05/06/2018

Bahia: Pré-candidatos intensificam presença nas redes sociais

 

Após o encurtamento do período eleitoral e a proibição de doações de empresas privadas, exigindo campanhas mais baratas, as redes sociais ganharam ainda mais preponderância no contato do candidato com o eleitor.

Nesse sentido, os principais pré-candidatos ao governo do estado já intensificam sua presença no ambiente digital. Como já era de se esperar, o governador Rui Costa (PT), que tentará a reeleição, é o mais ativo em seus perfis e páginas no Twitter (89 mil seguidores), no Facebook (38 mil ‘curtidas’) e no Instagram (15,6 mil seguidores), com uma série de postagens diárias retratando as andanças pelo interior do estado e pela capital baiana.

O ex-prefeito de Feira de Santana e principal pré-candidato da oposição, José Ronaldo (DEM), também vem mostrando engajamento nas redes, ainda que com trânsito de informações e retorno muito menores. O democrata coleciona 38 mil ‘curtidas’ em sua página no Facebook e 15,6 mil seguidores no Instagram. Em abril, ele criou uma conta no Twitter, que atualiza quase todos os dias e onde é seguido até o momento por 18 pessoas.

O pré-candidato do MDB, João Santana, estreou no Facebook e no Instagram no último mês de maio. Nessas redes, ele tem 463 curtidas e 3,3 mil seguidores, respectivamente. Não foi encontrada conta no Twitter em seu nome.

Os postulantes de partidos menores ainda apresentam pouco engajamento. A ex-vice-prefeita de Salvador e aposta da Rede Sustentabilidade para disputar o Palácio de Ondina, Célia Sacramento, tem uma conta no Twitter com 292 seguidores, a qual atualiza com certa regularidade. Também foram encontrados três perfis com seu nome no Facebook, porém nenhuma página oficial, e uma conta no Instagram com 1,4 mil seguidores, mas que foi atualizada pela última vez em 2016.

Por sua vez, Marcos Mendes (PSOL) utiliza com regularidade uma página no Facebook com 8,9 mil ‘curtidas’ e uma conta no Instagram que tem quase 2 mil seguidores.

Já as redes sociais de João Henrique Carneiro (PRTB) aparecem desatualizadas ou com privacidade restrita. Não foi encontrada conta no nome do pré-candidato do PSDC, o policial civil Marcos Maurício.

Deputados governistas acreditam que "Rui Costa vai trucidar José Ronaldo nos debates"

Deputados governistas dizem que os defensores da reeleição de Rui Costa (PT) podiam até ter medo de ACM Neto (DEM), conhecido também pelo dom da oratória, em eventuais debates na televisão durante a campanha, mas afirmam que a situação é muito diferente quando o prefeito sai de cena e se coloca como pré-candidato do democratas o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo.

"Rui Costa vai simplesmente trucidar José Ronaldo nos debates. O governador tem a Bahia, inclusive todos os números de sua gestão, na palma da mão", diz o deputado estadual Marcelo Nilo, do PSB, da tropa de choque do governador. O deputado afirma que faz questão de assistir aos confrontos entre o petista e o democrata que ocorrerem na campanha ao vivo.

Sem nome

Por falar em Marcelo Nilo, o deputado, conhecido pelo estilo aguerrido, está sem candidato a senador definido, já que o rompimento com o senador Otto Alencar (PSD) o impede de votar no colega Angelo Coronel (PSD) e o afastamento em relação ao deputado federal Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) tirou o tucano do rol dos candidatos para quem poderia pedir apoio.

Volta da cabocla

A postura que dizem ter sido arrogante com que o pré-candidato do DEM ao governo, José Ronaldo, tratou algumas figuras do mundo político e empresarial quando ainda era prefeito de Feira de Santana parece estar trazendo dificuldades para ele agora, quando tenta iniciar a campanha pela conquista do governo do Estado. É, como se diz na Bahia, a volta da cabocla.

Funcionalismo

Pré-candidato ao governo, João Henrique, do PRTB, tem focado na ideia de que foi um excelente gestor para o funcionalismo como prefeito de Salvador, assim como o pai, João Durval, ex-governador, foi para os servidores estaduais, para divulgar seu nome nas redes sociais. Usa, inclusive, números de sindicatos de funcionários públicos para dizer que a situação para o funcionalismo - estadual e municipal - está crítica.

'Plano B' de Lula na Bahia trabalha para conquistar cadeira no Senado

Apontado como "plano B" do PT caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato, tenha a candidatura impedida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-governador da Bahia e ex-ministro Jaques Wagner se prepara para disputar uma vaga no Senado nas eleições de outubro. O nome da chapa à reeleição do atual governador baiano, Rui Costa (PT), afilhado político de Wagner, para a segunda vaga de senador, entretanto, não está definido.

Disputam a indicação a senadora Lídice da Mata (PSB) e o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Ângelo Coronel (PSD), indicado do senador Otto Alencar (PSD).

