10/07/2018

Agrovale doa mudas da Caatinga para municípios da Bahia

 

Os municípios de Casa Nova e Campo Formoso, no norte da Bahia, receberam essa semana as primeiras doações de mudas nativas da Caatinga produzidas pelo Viveiro da Agrovale depois de uma reforma e ampliação. As 500 mudas de espécies a exemplo de caraibeiras, aroeiras, paineiras, ipê roxo e jatobás, foram doadas à empresa Polimix Concreto e à rádio Nuporanga, sendo destinadas à recuperação de áreas degradadas, repovoamento e reflorestamento com o objetivo maior de preservação da Caatinga (bioma exclusivamente brasileiro).

De acordo com o diretor da rádio Nuporanga, Zito Veras, esta é a quinta vez que ele recorre ao Viveiro da Agrovale com objetivo de levar para Campo Formoso “um pouco mais de verde e ar puro para os espaços socioambientais”, destacou. Com uma programação de agendamento entre os horários de 7h às 10h, através do telefone: (74) 3612-2900 (Ramal: 355) o viveiro vai receber nesta quinta-feira (5) a visita da prefeitura do município pernambucano de Orocó, que será contemplado com mais 500 mudas de porte pequeno ao médio. Até o próximo dia 20, serão entregues mais de 6 mil mudas para os municípios de Jacobina, Juazeiro e Miguel Calmon, na Bahia e Belém do São Francisco e Petrolina, em Pernambuco.

Segundo a coordenadora do Departamento de Meio Ambiente da Agrovale, Thaisi Tavares, a proposta é atender ainda os projetos de arborização urbana de órgãos públicos como as secretarias municipais e escolas, além de construtores civis, condomínios, universidades, entidades sociais e produtores rurais. “A partir do segundo semestre, estaremos abertos também às visitas técnico-científicas. O objetivo é sensibilizar as pessoas sobre a importância e benefícios das árvores em nossas vidas”, pontuou.

Instalado em uma área de 2 hectares, o Viveiro da Agrovale tem capacidade para a produção de 36.000 mil mudas de mais de 70 espécies de plantas. Cultivando ainda espécies como o umbuzeiro, ingazeiro, pau ferro, angico e umburana, a equipe, com nove profissionais tem pela frente um propósito: “melhorar ainda mais a capacidade de produção das mudas cuja demanda é crescente, o bioma é frágil e vem sofrendo ao longo dos anos um rápido processo de desertificação”, concluiu Thaisi Tavares.

JUAZEIRO FAZ ACORDO COM APLB DE DÍVIDA DA EDUCAÇÃO DE 2006

O prefeito Paulo Bomfim se reuniu na manhã desta segunda-feira (09), com representantes da APLB-Sindicato para celebrar acordo que autoriza pagamento de gratificação aos professores da Rede Municipal de Educação de Juazeiro, desviados no período de 2006 e março de 2008. O procurador geral do município Eduardo Fernandes, o Chefe de Gabinete Vilmar Ferreira, o secretário de Governo Clériston Andrade, e a secretária da Educação Lucinete Alves, participaram da reunião.

Entre 2006 e março de 2008, professores da Rede Municipal de Educação trabalhavam 40h, mas recebiam as suas gratificações baseadas em 20h, sendo que estas verbas exclusivas para a educação foram desviadas para outro fim. Com o acordo celebrado, estes profissionais, terão os recursos devolvidos em 14 parcelas, com a primeira ser paga já no fim deste mês.

Para o prefeito, mais uma ação que demonstra a atenção que o Governo Municipal tem para a educação. "Desde a gestão do ex-prefeito Isaac Carvalho que o município passa por uma mudança em todas as áreas. A educação precisa ser tratada como se deve, e os seus profissionais precisam ser respeitados. Estamos devolvendo os recursos que foram tirados do trabalhador, dos professores e professoras. Em nosso grupo, educação sempre será prioridade", destaca Paulo Bomfim.

A diretoria da APLB ressalta o compromisso da gestão com a educação, comemora mais uma vitória dos profissionais e convoca os profissionais aptos a receberem este recurso.

"Nós temos conseguido dialogar com o governo que tem entendido as demandas deste sindicato, que luta diariamente por melhorias na qualidade do ensino e melhorias de valorização do seu profissional, que ultimamente tem sido valorizado. Hoje nós tivemos esta grande vitória, que é celebrar este acordo de pagamento de processo de 2006 de governos passados, e esta gestão assumiu o compromisso de devolver ao trabalhador os recursos retirados. Os profissionais já podem se dirigir à APLB para informar conta. Mas iremos divulgar tudo em nossos meios de comunicação. Agradecemos mais uma vez a gentileza do prefeito Paulo Bomfim em reconhecer e acatar este acordo que propusemos", declara Gilmar Nery, diretor-presidente da APLB-Sindicato.

