05/06/2018

Viva Ilhéus Fest 2018 traz grandes atrações em junho

 

Com atrações renomadas e expoentes da música regional, o Viva Ilhéus Fest 2018 acontece de 27 a 30 de junho, na avenida Dois de Julho, Centro Histórico da cidade. O evento integra a programação festiva do aniversário de 484 anos de fundação e 137 anos de elevação de Ilhéus à categoria de cidade.

A grade de programação já está confirmada. Dia 27, entra em cena Adelmário Coelho, Danniel Vieira, Mel de Forró e Realce. No dia do aniversário da cidade, 28, será a vez de Felipe Araújo, Estakazero, Papazoni, Top Gan e Leonardo Leo.

No dia de São Pedro, 29, o arrasta-pé fica por conta de Filomena Bagaceira, Forrozão, Trio da Huanna e Stampa do Forró. No encerramento, dia 30, tem Forró dos Plays, Kart Love, Via de Acesso e Pagofunk.

A proposta é atrair turistas em plena época de festejos juninos, mas sem a concorrência direta do São João. O evento, além de integrar as comemorações do aniversário da cidade também comemora o tradicional São Pedro. Além dos shows, a população contará com um espaço gourmet, com comidas típicas e variadas.

SERVIDORES DE ILHÉUS AMEAÇAM PARAR POR TEMPO INDETERMINADO

Na manhã desta segunda-feira (4), o Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Ilhéus (Sinsepi) realizou um protesto contra o governo Marão. Os manifestantes se concentraram na praça Cairu, no Centro. No local, o Blog do Gusmão conversou com o presidente do Sinsepi, Joaques Silva.

“Hoje nós estamos reivindicando o que foi deliberado em assembleia: 5.88% de reajuste salarial”, explicou o presidente. “Foi feito um acordo [com o governo] e assinada uma ata. Eles se comprometeram a dar, além da inflação desse ano, 2.68%, o aumento do tíquete alimentação para 230 reais e as reivindicações do acordo passado. Ou seja: as insalubridades e periculosidades. Até o momento, ele [o prefeito Mário Alexandre] não quer negociar com a gente”, disse Joaques.

De acordo com o presidente do Sinsepi, o secretário de Administração Bento Lima chamou os servidores de “baderneiros”.

Ainda segundo Joaques Silva, “infelizmente, a população vai ter que sentir”. O sindicato pretende paralisar os serviços essenciais. “Nós estamos parando o SAMU, salva-vidas e auxiliares de serviços gerais”.

Perguntamos quanto tempo a paralisação vai durar. “Paramos o dia todo. Vamos trancar o setor de pessoal, protocolo, o de tributos. O que estiver aberto nós vamos fechar o dia todo hoje. E, também, não negociando com uma proposta decente [do governo], nós vamos parar por tempo indeterminado”, respondeu o presidente do Sinsepi.

PRESIDENTE DO SINSEPI ACUSA GOVERNO MARÃO DE USURPAR COFRES PÚBLICOS

Nesta segunda (4), em meio ao protesto do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Ilhéus (Sinsepi), o Blog do Gusmão conversou com o presidente da entidade, Joaques Silva. O líder sindical subiu o tom das críticas ao governo Mário Alexandre.

Primeiro, citou um processo licitatório para a compra de urnas funerárias. “Mais de duzentos mil reais para a compra de caixão”, disse o presidente. Em nota divulgada hoje, o governo alegou que as notícias publicadas sobre o assunto são falsas. “Matérias veiculadas, sem o mínimo de apuração, em alguns sites da cidade, dando conta de que a Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, comprou 141 mil reais em urnas funerárias, faltam com a verdade. O documento apresentado como prova refere-se a um extrato de contrato onde os pagamentos só são feitos 30 dias após a aquisição de cada urna, de acordo ao valor unitário da compra”, diz o texto.

