08/07/2018

Salvador: 3ª ed. do 'Beer Day' reúne 10 cervejarias artesanais

 

Para os amantes de cervejas artesanais, será realizado no dia 14 de julho, o evento 'Beer Day', que reúne 10 cervejarias e 20 estilos de chopes, no bairro da Pituba, em Salvador. A entrada ao espaço é gratuita.

A edição de julho traz como destaques a Artmalte, BardoBier, Confraria do Hospício, Darcelina, Hop’n Wheels, Mindubier, Proa e Tamoio, além da veterana e anfitriã Vitrine da Cerveja, com mais três cervejarias.

Para comer, o espaço oferece opções de petiscos, como empanadas argentinas, salsichão alemão, burrata, porção de bolinhos e pastéis, batata frita e o mix El Patrón, composto de pastéis, encapotados de camarão, kibes e coxinhas.

Serviço

Beer Day | Terceira Edição

Vitrine da Cerveja – Casa OLEC – Rua das Esperas, 78 – Pituba (próximo à Confeitaria Priscilla Diniz).

Entrada Gratuita – paga o que consumir. Chopes a partir de R$ 10.

Data: 14 de julho

Horário: das 12h às 20h

Superbahia terá espaço para produtos da agricultura familiar

A força da agricultura familiar, responsável por 44% de tudo que se produz na agropecuária baiana, ganha um novo impulso no Estado. Durante a realização da SuperBahia, maior feira do setor supermercadista do Norte-Nordeste do Brasil, será lançado o Selo Supermercado Amigo do Agricultor e a agricultura familiar terá um espaço para apresentar seus produtos e negociar diretamente com empresários do setor de todo o Nordeste. O evento ocorre de 17 a 19 de julho, na Arena Fonte Nova, em Salvador.  

O evento é promovido pela Associação Bahiana de Supermercados (Abase), junto com o Sindicato dos Supermercados e Atacados de Auto Serviço do Estado da Bahia (SindSuper) e com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). que apoia as organizações produtivas da agricultura familiar para que seus produtos possam ser posicionados em novos mercados, aumentar a comercialização e, consequentemente, a renda dos agricultores e agricultoras familiares.

Segundo Elisabete Costa, diretora de Agregação de Valor e Acesso a Mercado da Superintendência de Agricultura Familiar (SUAF), da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), o potencial produtivo da agricultura familiar da Bahia está inserido no circuito de grandes redes atacadistas: “A Superbahia é mais um espaço para mostrar a qualidade dos produtos que vêm do rural baiano. Além disso, os representantes das cooperativas tem a oportunidade de fazer contatos e expandir mercado”. 

Na mesa de negociações, produtos como farinha de mandioca, massa de tapioca, banana chips, cafés especiais, frutas desidratadas, barra de cereal, iogurte, queijo de cabra, néctar de frutas, chocolates, mel, cachaça,  doces , geleias, flocão e mingau de milho, feijão, polpas de frutas, dentre outros. A feira terá a presença de 23 cooperativas de agricultura familiar e mais de 60 expositores, além de uma centena de marcas nacionais e internacionais.

De acordo com Joel Feldmam, presidente da Abase, a iniciativa pretende estimular que cada unidade de varejo de alimentos da Bahia, de pequeno a grande porte, tenha um espaço dedicado aos produtos da agricultura familiar.

 “Este setor agrega mais de 700 mil famílias em todo o Estado, segundo o IBGE, gerando emprego e renda. Não podemos fechar os olhos para a pujança deste mercado e para o fato de que é necessário abrir oportunidades para estes agricultores”, diz Feldmam. O supermercadista que adotar a ideia, vai receber o selo como forma do consumidor identificar que se trata de uma empresa que colabora com a agricultura familiar.

As grandes redes que atuam na Bahia, como Atacadão, Walmart e Pão de Açúcar já são clientes das cooperativas de agricultura familiar. O Walmart, por exemplo, possui o Clube dos Produtores, que reúne cerca de 6.500 pequenos produtores rurais em todo o Brasil que vendem diretamente para a empresa, abastecendo 15% do seu setor de hortifruti.

