07/06/2018

Rui anuncia a chapa sábado. Lídice ainda não jogou a toalha

 

Em conversa com políticos e jornalistas ontem na abertura Bahia Farm Show, em Luis Eduardo Magalhães, Rui Costa confirmou o que já havia dito a auxiliares: no próximo sábado ele anuncia a chapa.

Rui disse que terá uma conversa definitiva com a senadora Lídice da Mata amanhã. É quando vai se saber o desfecho do caso. O mais provável é que o anúncio seja pelas redes sociais. Compreensível: seja qual for a opção para ocupar a segunda vaga da disputa pelo Senado, vai criar melindres, ou com Otto, que banca Angelo Coronel, presidente da Assembleia, ou com Lídice.

Políticos governistas já garantem que a chapa deve ser mesmo, além de Rui, Wagner e Coronel para o Senado e João Leão vice.

Leonelli insatisfeito

Ainda brigando para emplacar a senadora Lídice da Mata como candidata a reeleição na chapa de Rui Costa, algo improvável desde o início, ago também, o ex-deputado Domingos Leonelli, presidente do PSB em Salvador, diz que Rui Costa, seguindo uma inclinação do PT, erra de duas formas:

— Ceder muito espaço a direita e eleger um ilustre desconhecido (Angelo Coronel). Lula cedeu demais e deu no que deu, Temer tramou e tomou o poder. E depois Dilma deixou a desejar.

Leonelli diz não entender como o senador Otto Alencar tornou-se hegemônico:

— Quando Wagner anunciou a aliança com ele disse que estava com o melhor garimpador de votos do carlismo. Só que o técnico virou jogador, tomou as rédeas.

Na avaliação de Leonelli, Otto já tem boas secretarias, a presidência da Assembléia, a presidência da UPB e agora pode fazer mais um senador nó partido dele, o PSD — É caso único no Brasil.

Sem Neto, eleição deixou de ser Ba-Vi e se tornou Bahia e Galícia, brinca Coronel

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), ironizou a candidatura de Zé Ronaldo (DEM) para governador da Bahia.

Em entrevista à Metrópole FM na manhã desta quarta-feira (6), o pré-candidato ao Senado na chapa do governador Rui Costa (PT) disse que uma candidatura do prefeito ACM Neto (DEM) ao Palácio de Ondina resultaria em uma eleição no nível Ba-Vi, em uma alusão ao clássico Bahia e Vitória.

Sem Neto no páreo, assinalou o pessedista, a eleição será um Bahia e Galícia. "Ele [ACM Neto] vinha fazendo um grande trabalho em Salvador. As forças políticas estavam divididas. O grupo de Rui era uma hegemonia. Estava se tornando um Ba-Vi. Com a saída de Neto do circuito, aí praticamente, sem desmerecer os outros, deixa de ser um Ba-Vi para ser Bahia e Galícia. Sem desmerecer ninguém", brincou o deputado.

Sobre vaga ao Senado, Otto diz que confia em relação com Rui e Leão

A disputa entre Angelo Coronel (PSD) e Lídice da Mata (PSB) para ocupar a vaga restante ao Senado na chapa encabeçada pelo governador Rui Costa (PT) não tem tirado o sono do presidente do PSD na Bahia e padrinho político de Coronel, o senador Otto Alencar.

Ao bahia.ba, Otto voltou a dizer que está tranquilo quanto à decisão e que só aguarda uma posição de João Leão – se será candidato a vice-governador ou senador – para definir o nome do PSD na disputa. “Nosso Leão é tranquilo, diplomático, sabe que é o rei da selva, está tranquilo. A campanha de 2014 criou um elo de confiança entre Leão, Rui e eu, confio nisso. Também nunca pressionei, cobrei ou perguntei ao governador que dia vai ser a decisão”, ressaltou.