O presidente do Sinsepi, no entanto, também questiona outras licitações. Segundo ele, a prefeitura chegou a preparar a compra de cadeiras que custariam cinco mil reais cada uma. “Recentemente, nós não deixamos fazer uma licitação que era para comprar cimento de cento e cinquenta reais. A argamassa, que era de brilhante, era de sessenta reais por pacote. Nós fomos pra cima e não deixamos”, afirma.

Em seguida, criticou a concentração de poder na figura do secretário de Administração Bento Lima, a quem acusou de usurpar o município. “Um cara tá lá de Itabuna e só pode resolver com ele. E o restante dos secretários que têm a caneta na mão. Estão onde? Só Bento Lima que pode resolver a situação? Um clandestino que está na nossa cidade usurpando os cofres públicos. Milhões de reais estão sendo usurpados dos cofres públicos”, disparou o presidente do Sinsepi.

Também citou o processo licitatório para o gerenciamento dos combustíveis usados nos veículos da prefeitura. “Uma empresa ganhou uma licitação para gerenciar combustível: R$ 3 milhões”. Perguntamos a Joaques quem é o responsável por essas licitações. “O prefeito. Ele sabe de tudo”, respondeu.

Depois, questionou o destino dado aos recursos investidos pela prefeitura. “A gente não vê esse dinheiro: está indo para onde? São licitações usurpantes. A gente não sabe para onde está indo esse dinheiro. São milhões. E a gente vê que os preços dos materiais que estão nas licitações são incompatíveis com o valor de mercado. Está indo para onde esse dinheiro?”.

SÃO JOSÉ DA VITÓRIA: PREFEITO É REU NA JUSTIÇA FEDERAL

O prefeito de São José da Vitória, Jeová Nunes (PSL) é réu em uma ação penal promovida pelo Ministério Público Federal (MPF), objetivando sua condenação e demais réus por suposta prática dos crimes descritos nos artigos 288, 297, 298, 299, 304 e 319, todos do Código Penal.

Além do prefeito, mais quatro pessoas estão respondendo a ação como réus. Todos vaõ responder também pelo crime previsto no artigo 90 da Lei nº 8.666/93 e art.1º, I, II, III, e V do Decreto-Lei nº 201/67. À fl. 1525.

Na linguagem popular, os réus estão sendo acusados de irregularidades em licitações no último governo de Jeová Nunes.

CORRENTINA: JUSTIÇA FEDERAL BLOQUEOU BENS DO PREFEITO

A Justiça Federal determinou o bloqueio de bens de até R$ 64,3 mil do atual prefeito de Correntina, Nilson José Rodrigues, conhecido como Maguila (PC do B), e mais quatro por dano ao erário e desvio de recursos federais referentes ao Plano Nacional de Implantação de Unidades Básicas de Saúde para Equipes de Saúde da Família, na gestão de 2009 a 2012.

De acordo com o MPF, houve fraude em licitação para a construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no município (Tomada de Preços nº 005/2010), com superfaturamento de preços e vícios na construção. A licitação foi simulada e direcionada para a contratação de uma empresa que não possuía nenhum empregado registrado em seus quadros até 2016 – 5 anos após a ordem de serviço que autorizou o início da execução das obras.

Itajuípe: TJ autoriza prefeitura contratar atrações juninas

Uma decisão judicial vai permitir que a prefeitura de Itajuípe, no sul baiano, possa contratar atrações para as festas juninas deste ano via Bahiatursa [Superintendência de Fomento ao Turismo na Bahia].

A liminar, postada nesta segunda-feira (4), considerou o argumento da prefeitura. Segundo a gestão local, as certidões negativas de débito cobradas pelo Estado não se aplicam no caso, já que se tratam de atos voltados à cultura e educação.

A prefeitura se valeu do artigo 25 da Lei de Responsabilidade Fiscal [LRF]. A liberação para firmar o convênio concedida pelo desembargador Mário Augusto Albiani Alves Júnior ocorre um dia antes do fim prazo estabelecido pela Bahiatursa, que será nesta terça-feira (5).

 

Fonte: RBN/BlogdoGusmão/PSB/BN/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!