20/06/2018

Festas juninas acontecem em Salvador e em mais de 160 cidades da Bahia

 

Mais de 160 municípios de diferentes zonas territoriais irão receber o apoio do governo estadual para a realização do São João. Em Salvador, a festa junina vai acontecer nos de 22 a 24, no Centro Histórico – Terreiro de Jesus, Cruzeiro de São Francisco, Largo do Pelourinho e Praças Tereza Batista, Quincas Berros D´Água e Pedro Arcanjo, espaços que serão animados por mais de 85 atrações. Nomes como Trio Nordestino, Geraldo Azevedo, Cicinho de Assis, Targino Gondim, Del Feliz, Elba Ramalho, Fulô de Mandacaru, Lucy Alves, Zé de Tonha, Jó Miranda, Forrozão, Felipe Araújo, Marilia Mendonça e Devinho Novaes já estão confirmados. A programação contempla, ainda a Praça João Martins, em Paripe.

Com o tema 'Os símbolos dos festejos juninos', a decoração no Centro Histórico é um atrativo a parte. Ao todo, serão utilizados mais de 35 mil metros de bandeirolas coloridas nas ruas, praças e largos, que também estarão ornamentados de balões, flamulas, sanfonas, triângulo e zabumba, bonecos e estandartes, fazendo jus à decoração tipicamente junina, bem no clima do tradicional arraiá, que terá, ainda, como elementos genuínos da festa os santos do mês: Santo Antônio, São João e São Pedro.

Um casal de dançarinos de quadrilha e um trio de forró, com triângulo, sanfona e zabumba, integram o receptivo especial de divulgação e boas-vindas aos turistas que virão para o São João no interior do Estado e em Salvador. A ação acontece no portão de desembarque da Estação Rodoviária, na quinta (21), das 8h30 às 9h30, e na área interna do desembarque do Aeroporto Internacional de Salvador, na quinta (21) e na sexta (22), das 13h às 14h30.

Programação

O São João será aberto no sábado (23), a partir das 17h, no Terreiro de Jesus, pelo Trio Nordestino, na tradição dos seus 60 anos de existência e na sua quinta geração. Na sequência, será a vez de Val Macambira apresentar o seu repertório de ritmos nordestinos. Outra grande atração da noite é o cantor e compositor pernambucano Geraldo Azevedo. A noite contará , ainda, com as apresentações do safoneiro Cicinho de Assis e do cantor Genard.

No domingo (24), o arrasta-pé no Pelourinho terá como atração principal a cantora Elba Ramalho, que apresentará clássicos do seu repertório, como “De volta pro aconchego”, “Bate coração”, “Banho de Cheiro”, “Eu só quero um xodó”, “Tenho sede” e “Na base da chinela”. A noite será animada, ainda, por Targino Gondim, que traz ao palco o seu show “Sem limites”. A apresentação inclui também as conhecidas “Esperando na janela”, “Pra se aninhar”, “Dance forró mais eu' e 'Toca pra nos dois'. O também forrozeiro Del Feliz entra na sequência, animando o público com suas canções em italiano, espanhol e inglês, no toque da sanfona. O grupo Fulô de Mandacaru e a cantora Lucy Alves completam a grade da noite no Terreiro de Jesus.

Nas praças

No Largo do Pelourinho, o dia 23 contará com os shows de Flor de Maracujá, André Macedo, Poizé, Zé de Tonha e Mariana Fagundes. No dia 24, Kiko Salli, Cangaia, Jorge Zarath, A Patroa e Jó Miranda serão as atrações. Já a programação nas praças começa um dia antes, na sexta (22), com 15 atrações por dia. “Ainda contaremos com o forró pé de serra em um espaço que vem conquistando o público, a Sala de Reboco, que fica no Cruzeiro de São Francisco”, destaca o superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado.

No Subúrbio

A Praça João Martins, em Paripe, vai contar com uma programação especial. No primeiro dia, 23, nomes como Forrozão, Larissa Marques, Felipe Araújo, Swing do Lu e Grupo Kantares se apresentam no local. Já na programação de domingo (24) farão shows Marilia Mendonça, Devinho Novaes, Johny Paixão Dinho Santos e Mariana Fagundes. As apresentações no Subúrbio Ferroviário estão marcados para começar a partir das 17h, nos dois dias de festa.

São João no interior

Este ano, o número de cidades que receberam apoio do governo do Estado para o São João representa o dobro dos anos anteriores. “As festas juninas movimentam a maioria dos municípios baianos durante todo o mês de junho, em todas as zonas turísticas. O apoio às manifestações típicas do período contribui não apenas para o estímulo à economia de cada cidade, gerando emprego e renda, mas incrementa o fluxo turístico na Bahia durante o período”, considera Diogo Medrado.