A disputa pela segunda vaga tem sido tratada com cuidado no governo para evitar defecções na base aliada. Rui terá de avaliar se privilegia, de um lado, o PSB baiano, histórico aliado dos petistas na Bahia, ou a musculatura política de um PSD que administra 82 prefeituras, o Legislativo Estadual e a União dos Prefeitos da Bahia (UPB). Pesquisas de consumo interno apontam que Wagner lidera as intenções de voto, com Lídice em segundo lugar.

"A decisão do governador não será de escolher alguém. Será entre me excluir ou me manter na chapa, pois eu já sou senadora, e é natural que eu dispute a reeleição", afirmou Lídice, que cobra a fatura pela posição contrária ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. "Eu e o senador João Capiberibe fomos quem mantivemos o discurso contra o golpe mesmo correndo o risco de ficarmos inviabilizados no partido", disse a senadora, que tem o apoio declarado da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmman. Segundo a senadora, o PSB colocou Bahia e Amapá como suas prioridades para alianças estaduais com o PT.

"Se ela (Lídice) não for (escolhida), provavelmente será candidata a deputada federal. É o mais natural, porque ela continuaria na cena nacional. Essa é a tendência natural, mas não é o perfil do PSB e da Lídice fazer trocas", afirmou o ex-governador e ex-ministro da Casa Civil Jaques Wagner, um dos principais articuladores políticos do sucessor.

O critério decisivo para escolha, segundo Wagner, será a vontade do capitão do time, Rui Costa. A decisão, na avaliação de políticos e analistas ouvidos pela reportagem, também sinalizará uma tendência política para o quarto governo petista na Bahia. "Acredito que vá prevalecer a unidade do grupo", disse Wagner.

O ex-governador afirmou que acha provável a manutenção da tradição baiana nas eleições majoritárias de eleger dois candidatos a senador do mesmo espectro político. "Eu não acho que a chapa de lá (da oposição) tenha uma embocadura boa", afirmou.

Já o cientista político Paulo Fábio Dantas, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), acredita que haverá um privilégio aos aliados de centro-direita da base. "O quadro baiano resulta do êxito da articulação política que o governo teve até aqui, de manter um conjunto de forças que nacionalmente são oposição ao petismo. Isso significa que, para se fortalecer, o governo teve e ainda terá de secundarizar o PT e os aliados mais à esquerda", afirmou.

Voto evangélico

No campo da oposição, a candidatura do deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) ao Senado é tida como certa após oito mandatos consecutivos dele na Câmara Federal. A segunda vaga na chapa majoritária é disputada, atualmente, por duas representações negras e do voto evangélico.

De um lado, está a vereadora de Salvador Ireuda Silva (PRB), ligada à Igreja Universal do Reino de Deus. Do outro, disputa a vaga o deputado federal Irmão Lázaro (PSC), considerado "fenômeno" nas redes sociais, eleito há quatro anos para a Câmara Federal com mais de 161 mil votos. A escolha de um dos nomes, que começa a criar ruído no grupo opositor, tem o objetivo de aumentar a capilaridade do pré-candidato ao governo José Ronaldo (DEM) nesses dois segmentos: igrejas evangélicas e negros.

Sem grande projeção em nível estadual, apesar de ter sido prefeito da segunda maior cidade da Bahia, Feira de Santana, Ronaldo busca presença em setores populares. Ele evita comentar o assunto, contudo, para não desagradar os partidos aliados. "Nós ainda estamos conversando com os partidos, não há nenhuma definição", afirmou.

Lídice diz que Rui não a informou sobre decisão sobre chapa majoritária

Apesar do governador Rui Costa (PT) afirmar, na manhã desta segunda-feira (4), que sua chapa majoritária está fechada e que os seus aliados foram comunicados sobre a decisão, a senadora Lídice da Mata parece não ter recebido o comunicado.

Em nota enviada à imprensa, a presidente estadual do PSB declarou que sua última reunião com Rui sobre o assunto ocorreu há cerca de um mês. Nela, o petista não teria sinalizado nenhuma definição sobre o tema. Lídice corre o risco de ficar de fora da chapa majoritária e não concorrer a reeleição ao senado para ceder uma vaga para o deputado estadual Angelo Coronel (PSD).

TSE torna válida busca e apreensão em investigação de caixa 2 envolvendo Nilo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgou válidos os mandados de busca e apreensão executados durante uma operação que investiga uma suspeita de caixa 2 cometido pelo deputado estadual Marcelo Nilo (PSB-BA).

A decisão foi tomada em resposta a um recurso movido pelo Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE-BA), em janeiro deste ano. No mês anterior, o Tribunal Regional Eleitoral na Bahia (TRE-BA) aceitou um recurso da defesa de Nilo que invalidou os mandados, que haviam sido autorizados pelo próprio TRE-BA.

Com a decisão do TSE, do dia 10 de maio, o MPF fica autorizado a usar as provas produzidas durante a operação para, se necessário, oferecer a denúncia por crime eleitoral, dando início ao processo judicial que pode resultar na condenação dos envolvidos.

 

Fonte: BNews/A Tarde/BN/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!