecção dos artefatos.

Uma denúncia anônima levou as equipes do Pelotão do município até a zona rural, nas proximidades do Hotel Fícus. No local indicado, um sítio, os PMs encontraram 590 kg de pólvora, 100 kg de salitre, 25 kg de enxofre, um saco de carvão pilado, balança e misturador industriais, além de uma socadora automatizada.

Um homem, ainda não identificado, foi encontrado, no local, e conduzido para a Delegacia Territorial de Muritiba. "Fundamental flagrante que resultará na redução ainda maior dos roubos a banco com explosivos. Temos que agradecer a ajuda da população", destacou o comandante do Policiamento na Região Leste, coronel Luziel Andrade.

Centro de Cultura de Alagoinhas recebe o espetáculo "Sob Mulher"

O público de Alagoinhas poderá conferir o espetáculo de dança Sob Mulher nesta quarta-feira (30), às 20h, com classificação livre. A apresentação ocorrerá no Centro de Cultura de Alagoinhas, espaço cultural administrado pela SecultBA, e o acesso será através da modalidade “quanto vale o show?”, na qual o espectador paga o quanto puder.

‘Sob Mulher’ é um solo de dança co-criado que busca levantar questões sobre o "universo feminino" na tentativa de desmistificar alguns estereótipos sobre as definições de mulher. Sem a restrição biológica, ser/estar mulher vai além do útero, da trompa e do feto. Ser/estar mulher é ser tropa, batalhão. É jornada múltipla através do tudo e do nada de que somos feitos. Ser/estar mulher não é ser mais que, mas é muito além do que se diz, do que se faz.

  • SERVIÇO

Sob Mulher

Quando: 30/05 (quarta)

Horário: 20h

Valor: pague o quanto puder/quiser (Projeto Quanto Vale o Show?)

Classificação: livre

Onde: Palco principal, Centro de Cultura de Alagoinhas

Rua Coronel Filadelfo Neves , S/N, 48.005-420 Alagoinhas

Consórcio fará estudos para requalificação do Museu Wanderley Pinho

O consórcio Domo Arquitetura Engenharia e Produtos Culturais/Sotero Arquitetura e Urbanismo será o responsável pela elaboração dos estudos e projetos necessários à execução das obras de requalificação do Museu do Recôncavo Wanderley Pinho, localizado no distrito de Caboto, município de Candeias. A assinatura da ordem de serviços aconteceu nesta sexta-feira (dia 25), na sede da Secretaria do Turismo da Bahia.

A requalificação do museu, de grande importância arquitetônica e cultural -com acervo que reúne mais de 200 peças produzidas desde o século 17 -, faz parte do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), responsável pela implantação do roteiro turístico náutico e cultural na Baía de Todos-os-Santos.

“Chegamos a uma fase importante deste projeto para valorizar o turismo náutico na Baía de Todos-os-Santos, atraindo turistas estrangeiros e nacionais e também os baianos”, afirmou o subsecretário estadual do Turismo, Benedito Braga.

Os trabalhos do consórcio começam nesta segunda-feira (28), com prazo inicial de execução entre 150 e 180 dias. Incluem estudos de viabilidade técnica, socioeconômica e ambiental e projetos executivos de arquitetura, restauração, paisagismo e complementares de engenharia.

“É um museu que tem grande importância para a Bahia e a nossa cultura, por isso é uma honra para a nossa empresa participar de um projeto desta magnitude”, disse o gerente de contrato da Domo, Hélio Fernandes.

A reunião de assinatura contou com a participação, dentre outros, de João Carlos Cruz de Oliveira, presidente do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia - Ipac, órgão responsável pela preservação dos bens culturais da Bahia, entre os quais o museu está inserido.

Patrimônio

Instalado num casarão de quatro andares no antigo Engenho Freguesia, o Museu Wanderley Pinho é considerado uma das poucas edificações do Recôncavo Baiano a ter sua arquitetura original preservada. A casa-grande é tombada como patrimônio nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A estrutura possui 55 cômodos e inclui uma capela.

Após ser hostilizada, vereadora de Lauro fala em mandato participativo e esforço coletivo

Após aparecer em vídeo sendo hostilizada por um grupo de manifestantes, a maioria motoristas de vans, a vereadora do município de Lauro de Freita, Luciana Tavares (PCdoB) enviou nota à imprensa onde ressalta mandato participativo e esforço coletivo para resolver os problemas da cidade.

Nesta segunda-feira (28), a legisladora foi vítima de agressões verbais quando passava por uma manifestação feita por motoristas de vans. Em tom agressivo, os manifestantes gritavam palavras de ordem para que Luciana Tavares deixasse o local.

Nesta terça (29), a vereadora respondeu ao manifesto. Confira na íntegra:

“Talvez não esteja ainda nítido para alguns setores ou pessoas no município, o objetivo de um mandato participativo. O nosso mandato, desde a campanha, se propõe a debater e encontrar soluções para os temas da nossa cidade.

O desenvolvimento local priorizando o fazer e saber de nossa gente e o que é culturalmente desenvolvido. A proteção dos nossos rios, identificando seu potencial gerador de renda e turístico; o esporte como parte da rede proteção às nossas crianças e jovens; uma educação por tempo integral e também a autonomia e a emancipação das mulheres.

Paralelo a tudo isso, combater o racismo institucional e achar soluções de mobilidade para uma cidade pequena e conturbada, que responde pelas suas demandas e demandas vizinhas.

Estou convencida que a solução para nossos problemas não sairá de uma única inteligência, é preciso pensarmos juntos/juntas as nossas soluções. Só uma inteligência coletiva será capaz de construir uma cidade mais humana e inclusiva.

O nosso mandato está aberto para este esforço coletivo e nosso gabinete à disposição dos/das munícipes que queiram construir e participar deste debate. Nosso esforço é para termos um mandato com o tamanho dos desafios do nosso município.

Por isso estamos construindo um mandato de todos e todas”. 

Sigamos firmes na luta.

Vereadora Luciana - PCdoB de Lauro de Freitas.

Contas de Aporá são aprovadas com ressalvas

Na sessão desta terça-feira (29/05), o Tribunal de Contas dos Municípios acatou o pedido de reconsideração formulado pelo ex-prefeito de Aporá, João Ferreira da Silva Neto, e emitiu nova decisão, agora pela aprovação com ressalvas das contas relativas ao exercício de 2016. O relator, conselheiro Fernando Vita reduziu a multa aplicada para R$5 mil e o ressarcimento as cofres municipais para R$38.321,07.

No pedido de reconsideração o gestor apresentou novos documentos, o que reduziu o montante aplicado nas despesas com pessoal, alcançando agora o percentual de 37,47% da receita corrente líquida do município. E também comprovou a existência de saldo em caixa suficiente para cobrir as despesas com restos a pagar e de exercícios anteriores, cumprindo, assim o disposto no artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal. Desta forma, sendo estas as principais irregularidades que motivou a rejeição inicial das contas, a relatoria se posicionou pela aprovação com ressalvas das contas.

O Ministério Público de Contas, em seu parecer, também considerou que foram sanadas as principais irregularidades contidas nas contas e opinou pela revisão da decisão inicial com a emissão de novo parecer pela aprovação com ressalvas.

 

Fonte: SecultBa/Tribuna/BNews/TCM Bahia/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!