09/07/2012

NACIONAL: Milhares de computadores ficarão sem acesso à internet nesta segunda-feira(9)

 

Nesta segunda-feira (9), o FBI vai desligar os servidores que permitem que computadores infectados pelo vírus DNSChanger acessem a internet. Com isso, quem tem um computador infectado pelo vírus ficará sem acesso à internet e terá que alterar as configurações da máquina.

O virus DNSChanger fazia com que os computadores infectados navegassem na internet por meio de servidores controlados pelos criminosos. Com isso, os criminosos podiam enviar os usuários para versões falsas de sites populares, entre outras ações.

Os criminosos responsáveis pelo vírus foram presos no fim de 2011 pelo FBI e o vírus não está mais ativo. Mas, caso tirasse os servidores do ar, o FBI também cortaria a conexão de cerca de 00 mil computadores. Por isso, o órgão optou por adiar o fechamento do servidores até que os computadores infectados fossem "limpos".

Entretanto, ainda há 360 mil computadores infectados em todo o mundo. Esses computadores ficarão sem conexão à internet  na próxima segunda-feira, e seus donos terão que reconfigurá-los.

Há algumas maneiras de verificar se seu computador está infectado. O FBI criou uma página que detecta se o computador está infectado. A página exibe um fundo verde quando o PC está livre de vírus e um fundo vermelho quando o PC está infectado.

A empresa de segurança Eset também faz a verficação do DNSChanger em sua ferramenta de varredura onliDois hackers britânicos declararam-se culpados de organizar ataques contra computadores de empresas internacionais, corpos de aplicação de lei e agências governamentais incluindo a CIA, numa onda de cyber-crimes que atraiu a atenção mundial.

Ryan Cleary, de 20 anos, do sudeste da Inglaterra, e Jake Davis, 19, da Escócia, ambos membros do grupo de hackers LulzSec, declararam-se culpados no Southwark Crown Court, em Londres, por acusações de que eles conspiraram com outros para hackear websites no ano passado, noticiou a britânica Press Association.

Alvos incluíram a CIA, as britânicas Serious Organised Crime Agency e National Health Service, a Polícia Estadual do Arizona, Nintendo, Sony e o grupo de jornais britânicos News International, de Rupert Murdoch, e o estúdio de cinema 20th Century Fox.

Os websites mirados eram atingidos pelos chamados ataques de negação distribuída de serviços (DDoS, na sigla

em inglês), inundando-os com tráfego até que eles saíssem do ar.

Cleary, que foi diagnosticado com síndrome de Asperger e também é procurado nos Estados Unidos, também admitiu ser culpado de quatro outras acusações que incluem um ataque aos computadores do Pentágono.

Dois outros suspeitos negaram envolvimento nos ataques DDoS. Os quatro negaram outras acusações de "postar dados confidenciais obtidos ilegalmente em websites públicos", como o site da LulzSec.

Dois outros suspeitos serão julgados no ano que vem, enquanto ainda não foi decidido se Cleary e Davis serão julgados pelas acusações que negaram.

O LulzSec é um braço do grupo internacional de hackers Anonymous. Ambos os grupos deram início a uma onda de cyber-crimes que atraiu cobertura mundial da mídia.

.O virus DNSChanger fazia com que os computadores infectados navegassem na internet por meio de servidores controlados pelos criminosos. Com isso, os criminosos podiam enviar os usuários para versões falsas de sites populares, entre outras ações.

Os criminosos responsáveis pelo vírus foram presos no fim de 2011 pelo FBI e o vírus não está mais ativo. Mas, caso tirasse os servidores do ar, o FBI também cortaria a conexão de cerca de 500 mil computadores. Por isso, o órgão optou por adiar o fechamento do servidores até que os computadores infectados fossem "limpos".

Entretanto, ainda há 360 mil computadores infectados em todo o mundo. Esses computadores ficarão sem conexão à internet  na próxima segunda-feira, e seus donos terão que reconfigurá-los.

Há algumas maneiras de verificar se seu computador está infectado. O FBI criou uma página que detecta se o computador está infectado. A página exibe um fundo verde quando o PC está livre de vírus e um fundo vermelho quando o PC está infectado.

A empresa de segurança Eset também faz a verficação do DNSChanger em sua ferramenta de varredura online

Diariamente, o Google encontra 9,5 mil sites infectados com vírus e outros tipos de pragas digitais. Esse número inclui sites infectados sem o conhecimento dos donos e também sites criados com o propósito específico de infectar computadores.

Em texto publicado em seu blog oficial, o Google afirma que exibe alertas contra sites maliciosos em cerca de 13 milhões de buscas diariamente. Segundo a empresa, algumas iniciativas como verificação automática de links e downloads no Chrome ajudam a combater phishing, spam e outras pragas digitais.

O Google também pede que os webmasters se inscrevam no Webmaster Tools. Esse serviço para gerentes de site pode informá-los caso haja algum problema com suas páginas.

Dois hackers britânicos declararam-se culpados de organizar ataques contra computadores de empresas internacionais, corpos de aplicação de lei e agências governamentais incluindo a CIA, numa onda de cyber-crimes que atraiu a atenção mundial.

Ryan Cleary, de 20 anos, do sudeste da Inglaterra, e Jake Davis, 19, da Escócia, ambos membros do grupo de hackers LulzSec, declararam-se culpados no Southwark Crown Court, em Londres, por acusações de que eles conspiraram com outros para hackear websites no ano passado, noticiou a britânica Press Association

Alvos incluíram a CIA, as britânicas Serious Organised Crime Agency e National Health Service, a Polícia Estadual do Arizona, Nintendo, Sony e o grupo de jornais britânicos News International, de Rupert Murdoch, e o estúdio de cinema 20th Century Fox.

Os websites mirados eram atingidos pelos chamados ataques de negação distribuída de serviços (DDoS, na sigla em inglês), inundando-os com tráfego até que eles saíssem de Cleary, que foi diagnosticado com síndrome de Asperger e também é procurado nos Estados Unidos, também admitiu ser culpado de quatro outras acusações que incluem um ataque aos computadores do Pentágono.

 Dois outros suspeitos negaram envolvimento nos ataques DDoS. Os quatro negaram outras acusações de "postar dados confidenciais obtidos ilegalmente em websites públicos", como o site da LulzSec.

 Dois outros suspeitos serão julgados no ano que vem, enquanto ainda não foi decidido se Cleary e Davis serão julgados pelas acusações que negaram.

O LulzSec é um braço do grupo internacional de hackers Anonymous. Ambos os grupos deram início a uma onda de cyber-crimes que atraiu cobertura mundial da mídia.

 

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!