Prefeito de Paulo Afonso assina ordem de serviço para construção da UTI no HMPA

O prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus, assinou a ordem de serviço para a construção da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que será construída no Hospital Municipal Aroldo Ferreira da Silva.  “É o primeiro passo de uma longa jornada. Que a UTI venha para contribuir com a melhoria do atendimento da saúde em nosso município”, disse o prefeito Luiz de Deus.

O chefe do executivo salientou que com a instalação da Universidade Federal do Vale do são Francisco, em Paulo Afonso, a unidade vai servir no processo de aprendizado dos alunos da instituição. A instalação da UTI é uma parceria do Governo da Bahia com a Gestão Municipal.

Em visita ao município de Paulo Afonso, no mês de março, o secretário Estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, explicou que a obra terá um investimento em torno de R$ 4 milhões, financiado pelo Governo do Estado e por meio de emendas parlamentares.

“A luta está sendo árdua para transformar o desejo dos pauloafonsinos em realidade. E a gente fica feliz e satisfeito em saber que objetivos estão sendo concluídos. Estamos no caminho certo”, afirma o secretário de Saúde, Ivaldo Sales Júnior.

O custeio anual fica em torno de R$ 4 milhões e a União arcará com 70% desse valor, quando estiver habilitada. "Temos vontade política de diferentes entes, temos a determinação do prefeito e do governador e já temos todas as plantas e projetos prontos e agora é só colocar mãos à obra e inaugurar essa UTI até o final do ano", disse durante a visita.

Sobre o processo de convênio e licitação da obra, o governador Rui Costa (PT) elogiou a celeridade do município com a importância da instalação da UTI. A Unidade de Terapia Intensiva que será instalada no HMPA será do tipo padrão, com dez leitos adultos, sendo nove leitos gerais e um para o isolamento. Será instalado também um centro de diagnóstico por imagem.

“Construir e equipar uma UTI é muito barato”, alerta prefeito e reafirma que o difícil será a manutenção

Na última sexta-feira, 06, em seu gabinete, o prefeito Luiz de Deus (PSD), assinou a ordem de serviço para a construção de uma Unidade de Terapia Intensiva [UTI], que será construida no Hospital Municipal, localizado no BTN.

A obra será bancada pelo governo do Estado e esta fase inicial de construção e aparelhamento está orçada em aproximadamente R$ 5, 2 milhões, segundo informações do secretário de saúde municipal, Ivaldo Sales Júnior, que apresentou uma conta aberta pela prefeitura para receber o montante, “quero apresentar a primeira parcela enviada pelo governo do Estado, de R$ 440, 262, 04 (quatrocentos e quarenta mil, duzentos e sessenta e dois reais e quatro centavos) e dizer que o governador está cumprindo todos os prazos”.

Realista, o ex-diretor do Hospital Nair Alves de Souza, e médico toda uma vida, o prefeito Luiz de Deus disse que a verba para a manutenção de uma UTI é o grande problema a ser enfrentado:

“Nós somos um município de fronteira, fazemos com três estados: Sergipe, Alagoas e Pernambuco, uma UTI dessas se fosse para Paulo Afonso realmente operacionalizar, ou seja, arcar com os custos, eu iria quebrar o município de Paulo Afonso e essa não é a minha função, a minha é defender os interesses do meu município”, avaliou o prefeito em entrevista coletiva.

Ora, o governador do Estado nos prometeu que pagaria R$ 390 mil por diária a cada paciente internado na UTI, seguiu argumentando Luiz de Deus, “eu devo dizer que isso é muito pouco, mais muito pouco mesmo, eu disse ao secretário que daria uma ajuda de R$ 500 mil por dia, mas ele não aceitou, e evidentemente que  não iria aceitar, pois nós gastamos uma fortuna naquele hospital, então construir e equipar é barato; essa será uma luta e cada um assuma a sua responsabilidade, e dar UTI a todos esses estados não é responsabilidade de Paulo Afonso.”

Jeremoabo: Denúncia muito grave

Das denúncias que andam pipocando contra o ex-prefeito interino de Jeremoabo, Antonio Chaves (PSD), a mais grave me parece esta da falta de pagamento ao INSS. Estão envolvidos todos os ex-prefeitos, de Tista a Chaves.

Todos eles deixaram de fazer o dever de casa, enquanto faziam  manobras contábeis com pagamentos suspeitos. O suposto débito, chega a aproximadamente 40 milhões reais. A denúncia vem ancorada em depoimentos de uma fonte do novo governo.

O ex-prefeito Chaves vem pagando um preço alto com seu nome citado em várias denúncias desde que deixou a prefeitura. O Chaves tem um defeito: não cultivou amizades, cultivou interesses pessoais. Isso resulta de que acaba ficando abandonado nos confrontos.

 

Fonte: Ação Popular/Ascom PMJ/PA 24hs/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!