Segundo a pesquisa do IBGE, as famílias de agricultores e agricultoras do Estado são responsáveis pela produção de 77% dos alimentos que chegam à mesa dos baianos. “Queremos utilizar a força do nosso segmento para impulsionar este setor tão importante para nossa economia”, disse Feldmam.

Mais de 400 voos extras para a Bahia serão operados na alta temporada de julho

As companhias aéreas oferecem 411 voos extras para a Bahia em julho para atender à demanda de turistas, durante a alta temporada de julho. Isto significa uma média de 13 voos a mais por dia nos aeroportos de Salvador, Porto Seguro e Ilhéus. As frequências adicionais são operadas pela Gol, Latam e Azul. A ampliação da malha aérea, conforme a assessoria de Comunicação da Secretaria do Turismo da Bahia (SETUR), é uma das principais linhas de ação do órgão, visando ampliar o fluxo turístico, gerar empregos e incrementar a economia.

A Gol Linhas Aéreas adicionou 250 voos para a Bahia, atendendo aos aeroportos de Ilhéus, Porto Seguro e Salvador. Para a capital, são destinados 189, ampliando a oferta de voos vindos de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro (Galeão) e Vitória (ES). Também foram criadas três rotas temporárias para este mês, ligando Curitiba (PR), Goiânia( GO) e Porto Alegre (RS) à Bahia. Para os turistas interessados em desembarcar em Porto Seguro, a Gol colocou 49 voos a mais, vindos de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), enquanto que para Ilhéus foram acrescidas 12 frequências, também a partir da capital paulista (Congonhas).

Já a Latam Airlines Brasil vai operar com, aproximadamente, 130 voos domésticos extras para Salvador e Ilhéus. Conforme a assessoria, haverá uma frequência diária entre Brasília e Salvador e entre São Paulo (Guarulhos) e Salvador e uma frequência semanal, aos sábados, entre São Paulo (Congonhas) e Ilhéus.

A Azul Linhas Aéreas, por sua vez, vai funcionar, durante este mês, com 31 voos a mais para a Bahia: cinco voos semanais de Belo Horizonte (Confins) para Salvador; cinco semanais de Campinas (SP) para Salvador; 11 semanais de Belo Horizonte (Confins) para Porto Seguro; quatro semanais de Goiânia (GO) para Porto Seguro; cinco semanais de Belo Horizonte (Confins) para Ilhéus; e um voo semanal de Uberlândia (MG) para Porto Seguro.

Dois terreiros de candomblé são apedrejados em menos de um mês

Na cidade de Juazeiro, norte da Bahia, a Polícia Civil investiga dois casos de intolerância religiosa contra terreiros de candomblé, ocorridos em menos de um mês. Segundo o A Tarde, os atos foram repudiados e denunciados por entidades locais.

O terreiro Oya Gnan, liderado por mãe Adelaide, no bairro do Quide, foi o primeiro a sofrer o ataque. Contudo, desde 2015 o local é frequente de apedrejamentos. No dia em que foram discutir o ataque, inclusive, foram arremessadas pedras nos telhados da casa.

“Além das pedradas, há duas semanas roubaram a câmara de segurança que foi instalada para identificar os agressores”, disse Queila Santos, Presidente da Unegro de Juazeiro.

Em junho, o terreiro Abassá Caiangô Macuajô, ainda em fase de implantação, no bairro de Sol Nascente, também foi alvo de intolerantes religiosos. Além do espaço ser apedrejado, objetos sagrados foram destruídos. Em uma tábua, os criminosos ainda deixaram um aviso de que na próxima vez vão “derrubar a casa”.

A equipe da Polícia Civil está analisando imagens de câmeras de segurança instaladas próximas aos lugares atacados, para identificar as pessoas envolvidas. Testemunhas foram convocadas a prestar depoimentos. Depois de concluídos os inquéritos, também serão encaminhados ao MP-BA, para que cheguem na Justiça Criminal.

 

 

Fonte: G1/Ascom SDR/A Tarde/Bahia.ba/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!