13/06/2018

José Ronaldo diz não ter prazo para definir chapa

 

O pré-candidato ao governo do estado pelo DEM, José Ronaldo, ainda não demostra pressa para definir os integrantes da sua chapa majoritária. Segundo ele, ainda não há uma data definida para escolher e anunciar os dois nomes restantes. “Essa composição poderá ser amanhã, como pode ser daqui 15, 20 dias. Não vejo diferença”, comentou nesta segunda-feira (11).

A declaração vai ao encontro do que disse o prefeito ACM Neto, que garantiu que a oposição não está aguardando uma definição da chapa de Rui Costa para então decidir os seus candidatos.

José Ronaldo chegou a minimizar sua preocupação em relação ao assunto. “Essa questão da chapa é de menos importância no momento. Se nós não tivéssemos nome, tudo bem, mas temos bons nomes”, relativizou.

Para ele, a definição depende apenas do aval dos aliados. “Pode ser a qualquer momento, contanto que todos estejam de acordo com as coisas que decidirmos”, declarou.

Apenas José Ronaldo, como pré-candidato ao governo e Jutahy Magalhães, como pré-candidato ao Senado, foram confirmados na chapa majoritária que reúne DEM e PSDB na Bahia. Portanto, falta ainda escolher o segundo pré-candidato ao Senado e o pré-candidato a vice-governador.

Zé Ronaldo reitera importância de deputados e afirma que vai disputar eleição “de igual para igual”

Após reunião com a bancada da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, o candidato ao governo José Ronaldo (DEM) concedeu entrevista ao BNews e falou sobre o encontro: “Muito produtiva, ouvindo as ideias dos deputados, e eu também colocando meu ponto de vista. Vai fazer com que a gente trabalhe mais unidos, coesos, buscando a sintonia com a sociedade, não só na Região Metropolitana de Salvador, mas no interior da Bahia”. “O parlamentar tem uma representação em número expressivo de municípios e conhece as políticas locais, então eles me ajudam muito nesse processo”, complementou. 

Na oportunidade, o candidato também falou sobre sua expectativa para as eleições de outubro deste ano: “hoje tenho uma posição convicto de que está acontecendo um crescimento e de que vamos disputar a eleição de igual pra igual”. 

Questionado sobre o motivo, ele salientou: “primeiro, as pessoas sabendo que sou candidato, uma candidatura nova, que tem apoio do prefeito de Salvador, que está engajado cada vez mais na campanha. Até então quem está mais ligado na política são os políticos, a comunidade no geral vai se ligar mais após a Copa do Mundo, o que é normal”.

O ex-prefeito de Feira de Santana continuou explicando o que, para ele, tem ajudado a fortalecer sua campanha: “na proporção que as pessoas vão tomando conhecimento, de acordo com as viagens que vamos fazendo, com as entrevistas que vamos dando, as pessoas vão começando a tomar suas posições. Na minha visão tem um percentual muito grande da população que deseja não ver mais o poder nas mãos do PT”.

Questionado sobre o motivo desse suposto desejo da população em ver o PT fora do governo, o demista disse: “porque não concorda com tudo que aconteceu no país. Todo mundo sabe as razões de tudo que aconteceu e querem, evidentemente, algo novo, político de ficha limpa, por aí”.

À reportagem, Zé Ronaldo disse que o mal-estar causado na base por causa da desistência de Neto à disputa “é coisa do passado” e comentou as especulações acerca do nome do deputado Irmão Lázaro para composição da sua chapa majoritária: “Lázaro é um bom nome para compor a chapa, mas nós temos outros nomes também. estamos continuando a conversa no sentido de que todos fiquem satisfeitos”.
Questionado pela reportagem sobre a preferência do nome de Lázaro na vaga de vice ou senador, tergiversou: “temos que avaliar pesquisa, opiniões de parlamentares e do partido, não deve vir somente de minha cabeça”. Também falou sobre a suposta pressão de outros partidos pleiteando vagas na chapa majoritária: “não há problemas com partidos políticos. Os partidos têm sido amigos e não está havendo problemas, eles estão colaborando”.

João Santana confirma nomes de Jorge Viana e Robertão em chapa majoritária do MDB

O ex-deputado federal Jorge Viana será o candidato ao Senado na chapa majoritária de João Santana (MDB).

A informação foi confirmada pelo próprio pré-candidato ao governo da Bahia nesta terça-feira (12), depois que a notícia começou a circular informalmente nos bastidores da política. Além de Viana, que atua na região sul do estado, Roberto Carlos de Souza, o Robertão, ex-prefeito de Presidente Dutra será suplente de senador na chapa.

"Queremos distribuir a nossa chapa, por isso confirmamos representantes da região sul e da região de Irecê", afirmou Santana.

As outras vagas na chapa majoritária do MDB, no entanto, ainda estão em aberto, sob a expectativa da formação de alianças partidárias. "As outras candidaturas estão abertas para receber alianças. Nós estamos discutindo", indicou o pré-candidato. Entre as legendas que podem formalizar um acordo está o PRTB, que tem como pré-candidato ao governo o ex-prefeito de Salvador, João Henrique.