Transportes intermunicipais

Para quem vai curtir as festas juninas no interior da Bahia, a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (AGERBA) vai oferecer operações especiais nos transportes intermunicipais de passageiros, entre 18 e 26 de junho. Estão programados horários extras para o sistema Ferry Boat e para o Terminal Rodoviário de Salvador, além do reforço de inspetores de tráfego nas rodovias BA-099 e BA-093, que recebem mais veículos entre os dias 22 e 25 junho. A estimativa é que aproximadamente 160 mil pessoas deixem Salvador neste período por meio da rodoviária. Para tanto, estão previstos 600 horários extras, além dos 540 horários regulares realizados diariamente pelas empresas.

No ferry boat, cujo atendimento da demanda extra será realizado entre os 20 e 26 de junho, serão ampliadas as vagas do serviço de hora marcada, que atende exclusivamente aos viajantes com veículos e a compra feita somente pela internet. A operação 24 horas também está garantida. Saindo de Salvador, nos dias 21 e 22 de junho, o sistema opera por 24 horas e tem horários extras. Para o trecho inverso, da Ilha para a capital, as vagas extras são para os dias 24 e 25 de junho, também com operação ininterrupta. Estão sendo disponibilizadas 450 vagas extras no sistema de travessias.

BA-093 e BA-099

As concessionárias Bahia Norte (CBNorte) e Litoral Norte (CLN) vão realizar operações especiais entre os dias 22 e 25 de junho. O reforço de inspetores de tráfego nas duas rodovias auxilia o pagamento da tarifa de pedágio, para dar mais celeridade ao atendimento dos condutores. A rotina de fiscalização nas rodovias do sistema BA-093, operado pela CBNorte, será intensificada e terá também o apoio de viaturas de atendimento 24h, caminhão para retirada de animais de grande porte das vias e guinchos leves e pesados. Na Linha Verde, operada pela CLN, a estimativa é de fluxo intenso, com cerca de 80 mil veículos circulando pela rodovia BA-099 no período junino.

O usuário que trafegar pelas rodovias vai ter à disposição as bases de serviço de atendimento 24h que reforçam apoio aos motoristas. Em caso de emergência nas rodovias que compõem o sistema BA-093, o condutor pode solicitar apoio no 0800 600 0093 e, na BA-099, por meio do 0800-071-3233. As ligações são gratuitas e podem ser feitas de telefone celular.

Fiscalização

Com a Operação São João, o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (DETRAN-BA) tem a expectativa de reduzir o número de acidentes em 50% em relação a 2017. Cerca de 350 funcionários do órgão, 18 mil policiais militares e 700 agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) trabalharão na operação. Um drone será usado no controle do fluxo do tráfego nas vias. Helicópteros da PM e da PRF farão sobrevoos nas vias. Tecnologias como o OCR, equipamento que faz a leitura das placas à distância, e outros aparelhos também serão utilizados visando dar mais agilidade aos trabalhos.

Fogos

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) alerta para os cuidados com o manuseio de fogos de artifício no período junino. Os artefatos devem ter o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO) e precisam ser adquiridos em locais certificados pelo CBMBA. No caso de queimaduras, deve-se lavar bem o local com água corrente e em temperatura ambiente. Caso tenha uma grande extensão, o ferido deve ser levado para a unidade de saúde mais próxima.

Caminhos do São João exigem cuidados nas rodovias baianas

A poucos dias do São João, dos caminhos que levam a três cidades com as mais movimentadas festas juninas na Bahia, a principal ligação de Salvador com Amargosa (a 244 km da capital) é um campo minado, tamanha quantidade de buracos por quase toda a sinuosa BA-026.

Perigosa por si só, recheada de curvas, estreita, sem acostamento, com barrancos à margem em alguns pontos, a rodovia estadual acrescenta ingrediente a mais de risco, devido às deformidades no asfalto, para motoristas que se aventurarem a curtir a programação na região serrana.

Por causa dos buracos, não faltam relatos locais de acidentes de variadas proporções, com quem transita pela rodovia. O mais recente deles causou a morte de um motociclista, no último dia 9, que bateu de frente com uma caçamba quando ambos condutores tentavam desviar de um buraco.

Dentre os menores males ficam os prejuízos no bolso, com pneus furados, jantes amassadas e suspensões quebradas. Morador da vizinha Elísio Medrado, o bancário Caio Albuquerque, 30 anos, já perdeu dois pneus de uma só vez, em uma das passagens pela via.

Prejuízo

"Tem coisa de um ano que essa estrada está assim. A situação ficou pior quando começou a chover com mais frequência", disse. "Tive que gastar pouco mais de R$ 500 para substituir dois pneus, que se perderam em um só buraco. Não teve conserto", reclamou.

