08/07/2018

Monte Santo: Prefeito receberá Título de Cidadão Uauaense

 

Quem vai está recebendo o Título de Cidadão Uauaense é o prefeito do município vizinho de Monte Santo,   Edvan Fernandes de Almeida, o popular Vando (PSC).  O projeto foi de autoria do vereador Rosevaldo Loiola (PDT) por reconhecer os serviços prestados ao povo do município. A solenidade será na segunda-feira (09), as 16 horas no salão da casa legislativa.

Diante dos inúmeros problemas que a população do município vem passando devido a falta de compromisso da administração do prefeito Lindomar Dantas (PCdoB), dezenas de pessoas que residem em localidades próximas à Monte Santo, tem procurado aquele município em algumas ocasiões querendo assistência à saúde, sendo que as mesmas são na maioria das vezes atendidas. Este fato vem acontecendo porque a administração da ‘mudança’ começou desaprumada, e pelo visto, está descendo ladeira abaixo.

Prefeito de Monte Santo Desmente Boato sobre Recurso para Reforma e Ampliação do Hospital

O Prefeito de Monte Santo usou as suas redes sociais nesta quarta-feira (5), para desmentir os boatos sobre recursos deixados pelo antigo Gestor para a reforma e a ampliação do Hospital Municipal Monsenhor Berenguer de Monte Santo. Através de um vídeo publicado em sua página oficial no facebook, Vando afirmou que está circulando nas redes sociais uma mentira sobre a aplicação de recursos para o Hospital Monsenhor Berenguer.

“O vídeo que circula, informa que o antigo Gestor de nosso Município deixou quatro milhões de reais em caixa para a reforma e ampliação do nosso Hospital Municipal. A verdade é que esse dinheiro nunca esteve nos cofres de nosso Município. O que existe, são dois contratos de repasse nesse valor, porém o que tem em conta da Caixa Econômica Federal é o valor de duzentos e cinquenta mil reais para a reforma e mais duzentos e cinquenta mil reais para a ampliação e podemos provar com os extratos bancários”, afirmou Vando.

De acordo com o Prefeito, a Licitação foi cancelada por causa de erros considerados grosseiros no Projeto inicial que foi feito pela Gestão anterior e que agora o processo está sendo conduzido com a orientação técnica da Caixa Econômica Federal obedecendo ao cronograma.

“Os quatro milhões de reais que afirmam ter sido repassados para a reforma e a ampliação do Hospital ainda não estão na conta da Prefeitura. "Tenho todos os documentos que comprovam esta afirmação e posso disponibilizar para quem tiver interesse”, continuou Vando.

O Prefeito afirmou ainda que apesar de ter recebido a Prefeitura falida e com os cofres públicos praticamente zerados, conseguiu com muito trabalho, assegurar mais de dois milhões de reais em recursos próprios do município para investir no Hospital.

“Conseguimos assegurar este recurso porque é uma marca registrada do Governo da Reconstrução administrar o dinheiro do nosso povo com responsabilidade e eficiência, aplicando o mesmo em ações e serviços. Todos sabem de nosso compromisso e de nossa luta para devolver â população o nosso Hospital. Um novo Projeto já está em andamento e nos próximos dias o trabalho será iniciado”, acrescentou Vando.

O Gestor lembrou ainda que este é um ano eleitoral e que é comum aparecer aproveitadores em busca de votos e pediu a todos para pesquisar informações sobre os candidatos, buscando saber a história dos mesmos.

“Em nosso governo não tem espaço para mentira, não tem espaço para oportunismo político e muito menos para aproveitadores. No nosso Governo, verdade, transparência e respeito são palavras de ordem. Isto é o Governo da Reconstrução”, concluiu Vando.

Nesta  quinta-feira |(05/07) os Vereadores usaram a Tribuna da Câmara para apresentar em nome da população montesantense total repúdio ao pronunciamento em vídeo pelo Deputado Federal João Bacelar-PR.

Governador de Pernambuco pede a Temer que decisão de abandono da Codevasf seja revista

O governador Paulo Câmara (PSB) enviou ofício hoje (6) ao presidente Michel Temer, um ofício pedindo que o Governo Federal reveja a decisão da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) de transferir a operação e manutenção dos perímetros irrigados do Reassentamento do Sistema Irrigado de Itaparica.

No ofício, o governador de Pernambuco diz que os reassentados do Sistema Irrigado do Itaparica receberam a informação que a Codevasf pretende transferir para os irrigantes a operação e a manutenção dos perímetros irrigados. “É fundamental que o presidente esteja consciente do problema social que essa decisão vai causar para milhares de famílias, que tiram seu sustento das atividades no Reassentamento”, justificou Paulo Câmara., argumentou Câmara.

Paulo também informou ao presidente que a Codevasf suspendeu, no último dia 29 de junho, o contrato da empresa que fazia a manutenção e operação do abastecimento do perímetro irrigado.

“Por tudo isso, senhor presidente, ante esse quadro de extrema gravidade – e considerando que estamos diante de um contingente de 30 mil famílias que dependem, direta ou indiretamente, do Sistema Irrigado de Itaparica – venho encarecer a intercessão e o apoio de vossa excelência, com vistas ao equacionamento dessa situação e ao restabelecimento das condições de trabalho e sobrevivência de nossa gente, pelo que – desde já – lhe apresento meus melhores agradecimentos”, diz o governador no ofício enviado ao presidente da República.