João Santana anuncia nesta sexta-feira candidato ao Senado do MDB

O presidente estadual do MDB e pré-candidato ao governo do estado João Santana revelou que deve anunciar até sexta-feira o nome do partido que irá concorrer ao Senado e o suplente dessa vaga para as eleições de outubro.

Percorrendo a Bahia em pré-campanha, Santana embarca nesta semana para o sul da Bahia para trabalhar a candidatura. Durante a passagem por Porto Seguro, Eunápolis, Itabela, Teixeira de Freitas, Mucuri, entre outros municípios, o pré-candidato deve fechar os pormenores da corrida com o primeiro nome da sua majoritária.

“As outras vagas para o Senado e a vice devem ficar com os prováveis parceiros [alianças que o MDB pode fazer]”, destacou Santana sobre a composição da chapa, sem informar quais seriam as siglas a participar da chapa majoritária.

O partido na Bahia atualmente conversa com cinco outras legendas sobre aliança e espera fechar a questão com pelo menos três ou dois, segundo o pré-candidato ao Palácio de Ondina. “Estamos alinhando a questão de princípios. Se o partido acompanha ou não as diretrizes do MDB”, completou João Santana.

Já esperado. ACM Neto não descarta desistência de Maia

Presidente nacional do Democratas, ACM Neto não descartou, a possibilidade de o dirigente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), desistir da candidatura ao Palácio do Planalto.

Em entrevista à imprensa, durante a inauguração da Rádio Câmara de Salvador, o prefeito ressaltou que o seu partido tem “responsabilidade com o país” e deve pensar em um projeto para o “futuro do Brasil”.

“Não tomamos ainda uma posição em relação à eleição presidencial. Por enquanto, o Democratas mantém a pré-candidatura de Rodrigo Maia a presidente. [...] Agora, nós temos uma responsabilidade maior com o país. O próprio presidente Rodrigo [Maia] tem dito isto. Ou seja, ele se apresenta como o nosso nome. Mas não será, de maneira alguma, avesso a gente conversar, dialogar e procurar a construir um caminho que procure unificar um projeto para o futuro do Brasil. Não adianta especularem neste momento se vai com A, B ou C. Neste momento, o nosso candidato é o Rodrigo Maia. Agora, o Democratas e eu, particularmente, tenho conversado com todo mundo”, afirmou.

Levantamento do Datafolha divulgado, no final de semana, mostrou que Maia não consegue decolar nas pesquisas. O chefe do Legislativo tem oscilado entre 1% e 2%.

Segunda, ganhou ainda mais contorno a especulação de que o Democratas e PP vão apoiar o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) na disputa pela Presidência.

O pedetista tem hoje 6% das intenções de votos e sobe para 10% no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). ACM Neto não descartou a hipótese de aliança com Ciro e fez questão de minimizar uma declaração do presidenciável.

Em entrevista na Argentina na semana passada, o pedetista disse que poderia até firmar aliança com o PP e o DEM, desde que feche antes com PSB e PCdoB para garantir a “hegemonia moral e intelectual” da chapa.

“Acho que a declaração foi descontextualizada. Eu, inclusive, recebi no próprio sábado telefonemas de pessoas ligadas ao partido do pré-candidato Ciro para esclarecer que o contexto não era aquele. Então, eu repito: Não vou ficar levando em consideração o que se debate na imprensa”, pontuou.

Presidente do PDT na Bahia, o deputado federal Félix Mendonça afirmou que, se Ciro firmar acordo com o DEM e PP, o pré-candidato a presidente não vai “mudar a orientação política”. “É como dizia o velho ACM: apoio se recebe de todo mundo. Acho que é o momento de fazer uma nova construção para o país depois do governo [Michel] Temer. Agora, receber apoio não muda a orientação política”, pontuou.

Prefeito nega esperar definição da chapa governista

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), negou, ontem, que espera o governador Rui Costa (PT) definir a chapa para a oposição anunciar a composição. A expectativa é que a majoritária governista só seja divulgada a partir do dia 15 de junho, quando o vice-governador João Leão (PP) retorna de uma viagem à China.

“Nosso time é um, o dele é outro. Nossos partidos não têm nenhuma relação com os partidos do governador. Tenha certeza que não tem nada a ver com a outra”, afirmou, em entrevista à imprensa, durante a inauguração da Rádio Câmara de Salvador, no Centro de Cultura da Casa. Na chapa da oposição, até o momento, só dois nomes estão confirmados. O ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), como candidato ao governo da Bahia, e o deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB), como postulante ao Senado. O segundo nome que vai competir pela Câmara Alta do Congresso Nacional e o vice permanecem indefinidos, apesar de haver muitas especulações.

Para a segunda vaga ao Senado, dois nomes são cotados para os postos. O deputado federal Irmão Lázaro (PSC) e o da vereadora de Salvador, Ireuda Silva (PRB). Já, para o cargo de vice, são especulados o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), e o da legisladora municipal.

 

Fonte: BN/BNews/Tribuna/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!