O presidente do PSD também destacou o estilo despojado e direto do pupilo, Angelo Coronel. “Isso é dele, é coisa dele, eu gosto. Política sem molho, sem graça, sem brincadeira, vira velório. Quem fazia muito isso era o senador Antonio Carlos Magalhães”, completou.

‘Indecisão entre Lídice e Coronel pode favorecer Popó’, acredita Félix Jr.

O presidente estadual do PDT e deputado federal, Félix Jr., afirmou ao bahia.ba que a indefinição da chapa governista entre Lídice da Mata (PDT) e Angelo Coronel (PSD) pode favorecer a pré-candidatura do ex-pugilista  Acelino Freitas, o Popó, ao Senado.

“Vamos disputar contra três ou quatro candidatos e acho que ele tem chances, sim. Essa indefinição entre o nome de Lídice e Coronel pode nos ajudar, vai que fazem uma pesquisa e o nome dele bate em primeiro. Ele não foi testado em nenhuma pesquisa ainda, é uma pré-candidatura, vamos aguardar”, ressaltou.

Para o pedetista, na atual conjuntura política, é mais fácil que Popó seja eleito para o Senado do que para a Câmara dos Deputados. “O nome dele foi bem aceito, recebi inúmeras ligações e mensagens parabenizando. Vejo essa facilidade maior para o Senado, é um nome conhecido e pode surpreender”, completou.

Na passagem pela Câmara, Popó herdou, na suplência, a vaga de Mário Negromonte (PP-BA), que deixou o cargo para assumir o Ministério das Cidades. Na tentativa de se reeleger, perdeu as eleições de 2014.

TCE-BA aprova contas do governo do estado com recomendações e alerta

Os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-BA) aprovaram com recomendações e alerta as contas do governador Rui Costa (PT) relativas ao exercício de 2017. O alerta diz respeito à questão dos gastos com pessoal.

O voto divergente do conselheiro Inaldo da Paixão, que deu parecer pela aprovação com recomendações, foi o balizador dos votos dos conselheiros Antônio Honorato, João Bonfim, Marcus Presídio, embora este último tenha apresentado voto apartado. A conselheira Carolina Costa votou pela aprovação com ressalvas, alertas e recomendações.

Inaldo não questionou em seu voto as irregularidades apresentadas no relatório do conselheiro Pedro Lino, que em seu parecer recomendou a rejeição das contas do governo. Contudo, avaliou que não seriam suficientes para desaprovação das contas.

Pedaladas Fiscais

Em seu voto, o conselheiro-relator, Pedro Lino, pediu a desaprovação com determinações, recomendações e alerta das contas do governador Rui Costa de 2017. Lino justificou seu voto com 14 pontos principais. Na avaliação técnica do relator, o governo cometeu crime de responsabilidade fiscal porque gastou mais do que arrecadou, ou seja, cometeu uma "pedalada fiscal". Isso fica claro, no entendimento de Lino, com base em auditoria, ao se avaliar o montante de R$ 1,588 bi em Despesas de Exercícios Anteriores (DEA). Ou seja, débitos contraídos e não honrados por falta de dinheiro no cofre estadual. Parte das DEA está relacionada a folha de pessoal.

O relator aponta, ainda, que o estado concedeu R$ 2,8 bilhões em isenções fiscais e renunciou mais R$ 16,1 milhões em receitas não informadas pela Sefaz. Isso demonstraria "falta de transparência, ausência de planejamento e de critérios para concessão, fiscalização e avaliação de incentivos fiscais concedidos por estado".

O conselheiro ressaltou que o TCE já havia apontado a deficiência no controle e fiscalização por meio de recomendações relativas a pareceres de exercícios anteriores tendo em vista o elevado número de empresas beneficiárias dos diversos programas de renúncia. Só o programa Desenvolve atingiu o patamar de R$ 2,1 bilhões em renúncia fiscal, o que representa 72,87% das renúncias de receitas. Lino diz que é preciso dar atenção ao custo-benfício das renúncias de receitas. O conselheiro não citou as empresas beneficiadas.