Entenda

O Reassentamento do Sistema Irrigado de Itaparica recebeu as família de produtores rurais que foram deslocados de suas terras, na inundação causada pelo reservatório da Hidrelétrica de Itaparica. A formalização do processo de assentamento ocorreu em dezembro de 1986, por meio de acordo firmado entre as famílias e a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), durante movimento de ocupação do canteiro das obras da barragem.

Produtores do Vale do São Francisco aprendem a alinhar fruticultura e sustentabilidade

O Vale do São Francisco já se destaca no cenário nacional como maior produtor de frutas irrigadas, principalmente de manga e uva. E para desenvolver ainda mais a atividade no Norte da Bahia, uma parceria entre o Sebrae e a empresa global de alimentos e bebidas PepsiCo criou o Programa de Agricultura e Integração Sustentáveis, que faz parte do Projeto Crescer no Campo Fruticultura. O objetivo é identificar fragilidades das unidades produtivas, mostrar aspectos que precisam ser melhorados dentro da propriedade, melhorar a gestão dos negócios e controle de qualidade, além de levar tecnologias de cultivo e ações de sustentabilidade, nesse primeiro momento, para 30 produtores rurais de coco de Juazeiro, Casa Nova, Rodelas e de outras cidades baianas no período de dois anos.

O produtor rural Hamilton Nunes foi o primeiro a receber as ações do programa na região. O pernambucano que mudou para a Bahia nos anos 1980 cultiva coco e manga no Projeto Curaçá, na Zona Rural de Juazeiro. Ele já fornece coco in natura há mais de dez anos para a empresa PepsiCo e, em pouco tempo recebendo as orientações e consultorias do Sebrae, já fez intervenções na forma de gerenciar o negócio familiar e reforçou os cuidados com o uso de defensivos agrícolas e a preservação do meio ambiente.

“A equipe chegou aqui, propôs mudanças e nós estamos adequando. A quantidade de coco perdido, as áreas não produtivas, o controle financeiro, o manuseio de agrotóxicos, os cuidados com o solo, a segurança do trabalhador, tudo isso está sendo pensado e reestruturado para que possamos ser uma empresa sólida, mas também sustentável. Nossa preocupação é produzir mais e ainda melhor para se destacar no mercado”, revela o produtor.

O programa funciona em etapas. Após a adesão de produtores rurais de coco, consultores são enviados às empresas rurais para iniciar o levantamento de dados sobre o empreendimento. Com base nas informações dos produtores rurais, é feito um diagnóstico para apontar o que deve ser melhorado na gestão, cultivo, sustentabilidade e acesso a mercados. Em seguida, a equipe do Sebrae traça um planejamento de ações que vai ser desenvolvido pelo produtor e trabalhadores do campo. Isso inclui medidas básicas como descarte correto de embalagens de agrotóxicos, inovação no cultivo, controle de gastos e lucros até capacitações da equipe. Nesse processo, ferramentas do Sebrae e dos parceiros envolvidos diretamente podem ser aplicadas na propriedade, a exemplo do Sebraetec, uma solução do Sebrae que subsidia em até 70% as ações de inovação, e as capacitações dos trabalhadores rurais, que serão realizadas pelo Sistema FAEB/SENAR e Sindicato dos Produtores Rurais, por intermédio do Centro de Excelência Fruticultura, sediado em Juazeiro.

Para o gestor do projeto de fruticultura do Sebrae em Juazeiro, Carlos Robério Araújo, através das ações do Programa de Agricultura e Integração Sustentáveis, os produtores estão buscando readaptar as formas de trabalho, com foco na sustentabilidade dos negócios. “A meta é implementar mudanças simples, mas que são inovadoras, como disponibilizar um kit de primeiros socorros na empresa, que o senhor Hamilton já está fazendo. O importante é a mudança de postura do produtor, que ele entenda que é preciso cuidar das pessoas e do meio ambiente para atingir a longevidade dos seus negócios”.

Esta semana, representantes da PepsiCo local, de São Paulo e Equador estiveram em Juazeiro para conhecer a metodologia que está sendo trabalhada com os produtores rurais da região. A ideia é trocar experiência e levar boas práticas aplicadas aqui para os outros 40 países, onde a PepsiCo atua com o programa de sustentabilidade desde 2013, para melhorar o nível tecnológico de conhecimento dos agricultores. “A PepsiCo busca fortalecer a cadeia de agricultores que provêm matérias-primas à empresa, para que sejam orientados a cumprir a legislação, respeitar o meio ambiente e produzir com eficiência, gastando menos. Através da parceria com o Sebrae, o conhecimento está chegando aos agricultores e o que se espera é uma mudança de comportamento deles para conseguir uma agricultura mais fortalecida na região”, destacou Stênio Zanim, gerente de Agro Sustentabilidade da PepsiCo.

O Programa de Agricultura e Integração Sustentáveis conta com a realização de ações do Sebrae, SENAR/Centro de Excelência em Fruticultura, Sistema FAEB, Sindicato dos Produtores Rurais, Embrapa e PepsiCo.

 

 

Fonte: Ação Popular/Ascom PMMS//i9Comunicação/Agencia Sebrae/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!