Estabelecido no povoado Barragem Velha, zona rural de Santo Antônio de Jesus (a 115 km da capital, via Ilha de Itaparica), no caminho para Amargosa, o comerciante Joaquim dos Reis, 68 anos, costuma "socorrer" motoristas que passam por apuros. "Sempre acontece de gente parar, com pneu furado, jante amassada, suspensão arregaçada", relata o senhor.

"Tapa-buraco"

Na saída de Santo Antônio de Jesus, uma placa do governo do estado sinaliza a "restauração e pavimentação de 45,5 km até Amargosa". Mas a única intervenção avistada por A TARDE na via foi um grupo de moradores que tapa buracos com terra para ganhar um trocado dos motoristas.

Entre eles está o agricultor desempregado Márcio Oliveira, 30 anos, pai de duas crianças, que tenta sobreviver da caridade dos condutores. Morador do povoado de Baitinga, já próximo à entrada da cidade, o homem vê na anunciada obra a possibilidade de conseguir um trabalho.

"Por aqui, não tem trabalho. Quando tem, a diária é R$ 30 nas fazendas, pra fazer de tudo: roçagem, estocagem, limpar lagoa", elenca. "A pista tá ruim para os motoristas, mas tá boa pra gente, que tá tirando um dinheirinho", comemora, em meio a outros familiares.

No "caixa", com a corda na mão para parar os carros, fica a companheira dele, a lavradora Ana Rita Silva, de 23 anos, com um olho na pista, outro nos dois meninos. Os ganhos diários podem variar de R$ 40 a R$ 50, divididos em partes iguais para os que participam da tarefa.

"Com o que a gente ganha, dá pra comprar uma carcaça de galinha (costela, pé, asa, pescoço) e macarrão, que sai mais barato", conta ela. "Mas, como a gente depende da boa vontade dos outros, tem vez de a gente pedir na rua pra comer", lamenta a mulher.

A família ainda conta com a benevolência dos feirantes na cidade, que, sem pestanejar, fazem doações de alimentos. "Ainda bem que, na escola, os meninos contam com alimentação. Senão, seria pior, já que nossa casa é pequena, sem área para plantar", finaliza.

"Barril de pólvora"

Outro trecho que também chama a atenção, nem tanto pelas condições da rodovia em si, é a BA-502 (Conceição da Feira-São Gonçalo dos Campos), onde o espaço que deveria ser o acostamento, inexistente, apresenta buracos em alguns pontos.

Lama, vegetação alta, buracos e lixo fazem parte da área em que deveria haver um recuo a ser utilizado como válvula de escape para condutores em apuros.

Para o comerciante que se apresentou apenas como Jó, 57 anos, a estrada está razoavelmente boa, mas se torna "um barril de pólvora" pela falta do acostamento. Segundo ele, a ausência do recuo tem facilitado colisões diversas na região.

"A estrada está razoavelmente boa, mas é um barril de pólvora, sem acostamento. Se acontece de alguém perder o controle do veículo, não tem escapatória. É colisão frontal", prevê.

São João é comemorado em todos os 417 municípios da Bahia

Estado conhecido pela alegria do povo, a Bahia não poderia ficar de fora das Festas Juninas. Enquanto em Pernambuco e Paraíba as celebrações se concentram em Caruaru e Campina Grande, na Bahia os festejos se espalham pelo estado inteiro, com atrações em todos os seus 417 municípios, que atraem milhares de turistas de todo o Brasil.

As festas mais concorridas acontecem em Salvador e em Cruz das Almas, município do Recôncavo Baiano que fica a 142 km da capital. Além das atrações típicas, como quadrilhas, brincadeiras e comidas, as cidades recebem nomes consagrados do forró e da música popular para animar baianos e turistas.

Em Salvador, 122 atrações musicais e 16 trios de forró prometem não deixar ninguém parado. Os festejos já começaram nas praças e largos do Pelourinho. Um palco, montado especialmente para o São João, começa a receber os artistas a partir do dia 20. Entre as atrações confirmadas estão Alceu Valença, que se apresenta no dia 21; Genival Lacerda, com show marcado para o dia 23; e Gilberto Gil, que sobe ao palco em 24 de junho, dia de São João. As quadrilhas tradicionais se apresentarão na Praça Municipal de 20 a 30 de junho.

Em Cruz das Almas as celebrações de São João vão homenagear o homem do campo, com o tema “Arraiá Terra e Semente – A Festa de Nossa Gente”. Um dos destaques da festa, que dura os 30 dias do mês, será um bloco comandado pelo Chiclete com Banana, que desfila pelas ruas da cidade no dia 21. No mesmo dia, no palco principal, montado na praça Senador Temístocles, se apresenta a dupla sertaneja Bruno e Marrone. No dia seguinte será a vez de o cantor Frank Aguiar comandar a festa no mesmo palco.

 

Fonte: A Tarde/Terra/Municipios Baiano

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!