Outro buraco seria a transferência de R$ 1,88 bilhão do fundo de previdência do estado Baprev para o Funprev, tornando os dois fundos deficitários. Em decisão monocrática a justiça autorizou o estado a transferir o dinheiro promovendo, na avaliação do relator "uma sangria da totalidade dos recursos do Baprev". A justificativa para tal ato não foi esclarecida pelo estado a auditoria. Na sessão, a represetante da Procuradoria do estado (PGE), Patricia Saback, disse que tratava-se de uma operação legal para honrar pemdências. O Baprev foi criado para os funcionários públicos que ingressaram no estado a partir de 01/01/2008, justamente para sanar o desequilíbrio previdenciário do Funprev.

O parecer aponta, ainda, R$ 355 milhões de despesas advindas de PPP pagas de forma "irregular" por ofício pelo Desenbahia.Outro ponto foi o da não-execução das emendas parlamentares impositivas no estado. Dos R$ 78,3 milhões empenhados, somente R$ 26,4 milhões foram executadas, o que fere o Artigo 160 da Constituição Estadual.

Pesquisa revela que Haddad tem chances de ir para segundo turno e surpreende Neto e Maia, diz coluna

O Democratas encomendou pesquisas qualitativas para identificar qual o nome dos partidos de esquerda teria mais condições de chegar ao segundo turno, informa o blog Radar, da revista Veja. O levantamento teria apontado o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), surpreendendo Rodrigo Maia (DEM) e ACM Neto (DEM).

Segundo a publicação, o petista tem intenções de votos expressivas em São Paulo e no Nordeste, ao contrário de Ciro Gomes (PDT) e Jaques Wagner (PT), que vão bem na parte de cima do mapa.

Marcos Mendes critica possível exclusão de Lídice em chapa de Rui: há uma base carlista no governo do PT

Pré-candidato ao governo do estado pelo PSOL, o geólogo Marcos Mendes criticou, na manhã desta quarta-feira (06), a possível exclusão da senadora Lídice da Mata (PSB) da chapa majoritária do governador Rui Costa (PT). Embora o anúncio oficial não tenha sido feito, tudo indica que a segunda vaga para a senatoria (a primeira é de Jaques Wagner) será do deputado estadual Angelo Coronel (PSD).

“Estamos discutindo a gestão do governo do estado. Entre o ‘Carlismo’ e o governo do PT, não vimos mudança nenhuma do ponto de vista de gestão. Eles importaram o que havia de pior no ‘Carlismo’, e agora está deixando de lado uma candidata a senadora de esquerda, Lídice da Mata, para indicar Angelo Coronel. É muito ruim essa base carlista no governo do PT”, declarou o socialista em entrevista ao BNews, pouco antes de ato político com o pré-candidato do partido à presidência da República, Guilherme Boulos, na Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

WAGNER É PRETERIDO PELO ELEITORADO COMO CANDIDATO DAS ESQUERDAS À PRESIDÊNCIA, DIZ PESQUISA

O ex-governador da Bahia, Jacques Wagner, foi preterido pelo eleitorado como candidato esquerdista à corrida presidencial. Os entrevistados, em levantamento feito pelo DataPoder360, cotaram Ciro Gomes como melhor opção para uma candidatura a presidente no âmbito das esquerdas, deixando Wagner apenas em quarto lugar no ranking da preferência.

O levantamento ofereceu quatro opções para os entrevistados: Ciro, que liderou com 16%; Fernando Haddad (PT), com 12%; Marina Silva (Rede), com 11%, e Wagner, com 8%. A pesquisa ouviu 10,5 mil eleitores por meio de telefones fixos e celulares, residentes em 349 cidades em todas as regiões do país, de 25 a 31 de maio.

 

Fonte: BNews/Bahia.ba/A Tarde/Bahia Econômica/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!